Quem tem medo da Rio+20? | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 13/6/2012
Quem tem medo da Rio+20?
Marilia Mota Silva

+ de 3700 Acessos

Dizem que o aquecimento global é uma falácia. A ação humana não tem nada a ver com o clima. Se a terra esquenta ou esfria, isso se deve ao sol, aos vulcões e aos oceanos.

Estudiosos do clima como o Professor de Climatologia da USP, Ricardo Felicio tem frequentado a midia para esclarecer o público sobre as verdadeiras intenções dos cientistas e a irrelevância da ação humana no que se refere ao clima global.

Ficamos sabendo que não existe camada de ozônio, nem o efeito estufa.
A Amazônia nunca foi pulmão do mundo. E se fosse desmatada não faria diferença no clima, não mudaria a ocorrência de chuvas, umidade ou temperatura. Isso porque a floresta existe por causa das chuvas e não o contrário. Se se arrasar com tudo, em vinte anos, temos outra floresta, novinha em folhas, raízes e tudo.

Será? O solo é, provadamente, pobre e sujeito à erosão - quem pode avaliar as consequências de um desmatamento intensivo?

Mas digamos que seja, que a vegetação renasça e as árvores se tornem portentosas em vinte, cinquenta anos. O que dizer dos antigos habitantes, dos bichos, da biodiversidade toda? O professor fala em tese, não está propondo nada, mas o agro-negócio, as mineradoras, os contrabandistas de madeiras nobres, as empreiteiras, todos devem aprovar, calorosamente, seu ponto-de-vista e a disposição com que vai à midia defender suas ideias.

O professor diz que os cientistas que falam de aquecimento global são uns vendidos, "chapa-branca" a serviço de governos e empresas. Pode ser. Mas os que os combatem se expõem ao mesmo tipo de julgamento.

É uma questão política, diz o professor. Sem dúvida. Se houvesse evidências científicas, não haveria discussão. E parece que não há essas evidências, de nenhum dos lados. Apesar dos satélites, radares, computadores poderosos, os climatologistas ainda desconhecem, por exemplo, a causa de um fenômeno drástico como El Niño. O tsunami no Japão e terremotos em áreas "fora de risco" como Washington, no ano passado, pegaram todos de surpresa, o que mostra que os conhecimentos nessa área ainda são bastante limitados.

Mas digamos que os climatologistas estejam certos. Ótimo! Isso nos libera da responsabilidade quanto ao clima do planeta. Mas é só isso; os efeitos da poluição continuam os mesmos.Ela afeta o ar que respiramos, os rios, a água que bebemos, afeta nossa saúde, a vida de todo ser vivo. E seus dejetos continuarão poluindo e matando muito depois de nós termos morrido. Então uma coisa não deveria estar ligada à outra: aquecimento da terra é uma coisa; poluição é outra.

Tudo não passa de farsa do capitalismo, diz o professor. Querem bloquear o desenvolvimento dos países emergentes, Índia, Brasil e China especialmente, que cresce 10%, 12% ao ano e inaugura uma termelétrica, movida a carvão e petróleo, a cada semana.

Pode ser. Nesse caso, é curioso que a direita dos Estados Unidos também combata os verdes com grande determinação. Romney, o candidato do Partido Republicano à Presidência obedece com fervor aos lobies do petróleo e carvão, que lhe financiam a campanha, alegando que defende empregos. Carvão = emprego é seu mote de campanha nos estados onde as minas de carvão mineral são a base da economia. Emprego para os pneumologistas, diz Thomas Friedman, em sua coluna no NYTimes.

A Rio+20 é coisa dos países desenvolvidos para manter as colônias na coleira, diz o professor.

De novo, a extrema-direita dos Estados Unidos pensa a mesma coisa. Eles combatem a Rio+20 como uma ameaça à soberania de seu país.aqui A intenção por trás da Agenda 21 seria substituir o sistema constitucional americano por um planejamento global. A Organização das Nações Unidas, com o imenso fluxo de dinheiro que deve receber das taxas sobre poluição, pretenderia interferir em seus assuntos internos: controlar o uso de energia no País, forçar as pessoas a viver em comunidades com pouco espaço, reduzir o uso de automóveis, permitindo apenas carros elétricos que não andam muito depressa nem vão longe, e assim, forçar as pessoas a usar bicicletas ou transportes públicos ou caminhar. Querem fazer a nação voltar à era pré-Colombo, com os animais correndo livremente e os humanos restritos em espaços limitados, dizem.
Soa estranho quando a direita dos EUA e intelectuais do Brasil estão do mesmo lado.

Dois pontos básicos nessa discussão seriam: Primeiro: Não vamos ficar atados ao atraso por causa de uma hipótese de aquecimento global.

Certo. Não mesmo. Todos temos o direito de buscar os avanços da civilização, os confortos e estilo de vida que quisermos. Ampliar o menu de fontes de energia, sem desprezar nenhuma, e descentralizá-las seria um ideia. Considerando que grande parte da energia que consumimos já é renovável, isso não seria ambição demasiada.

Segundo: Que estilo de vida, que tipo de desenvolvimento queremos?

O uso consciente dos recursos naturais implica um consumo mais consciente. Pode não ser bom para as grandes corporações e sua voracidade, mas é bom para todos e tudo o mais, incluindo nosso sentimento de harmonia com o mundo.

A inestimável vantagem de vir depois é ter a oportunidade de aprender com os erros de quem veio na frente. Podemos corrigir o percurso, achar nossos caminhos. Quando o mundo sofreu a crise do petróleo, na década de 70, o Brasil, sem alarde, criou o Proálcool e carros compatíveis, com uma eficiência como não se viu em outras partes do mundo. Temos esse tipo de capacidade, a que damos pouco valor; temos os bens mais preciosos atualmente: água doce e biodiversidade extraordinária; temos grande extensão de terra fértil e clima bom para a agricultura (e a EMBRAPA, criada pelos militares, com seu inestimável trabalho para otimizar esses recursos). E um imenso mercado interno a incluir e atender.

Tudo a favor, mas a paixão, o comprometimento ideológico podem obscurecer a visão e nos fazer perder, mais uma vez, o bonde da história. Não para alcançar os outros, mas para alcançar o nível e o tipo de civilização, de país que podemos ser.


Marilia Mota Silva
Itajubá, MG, 13/6/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Bruta manutenção urbana de Elisa Andrade Buzzo
02. O espírito de 1967 de Celso A. Uequed Pitol
03. Literatura, quatro de julho e pertencimento de Guilherme Carvalhal
04. Inquietações de Ana Lira de Fabio Gomes
05. Mais espetáculo que arte de Guilherme Carvalhal


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2012
01. Nem Aos Domingos - 2/5/2012
02. Só dói quando eu rio. - 23/5/2012
03. O que querem os homens? Do Sertão a Hollywood - 5/9/2012
04. Carregando o Elefante - 3/10/2012
05. Quem tem medo da Rio+20? - 13/6/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOVOS ESTUDOS CEBRAP 88
VARIOS
EDIÇÕES CEBRAP
(2010)
R$ 14,90



DEMOLIDOR: FIM DOS DIAS - VOLUME 1
BRIAN MICHAEL BENDIS & DAVID MACK
PANINI COMICS / MARVEL
(2015)
R$ 20,00



C++ PARA UNIVERSITÁRIOS (AUTOGRAFADO)
LINCOLN CÉSAR ZAMBONI E SERGIO VICENTE PAMBOUKIAN
PÁGINAS E LETRAS
(2006)
R$ 35,00



MATEMÁTICA APLICADA À GESTÃO CADERNO DE APOIO
JOSÉ MANUEL ZORRO MENDES
UNIVERSIDADE ABERTA
(1997)
R$ 24,97



PESQUISAS SOBRE O SENTIDO DA VIDA
PAULO FINOTTI
DO AUTOR
R$ 6,90



A HISTÓRIA DE DORA VOADORA LACRADO
TONI BRANDÃO
STUDIO NOBEL
(2003)
R$ 14,00



SIGNO SOLAR SIGNO LUNAR
CHARLES HARVEY E SUZI HARVEY
NOVA ERA
(1998)
R$ 12,00



DISCOURSES VOL 2
MEHER BABA
SUFISM REORIENTED
(1971)
R$ 29,82



A VERDADE DE CADA UM
AMIR LABAKI (ORG.)
COSAC NAIFY
(2015)
R$ 149,90



A ROMANA
ALBERTO MORAVIA
ABRIL
(1972)
R$ 15,00





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês