De tinta e fio é feito o homem | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lobato e os amigos do Brasil
>>> A Promessa da Política, de Hannah Arendt
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> Por que as velhas redações se tornaram insustentáveis on-line
>>> Ação Social
>>> Dá-lhe, Villa!
>>> forças infernais
>>> 20 de Abril #digestivo10anos
>>> Pensando sozinho
Mais Recentes
>>> A Herdeira da Morte de Melinda Salisbury pela Fantastica Rocco (2016)
>>> Uma Gentileza por Dia de Orly Wahba pela Benvira (2017)
>>> Eu sou as Escolhas que Faço de Elle Luna pela Sextante (2016)
>>> Coroa Cruel - Série a Rainha Vermelha de Victoria Aveyard pela Seguinte (2016)
>>> Sade em Sodoma de Flávio Braga pela BestSeller (2008)
>>> Curso de Filosofia em Seis Horas e Quinze Minutos de Witold Gombrowicz pela José Olympio (2011)
>>> O pequeno Principe de Antoine de Saint Exupery pela Agir (2009)
>>> Zoloé e Suas Duas Amantes de Marquês de Sade pela Record (1968)
>>> Expressões Diante do Trono de Ministério de Louvor Diante do Trono pela Diante do Trono (2003)
>>> A separação dos amantes - uma fenomenologia da morte de Igor Caruso pela Cortez (1989)
>>> Os Titãs / A Saga da Família Kent (Volume V) de John Jakes pela Record/ RJ.
>>> A Universidade em Ritmo de Barbárie de José Arthur Giannotti pela Brasiliense (1986)
>>> A Mulher Só de Harold Robbins/ (Tradução) Nelson Rodrigues pela Record/ RJ.
>>> Dependência e desenvolvimento na América Latina - ensaio de interpretação sociológica de Fernando Henrique Cardoso e Enzo Faletto pela Zahar (1970)
>>> Tubarão de Peter Benchley pela Nova Cultural (1987)
>>> O Titã de Fred Mustard Stewart pela Record
>>> O Beijo da Mulher Aranha de Manuel Puig pela Codecri/ RJ. (1981)
>>> A Traição de Rita Hayworth/ Capa Dura de Manuel Puig pela Circulo do Livro/ SP. (1993)
>>> Boquitas Pintadas/ Capa Dura de Manuel Puig pela Circulo do Livro/ SP. (1988)
>>> Kit De Estudo Para Concursos: Só concursos (3 CDs + Folheto) + Guia do Concurseiro + Redação para Concursos de Equipe Mundial Editorial pela DCL - difusão cultural do livro (2016)
>>> Numa Terra Estranha de James Baldwin pela Rio Gráfica (1986)
>>> 1934 de Alberto Moravia pela Rio Gráfica (1986)
>>> Mil Platôs Vol. 1 de Gilles Deleuze e Félix Guattari pela 34 (2011)
>>> A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak pela Intrínseca/RJ. (2007)
>>> Mil Platôs Vol. 2 de Gilles Deleuze e Félix Guattari pela 34 (2011)
>>> Mil Platôs Vol. 3 de Gilles Deleuze e Félix Guattari pela 34 (2012)
>>> Ajin - Demi-Human #01 de Gamon Sakurai pela Panini (2016)
>>> Ajin - Demi-Human #02 de Gamon Sakurai pela Panini (2016)
>>> Ajin - Demi-Human #03 de Gamon Sakurai pela Panini (2016)
>>> Incendio de Troia (capa dura couro) de Marion ZimmerBradley pela Circulo do Livro/ SP. (1994)
>>> Ajin - Demi-Human #04 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> Ajin - Demi-Human #05 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> Ajin - Demi-Human #06 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> Ajin - Demi-Human #07 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> Ajin - Demi-Human #08 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> Ajin - Demi-Human #09 de Gamon Sakurai pela Panini (2017)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Ajin - Demi-Human #10 de Gamon Sakurai pela Panini (2018)
>>> Ajin - Demi-Human #11 de Gamon Sakurai pela Panini (2018)
>>> Estratégia da Decepção de Paul Virilio pela Estação Liberdade (2000)
>>> Ajin - Demi-Human #12 de Gamon Sakurai pela Panini (2019)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Circulo do Livro/ SP. (1989)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Codecri (1981)
>>> Fort of Apocalypse #10 de Yu Kuraishi, Kazu Inabe pela JBC/Ink Comics (2016)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Codecri (1981)
>>> Fort of Apocalypse #09 de Yu Kuraishi, Kazu Inabe pela JBC/Ink Comics (2016)
>>> Fort of Apocalypse #08 de Yu Kuraishi, Kazu Inabe pela JBC/Ink Comics (2016)
>>> Festa Sob as Bombas - Os Anos Ingleses de Elias Canetti pela Estação Liberdade (2009)
>>> Fort of Apocalypse #07 de Yu Kuraishi, Kazu Inabe pela JBC/Ink Comics (2016)
>>> Fort of Apocalypse #06 de Yu Kuraishi, Kazu Inabe pela JBC/Ink Comics (2016)
COLUNAS

Quinta-feira, 14/3/2013
De tinta e fio é feito o homem
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2800 Acessos


ilustra: Renato Lima

Muito tempo passamos em frente àquela tapeçaria. Muito tempo, até as pernas bambearem, estamos fracos, esta é a verdade, embora as condições naquele lugar pareçam ótimas, ar condicionado, iluminação, museologia adequadas. A respiração é ofegante, ou são os músculos que enrijecem, ficando quase impossível sair do lugar? A cada dia, fraquejamos mais, ainda que lá estivéssemos, e como poderíamos estar em outro lugar, fazendo parte de um outro contexto histórico-cultural, em outro tempo, sob o signo do fogo, num arredor mais viçoso de natureza.

Na porção superior desta tapeçaria de Tom Phillips, chamada "Concerto Grosso", lá está uma mancha amarronzada, algo que se assemelha a um javali, a uma pintura rupestre. A impressão que dá é a de que do miolo multicolorido e caótico das notas musicais da tapeçaria (que bem lembram as linhas emaranhadas e os motivos abstratos de certas pinturas pré-históricas) se eleva, ou melhor, se retrai em segundo plano uma base aquosa de "rabiscos iniciais" dos primórdios da humanidade.

No espaço em que estamos, a surpreendente exposição da portuguesa Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, na Fiesp, caverna recoberta pelo homem, museu inventado, tudo parece tão sólido e constituído na linha evolutiva... Deparamo-nos com a contemporaneidade de algumas tapeçarias, sua reinvenção além do decorativo, e ao mesmo tempo estamos habitando um espaço que se formou, que foi se refinando, por que não, a partir das primeira representações. Estamos, de fato, dentro do "Concerto Grosso".

Impressões e interpretações porque sempre gostei da Arte Rupestre e me senti afetada ao assistir no Cinesesc, poucos dias antes de me deparar com este "Concerto grosso" que me encantou, ao documentário em 3D Caverna dos sonhos esquecidos (2010), de Werner Herzog. A impressionante caverna de Chauvet como um museu perdido no tempo e guardado a sete chaves para se preservar para o futuro, para sempre, mapeada de todas as formas, com as impressionantes pinturas de bois, rinocerontes, leões, cavalos, ursos, os esqueletos de urso espalhados pelo chão, e a passarela de metal, o acesso restrito a este tesouro da humanidade, pois é o cerne do que somos.

A vida antes da escrita é fascinante. A comunicação através da arte. Já haveria a inclinação de deixar algo para a posteridade? Acaso este conceito existiria? O desejo de representar o mundo, a interação diferenciada com o meio ambiente, a construções de símbolos? Eles, estes seres de Chauvet, são os primeiros que conhecemos a ser... mais ou menos como somos primordialmente. Toda vez que somos, a eles nos remetemos. Ou então, já bambos como estávamos, sob o peso de milhares de anos de civilização, emaranhados no intrincamento de situações do concerto de Phillips, mas completamente imbuídos dos primeiros passos, lá de trás.

Somos meros esqueletos com carne, mas com uma substância fundamental (o segundo plano) que nos faz querer, em vão, chorar, sentir, amar. Representar. Como sugerem movimento aquelas pinturas, os olhos vivos dos cavalos, o leão e a leoa unidos. Um dia tudo aquilo existiu, alguém observou e quis registrar, seja para qual for o intento, em tantos traços, erros e acertos. Eram assim estes homens iniciais, que herança nos deram? A própria essência de ser. A cada início, mais um homem se inaugura. A tradição da tapeçaria continua em grande estilo na Europa. E, assim, a roda da humanidade continua, persiste. Não bastou Chauvet, Lascaux, Altamira, Serra da Capivara. O homem continua, vai em frente, retrocede, continua.

Sentimo-nos dispostos a fazer tudo de novo, a incorrer nos mesmos erros, a sermos ridículos no amor e na dor; e a termos feito pinturas em cavernas, traços em folhas, representar o mundo, enfeitiçar o mundo para que ele nos facilite a caça, manipular a fertilidade da mulher, incutir a palma da mão talvez como assinatura e marca registrada. Da tinta e do fio se faz o homem e todas as coisas. Tudo já estava lá atrás, sendo forjado e traçado ao calor de tocha. O básico do nosso agora estava sendo constituído, como somos, como humanidade, como seríamos feitos, em linhas e fios, gerais e entrelaçados.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 14/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sem cortes, o pai do teatro realista de Tais Laporta
02. Amor à segunda vista de Alessandro Garcia


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2013
01. Reflexões de um desempregado - 11/4/2013
02. A Casa de Ramos - 31/1/2013
03. Tempo de nebulosas - 31/10/2013
04. A cidade do improvável - 16/5/2013
05. De tinta e fio é feito o homem - 14/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DAS PLANTAS MEDICINAIS
ALBANO FERREIRA MARTINS
CABRAL
(1998)
R$ 4,24



A ARTE DA MEDITAÇÃO
DANIEL GOLEMAN
SEXTANTE
(1999)
R$ 10,00



TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO
ELIZABETH M. CHRISTPHER
CLIO
(1996)
R$ 29,90
+ frete grátis



ESQUETES DE NOVA ORLEANS
WILLIAM FAULKNER
JOSÉ OLYMPIO
(2002)
R$ 20,00



ESPERANDO O AMOR CHEGAR
IYANLA VANZANT
SEXTANTE
(2002)
R$ 4,00



O REVÓLVER QUE SEMPRE DISPARA
EMANUEL FERRAZ VESPUCCI E RICARDO VESPUCCI
CASA AMARELA
(2001)
R$ 6,50



GESTÃO DA AÇÃO
STEPHEN REDWOOD/CHARLES GOLDWASSER/SIMON STREET
MAKRON BOOKS
(2000)
R$ 15,00



GUIA PARA O ESTUDANTE E SUA FAMÍLIA - ESPANHA
EMPRESA DAS ARTES / FÁBIO ÁVILA (ED.)
EMPRESA DAS ARTES
(2008)
R$ 22,00



CONVERSA DE AMIGOS CORRESPONDÊNCIA ENTRE OS DOIS
OSCAR NIEMEYER E JOSÉ CARLOS SUSSEKIND
REVAN RIO
(2002)
R$ 50,00



A MÁGICA DA VIDA
THEREZINHA M. L. DA CRUZ
FDT
(2001)
R$ 10,00





busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês