Rejeição | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
45069 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto cultural leva cinema até paradas de descanso de caminhoneiros
>>> HOMENS NO DIVÃ Ano XV
>>> Paulo Goulart Filho é S. Francisco de Assis na peça de Dario Fo
>>> Momo e o Senhor do Tempo estreia dia 15 de janeiro
>>> Rafa Castro leva canções de Teletransportar ao palco do Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Museu dos brinquedos
>>> O engano do homem que matou Lennon
>>> 1º de Novembro de 2014
>>> Overmanos e Overminas do Brasil, uni-vos!
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> BDRs, um guia
>>> Papai Noel Existe
>>> Viva a revolução
>>> Blogs: uma ficção
>>> Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques
Mais Recentes
>>> Sociedade Anônima de Minas Kuyumjian Neto pela Clip (1987)
>>> O Jovem Mandela de Jeosafá Fernandez Gonçalves pela Nova Alexandria (2013)
>>> Lawyers and Other Reptiles de Jess M. Brallier pela Contemporary (1992)
>>> Dictionary of Obstetrics and Gynecology de Vários autores pela Gruyter (2022)
>>> Curas Mediúnicas - Argumentos que Esclarecem, Fatos que Comprovam de Expedito de Miranda e Silva pela Ab (2013)
>>> Mba Compacto - Planejamento de Negócios para o Crescimento de Philip Walcoff pela Campus (2003)
>>> Pode beijar a noiva de Patricia Cabot; Sulamita Pen pela Essencia (2011)
>>> Lava Jato - o Juiz Sérgio Moro e os Bastidores da Operação Que Abalou de Vladimir Netto pela Primeira Pessoa (2016)
>>> A Empresa Pensante de Moshe F Rubinstein; Iris R Firstenberg pela Futura (2000)
>>> Mal Secreto de Zuenir Ventura pela Objetiva (1988)
>>> As 100+: O guia de estilo que toda mulher fashion deve ter de Nina Garcia pela BestSeller (2009)
>>> Caderno de Rabiscos Para Adultos Entediados no Trabalho de Claire Faÿ pela Intrínseca (2008)
>>> Filha, Mãe, Avó e Puta: A história de uma mulher que decidiu ser prostituta de Gabriela Leite pela Objetiva (2009)
>>> O Filme Perfeito: picture perfect de Jodi Picoult pela Planeta (2009)
>>> Lealdade E-loyalty de Ellen Reid Smith pela Campus (2001)
>>> Histórias Amareladas de Sonia Rosa pela Rovelle (2015)
>>> Os Judeus Povo Ou Religião? de Francisco Corrêa Neto pela Francisco Corrêa Neto (1987)
>>> Gerenciando Pessoas de Idalberto Chiavenato pela Makron Books (1992)
>>> Santinho de Luis Fernando Verissimo pela Cia Das Letrinhas (2017)
>>> Tudo Pode Mudar de Jonathan Tropper pela Arqueiro (2012)
>>> Álgebra Linear de Plinio Barbieri Filho; Isabel Cristina de Oliveira; Laura Maria da Cunha pela Autores
>>> Poesia Numa Hora Dessas? de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2002)
>>> Longe é um lugar que não existe de Richard Bach; A. B. Pinheiro De Lemos; H. Lee Shapiro pela Record (1990)
>>> Cidadão Turner de Robert Goldberg e Gerald Jay Goldberg pela Record (1997)
>>> Planos de Marketing - Como Preparar - Como Usar de Malcolm H. B. Mcdonald pela Gráfica e Jb (1993)
COLUNAS

Domingo, 21/4/2013
Rejeição
Daniel Bushatsky

+ de 5000 Acessos

Nos Estados Unidos, Michael Waxman mudou-se da Califórnia para Nova York. Sem amigos, criou um clube social, onde mais do que relacionamentos amorosos, cria-se a oportunidade de se fazer novas amizades.

O empreendimento, chamado Grouper foi um sucesso, tendo 50 mil usuários e já recebeu aporte de mais de 400 mil dólares de um fundo de investimento americano. A mesma reportagem da revista Exame, "Pequenas e Médias Empresas", informa que os serviços de paquera online movimentam mais de dois bilhões de dólares por ano nos Estados Unidos.

Após ler a reportagem e esses números fascinantes, fui pesquisar e fiquei impressionado com a quantidade de sites de relacionamento na internet e as várias espécies deles.

Em uma simples busca no Google, achei o Par Perfeito, que afirma em sua página inicial que "um em cada cinco relacionamentos começam na internet"; em seguida o famigerado match.com, aquele que uma americana processa em 10 milhões de dólares após o par ideal indicado ter tentado matá-la, esfaqueando-a, depois que ela disse não querer mais nada; e, ainda tem os evangélicos e cristãos, que, baseados na lei divina, prescrevem: "Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor" (João 4:8).

Afora os sites, a imprensa se preocupa bastante com o tema (eu achava que eram só as revistas de fofoca). Não era para menos, haja vista a popularidade e a quantidade de dicas que podem ser dadas a um (in)experiente namorador pela internet.

A revista Times dá dez dicas para quem vai se relacionar pela internet. A melhor é: "Uma ideia é transformar o primeiro encontro em algo menos duro e constrangedor. Saia do comum, a combinação mesa de bar, som ambiente e xícaras da café tendem a criar um ambiente tenso. Que tal, então, combinar um jogo de baralho ou ainda uma partida de mini golfe?"

Outras dicas passadas pela revista são mais realistas e se preocupam com a segurança dos namoros virtuais, que logo, espera-se, virarão presenciais. Realmente é impossível para os usuários e também para o site saber se o perfil criado é falso ou verdadeiro. Se a foto passada foi mexida ou realmente aqueles são os atributos físicos daquelas pessoas. Ou seja, como passar de um catálogo virtual para a vida real onde há dificuldades e felicidades, não só utopias?

Uma coisa é fato, se os algoritmos fossem perfeitos, ninguém sairia machucado (física ou mentalmente) de um encontro. Por outro lado, sites como o Grouper já contam com ajuda humana para a interpretação dos algoritmos.

Não é fácil. Um ditado popular já alertava: "Case com o seu vizinho". O ditado é autoexplicativo e certamente é o que todos estes sites buscam fazer.

O que mais me intriga, porém, é a necessidade de se relacionar pela internet. Já ouvi várias histórias de sucesso, mas por que não ir a um bar, a um café, a uma balada e tentar descobrir lá sua cara metade?

O que gera a necessidade destes sites é a carência ou o medo da rejeição?

Se eu minto no meu perfil, certamente não vou arranjar meu vizinho. Minto, portanto, porque tenho medo da rejeição. Minto, também, porque quero o melhor e na internet todos podem "ser" o melhor, seja lá o que isto significa.

Vejam, caros leitores, não sou contra os sites de relacionamento, sou contra eles esconderem um traço de nossa personalidade. Que somos animais sociais, ok; que somos carentes, ok; mas se nos escondermos atrás do medo da rejeição, nem os algoritmos poderão nos proteger. E isto reflete em outras áreas de nossas vidas, trabalho, amizade, relacionamento com a família etc.

Nosso medo da rejeição criará cada vez mais novos negócios como o "par perfeito", o "amigo ideal", o "happy hour mais engraçado", tudo para arranjarmos companhia e, quem sabe, de quebra, um amor perfeito, de cinema. Mas tudo artificial!

Como nossas principais rejeições e projeções vêm da família, já estou vendo o futuro: sites dos pais mais legais - "conheça aqui a sua mãe perfeita!". Ou talvez algo mais freudiano: "Veja aqui seu par perfeito: mães como não se fazem mais". E as propagandas: "Você que nunca ganhou a boneca mais bonita", ou a versão masculina: "Se seu pai nunca te levou em um jogo de futebol, acesse "paissuperfuteboleiros.com"

Enquanto não nos aceitarmos, espero que ninguém me chame para jogar mini-golfe, estarei muito ocupado curtindo meus amigos, do jeito que eles são.



Daniel Bushatsky
São Paulo, 21/4/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. K 466 de Renato Alessandro dos Santos
02. Notas confessionais de um angustiado (III) de Cassionei Niches Petry
03. O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus de Humberto Pereira da Silva
04. Imitação da Vida e as barreiras da intolerância de Carla Ceres
05. Edward Snowden: a privacidade na era cibernética de Humberto Pereira da Silva


Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky em 2013
01. Palavra de Honra - 9/9/2013
02. Amar a vida! - 10/6/2013
03. Rejeição - 21/4/2013
04. Formatura - 18/2/2013
05. Família e Maldade - 20/5/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




História de Gato - o Gato de Botas, de Perrault
Tatiana Belinky; Edu
Paulinas
(2009)



Derrida e a Educação
Carlos Skliar
Autêntica
(2005)



Evangelho no Lar
Maria T. Compri
Feesp
(1991)



Brasileiros no Sinistro Triângulo das Bermudas
Arthur Oscar Saldanha da Gama
Biblioteca do Exército
(1984)



Exercícios Práticos de Dinâmica de Grupo Vol 1
Silvino José Fritzen
Vozes
(1986)



The Fragility of Goodness: Luck and Ethics in Greek Tragedy and Philosophy
Martha C. Nussbaum
Cambridge UP
(2001)



Dez Coisas que eu Gostaria que Jesus Nunca Tivesse Dito
Victor Kuligin
Cpad
(2011)



Nicolae - o Anticristo Chega ao Poder
Tim Lahaye
United Press



O Melhor da Super 1987 - 2012
Alexandre Versignassi
Abril
(2013)



Platero e Eu
Juan Ramón Jiménez
Martins Fontes
(2010)





busca | avançada
45069 visitas/dia
1,9 milhão/mês