A verdade somente a verdade? | Adriane Pasa | Digestivo Cultural

busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A deliciosa estética gay de Pierre et Gilles
>>> A deliciosa estética gay de Pierre et Gilles
>>> São Francisco Xavier II
>>> Rugas e rusgas
>>> Orra, Meu
>>> Uma outra moda
>>> Ler ao acaso
>>> Um ano de reflexões na Big Apple
>>> Steve Jobs apresentando o iPad
>>> De quantos modos um menino queima?
Mais Recentes
>>> Constituição do Estado de Minas Gerais: Estatuto dos Servidores Públic de José do Carmo Veiga de Oliveira: Organizad pela Del Rey/ Belo Horizonte (2003)
>>> Compêndio das Etapas do Processo Eleitoral: ... de J. Nepomuceno Silva: Organizador pela Del Rey/ Belo Horizonte (2010)
>>> (Re) Pensando a Pesquisa Jurídica de Miracy Barbosa de Souza Gustin (...) pela Del Rey/ Belo Horizonte (2006)
>>> A C Repórter - Tempo de Arraes e Vietnã do Norte de Antonio Callado pela Agir (2005)
>>> Mahoma, Profeta y Hombre de Estado de W.M.Watt pela Labor (1967)
>>> Em Risco de Stella Rimington pela Record/ RJ. (2010)
>>> O Círculo dos Eleitos de Vialdi Moreira/ Autogrfado pela Imprensa Oficial/ Belo Hte. (1987)
>>> A Amante de Brecht de Jacques- Pierre Amette pela Record/ RJ. (2005)
>>> Coleção para gostar de ler de Varios pela Atica (1985)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Cor e Pintura de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Meu pequeno fim de Fabrício Marques pela Segrac (2002)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Materiais e Ferramentas de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Livro Dicionário Enciclopédico Veja Larousse - Volume 1 de Eurípedes Alcântara , Diretor Editorial pela Abril (2006)
>>> O diário de Larissa de Larissa Manoela pela Harper Collins (2016)
>>> Corpo de delito de Patricia Cornwell pela Paralela (2000)
>>> O fio do bisturi de Tess Gerritsen pela Harper Collins (2016)
>>> A garota dinamarquesa de Davdid Ebershoff pela Fabrica 231 (2000)
>>> Uma auto biografia de Rita Lee pela Globo livros (2016)
>>> Songbook Caetano Veloso Volume 2 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> A Sentinela de Lya Luft pela Record (2005)
>>> O teorema Katherine de John Green pela Intriseca (2013)
>>> Louco por viver de Roberto Shiyashiki pela Gente (2015)
>>> A ilha dos dissidentes de Barbara Morais pela Gutemberg (2013)
>>> Sentido e intertextualidade de Emanuel Cardoso Silva pela Unimarco (1997)
>>> Mistérios do Coração de Roberto Shinyashiki pela Gente (1990)
>>> Interrelacionamento das Ciências da Linguagem de Monica Rector Toledo Silva pela Edições Gernasa (1974)
>>> Sociologia e Desenvolvimento de Costa Pinto pela Civilização Brasileira (1963)
>>> O Coronel Chabert e Um Caso Tenebroso de Honoré de Balzac pela Otto Pierre Editores (1978)
>>> O golpe de 68 no Peru: Do caudilhismo ao nacionalismo? de Major Victor Villanueva pela Civilização Brasileira (1969)
>>> Recordações da casa dos mortos de Fiodor Dostoiévski pela Nova Alexandria (2006)
>>> Elric de Melniboné: a traição ao imperador de Michael Moorcock pela Generale (2015)
>>> O Príncipe de Nicolau Maquiavel pela Vozes de Bolso (2018)
>>> Deuses Americanos de Neil Gaiman pela Conrad (2002)
>>> Deus é inocente – a imprensa, não de Carlos Dorneles pela Globo (2003)
>>> Memórias do subsolo de Fiodor Dostoiévski pela 34 (2000)
>>> Songbook - Tom Jobim, Volume 3 de Almir Chediak pela Lumiar (1990)
>>> Comunicação e contra-hegemonia de Eduardo Granja Coutinho (org.) pela EdUFRJ (2008)
>>> Caetano Veloso Songbook V. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Origami a Milenar Arte das Dobraduras de Carlos Genova pela Escrituras (2004)
>>> O vampiro Lestat de Anne Rice pela Rocco (1999)
>>> Nova enciclopédia ilustrada Folha volume 2 de Folha de São Paulo pela Publifolha (1996)
>>> Esperança para a família de Willie e Elaine Oliver pela Cpb (2018)
>>> Leituras do presente de Valdir Prigol pela Argos (2007)
>>> Insight de Daniel C. Luz pela Dvs (2001)
>>> Política e relações internacionais de Marcus Faro de Castro pela UnB (2005)
>>> Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Infinite Jest de David Foster Wallace pela Back Bay Books (1996)
>>> Nine Dragons de Michael Connelly pela Hieronymus (2009)
>>> The Innocent de Taylor Stevens pela Crown Publishers (2011)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
COLUNAS

Segunda-feira, 26/8/2013
A verdade somente a verdade?
Adriane Pasa

+ de 3100 Acessos

"Temos a arte para não morrer da verdade" disse o filósofo Friedrich Nietzsche. É, o mundo seria impossível sem a arte porque às vezes a vida é boring mesmo. Mas a realidade tem seu lado encantador e contém muita ficção. Sim. A vida é sempre cheia de tantos detalhes, emoções, dores, choques, viagens na maionese, devaneios e mentiras, e segundo os psicólogos, projeções. Quem disse que o que pensamos ou vemos não é pura ficção inventada por nós em algum momento? Sem contar que às vezes são tantas emoções que a gente parece estar mesmo dentro de um filme. Se observarmos o cotidiano com olhar atento e uma dose de romantismo, principalmente nas ruas onde estão os verdadeiros "filmes da vida real", veremos cenas interessantes todos os dias. E de graça.

A verdade é uma questão filosófica e a grande verdade mesmo é que ela não existe. Não adianta procurarmos e insistirmos nela porque como dizia Einstein, "tudo é relativo" (ô frase irritante). Para mim, a nuvem é um elefante e para o outro é um coelho. O que existe mesmo de palpável é o nosso cotidiano, a labuta de todo dia, as gargalhadas, o sofrimento da guerra ou da doença, as conversas sinceras, o abraço de um filho ou o beijo apaixonado. Existe a vida vivida. O resto é burocracia. A verdade é uma espécie de caleidoscópio, em que o que vemos é uma coisa, o que os outros veem é outra e o que vemos sobre o que os outros veem é outra ainda. A cada movimento, por mais sutil que seja, uma pedrinha colorida sempre muda de lugar no espelho.

Crescemos com a cultura da ficção e a consumimos como um doce. Mas há um gênero de filmes muito interessante e que cada vez mais ocupa espaço no cinema: o documentário. Tem como premissa a exploração da realidade, mas sendo uma representação subjetiva da mesma, cheio de recortes, nem sempre mostra a verdade como ela é. Há tantas mídias, formas e procedimentos que é complicado dizer que hoje o documentário se propõe somente a "contar a verdade". Mas ela está no seu DNA. Se pensarmos bem, o cinema nasceu com uma forma de documentário, com o filme dos irmãos Lumiére, considerado o primeiro da história, o famoso A Chegada do Trem na Estação (1895), no qual registrou-se o primeiro trem com câmera de cinema. Foi um fato verídico, não uma ficção.

No Brasil, as primeiras exibições de documentários aconteceram no final do século 19, com pequenas produções que mostravam paisagens regionais. Depois disso passaram-se cerca de vinte anos marcados por filmes etnográficos, a maioria realizados por antropólogos. Até que o documentário se abriu para outras possibilidades e formas.

Um cara que manda muito bem neste gênero no Brasil é Eduardo Coutinho. Realizou um dos principais filmes da história do documentário nacional: Cabra Marcado Para Morrer, sobre o assassinato do líder paraibano João Pedro Teixeira, ocorrido em 1962. Devido ao golpe militar, as filmagens foram interrompidas em 1964 e parte da equipe foi presa, retomando o trabalho somente 17 anos depois. Acho que a história desta filmagem daria um belo documentário. Coutinho também fez outros filmes bons como Santo Forte, Edifício Master, Jogo de Cena e Canções. Seus filmes são marcados por um estilo que busca a maior naturalidade possível de seus entrevistados. Mas em Jogo de Cena, no qual as personagens são atrizes - algumas famosas e outras não -, ele procurou romper fronteiras entre documentário e ficção. Há muitos outros cineastas que produziram e produzem ótimos documentários no Brasil. Como Marcelo Masagão, Jorge Furtado e Marcos Prado, por exemplo. Acredito que não existam mais regras ou barreiras para alguém que faz ficção produzir um documentário com qualidade e vice-versa. Tudo se mistura no cinema.

Pra quem gosta ou quer gostar deste gênero, recomendo acompanhar o Festival Internacional É Tudo Verdade, que existe há dezoito anos no Brasil e é um dos maiores festivais de documentários do mundo.

Uma das melhores coisas de assistir a um filme documentário é saber que se trata de algo que realmente aconteceu. É aquela sensação de "gente, mas como pode??". Mexe muito com as nossas dúvidas, crenças e até mesmo preconceitos sobre um tema. É o reality show do cinema, só que com licenças poéticas. Algumas histórias e seus personagens são tão inacreditáveis que nem parecem ter acontecido de verdade. Como em Estamira (2004), de Marcos Prado ou <>Searching for Sugar Man (ganhador do Oscar de 2012), dois de meus preferidos. Outras histórias são contadas de uma forma tão original, ousada e criativa, que surpreendem, mesmo não sendo tão relevantes. Documentos, fotos, depoimentos, paisagens, tudo pode ser usado para contar uma história. Em 2010 eu fiz um curso e acabei dirigindo um documentário amador, intitulado Bom dia, Boa Sorte. É um curta que fala sobre as ilusões criadas quando se vai à cartomantes e foi construído com depoimentos. Foi uma experiência e tanto, porque a gente descobre que tem um olhar limitado sobre um assunto antes de mergulhar fundo nele. A verdade é encantadora. Fora o prazer das surpresas que reservam as pessoas e situações.

Quem faz documentários sempre conta com o acaso, um dos ingredientes mais importantes do processo, na minha opinião, porque os olhos de um bom cineasta podem se aproveitar disso para revelar coisas que nem mesmo as pessoas envolvidas na história percebem, trazendo aspectos que podem tornar a história ainda mais interessante. É o olhar do outro sobre uma realidade.

Segue uma lista pequena (porque há vários outros bons) de documentários que valem o nosso tempo. É história que não acaba mais. No fim das contas, cada um vê a verdade que quer, dentro do seu próprio caleidoscópio.

(Muitos estão disponíveis em sua versão completa, no YouTube).

Cabra Marcado para Morrer (1985), de Eduardo Coutinho.

Ilha das Flores (1989), de Jorge Furtado.

Arquitetura da Destruição (1989), de Peter Cohen.

Nós que aqui estamos por vós esperamos (1999), de Marcelo Masagão.

Edifício Master (2002), de Eduardo Coutinho.

Tiros em Columbine (2002), de Michael Moore.

Motoboys Vida Loca (2002), de Caíto Ortiz.

The Corporation (2003), de Mark Achbar e Jennifer Abbott.

Estamira (2004), de Marcos Prado.

O Cárcere e a Rua (2004), de Liliana Sulzbach.

A Marcha dos Pinguins (2004), de Luc Jacquet.

Super Size Me (2004), de Morgan Spurlock.

Entreatos (2004), de João Moreira Salles.

Simonal - Ninguém Sabe o Duro que Dei (2007), de Cláudio Manoel.

SiCKO (2007), de Michael Moore.

Man on Wire (O Equilibrista, 2008), de James Marsh.

Food, Inc. (2008), de Robert Kenner.

Recife Frio (falso documentário, 2009), de Kleber Mendonça Filho.

Gretchen Filme Estrada (2010), de Eliane Brum e Paschoal Samora.

Iván - De Volta para o Passado (2011), de Guto Pasko.

Janela da Alma (2011), de João Jardim e Walter Carvalho.

Quebrando o Tabu (2011) , de Fernando Grostein Andrade.

Searching for Sugar Man (2012), de Malik Bendjelloul.

Raul -O Início, o Fim e o Meio (2012), de Walter Carvalho.

Elena(2012), de Petra Costa.

Pátio (2013), de Aly Muritiba.

Termino aqui com o depoimento sincero de Alessandra, de Edifício Master, do mestre Eduardo Coutinho.



Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado em Cinema sem Blá Blá Blá.


Adriane Pasa
São Paulo, 26/8/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quando (não) li Ana Cristina César de Ana Elisa Ribeiro
02. Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets de Julio Daio Borges
03. A futebolização da política de Luís Fernando Amâncio
04. O Nome Dele de Marilia Mota Silva
05. A rede contra as raposas analógicas de Carla Ceres


Mais Adriane Pasa
Mais Acessadas de Adriane Pasa em 2013
01. Um Lugar para Fugir Antes de Morrer - 15/5/2013
02. Cego, surdo e engraçado - 19/4/2013
03. Dooois ou um? - 28/10/2013
04. A grama do vizinho - 23/12/2013
05. A verdade somente a verdade? - 26/8/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COLOCAÇÃO DE PARQUETS E SOALHOS
JUAN DE CUSA
PLÁTANO
(1997)
R$ 43,70



QUÍMICA ORGÂNICA VOL. 1
T. W. GRAHAM SOLOMONS CRAIG BARTON FRYHLE
LTC GRUPO GEN
(2012)
R$ 247,50



O RETORNO DA FILOSOFIA PERENE
JOHN HOLMAN
PENSAMENTO
(2011)
R$ 13,90



DEUS E O DIABO NO DIA DO GOLPE - UMA RAPSÓDIA SOCIALISTA
CARLOS E. DE SENNA FIGUEIREDO
ANTARES (RJ)
(1984)
R$ 26,82



A FORMAÇÃO DAS NAÇÕES LATINO-AMERICANAS - DISCUTINDO HISTÓRIA
MARIA LÍGIA PRADO
ATUAL
(1985)
R$ 8,00



O ENSINO DE ESPANHOL NA TRÍPLICE FRONTEIRA
ADRIANA FARIA DE ESCALADA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 167,00



A FEIJOADA COMPLETA
MATTHEW SHIRTS
REALEJO
(2016)
R$ 35,00



A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ESCOLAR 2
MARIA JOSÉ RODRIGO
ÁTICA
(1998)
R$ 18,00



MAIS PLATÃO, MENOS PROZAC
LOU MARINOFF
RECORD
(2002)
R$ 15,00



EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A DIMENSÃO POLÍTICA DA EDUCAÇÃO
TATIANI MARIA GARCIA DE ALMEIDA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00





busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês