A verdade somente a verdade? | Adriane Pasa | Digestivo Cultural

busca | avançada
44062 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 26/8/2013
A verdade somente a verdade?
Adriane Pasa

+ de 3200 Acessos

"Temos a arte para não morrer da verdade" disse o filósofo Friedrich Nietzsche. É, o mundo seria impossível sem a arte porque às vezes a vida é boring mesmo. Mas a realidade tem seu lado encantador e contém muita ficção. Sim. A vida é sempre cheia de tantos detalhes, emoções, dores, choques, viagens na maionese, devaneios e mentiras, e segundo os psicólogos, projeções. Quem disse que o que pensamos ou vemos não é pura ficção inventada por nós em algum momento? Sem contar que às vezes são tantas emoções que a gente parece estar mesmo dentro de um filme. Se observarmos o cotidiano com olhar atento e uma dose de romantismo, principalmente nas ruas onde estão os verdadeiros "filmes da vida real", veremos cenas interessantes todos os dias. E de graça.

A verdade é uma questão filosófica e a grande verdade mesmo é que ela não existe. Não adianta procurarmos e insistirmos nela porque como dizia Einstein, "tudo é relativo" (ô frase irritante). Para mim, a nuvem é um elefante e para o outro é um coelho. O que existe mesmo de palpável é o nosso cotidiano, a labuta de todo dia, as gargalhadas, o sofrimento da guerra ou da doença, as conversas sinceras, o abraço de um filho ou o beijo apaixonado. Existe a vida vivida. O resto é burocracia. A verdade é uma espécie de caleidoscópio, em que o que vemos é uma coisa, o que os outros veem é outra e o que vemos sobre o que os outros veem é outra ainda. A cada movimento, por mais sutil que seja, uma pedrinha colorida sempre muda de lugar no espelho.

Crescemos com a cultura da ficção e a consumimos como um doce. Mas há um gênero de filmes muito interessante e que cada vez mais ocupa espaço no cinema: o documentário. Tem como premissa a exploração da realidade, mas sendo uma representação subjetiva da mesma, cheio de recortes, nem sempre mostra a verdade como ela é. Há tantas mídias, formas e procedimentos que é complicado dizer que hoje o documentário se propõe somente a "contar a verdade". Mas ela está no seu DNA. Se pensarmos bem, o cinema nasceu com uma forma de documentário, com o filme dos irmãos Lumiére, considerado o primeiro da história, o famoso A Chegada do Trem na Estação (1895), no qual registrou-se o primeiro trem com câmera de cinema. Foi um fato verídico, não uma ficção.

No Brasil, as primeiras exibições de documentários aconteceram no final do século 19, com pequenas produções que mostravam paisagens regionais. Depois disso passaram-se cerca de vinte anos marcados por filmes etnográficos, a maioria realizados por antropólogos. Até que o documentário se abriu para outras possibilidades e formas.

Um cara que manda muito bem neste gênero no Brasil é Eduardo Coutinho. Realizou um dos principais filmes da história do documentário nacional: Cabra Marcado Para Morrer, sobre o assassinato do líder paraibano João Pedro Teixeira, ocorrido em 1962. Devido ao golpe militar, as filmagens foram interrompidas em 1964 e parte da equipe foi presa, retomando o trabalho somente 17 anos depois. Acho que a história desta filmagem daria um belo documentário. Coutinho também fez outros filmes bons como Santo Forte, Edifício Master, Jogo de Cena e Canções. Seus filmes são marcados por um estilo que busca a maior naturalidade possível de seus entrevistados. Mas em Jogo de Cena, no qual as personagens são atrizes - algumas famosas e outras não -, ele procurou romper fronteiras entre documentário e ficção. Há muitos outros cineastas que produziram e produzem ótimos documentários no Brasil. Como Marcelo Masagão, Jorge Furtado e Marcos Prado, por exemplo. Acredito que não existam mais regras ou barreiras para alguém que faz ficção produzir um documentário com qualidade e vice-versa. Tudo se mistura no cinema.

Pra quem gosta ou quer gostar deste gênero, recomendo acompanhar o Festival Internacional É Tudo Verdade, que existe há dezoito anos no Brasil e é um dos maiores festivais de documentários do mundo.

Uma das melhores coisas de assistir a um filme documentário é saber que se trata de algo que realmente aconteceu. É aquela sensação de "gente, mas como pode??". Mexe muito com as nossas dúvidas, crenças e até mesmo preconceitos sobre um tema. É o reality show do cinema, só que com licenças poéticas. Algumas histórias e seus personagens são tão inacreditáveis que nem parecem ter acontecido de verdade. Como em Estamira (2004), de Marcos Prado ou <>Searching for Sugar Man (ganhador do Oscar de 2012), dois de meus preferidos. Outras histórias são contadas de uma forma tão original, ousada e criativa, que surpreendem, mesmo não sendo tão relevantes. Documentos, fotos, depoimentos, paisagens, tudo pode ser usado para contar uma história. Em 2010 eu fiz um curso e acabei dirigindo um documentário amador, intitulado Bom dia, Boa Sorte. É um curta que fala sobre as ilusões criadas quando se vai à cartomantes e foi construído com depoimentos. Foi uma experiência e tanto, porque a gente descobre que tem um olhar limitado sobre um assunto antes de mergulhar fundo nele. A verdade é encantadora. Fora o prazer das surpresas que reservam as pessoas e situações.

Quem faz documentários sempre conta com o acaso, um dos ingredientes mais importantes do processo, na minha opinião, porque os olhos de um bom cineasta podem se aproveitar disso para revelar coisas que nem mesmo as pessoas envolvidas na história percebem, trazendo aspectos que podem tornar a história ainda mais interessante. É o olhar do outro sobre uma realidade.

Segue uma lista pequena (porque há vários outros bons) de documentários que valem o nosso tempo. É história que não acaba mais. No fim das contas, cada um vê a verdade que quer, dentro do seu próprio caleidoscópio.

(Muitos estão disponíveis em sua versão completa, no YouTube).

Cabra Marcado para Morrer (1985), de Eduardo Coutinho.

Ilha das Flores (1989), de Jorge Furtado.

Arquitetura da Destruição (1989), de Peter Cohen.

Nós que aqui estamos por vós esperamos (1999), de Marcelo Masagão.

Edifício Master (2002), de Eduardo Coutinho.

Tiros em Columbine (2002), de Michael Moore.

Motoboys Vida Loca (2002), de Caíto Ortiz.

The Corporation (2003), de Mark Achbar e Jennifer Abbott.

Estamira (2004), de Marcos Prado.

O Cárcere e a Rua (2004), de Liliana Sulzbach.

A Marcha dos Pinguins (2004), de Luc Jacquet.

Super Size Me (2004), de Morgan Spurlock.

Entreatos (2004), de João Moreira Salles.

Simonal - Ninguém Sabe o Duro que Dei (2007), de Cláudio Manoel.

SiCKO (2007), de Michael Moore.

Man on Wire (O Equilibrista, 2008), de James Marsh.

Food, Inc. (2008), de Robert Kenner.

Recife Frio (falso documentário, 2009), de Kleber Mendonça Filho.

Gretchen Filme Estrada (2010), de Eliane Brum e Paschoal Samora.

Iván - De Volta para o Passado (2011), de Guto Pasko.

Janela da Alma (2011), de João Jardim e Walter Carvalho.

Quebrando o Tabu (2011) , de Fernando Grostein Andrade.

Searching for Sugar Man (2012), de Malik Bendjelloul.

Raul -O Início, o Fim e o Meio (2012), de Walter Carvalho.

Elena(2012), de Petra Costa.

Pátio (2013), de Aly Muritiba.

Termino aqui com o depoimento sincero de Alessandra, de Edifício Master, do mestre Eduardo Coutinho.



Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado em Cinema sem Blá Blá Blá.


Adriane Pasa
São Paulo, 26/8/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo
02. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
03. Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin de Jardel Dias Cavalcanti
04. O tigre de papel que ruge de Celso A. Uequed Pitol
05. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio


Mais Adriane Pasa
Mais Acessadas de Adriane Pasa em 2013
01. Um Lugar para Fugir Antes de Morrer - 15/5/2013
02. Cego, surdo e engraçado - 19/4/2013
03. A grama do vizinho - 23/12/2013
04. Dooois ou um? - 28/10/2013
05. A verdade somente a verdade? - 26/8/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SALA DOS HOMICÍDIOS - 1ª EDIÇÃO
P. D. JAMES
COMPANHIA DAS LETRAS
(2004)
R$ 15,00



A VIDA É UM PALCO
SHIRLEY MACLAINE
RECORD
(1988)
R$ 4,02



POR ISSO NÃO PROVOQUE
PAULO TADEU
MATRIX
(2010)
R$ 6,90



PSICOLOGIA DA PERCEPÇÃO
JOÃO A. SOSSAI
EDICON
(1981)
R$ 10,00



TOC - TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO 100 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES
GUSTAVO FAUS BORONAT
EDIMSA
(2005)
R$ 20,00



FÍSICA 3 ENSINO MÉDIO
GUIMARÃES PIQUEIRA CARRON
ATICA
(2014)
R$ 8,50



NOÇÕES GERAIS DA PESCA DE ARREMESSO
SILVIO FUKUMOTO
ZILLIG
(1994)
R$ 10,00



LA SUBLIMATION
JEAN LAPLANCHE
PRESS UNIVERSITAIRES DE FRANCE
(1980)
R$ 50,00



ESSE CONTINENTE CHAMADO BRASIL
EDUARDO TOURINHO
JOSÉ OLYMPIO
(1964)
R$ 22,50



A CRISE DA INSTITUIÇÃO FAMILIAR
ISODORO ALONSO HINOJAL
BIBLIOTECA SALVAT
(1979)
R$ 10,00





busca | avançada
44062 visitas/dia
1,3 milhão/mês