Só uma descrição | Eugenia Zerbini | Digestivo Cultural

busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/10/2013
Só uma descrição
Eugenia Zerbini

+ de 3100 Acessos

E a professora pediu que cada um escolhesse um trecho de descrição. Isso mesmo, de uma simples descrição. Em seguida, a pista: que procurássemos Isaac Babel (1894-19410), escritor judeu nascido na Ucrânia, combatente na campanha russo-polonesa, o que não lhe serviu de defesa na perseguição que lhe foi impingida posteriormente pelo regime de Stálin. Tratava-se, dizia ela, de O exército de cavalaria. Tempos atrás, tomei emprestada a tradução competente da obra publicada pela Cosac Naif, direto do russo, que me deixou encantada. Há um conto, curto, todo ele descritivo, "O cemitério de Kozin":

"O cemitério de uma pequena cidade judia. Assíria e toda a misteriosa estagnação do Oriente, sobre essas planícies da Volínia, cobertas de ervas daninhas.
Pedras tumulares cinzentas, esculpidas, com inscrições de trezentos anos. Altos relevos talhados no granito: cordeiros e peixes pintados sobre um crânio e rabinos de gorro de peliça, rabinos com magros rins cingidos por cintos de couro. Abaixo das faces sem olhos, a linha ondulada das barbas encaracoladas esculpidas em pedra. A um lado, sob um carvalho atingido pelo raio, fica a cripta onde jaz o Rabino Azrael, morto pelos cossacos de Bogdan Khmelnitsky. Quatro gerações jazem enterradas nessa cripta, de abóboda tão baixa quanto a morada de um carregador de água; a pedra tumular onde cresce a hera fala deles com eloquência de uma prece de beduíno.
' Azrael, filho de Ananias, porta-voz de Jeová.
'Elias, filho de Azrael, o cérebro que lutou sozinho contra o olvido.
' Wolf, filho de Elias, príncipe arrebatado à Tora, em sua décima primavera.
' Judá, filho de Wolff, rabino de Cracóvia e Praga.
' Oh! Morte, oh cobiçosa, oh, ladra ambiciosa por que não nos poupaste, ao menos uma vez?"

Um conto perfeito, diluindo todo o receituário que existe sobre o gênero: a sedução rápida, o ritmo célere e o final surpreendente. O tal do nocaute do leitor. Nesse sentido, um grande "Viva!" para Linda Davis e seu Tipos de Perturbação, que arrasa os cânones ditos consagrados, já bem sacudidos antes, por exemplo, por Roberto Bolaño, em Putas Assassinas.

Para ir além do exigido (imagino que irei morrer acompanhada por esse dever de exceder, de ir além do que é pedido, que nada mais é do que o desejo de agradar) dei início à caçada de outras boas descrições, tarefa na aparência fácil, mas que se revelou difícil no concreto.

Colocando entre parênteses por um instante o que hoje se ensina (que o escritor não deve descrever nada, mas, sim, mostrar ao leitor), a descrição é o imóvel, o objetivo, a fotografia.Não existe fotografia sem fotógrafo e, como é reconhecido, não há olhar ingênuo nem descompromissado.

No meio das boas descrições, aparecem ruídos quer do narrador (ou de outro personagem), quer do autor, quando não reflexões e digressões. Rápida, imaginei o atalho certo: Flaubert (1821-1880), uma vez que, segundo James Wood (Como funciona a ficção), tudo começou com ele: há um antes Flaubert e um depois dele. O foco ficou concentrado em seus três únicos contos, nos quais Gustave Flaubert trabalhou, de 1875 a 1877: "Um coração simples","A lenda de São Julião Hospitaleiro" e "Herodíade". Deste último, extraí a descrição a seguir:

"Todos aqueles montes em redor, como andares de grandes ondas petrificadas, os precipícios negros nos flancos das falésias, a imensidade do céu azul, o brilho violento do dia, a profundeza dos abismos, perturbavam-no; e invadia-o uma desolação perante o espetáculo do deserto, que figurava, na confusão daqueles terrenos, anfiteatros e palácios desmoronados. O vento quente trazia, com o cheiro de enxofre, como que a emanação das cidades malditas sepultadas abaixo da margem sob as águas espessas. Estes indícios de uma ira imortal aterravam o seu pensamento; e ficava com os cotovelos apoiados na balaustrada, os olhos fitos e a fronte entre as mãos".

Essa é a cena em que Herodes contempla o deserto, escutando ao longe as profecias de seu prisioneiro São João Batista, vaticinadas em uma língua que o Tetrarca não entende. A objetividade fica comprometida, acredito eu, pelo eco que existe entre a subjetividade do personagem e a natureza que o circunda.

E quanto aos contemporâneos, será que as grandes descrições ainda se fazem presentes? Sim, respondo de pronto, recordando-me de um livro recente, cuja leitura calou-me fundo: Nocilla Dreams, de Agústin Fernández Mallo. Desejei, inclusive, escrever uma coluna sobre ele. Porém, depois de ler o que já havia sido escrito, desanimei. Não conseguiria acrescentar nada de novo.

No fragmentado Nocilla Dreams, em que, como em um caleidoscópio, os textos, tanto do autor, como atribuídos a terceiros, ajustam-se, sobrepõe-se, afastam-se e reagrupam-se, formando novas figuras, há também descrições de desertos:

"57
Os desertos, como os doentes, são objetos, embora vivos, à beira de tudo, em processo de consumação e, fundamentalmente delgados. A pele de ambos é branco-amarelada, e eles subsistem extenuados, embora sempre encontrem um oásis genético que os salva no final. A escassez de recursos leva-os a fantasiar situações de autêntica abundância e prazer, mesmo nos momentos mais duros alcançam cotas de delírio quase lisérgico e acolhem todo tipo de criaturas estranhas em seus domínios, só para sentir que alguém os ama e se preocupa com eles.
....................................................................................................."

As partes integrantes da obra, curtas e numeradas, suscitaram paralelos entre Nocilla Dreams e Jogo da Amarelinha, de Júlio Cortazar. Será por que a ordem dos fatores (ou seja, a sequência adotada nos capítulos numerados) não interfere no produto? O livro de Fernández Mallo é nervoso em seu recado, que se aprofunda a cada releitura. Bizarro, com elegância; uma brincadeira, só na aparência, uma vez que carregado de propriedade.

Se, em O jogo da amarelinha, o que costura as idas e vindas do narrador em torno de sua paixão, Marga, é a Paris dos anos 1960, onde se escuta jazz e se flana pelo Quartier Latin, em Nocilla Dreams um universo gravita em torno de uma certa árvore, assim descrita:

"No momento em que sopra o vento do sul, aquele que chega do Arizona e percorre os diferentes desertos semi-habitados e a dúzia e meia de povoados que com os anos se viram sujeitos a um êxodo incontrolável até se rebaixarem a pouco mais do que aldeias-esqueleto, nesse momento, justo nesse momento, as centenas de pares de sapatos que pendem do álamo se submetem a um movimento pendular,mas nem todos com a mesma freqüência, já que os cadarços pelos quais estão presos aos ramos são de cumprimentos muito diferentes. Na verdade, visto a certa distância é um baile caótico no qual, apesar de tudo, se intuem certas regras. Dão-se fortes golpes uns contra os outros, e de súbito mudam de velocidade ou trajetória para finalmente retornar aos pontos atratores, ao equilíbrio. O mais parecido com um maremoto de sapatos. Esse álamo americano que encontrou água fica a uns duzentos quilômetros de Carson City e a 218 de Ely; vale a pena chegar até ele só para vê-los parados e à espera do movimento".

É uma descrição objetiva, com uma dinâmica interna que dança sob os olhos do público, como o bailado dos móbiles de A.Calder(1898-1976), representado nos sapatos amarrados nos galhos do velho álamo. Não mais uma projeção do interior do personagem (ou do narrador ou do autor) sobre a natureza que o circunda, porém do próprio leitor sobre o descrito.



Eugenia Zerbini
São Paulo, 17/10/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
02. Ação Social de Ricardo de Mattos
03. A maldade humana de Gian Danton
04. American Dream de Marilia Mota Silva
05. Paulo Leminski, o Paulo Coelho da Poesia de Luis Dolhnikoff


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessadas de Eugenia Zerbini em 2013
01. Anna Karenina, Kariênina ou a do trem - 21/2/2013
02. Era Meu Esse Rosto - 18/4/2013
03. Clube de Leitura Cult - 21/3/2013
04. Livros na ponta da língua - 24/1/2013
05. Clube de leitura da Livraria Zaccara: um ano! - 23/5/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM RUMOR DE GRILHETAS
RICHARD JESSUP
CAMINHO
(1994)
R$ 25,00
+ frete grátis



O MENINO SEM IMAGINAÇÃO
CARLOS EDUARDO NOVAES
ÁTICA
(2005)
R$ 25,00



DESIGN OF REINFORCED CONCRETE STRUCTURES
MURASHEV/SIGLOV/BAIKOV
MIR MOSCW
(1968)
R$ 30,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
CIRCULO DO LIVRO
(2010)
R$ 10,00



O QUE É TEATRO
FERNANDO PEIXOTO
BRASILIENSE
(2005)
R$ 15,00



PARIS DO ORIENTE
BELINDA ALEXANDRA
FUNDAMENTO
(2015)
R$ 49,80



DESEJO PROIBIDO
SOPHIE JACKSON
ARQUEIRO
(2015)
R$ 38,00



A SURPRESINHA E OUTROS ESCRITOS - 1ª EDIÇÃO
JORGE HAUSEN
ALCANCE
(2009)
R$ 8,00



VIRA-LATA
STEPHEN MICHAEL KING
BRINQUE-BOOK
(2008)
R$ 38,16



PASSAGENS
GAIL SHEEHY
FRANCISCO ALVES
(1984)
R$ 18,00





busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês