O humor no divã de Freud | Carina Destempero | Digestivo Cultural

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Plágio
>>> O filho eterno e seus prêmios literários
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> Espírito de porco
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nine Eleven
Mais Recentes
>>> Viagem ao Centro do Computador de Edith Modesto pela Ática (2000)
>>> A Rosa de Sarajevo de Margaret Mazzantini pela Companhia das Letras (2011)
>>> Um Pedaço de TI de Patricia Bittencourt pela Ledriprint (2017)
>>> Bala XXI - Casos, Crônicas, Piadas e Contos de Augusto José Vieira Neto pela Mandamentos (2000)
>>> Filhos Especiais Para Pessoas Especiais - O Milagre do Dia-a-dia de Neusa Maria pela Paulinas (2010)
>>> Pensées Étranglées de E. M. Cioran pela Gallimard (2014)
>>> Le Voyageur et son Ombre de F. NNietzsche pela Denoel (1979)
>>> Colder than Ice de David Patneaude pela Albert Whitman & Company (2003)
>>> Misericordiae Vultus / O Rosto da Misericórdia de Papa Francisco pela Paulinas (2015)
>>> Manual do Agricultor Brasileiro de Carlos Augusto Taunay pela Companhia das Letras (2001)
>>> O Ingenuo de Voltaire pela Dcl (2013)
>>> O Evangelho Segundo O Espiritismo de Allan Kardec pela Feb (1999)
>>> A Princesa de Babilonia de Voltaire pela Dcl (2013)
>>> A Campanha Abolicionista de Jose do Patrocinio pela Dcl (2013)
>>> Zollinger - Atlas de Cirurgia de E. Christopher Ellison, Robert M. Zollinger pela Guanabara Koogan; (2017)
>>> O Hobbit: A batalha dos cinco exercítos : guia ilustrado de Jude Fisher pela WMF Martins Fontes (2014)
>>> Radiografia da Alma de Pe. Hewaldo Trevisan pela Planeta (2010)
>>> Convênios e outros instrumentos de "Administração Consensual"na Gestão Pública do século XXI - Restrições em Ano Eleitoral de Jessé Torres Pereira Junior e Marinês Restelatto Dotti pela Fórum (2010)
>>> Estalos e Rabiscos - Mãos à Obra Literária de Walter Galvani pela Novaprova (2011)
>>> Distrito Federal Paisagem, População e Poder de Marília Peluso e Washington Candido pela Harbra (2006)
>>> Parto de Mim de Vera Pinheiro pela Pallotti (2005)
>>> Deuses americanos de Neil Gaiman pela Intrínseca (2016)
>>> A Ilha dos Prazeres de André Rangel Rios pela Uapê (1996)
>>> A pequena pianista de Jane Hawking pela Única (2017)
>>> Tradição e Novidade na Ciência da Linguagem de Eugenio Coseriu pela Presença- Usp (1980)
>>> Jovens Sem-Terra - Identidade em movimento de Maria Teresa Castelo Branco pela Ufpr (2003)
>>> Os Segredos das Mulheres Inteligentes de Julia Sokol e Steven Carter pela Sextante (2010)
>>> Lettres et Maximes de Épicure pela Librio (2015)
>>> Um Mundo a Construir de Marta Harnecker pela Expressão Popular (2018)
>>> Da RegenciaÀ Queda de Rozas (Rosas)/ Encadernado de Pandiá Calógeras pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Psicoterapia y Relaciones Humanas de Carl Rogers e G. Marian Kinget pela Alfaguarra (1971)
>>> O Vinho no Gerúndio de Júlio Anselmo de Sousa Neto pela Gutenberg (2004)
>>> Michel Foucault, Filosofia e Biopolítica de Guilherme Castelo Branco pela Autêntica (2015)
>>> Vidas Provisórias de Edney Silvestre pela Intrínseca (2013)
>>> Introdução À Arqueologia Brasileira: Etnografia e História de Angyone Costa pela Cia. Ed. Nacional (1938)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Viñas, Bodegas & Vinos de Argentina de Austral Spectator pela Austral Spectator (2007)
>>> Alexandre, o Conquistador de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> A Fiandeira de Ouro de Sonia Junqueira pela Positivo (2008)
>>> Feudalismo de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> Alfabeto de Histórias de Gilles Eduar pela Ática (2008)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> Marketing Nas Empresas Brasileiras: Organização de Vendas de Joaquim Carlos da Silva pela Record/ RJ.
>>> Dicionário da Língua Portuguesa de Malthus Oliveira de Queiroz pela Sucesso (2014)
>>> Salgueiro 50 Anos de Glória de Haroldo Costa pela Record (2003)
>>> Mitologia Grega de Pierre Grimal pela L&PM (2009)
>>> Além do Bem e do Mal de F. Nietzsche pela Escala (2005)
COLUNAS

Segunda-feira, 27/1/2014
O humor no divã de Freud
Carina Destempero

+ de 6900 Acessos

Impossível pensar em humor e psicanálise e não pensar no chiste. Outra coisa difícil é ler a palavra chiste e não achar que ela é um pouco estranha. Vou aproveitar essa estranheza e usa-la como ponto de partida para falar do chiste. Isso porque o chiste traz sempre algo de inadequação: muitas vezes é um neologismo ou, se não o é, é uma palavra utilizada em um lugar inesperado e que revela um significado diferente do que costuma ter. É muito comum falar de "contraste de ideias" ou "sentido no nonsense" ao tentar definir o chiste. Mas o chiste tem outra característica fundamental: o riso. Suponhamos que eu esteja conversando com alguém e a pessoa diz algo "sem querer"; se eu rio desse algo, e a pessoa também, fez-se um chiste. Se a pessoa não rir, aí temos um lapso, um ato falho, mas não o chiste, pois esse não existe sem o riso.

Para Freud, o humor é uma forma de recusa da realidade. Tentamos através do humor nos defender de situações reais difíceis que não podem ser evitadas de outra forma. Assim, o chiste seria como uma válvula de escape do inconsciente que o utilizaria para dizer de forma lúdica e engraçada o que não poderia fazê-lo de outro modo.

Para exemplificar vou recorrer a uma das situações descritas por Freud em seu livro Os chistes e sua relação com o inconsciente. O episódio foi tirado do livro Reisebilder (Quadros de Viagens) de Heine, poeta e escritor alemão. Heine dá o nome de um conhecido seu, Hirsch-Hyacint, ao personagem. Hirsch-Hyacinth no livro é um morador de Hamburgo, agente de loteria e mordomo profissional, que vive se gabando de manter relações próximas com Salomón Rothschild, uma das personalidades mais ricas da Alemanha. Hirsch-Hyacinth comenta: "E tão certo como Deus há de me prover todas as coisas boas, doutor, sentei-me ao lado de Salomón Rothschild e ele me tratou como seu igual - totalmente familionario.".

O primeiro ponto importante é que se ele tivesse dito, por exemplo, "ele me tratou de igual para igual" não teria havido chiste, pois é imprescindível o surgimento de algo novo. Nesse caso a novidade foi o neologismo familionario. Esse neologismo é o que comunica, o que revela, embora tenha surgido como algo errado e por isso causado desconcerto, ao parecer ininteligível e enigmático. Depois da surpresa inicial, há a descoberta dos novos sentidos e valores trazidos por aquela expressão. O efeito cômico dela remonta justamente à possibilidade de interpretá-la, revelando o sentido escondido à primeira vista.

O chiste apresenta duas fontes de prazer: a verbalização do jogo das palavras sem sentido, e o prazer de escapar da censura, de dizer o que se quer dizer sob disfarce. Freud lê esse chiste da seguinte forma: se entendermos apenas a parte mais óbvia da frase teríamos que "Rothschild me tratou como um igual - familiarmente." Mas aí se perde a segunda parte da sentença, condensada no chiste: a referência ao milionário. Familiarmente condensada a milionário, faz surgir como substituto familionario.

Essa condensação de ideias em uma só palavra revela outra característica do chiste, dizer muito falando pouco, ou o máximo de sentido em um mínimo de suporte. O que isso quer dizer é que o chiste é sempre breve no sentido de que não pode haver explicações demasiadas. Seu sentido surge no impulso, é um acontecimento entre quem fala e quem ouve, onde o surgimento de sentido inesperado causa riso.

O chiste então é, necessariamente, algo surpreendente, não planejado, diferente da piada, que é criada com o intuito de entreter. Para Freud, há dois tipos de piadas: inócuas e tendenciosas. As piadas inócuas são aquelas que nos proporcionam prazer apenas por causa das técnicas utilizadas para formá-la, como os jogos de palavras, representação pelo oposto, condensação, etc. Já as piadas tendenciosas são aquelas que têm uma finalidade - a mesma que a dos sonhos: a satisfação de desejos inconscientes. Elas seriam uma forma de nos libertarmos das nossas inibições para expressar agressividade, cinismo, desejos sexuais, enfim, todo tipo de pensamento "imoral". Com as piadas podemos expressar aquilo que de outra forma estaria relegado ao inconsciente.

Por isso o humor traz tanto prazer, sua criação vem de um triunfo sobre a realidade, uma recusa de nos afligirmos demasiadamente com a dureza da vida. Citando Freud "O humor não é resignado, mas rebelde.".

(E depois dizem que humor não é coisa séria.)


Carina Destempero
Rio de Janeiro, 27/1/2014


Mais Carina Destempero
Mais Acessadas de Carina Destempero em 2014
01. O humor no divã de Freud - 27/1/2014
02. O Bigode - 22/8/2014
03. A violência do silêncio - 24/3/2014
04. Era uma vez - 14/4/2014
05. Uma lição de solfejo - 30/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FORÇA PARA VIVER
JAMIE BUCKINGHAM
BETÂNIA
(1987)
R$ 11,00



DICIONARIO OXFORD-ESCOLAR PARA ESTUDIANTES BRAS.
OBRA DA EDITORA
OXFORD DO BRASIL
(2016)
R$ 65,00



ICMS: TEORIA E PRÁTICA
JOSÉ EDUARDO SOARES DE MELO
DIALÉTICA
(2003)
R$ 10,00



HISTÓRIAS ALUCINANTES
MAURO JUDICE
PETIT
(1996)
R$ 4,90



COMO DESARROLLAR SUS PODERES PSIQUICOS
EVELYN M. MONAHAN
EDICOMUNICACÍON
(1990)
R$ 65,00



FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO
AMEDEO HERLITZKA
FREITAS BASTOS
(1944)
R$ 41,16



A PRIMEIRA VISTA
NICHOLAS SPARKS
ARQUEIRO
(2012)
R$ 15,00



GARATUJAS
GLORINHA MOURÃO SANDOVAL
JOÃO SCORTECCI
(1996)
R$ 50,00



OS BEBÊS E SUAS MÃES - 3799
D. W. WINNICOTT
MARTINS FONTES
(2002)
R$ 30,00



NOS BASTIDORES DA TV
CARLOS HEITOR CONY, ANA LEE
GALERA RECORD
(2012)
R$ 20,00





busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês