Poesia vira imagem: Ronald Polito e Guto Lacaz | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
82631 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Curitiba On-line: atividades culturais disponíveis para fazer em casa
>>> Luis Stuhlberger, um dos maiores gestores de fundos do país, participa do próximo Dilemas Éticos
>>> Cia. Palhadiaço faz temporada online de Depósito acompanhada por oficinas grátis
>>> GRUPO MORPHEUS TEATRO leva obra audiovisual “BERENICES” para teatros públicos do munícipio de São Pa
>>> II Bibliofest debate Agenda 2030 da ONU/IFLA em bate-papos literários e oficinas culturais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Deficiente capilar
>>> A imaginação do escritor
>>> Caindo de paraquedas na escrita
>>> Inteligência artificial
>>> Rimbaud, biografia do poeta maldito
>>> 7 de Setembro
>>> Deixa se manifestar
>>> Auctoritas
>>> A arte do cinema imita o caos. Ou vice-versa
>>> Toca Raul!
Mais Recentes
>>> José Duarte- um Maquinita da Historia de Luiz Momesso pela 8 de Março (1988)
>>> Perfil Literário dos Presidentes das Sobrames Regionais- 2000/2002 de Varios Autores pela Santa Rita (2002)
>>> Dragões do Eter Vol. 3 - Círculos de Chuva de Raphael Draccon pela Leya (2010)
>>> Tecnica e Sociedade no Brasil - de Diana Gonsalves Vidal pela Contexto (1988)
>>> Projeto Resgate Pernambucano-vol. 01 de Varios Autores pela Alepe-pe (2007)
>>> Oásis do Meier de Altamir Tojal pela Calibar (2010)
>>> Redação para o 2 grau- Pensando lendo e escrevendo de Ernani e Nicola pela Scipione (1996)
>>> Gestao Radical: As Licoes Do Programa De Gestao Avancada Da Harvard Business de Mark Stevens pela Campus (2001)
>>> Os Vigilantes de Philip Cornford pela Record (1991)
>>> Inferno na Torre de Richard Martin Stern pela Record
>>> Contos Fluminenses-edições Criticas de Machado de Assis pela Civilização Brasileira (1975)
>>> Discursos- Vol. 01 - 1974 de Ernesto Geisel pela Assessoria Imprensa Nacional (1975)
>>> Cantos do Brasil - o Caminho das Pedras de Shirley Souza pela Escala Educacional (2000)
>>> Remedio Amargo de Arthur Hailey pela Record
>>> A Câmera do Sumiço de Laura Bergallo pela Dcl (2007)
>>> Turismo Em Cronicas de Geraldo Granja Falcão pela Do Autor (1977)
>>> Bonecos na Ladeira de Adriana Victor pela Publikimagem (2011)
>>> Operação Rhinemann de Robert Ludlum pela Record (1974)
>>> Abilio Diniz. Caminhos E Escolhas de Renato pela Campus (2004)
>>> Historias Que o Tempo Esqueceu de Melchiades Montenegro Filho pela Fac Form (2011)
>>> A Saga da Wilson Sons de Patricia Saboia pela Index (1997)
>>> Respostas ao Criador das Frutas de Sonia Carneiro Leão pela Do Autor (2010)
>>> Envolvido pela Luz - 3ª de Betty J. Eadie pela Nova Era (1994)
>>> A Era Da Mulher de Alison Maitland pela Campus (2008)
>>> Mais rápido, barato e melhor de Michael Hammer e Outros pela Campus (2011)
COLUNAS

Terça-feira, 21/1/2014
Poesia vira imagem: Ronald Polito e Guto Lacaz
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 6100 Acessos

A galinha e outros bichos inteligentes, editado pela Editora Dedo de Prosa (2013), reúne um poeta e um artista plástico: Ronald Polito e Guto Lacaz. O objetivo do livro parece claro. Cria uma transposição da poesia para a imagem. Polito elaborou inicialmente os poemas e depois os enviou para Lacaz para que os transformasse livremente em imagens. O resultado é delicioso de ler e ver.

O livro contém 22 poemas e 22 imagens. São poemas, pode-se dizer, para crianças. Buscam ser pequenas historinhas divertidas, alguns trazendo uma "moral da história" ou lição de vida. É o que se pode ver, por exemplo, em "A formiga", que abre o livro nos ensinando que não só de trabalho se vive a vida, mas na companhia de amigos, dançando e se divertindo. O belo resultado visual do poema é um f de formiga, repetido cinquenta vezes, na posição normal e de trás para frente, traduzindo assim o vaivém das formigas e sua vida repetitiva.

A começar pela capa, pode-se ver que o resultado é muito interessante. h´ é o divertidíssimo resultado gráfico de "A galinha". A capa não poderia ter sido melhor em seu minimalismo gráfico.

A busca pela síntese imagética é evidente no trabalho que Guto Lacaz empreende ao traduzir os poemas. Veja-se o caso do poema "Baleia":

BALEIA

Uma ilha cruza o mar lentamente
disparando para o céu um foguete
.

A imagem criada por Lacaz é um enorme B cruzado por uma linha que indica o mar e pelo "Foguete", que é o desenho que traduziria a água que a baleia solta para o alto.

No poema "Em cada avião", o mesmo processo de síntese criado por Lacaz vai se dar. O poema diz:

Em cada avião bate
o coração de um pássaro
.

Como em cada avião existe o desejo de ser pássaro, Lacaz traduz visualmente a formulação da seguinte maneira: ele cria uma espécie de trombada entre as palavras pássaro e avião, uma vindo de encontro à outra em direções contrárias e se fundindo nesse acidente aéreo. Os divertidos poemas e seus procedimentos visuais não param. No poema "A lesma", a lentidão do bichinho encontra sua forma na repetição visual de cada letra criando a sensação de algo que se move realmente muito lentamente. O poema é tão singelo e bonito que vale reproduzi-lo para o leitor:

A LESMA

A lesma
é sempre a mesma,
deslizando majestática e alheia,
côncava e retrátil,
vai cobrindo de prata
o caminho de areia.

A mesma lesma
que vai meio a esmo,
seguindo cegamente suas antenas
como se nada nem ninguém
pudesse detê-la,
recolhe desatenta sua cauda
de estrelas.


O encontro entre o poeta Ronald Polito e Guto Lacaz é, para quem conhece o trabalho de Polito, esperado. O poeta sempre teve forte atração pelas artes gráficas, pelas artes plásticas e pelo universo do concretismo. Muitos de seus poemas são fortemente visuais, verdadeiras traduções de imagens do mundo captadas de forma aguda. Unir-se a Lacaz nessa aventura é, portanto, encontrar um parceiro ideal para seus interesses pela relação entre as palavras e as imagens.

Para Lacaz, podemos inferir, o encontro é também salutar, pois encontra nos poemas de Polito um arsenal de imagens codificadas em palavras/poemas e que quase apelam para se tornarem construções plásticas.

Um elemento que vale a pena chamar a atenção é o aspecto lúdico tanto da criação de um como de outro. Os dois criadores não abrem mão de divertir o leitor com historinhas e suas imagens engraçadas. O livro destina-se, portanto, às crianças. Foi pensado para tal. Mas como se trata de um poeta e de um artista plástico, não se leve a frase anterior tão à sério. Pois o livro é também destinado ao público adulto amante das artes e da poesia. As pérolas do livro reluzem em brilho que encantam a infância. Guardam, no entanto, sorrateiras, pequenos espelhos dentro dos brilhos, que mostram aos adultos o quanto são ingênuos ao acreditarem apenas nas suas aparências.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 21/1/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A redoma de vidro de Sylvia Plath de Renato Alessandro dos Santos
02. Mas se não é um coração vivo essa linha de Elisa Andrade Buzzo
03. Vandalizar e destituir uma imagem de estátua de Elisa Andrade Buzzo
04. Meu malvado favorito de Renato Alessandro dos Santos
05. Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa de Elisa Andrade Buzzo


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2014
01. Simone de Beauvoir: da velhice e da morte - 29/7/2014
02. O assassinato de Herzog na arte - 30/9/2014
03. As deliciosas mulheres de Gustave Courbet - 3/6/2014
04. A Puta, um romance bom prá cacete - 2/12/2014
05. Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery - 11/3/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Inovações no Código de Processo Civil
J. J. Calmon de Passos (2ª Edição)
Forense
(1995)



Desativação de Mina Conceitos Planejamento e Custos
José Baptista de Oliveira Júnior
Edufba
(2006)



Como Ser um Gestor de Sucesso
Diego Maia
Cdpv
(2012)



Manual Simplificado de Direito Constitucional para Concursos
Max Kolbe
Vestcom
(2012)



Talk Talk
T C Boyle
Dtv
(2008)



Da Posse e das Ações Possessorias
Tito Fulgêncio (encadernado)
Saraiva
(1936)



Spiral Guides Mallorca
Carol Baker
Aaa
(2001)



Apache Server Comentarios Detalhados do Codigo do Apache Server
Greg Holden
Makron Books
(2001)



Opinião Pública: Técnicas de Formação e Problemas de Controle
Sarah Chucid da Viá
Loyola
(1983)



Ticumbi Cadernos de Folclore Nº 12
Guilherme Santos Neves
Funarte (rj)
(1976)





busca | avançada
82631 visitas/dia
2,6 milhões/mês