Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
58438 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As maravilhas do mundo que não terminam
>>> Nem Aos Domingos
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> A firma como ela é
>>> Grandes Pianistas do Século XX
>>> PublishNews entrevista Ana Elisa Ribeiro
>>> Manual prático do ódio
>>> Isn’t it a bliss, don’t you approve
>>> Roberto Carlos:Detalhes em PDF
>>> Olhos de raio x
Mais Recentes
>>> A Amiga Genial de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2015)
>>> Steve Jobs : a biografia de Walter Isaacson pela Companhia Das Letras (2011)
>>> A Encantadora de Bebês de Tracy Hogg; Melinda Brau pela Manole (2006)
>>> Cien Años de Soledad de Gabriel Garcia Marques pela Plaza Janés (1999)
>>> O Taro Adivinhatório de Vários pela Pensamento
>>> Os Segredos de Uma Encantado de Bebês de Tracy Hogg; Melinda Brau pela Manole (2002)
>>> A Droga da Obediência de Pedro Bandeira pela Moderna (2009)
>>> O Paraíso na Outra Esquina de Mario Vargas Llosa pela Arx (2003)
>>> A Festa da Insignificância de Milan Kundera pela Companhia das Letras (2014)
>>> História da Menina Perdida de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2017)
>>> A Lenda do Graal (Do Ponto de Vista Psicológico) de Emma Jung e Marie Louise Von Franz pela Cultrix (1991)
>>> Capitães da Areia de Jorge Amado pela Record (1975)
>>> O Verão Sem Homens de Siri Hustvedt pela Companhia das Letras (2013)
>>> Hostória de Quem Foge e de Quem Fica de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2016)
>>> Pontos De Fuga - O Lugar Mais Sombrio - Vol. 2 de Milton Hatoum pela Companhia das Letras (2019)
>>> A Ilha do Dia Anterior de Umberto Eco pela Record (1995)
>>> A Invenção do Sonho de Moema de Castro e Silva Oliveira pela Âncora (2017)
>>> Manuelzão e Miguilim de João Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (1984)
>>> Iluminando o retorno-Halachhot Teshuvá [Judaismo ] de Rabino Isaac Dichi pela Nascente (2014)
>>> Serial Killer - Louco ou Cruel? de Ilana Casoy pela Ediouro (2008)
>>> Compaixão de Toni Morrison pela Companhia das Letras (2009)
>>> A Fórmula para a felicidade-[judaismo] de Rabi Friedman pela Friedman Brooklin (2015)
>>> Ponto Ômega de Don DeLillo pela Companhia das Letras (2011)
>>> O que importa é o amor de Marcelo Cezar pelo espirito marco aurélio pela Vida e consciência (2013)
>>> O Deus das Pequenas Coisas de Arandhati Roy pela Companhia das Letras (1998)
>>> Sol - a Experiência Humana de José Duclerc Moretti Santana pela Do autor (2010)
>>> Princípios de telecomunicações teoria e prática de Júlio Cesar de Oliveira Medeiros pela Érica (2014)
>>> Coleção folha grandes vozes Nat King Cole nº19 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> Apostas mortais - Wild cards de George R. R. Martin pela Leya (2020)
>>> Avaliaçao Dos Comportamentos Depedentes - 10A de Donovan Marlatt pela Roca (2016)
>>> Calculo E Administraçao De Medicamentos Na Enfermagem - 10A de Marcelo Tardelli da Silva pela Martinari (2018)
>>> Educação E Saúde. Cenários De Pesquisa E Intervenção - 10A de Gilberto Tadeu Reis da Silva pela Martinari (2011)
>>> Geriatria. Manual da Lepe - 10A de Maria Elisa Manso pela Martinari (2015)
>>> Manual do Socorrista - 10A de Martinari pela Martinari (2013)
>>> Conquiste Seus Alunos - 10A de Roberto shinyashiki pela Gente (2011)
>>> Novo tratado de fonoaudiologia - 10A de Otacílio Lopes Filho pela Manole (2013)
>>> Netter Atlas De Cabeça e Pescoço - 10A de Neil Norton pela Elsevier (2015)
>>> Todos los Vientos de Antonio Secchin pela Ediciones Gitanjali (2004)
>>> Ensinando ginástica para crianças - 10A de Peter H. Werner pela Manole (2015)
>>> Fisiologia do exercício na criança - 10A de Thomas W. Rowland pela Manole (2008)
>>> História do Novo Sobrenome de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2016)
>>> Mac OS X Snow Leopard Para Leigos de Bob LeVitus pela Alta Books (2009)
>>> Cinquenta Tons Mais Escuros de E L James pela Intrísica (2012)
>>> Cinquenta Tons De Liberdade de E L James pela Intrísica (2012)
>>> Orientações Ao Dirigente Municipal De Educação - Fundamentos, Políticas E Práticas de Daisy Vasconcelos E Outros pela UNDIME
>>> Manual De Sobrevivência Familiar de Ivan Jaf pela Atual (1999)
>>> Cuidado, Não Olhe Pra Trás! de Stella Carr pela Moderna (2002)
>>> A Arca Do Encantamento - Segredos Da Arte Milenar De Encantar, Cativar E Ser Feliz de Wilson Meiler pela Qualitymark (2005)
>>> Da República de Marco Túlio Cícero pela Escala
>>> Crepúsculo Dos Ídolos Ou Como Filosofar A Marteladas de Friedrich Nietzsche pela Escala
COLUNAS

Terça-feira, 21/7/2015
Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 4200 Acessos


Existem os poetas das alturas. Aqueles para quem a linguagem transcende o tema, embora o tema esteja lá, guardado, subterraneamente, na vida de sua sintaxe. Paul Valéry e Rainer Maria Rilke são os melhores exemplos.

Ana Elisa faz outro tipo de poesia. Ela passa pelo mundo, presa às pequenas torpezas da existência prosaica. É ali que ela transfigura o que seria apenas um drama banal (afinal, a vida é banal) em poesia. Não sem humor, não sem ironia, não sem nos dar de presente a surpresa do insight sobre nossa prosa cotidiana feita de amor, desilusão, prazer, emoção.

A poetisa acaba de lançar o livro "Xadrez" pela editora Scriptum, de Belo Horizonte. São aproximadamente 40 e tantos poemas, divididos em partes que remetem, por seus temas, ao jogo de xadrez. Peças, tabuleiro e jogadas. Lendo o livro não é fácil encontrar diretamente uma conexão entre estes títulos e os poemas, como se ali estivesse um projeto conceitual de poesia. No entanto, como no jogo de xadrez, pequenos agenciamentos da memória, ao longo da leitura e releitura dos poemas do livro, nos faz encontrar aqui e ali algumas possibilidades nessa arte de se estar no jogo, emendando e tecendo caminhos que se cruzam de um lado para o outro.

Há no livro variados interesses. Um deles, o interesse por comentar o exercício da poesia, como no poemas "Dia de caça", "Poesia", "Extrema" - que fala um pouco dessa insana atividade que é a poesia, que, parafraseando a poeta, faz amargar o amor deixando a vida à margem.

Também o corpo, suas partes, sentidos e prazeres, habitam sua poesia, jogando a vida na tra(u)ma de sua incoerência quase ontológica. Poemas como "Os meus cinco", "O dia antes", "Cuidado", são, entre outros, exemplos dessa nossa condição canhestra em relação aos afetos e desejos.

A frustração amorosa também vai se fazendo presente em vários momentos, sendo tratada, ora com uma certa seriedade, ora com uma ironia cortante, ora com um amargo gosto de niilismo. Poemas como "Sem sinal", "Minha incompreensão", "Aqueles ciúmes da Playboy", são dessa vertente.

A questão que fica depois da leitura de "Xadrez" é: essa leveza e ligeireza com que a poetisa trata os temas (mesmo com a dose adequada de ironia) é uma simplicidade ingênua ou é uma jogada de mestre para driblar o discurso sisudo que acredita ser possível resolver a vida (sempre torta, evidentemente), através de alguma crença, ideologia ou psicologia? Deixo para o leitor a questão.



Há também no livro alguns poemas de forte apelo existencial, nos jogando através de deliciosos insights na corrente livre da emoção. É o caso, por exemplo, do poema "O Filho", que diz o seguinte: "Já pensou/ o que é/ sentir/ o meu pulso/ pelo lado/ de dentro?"

Da necessidade vital que é a arte de se criar a vida pela linguagem, de gerar poesia, há o poema "Extrema", que assim fala: "pedi a Deus/ uma meia dúzia/ de palavras/ com que/ brincar/ antes/ de terminar/ sem vida/ e sem/ o que/ dizer".

O erotismo é outro tema que explode aqui e ali no livro "Xadrez", como no poema "Al dente", onde o objeto do desejo sequestra sua amada "feroz, com tudo/ com grude/ fogo alto/ amiúde/ num banho gostoso/ de água fervente".

Da mistura prazerosa entre literatura e sexo, a poetisa consegue gerar seu homem ideal, o que seduz pela linguagem e pela nudez do corpo desejado. É o caso do poema "Um homem e dois livros", do qual reproduzo, a seguir, uma parte: "Um homem onde se pode morar,/ cuidar, lavrar, plantar, colher e amar./ Um homem dentro do qual/ as palavras formam redes confortáveis./ um homem para se ler.// Meu fetiche é ver o homem/ trazendo os dois livros/- de sua autoria -/ embaixo do braço,/ nu em pelo,/ e dizer:/ "Deita aqui/ que vou lê-lo."

Certo desespero, ou niilismo, pode ser encontrado no poema "Oração destemperada", onde se lê, "Mas é tudo/ deste destempero/ tão próspero.// Eu bem queria ser forte,/ mas é tudo meio morte e/ meio sorte."

O livro "Xadrez", de Ana Elisa Ribeiro, consegue, em suma, fazer das fraturas do Ser o elemento principal do seu fazer poético, criando através de versos ora leves, ora cortantes, pensados como cada jogada de xadrez deve ser, fruto da memória que antecipa o movimento que virá, mas sempre sem saber se as coisas da alma e do corpo serão, no movimento seguinte, vítimas de uma navalhada na carne.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 21/7/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Livros do bem e do mal de Marcelo Spalding


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2015
01. Daumier, um caricaturista contra o poder - 24/2/2015
02. Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques - 24/11/2015
03. Fake-Fuck-Fotos do Face - 18/8/2015
04. Eu matei Marina Abramovic (Conto) - 17/3/2015
05. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) - 2/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E LEGISLAÇÃO PROCESSUAL EM VIGOR
THEOTONIO NEGRÃO - JOSÉ ROBERTO F GOUVÊA E OUTROS
SARAIVA
(2012)
R$ 11,00



POEMAS VERSEK
LIVIA PAULINI
PROJETO UBE RJ
(2010)
R$ 8,00



DANIEL PELLEGRIM
JOICE GUMIEL PASSOS
CARLINI & CANIATO
(2010)
R$ 45,00
+ frete grátis



ORRAMEU! A NOITE MAIS PERIGOSA DO MUNDO
TONI BRANDÃO
IBEP JOVEM
(2016)
R$ 14,56



OBRAS PRIMAS DE ALEXANDRE DUMAS
ALEXANDRE DUMAS
FORMAR LTDA
R$ 9,00



CADERNOS HISTÓRIA DA PINTURA NO BRASIL - DO CONCEITUAL À ARTE CONTEMPO
MARCOS HISTÓRICOS
INST. CULTURAL ITAÚ
(1993)
R$ 9,22



NÓS O POVO
TIMOTHY GARTON ASH
COMPANHIA DAS LETRAS
(1990)
R$ 8,99



SETE FACES DO HEROI
MARCIA KUPSTAS
MODERNA
(1995)
R$ 5,00



LOS CINCO SOLES DE MEXICO -LITERATURA
CARLOS FUENTES
SEIX BARRAL
R$ 170,00



COMO SE ESCREVE? MORFOLOGIA SUBSTANTIVO , SINGULAR, PLURAL
MEGA LETRONIX /VOL 12
ABRIL
R$ 5,50





busca | avançada
58438 visitas/dia
2,1 milhões/mês