Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
37883 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> Espírito de porco
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nine Eleven
>>> E a bomba caiu!
>>> Arte é entropia
>>> Impressões sobre São Paulo
>>> Lobato e os amigos do Brasil
>>> A Promessa da Política, de Hannah Arendt
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
Mais Recentes
>>> Estalos e Rabiscos - Mãos à Obra Literária de Walter Galvani pela Novaprova (2011)
>>> Distrito Federal Paisagem, População e Poder de Marília Peluso e Washington Candido pela Harbra (2006)
>>> Parto de Mim de Vera Pinheiro pela Pallotti (2005)
>>> Deuses americanos de Neil Gaiman pela Intrínseca (2016)
>>> A Ilha dos Prazeres de André Rangel Rios pela Uapê (1996)
>>> A pequena pianista de Jane Hawking pela Única (2017)
>>> Tradição e Novidade na Ciência da Linguagem de Eugenio Coseriu pela Presença- Usp (1980)
>>> Jovens Sem-Terra - Identidade em movimento de Maria Teresa Castelo Branco pela Ufpr (2003)
>>> Os Segredos das Mulheres Inteligentes de Julia Sokol e Steven Carter pela Sextante (2010)
>>> Lettres et Maximes de Épicure pela Librio (2015)
>>> Um Mundo a Construir de Marta Harnecker pela Expressão Popular (2018)
>>> Da RegenciaÀ Queda de Rozas (Rosas)/ Encadernado de Pandiá Calógeras pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Psicoterapia y Relaciones Humanas de Carl Rogers e G. Marian Kinget pela Alfaguarra (1971)
>>> O Vinho no Gerúndio de Júlio Anselmo de Sousa Neto pela Gutenberg (2004)
>>> Michel Foucault, Filosofia e Biopolítica de Guilherme Castelo Branco pela Autêntica (2015)
>>> Vidas Provisórias de Edney Silvestre pela Intrínseca (2013)
>>> Introdução À Arqueologia Brasileira: Etnografia e História de Angyone Costa pela Cia. Ed. Nacional (1938)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> A Glória de Euclides da Cunha ; Edição Ilustrada/ Brasiliana de Francisco Venancio Filho pela Cia. Ed. Nacional (1940)
>>> Viñas, Bodegas & Vinos de Argentina de Austral Spectator pela Austral Spectator (2007)
>>> Alexandre, o Conquistador de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> A Fiandeira de Ouro de Sonia Junqueira pela Positivo (2008)
>>> Feudalismo de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> Alfabeto de Histórias de Gilles Eduar pela Ática (2008)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> As Obsessões de um Executivo Extraordinário: as Quatro Disciplinas... de Patrick Lencioni pela Record/ RJ. (2002)
>>> Marketing Nas Empresas Brasileiras: Organização de Vendas de Joaquim Carlos da Silva pela Record/ RJ.
>>> Dicionário da Língua Portuguesa de Malthus Oliveira de Queiroz pela Sucesso (2014)
>>> Salgueiro 50 Anos de Glória de Haroldo Costa pela Record (2003)
>>> Mitologia Grega de Pierre Grimal pela L&PM (2009)
>>> Além do Bem e do Mal de F. Nietzsche pela Escala (2005)
>>> La Muerte de la Familia de David Cooper pela Paidos (1974)
>>> La Tentation d'Exiter de E. M. Cioran pela Gallimard (1988)
>>> Os Pioneiros - a Saga da Família Kent- Vol. III de John Jakes pela Record/ RJ.
>>> O Conto da Ilha Desconhecida de José Saramago pela Companhia das Letras (2015)
>>> A Vinda da Família Real para o Brasil de Airton de Farias pela Prazer de Ler (2013)
>>> O Quarto Pato de Índigo pela Positivo (2008)
>>> Sociedade do Cansaço de Byung-Chul Han pela Vozes (2015)
>>> O Tempo Escapou do Relógio de Marcos Bagno pela Positivo (2011)
>>> A Sujeição das Mulheres de Stuart Mill pela Escala (2006)
>>> Admirável Ovo Novo de Paulo Venturelli pela Positivo (2011)
>>> Pequenas Confissões de Georgina Martins pela Positivo (2008)
>>> Fantasma Equilibrista de Tânia Alexandre Martinelli pela Positivo (2009)
>>> A História de Cada Um de Juciara Rodrigues pela Scipione (2010)
>>> Exercícios de Admiração de E. M. Cioran pela Rocco (2011)
>>> A Baleia de Cláudio Feldman pela FTD (2006)
>>> Teoria do Drone de Grégoire Chamayou pela Cosac Naify (2015)
>>> Uma Temporada no Inferno & Iluminações de Arthur Rimbaud pela Francisco Alves (1982)
>>> Viagem a Portugal de José Saramago pela Companhia das Letras (2011)
COLUNAS

Terça-feira, 21/7/2015
Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 3700 Acessos


Existem os poetas das alturas. Aqueles para quem a linguagem transcende o tema, embora o tema esteja lá, guardado, subterraneamente, na vida de sua sintaxe. Paul Valéry e Rainer Maria Rilke são os melhores exemplos.

Ana Elisa faz outro tipo de poesia. Ela passa pelo mundo, presa às pequenas torpezas da existência prosaica. É ali que ela transfigura o que seria apenas um drama banal (afinal, a vida é banal) em poesia. Não sem humor, não sem ironia, não sem nos dar de presente a surpresa do insight sobre nossa prosa cotidiana feita de amor, desilusão, prazer, emoção.

A poetisa acaba de lançar o livro "Xadrez" pela editora Scriptum, de Belo Horizonte. São aproximadamente 40 e tantos poemas, divididos em partes que remetem, por seus temas, ao jogo de xadrez. Peças, tabuleiro e jogadas. Lendo o livro não é fácil encontrar diretamente uma conexão entre estes títulos e os poemas, como se ali estivesse um projeto conceitual de poesia. No entanto, como no jogo de xadrez, pequenos agenciamentos da memória, ao longo da leitura e releitura dos poemas do livro, nos faz encontrar aqui e ali algumas possibilidades nessa arte de se estar no jogo, emendando e tecendo caminhos que se cruzam de um lado para o outro.

Há no livro variados interesses. Um deles, o interesse por comentar o exercício da poesia, como no poemas "Dia de caça", "Poesia", "Extrema" - que fala um pouco dessa insana atividade que é a poesia, que, parafraseando a poeta, faz amargar o amor deixando a vida à margem.

Também o corpo, suas partes, sentidos e prazeres, habitam sua poesia, jogando a vida na tra(u)ma de sua incoerência quase ontológica. Poemas como "Os meus cinco", "O dia antes", "Cuidado", são, entre outros, exemplos dessa nossa condição canhestra em relação aos afetos e desejos.

A frustração amorosa também vai se fazendo presente em vários momentos, sendo tratada, ora com uma certa seriedade, ora com uma ironia cortante, ora com um amargo gosto de niilismo. Poemas como "Sem sinal", "Minha incompreensão", "Aqueles ciúmes da Playboy", são dessa vertente.

A questão que fica depois da leitura de "Xadrez" é: essa leveza e ligeireza com que a poetisa trata os temas (mesmo com a dose adequada de ironia) é uma simplicidade ingênua ou é uma jogada de mestre para driblar o discurso sisudo que acredita ser possível resolver a vida (sempre torta, evidentemente), através de alguma crença, ideologia ou psicologia? Deixo para o leitor a questão.



Há também no livro alguns poemas de forte apelo existencial, nos jogando através de deliciosos insights na corrente livre da emoção. É o caso, por exemplo, do poema "O Filho", que diz o seguinte: "Já pensou/ o que é/ sentir/ o meu pulso/ pelo lado/ de dentro?"

Da necessidade vital que é a arte de se criar a vida pela linguagem, de gerar poesia, há o poema "Extrema", que assim fala: "pedi a Deus/ uma meia dúzia/ de palavras/ com que/ brincar/ antes/ de terminar/ sem vida/ e sem/ o que/ dizer".

O erotismo é outro tema que explode aqui e ali no livro "Xadrez", como no poema "Al dente", onde o objeto do desejo sequestra sua amada "feroz, com tudo/ com grude/ fogo alto/ amiúde/ num banho gostoso/ de água fervente".

Da mistura prazerosa entre literatura e sexo, a poetisa consegue gerar seu homem ideal, o que seduz pela linguagem e pela nudez do corpo desejado. É o caso do poema "Um homem e dois livros", do qual reproduzo, a seguir, uma parte: "Um homem onde se pode morar,/ cuidar, lavrar, plantar, colher e amar./ Um homem dentro do qual/ as palavras formam redes confortáveis./ um homem para se ler.// Meu fetiche é ver o homem/ trazendo os dois livros/- de sua autoria -/ embaixo do braço,/ nu em pelo,/ e dizer:/ "Deita aqui/ que vou lê-lo."

Certo desespero, ou niilismo, pode ser encontrado no poema "Oração destemperada", onde se lê, "Mas é tudo/ deste destempero/ tão próspero.// Eu bem queria ser forte,/ mas é tudo meio morte e/ meio sorte."

O livro "Xadrez", de Ana Elisa Ribeiro, consegue, em suma, fazer das fraturas do Ser o elemento principal do seu fazer poético, criando através de versos ora leves, ora cortantes, pensados como cada jogada de xadrez deve ser, fruto da memória que antecipa o movimento que virá, mas sempre sem saber se as coisas da alma e do corpo serão, no movimento seguinte, vítimas de uma navalhada na carne.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 21/7/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A barata na cozinha de Luís Fernando Amâncio
02. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
03. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão de Luís Fernando Amâncio
04. Nós, os afogados, de Carsten Jensen de Ricardo de Mattos
05. Regras de civilidade (ou de civilização) de Julio Daio Borges


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2015
01. Daumier, um caricaturista contra o poder - 24/2/2015
02. Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques - 24/11/2015
03. Eu matei Marina Abramovic (Conto) - 17/3/2015
04. Fake-Fuck-Fotos do Face - 18/8/2015
05. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) - 2/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ONDE A RELIGIÃO TERMINA ?
MARCELO DA LUZ
EDITARES
(2011)
R$ 200,00



INSIDE OUT - INTERMEDIATE - WORKBOOK
PHILIP KERR
MACMILLAN HEINEMANN
(2004)
R$ 6,90



HYDRAULICS
B NEKRASOV

R$ 16,00



A FERA EM MIM - A HISTÓRIA DO PRÍNCIPE DA BELA
SERENA VALENTINO
UNIVERSO DOS LIVROS
(2016)
R$ 23,90



A VONTADE DE DEUS - MEMÓRIAS
ALISON SMITH
PLANETA
(2004)
R$ 10,00



MEUS PRIMEIROS VERSOS
CECILIA MEIRELES E OUTROS
NOVA FRONTEIRA
R$ 10,00



365 DIAS COM O SENHOR
GWEN R. SHAW
LOGOS
(2013)
R$ 35,00



A ARTE DA GUERRA - OS TREZE CAPÍTULOS ORIGINAIS - VERSÃO TRILÍNGUE
SUN TZU
VALDECK
(2016)
R$ 10,01



EURICO, O PRESBÍTERO - SÉRIE BOM LIVRO
ALEXANDRE HERCULANO
ÁTICA
(1976)
R$ 6,90



UTOPIA E ESPERANÇA -AUTOGRAFADO
ESTHER DE ZAVALETA
AM
(2002)
R$ 25,00





busca | avançada
37883 visitas/dia
1,3 milhão/mês