O ato de criação no texto dos artistas (Parte I) | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
34746 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 17/11/2015
O ato de criação no texto dos artistas (Parte I)
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2800 Acessos


Quem não desejou um dia penetrar na intimidade do criador? Do pintor em seu ateliê, do escritor em sua mesa, do músico com sua partitura? Quem não sonhou em compreender o que estimula o gesto e o pensamento, e captar o instante em que algo acontece inopinadamente no momento da criação de uma obra de arte? Qual é o segredo da gestação de uma obra? Desvendar o processo revelaria esse segredo?

Existe uma vasta documentação sobre o processo de criação e seus mistérios deixada pelos agentes da criação: os próprios artistas. São textos de diferentes naturezas: cartas, diários, poemas, ensaios, entrevistas, diários, memórias etc. Esta documentação, felizmente, abrange todos os gêneros da criação, das artes plásticas à música, literatura, cinema, arquitetura e teatro. Essa abrangência de diferenças possibilita o cruzamento de ideias, ampliando assim a possibilidade de se aventurar dentro da oficina do artista, acompanhando as dúvidas e certezas que envolvem o ato de criação.

Podemos nos perguntar: o que leva o artista a não só simplesmente fazer a sua obra, mas começar a discutir os procedimentos da sua criação?

Paul Valéry nos apresenta o problema da arte como o problema do fazer: "Se pois me interrogam; se se inquietam acerca do que eu `quis dizer` em tal poema, respondo que eu não quis dizer, mas quis fazer, e que foi a intensão de fazer que quis o que eu disse." (VALÉRY: 1984; 73). O que está em jogo aqui é que o artista não se pensa mais fora da operação poética. Há uma longa história para se chegar a este tipo de procedimento dentro da escrita dos artistas que, além de criarem a obra, a pensam como processo do fazer.

HISTÓRIA DOS TEXTOS

Os tratados e comentários sobre os problemas da criação artística sempre existiram, desde as ideias sobre imitação, cópia e simulacro, no capítulo X da República de Platão, à questão da poética em obras como a Arte Poética de Aristóteles e Horácio e Do sublime de Longino, Vitrúvio com Os dez livros da arquitetura, todos na antiguidade, aos tratados renascentistas como o Tratado de Pintura, de Leonardo da Vinci e o livro Da Pintura, de Leon Batista Alberti (que casa geometria e retórica como elementos primordiais da poética). Na Idade Média, temos o texto Rationale divinorum officiorum, de Guillaume Durand (século XIII), que com extrema precisão das explicações e descrições mostra a influência da liturgia cristã sobre a arte e, particularmente, sobre a iconografia. Do século XVI ao XVIII as academias de arte exerceram seu ofício criando regras bem específicas para a criação artística mobilizando artistas para configurarem nos seus tratados os elementos que definiriam a boa arte.

Dentre alguns destes autores de tratados, na sua maioria artistas, estão Albrecht Dürer (Tratado das proporções), Giovanni Paolo Lomazzo (Trattato dela Pittura), Frederico Zuccaro ("O desenho interno" na A ideia da pintura, escultura e arquitetura), Nicolas Poussin (Lettres et propos sur l´art) e outros como Cennini, Rubens, André Félibien, Giovanni Pietro Bellori, Bernard Lamy, Roger de Piles, Jean-Baptiste Du Bos, Diderot, David, Ingres etc.

Esses tratados buscavam formas de se disciplinar a atividade criadora e encontrar explicações racionais para a natureza do funcionamento da obra de arte, transformando-se em leis rígidas e permanentes, ou se se quiser, em regras para a arte. Como avaliou o poeta Paul Valéry, em seu ensaio Primeira lição do curso de poética: "raciocinou-se e o rigor da regra se fez. Ela exprimiu-se em fórmulas precisas; a crítica armou-se (...)".

Desde o romantismo, no entanto, a afirmação da individualidade da obra de arte, ou seja, o seu aspecto absolutamente autoral (subjetivo e pessoal) em oposição às regras apriorísticas dos cânones tradicionais, foi se afirmando e criando a necessidade de expor as escolhas particulares que determinaram os elementos constituintes de uma obra. É aí que nascem as primeiras descrições sobre o processo de criação de uma obra a partir das observações pessoais dos seus próprios criadores. O Journal de Delacroix é um exemplo disso. O que nascia também era a ideia de uma autoconsciência da arte como capacidade de refletir sobre si mesma. Os próprios elementos geradores da obra, seu processo, ganhava lugar no debate sobre o significado da obra de arte. E os escritos dos artistas ganharam outro sentido, não mais apenas de empreender um modelo de criação, mas de investigar o próprio processo gerador de suas obras. O que acontece é que: ao deslocar a percepção da obra de arte para as fronteiras da individualidade, os românticos acabam por desautomatizar essa visão de uma natureza objetiva, imutável, que se reflete na própria criação estética".

Há uma categoria de artistas escritores do romantismo, que são os poetas-teóricos, ou críticos, ou teórico-criadores: Schiller, Novalis, os irmãos Schlegel, Schelling, que apostam na ideia de que o artista genial é quem melhor realiza o absoluto que traz em si e melhor comunica-o aos outros. Para esses pensadores, o que a filosofia revela abstratamente a arte realiza, tornando concreta a filosofia. A arte seria o idealismo concretizado. A reflexão sobre a arte, nesse sentido, é a que busca encontrar na obra de arte a própria essencialidade do Ser.

Já em outra vertente, a partir do Romantismo, existem aqueles artistas que escrevem sobre a criação artística a partir de suas características peculiares, as influências, o modo de se operar dentro da prática e da subjetividade do ato de criação.

Para citar apenas alguns desses documentos que achamos extremamente importantes dentro da produção de reflexões sobre o processo de criação feito pelo próprio artista, enumeramos os seguintes: Journal, de Eugène Delacroix; Correspondências, Paul Cézanne; Cartas a Théo, Van Gogh; Cartas exemplares, de Flaubert; Diários, de Paul Klee; Filosofia da Composição, de Edgar Allan Poe; Pós-escrito a O Nome da Rosa, de Umberto Eco; A gênese do Doutor Fausto, de Thomas Mann; Escritos e reflexões sobre Arte, de Henri Matisse; Ecrits, de Glenn Gould; Escritos de Artistas: anos 60/70, organizado por Glória Ferreira e Cecilia Contrim, que oferece um panorama bastante rico sobre os escritos sobre a arte no século XX.


Há também outra forma de reflexão sobre a arte e sobre seus processos que se encontra em análises ou descrições crítico-poéticas ou apenas poéticas feitas por artistas sobre a obra de seus pares. Para apenas citar alguns, estes escritos incluem ensaios (Richard Wagner sobre Beethoven, Baudelaire sobre Richard Wagner, Rilke sobre Cézanne e Rodin, Valéry sobre Degas e Leonardo da Vinci), poesias (de Michelângelo, Baudelaire, Rimbaud e Rilke) e reflexões sobre a arte dentro de obras literárias (A Obra, de Émile Zola).

Em suma, é enorme a produção de escritos de artistas e variada as modalidades de escrita, que vão de tratados a correspondências, diários, entrevistas, ensaios, memórias, manifestos etc.

Os escritos variam entre a reflexão sobre a experiência da criação e a interrogação teórica, buscando cada artista discutir problemas estéticos e técnicos relativos ao seu processo de criação, além de apresentar intuições sobre o significado e valor das obras de outros artistas.

Essa reflexão dos artistas pode também ser de natureza primariamente teórica, criando, em seguida, uma interdependência entre descrever e pensar a própria obra, gerando um campo complexo que envolve o processo da gênese da obra com elementos relativos à crítica, teoria e história da arte.

Na próxima parte do texto, apresentarei os caminhos da escrita dos artistas e suas especificidades dentro do quadro da produção de reflexão sobre a arte.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 17/11/2015


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2015
01. Daumier, um caricaturista contra o poder - 24/2/2015
02. Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques - 24/11/2015
03. Fake-Fuck-Fotos do Face - 18/8/2015
04. Eu matei Marina Abramovic (Conto) - 17/3/2015
05. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) - 2/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONTABILIDADE FINANCEIRA: UMA INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS, MÉTODOS E USOS
CLYDE P. STRICKNEY & ROMAN L. WEIL
ATLAS
(2008)
R$ 45,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO MICHAELIS TOUR
CARAS
MELHORAMENTOS
(2001)
R$ 15,00



TEORIA ELEMENTAR DAS FUNÇÕES
MAURÍCIO ZAHN
CIÊNCIAS MODERNA
(2008)
R$ 45,00



AIDS- E AGORA?* SERIE DIALOGO
LUIZ CLAUDIO CARDOSO
SCIPIONE
(1990)
R$ 8,00



JÁ NÃO PRECISO MAIS DE TI - ARTHUR MILLER (LITERATURA NORTE-AMERICANA)
ARTHUR MILLER
LIVRARIA CIVILIZAÇÃO
(1969)
R$ 15,00



LA CALIDAD EN LA EDUCACION PRIMARIA UN ESTUDIO DE CASO
SYLVIA SCHMELKES
CFE
R$ 4,50



QUIÉN SE HA LLEVADO MI QUESO?
SPENCER JOHNSON M. D.
URANO
(1999)
R$ 5,50



SIGNO Y SIGNIFICACIÓN - GONZALO ABRIL (EM ESPANHOL)
GONZALO ABRIL
PABLO DEL RÍO
(1976)
R$ 8,00



ENTRE O ELEVADOR E A PRAÇA
FÁTTIMA BRITTO
PATUÁ
(2012)
R$ 22,31
+ frete grátis



DORA A AVENTUREIRA - COLORINDO COM ADESIVOS ESPECIAL (INCLUI LÁPIS DE COR E 103 ADESIVOS)
EQUIPE ONLINE
ONLINE
(2018)
R$ 27,00





busca | avançada
34746 visitas/dia
1,3 milhão/mês