O pior cego | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
39554 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 3/11/2015
O pior cego
Luís Fernando Amâncio

+ de 2100 Acessos

No início de 2014, o curta-metragem Majorité Opprimée, de Éléonore Pourriat obteve milhões de visualizações em poucos dias no YouTube. Um sucesso bastante compreensível. Com uma narrativa simples, o filme obtém efeito cômico ao fazer inversão de papéis entre os gêneros. E o sucesso da franquia brasileira Se eu fosse você nos mostra que o público gosta de ver homens vivendo situações femininas e vice-versa.



Porém, a semelhança entre Majorité Opprimée e a comédia nacional termina por aí. No curta francês, o humor inicial é varrido por seu conteúdo sério - e eu recomendo vê-lo antes de ler o spoiler que se segue. Pois em sua sociedade de papéis invertidos (mulheres podem correr sem camisa e urinar em vias públicas sem qualquer pudor) há situações facilmente reconhecíveis pelo espectador. Infelizmente. O protagonista, responsável por cuidar do lar e do filho, é assediado por mulheres na rua, constrangido por policiais ao fazer a denúncia e, por fim, recebido com impaciência pela própria esposa.

Majorité Opprimée é um típico exemplo de como o cinema pode ser bem mais do que entretenimento. Com menos de 10 minutos de duração, o filme faz refletir sobre algo que nos é enfiado goela abaixo como natureza indiscutível: a desigualdade entre gêneros na sociedade. Pois, se a biologia diferencia homens e mulheres, isso não quer dizer que suas posições sociais devam ser tão distintas.

Essa distinção foi abordada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015. O tema da redação foi "A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira". Assunto bastante pertinente: em 2014, foram registradas no Brasil 52.957 denúncias de violência contra mulher. Só no estado do Rio de Janeiro ocorrem, em média, 13 estupros por dia, sendo a maioria das vítimas menores de idade.

Mas nossa violência contra as mulheres vai muito além do ataque físico. Passa pela diferença no salário, pois elas recebem 30% a menos, em média, do que homens com mesma idade e nível de estudo, segundo dados de levantamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento. E pelas famosas frases: "lugar de mulher é..." Por isso, ao falar de violência contra a mulher é imprescindível dialogar com o feminismo. Afinal, quem melhor do que as próprias mulheres para nos dizer qual o lugar delas? O Enem fez isso e, em outra questão, partindo de um trecho do livro O segundo sexo, de Simone de Beauvoir, discutiu-se aspectos da atuação do movimento feminista na década de 1960.

Assim como Majorité Opprimée é mais do que entretenimento, o Enem mostrou que uma avaliação pode ser mais do que uma seleção. É louvável o exame cobrar posicionamento dos aspirantes ao ensino superior sobre um tema tão delicado e atual. Mais do que dominar fórmulas matemáticas ou decorar datas, o candidato precisa ter noções básicas de cidadania. Porém, a polêmica que a prova causou aponta para outra direção.

"Futebolizaram" tanto, mas tanto, o nosso debate político que, para alguns, discutir a violência contra a mulher é "doutrinação comunista", uma imposição nefasta da "ideologia de gênero". Para o Deputado Jair Bolsonaro, por exemplo, a prova deveria se chamar "Exame Nacional do Ensino Marxista". Alguns dizem que até hoje alguns brasileiros não superaram as eleições de 2014. Para mim, parece que não superaram foi a Guerra Fria - é possível que nem nos tempos da URSS a "ameaça vermelha" foi tão temida por aqui.

Pintar nas cores da ideologia o tema "violência contra a mulher" é jogar no Fla-Flu político algo que deveria ser da esfera do bom senso. Reconhecer o direito das mulheres serem quem, o quê e como quiserem não é partidarismo. É respeito.

Diz o ditado que "o pior cego é o que não quer ver". Mas acreditar que a defesa de princípios básicos dos direitos humanos é comunismo é também de uma cegueira abissal.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 3/11/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
02. Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração de Celso A. Uequed Pitol
03. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
04. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
05. Oswald de Andrade e o homem cordial de Celso A. Uequed Pitol


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio
01. O Brasil que eu quero - 22/6/2018
02. A barata na cozinha - 26/10/2018
03. Como eu escrevo - 23/11/2018
04. 7 de Setembro - 13/9/2019
05. A Copa, o Mundo, é das mulheres - 14/6/2019


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONTABILIDADE PARA EXECUTIVOS
ANDRÉ LUIS FERNANDES LIMEIRA E OUTROS
FGV
(2008)
R$ 4,00



LARISSA LORETTI - 50 POEMAS ESCOLHIDOS PELO AUTOR
LARISSA LORETTI
GALO BTANCO
(2009)
R$ 25,00



ESPÍRITOS ENTRE NÓS
JAMES VAN PRAAGH
SEXTANTE
(2010)
R$ 7,90



THE BOOK OF ART - CHINESE AND JAPANESE ART
MICHAEL SULLIVAN
GROLIER
(1967)
R$ 25,00



MANUAL DO GUERREIRO DA LUZ
PAULO COELHO
OBJETIVA LTDA
(1997)
R$ 19,00
+ frete grátis



CÁRCERE PRIVADO
ELMORE LEONARD
ROCCO
(1999)
R$ 9,90



BÍBLIA SAGRADA - NOVO TESTAMENTO EDIÇÃO PASTORAL
VÁRIOS
PAULINAS
(1986)
R$ 10,00



CONTOS
MACHADO DE ASSIS
OBJETIVO
R$ 6,00



INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
REINALDO DIAS
PEARSON
(2013)
R$ 80,00



CULTURE SHOCK! VENEZUELA: A GUIDE TO CUSTOMS AND ETIQUETTE
KITT BAGULEY
KUPERARD
(1999)
R$ 38,28





busca | avançada
39554 visitas/dia
1,3 milhão/mês