Fui pra Cuba | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
>>> Em busca de cristãos e especiarias
>>> Fim dos jornais? Desconfie
>>> O gênesis na argila
>>> Desejo de Status
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
Mais Recentes
>>> O Método Viscott: Um Famoso Médico...Ensina como Voce Pode Ser oSeu Próprio Psicanalista de Dr. David Viscott pela Record
>>> Obras Completas ( Vol. Xxx IX - 1912 - Tomo 2): Trabalhos Jurídicos de Rui Barbosa pela Dep. Imprensa Nacional/ RJ (1963)
>>> Para Abrir o Coração: Treinamento para a Paz de Chagdud Tulku (compilado Por: Lama Shenpen Drolma) pela Makara (2007)
>>> Astrologia, o Cosmo e Voce: o Elo de Ligação Entre o Homem e Univerno de Alan Oken pela Nova Fronteira/ Rj. (1988)
>>> Astrologia, o Cosmo e Voce: o Elo de Ligação Entre o Homem e Univerno de Alan Oken pela Nova Fronteira/ Rj. (1988)
>>> Fábulas de La Fontaine (02 Volumes/ Encaderndos) de Jean de La Fontaine (Ilustrações de): Gustave Doré/ Trad. M. Amado pela Itatiaia/Belo Horizonte (1989)
>>> Profiles Students Book (3) + Workbook de Nick Beare/ Jeanette Greenwell/ Terry Phillips pela Macmillan Education (2003)
>>> Profiles Students Book (3) + Workbook +... de Nick Beare/ Jeanette Greenwell/ Terry Phillips pela Macmillan Education (2003)
>>> Inteligência emocional de Sophie Martineaud e dominique Engelhart pela Ediouro (1997)
>>> O grande Gatsby - série grandes sucessos de F. Scott Fitzgerald pela Rio gráfica (1980)
>>> O dia do Chacal de Frederick Forsyth pela Rio gráfica (1980)
>>> O colecionador de John Fowles pela Rio gráfica (1980)
>>> Horizonte perdido de James Hilton pela Abril cultural (1980)
>>> A sangue frio de Truman Capote pela Nova Frnteira (1980)
>>> A mulher só de Harold Robbins pela Abril cultural (1985)
>>> Os insaciáveis de Harold Robbins pela Rio gráfica (1985)
>>> O Inconsciente, a Magia e o Diabo no Século Xx (Encadernado de Alberto Lyra pela Record/ RJ.
>>> A filha de mistral de Judith Krantz pela Rio gráfica (1985)
>>> A mulher do viajante do tempo de Audrey Niffenegger pela Objetiva (2009)
>>> Perdida de Carina Rissi pela Verus (2013)
>>> A farsa de Cristopher Reich pela Sextante (2008)
>>> O trono de diamante - Trilogia Elenium - Livro 1 de David Eddings pela Aleph (2015)
>>> Leave Your Language Alone! (encadernado) de Robert A. Hall- Jr. pela Ithaca/ N. Y. (1950)
>>> Água para elefantes de Sara Gruen pela Arqueiro (2007)
>>> Louco para Amar de Sam Shepard pela L&pm, Porto Alegre (1985)
>>> Gossip Girl - É você que eu quero- vol 6 de Cecily von Ziegesar pela Record (2007)
>>> Gossip Girl - Ninguém faz melhor - vol 7 de Cecily von Ziegesar pela Record (2007)
>>> Gossip Girl - do jeito que eu gosto - vol 5 de Cecily von Ziegesar pela Record (2007)
>>> Gossip Girl - Nunca mais - vol 8 de Cecily von Ziegesar pela Record (2007)
>>> Épico de conor Kostick pela Galera (2007)
>>> Na décima nuvem de Hugo rodrigues pela Record (2019)
>>> Vida! Reflexões sobre sua jornada de Louise \L. Hay pela Madras2012 (2019)
>>> Adobe Photoshop de MarceloGino Pereira pela Viena (2005)
>>> Preparações Ocultas para uma Nova Era de Dane Rudhyar pela Pensamento (1995)
>>> Memórias dos Profetas (Incritos no Lixo) de Pedro Figueiredo pela Univ. Federal Rgs. (2015)
>>> Poços de Caldas Preparada para o Futuro - Dicas -nº 7 de Victor de Carvalho pela Sulminas (1996)
>>> Memorial da Companhia Geral de Minas - Subsid. da Alcoa Alumínio S/a de Alex Prado - Texto Central pela Alcoa (2001)
>>> Um É o Outro: Relações Entre Homens e Mulheres de Elizabeth Badinter pela Nova Fronteira/ Rj. (2019)
>>> Explorador - insetos de Jonh Woodward pela Ciranda cultural (2012)
>>> História Meio Ao Contrário de Ana Maria Machado pela Ática (1977)
>>> Le Grand Voyage - Roman de Jorge Semprun pela Éd. Gallimard/ Paris: France (1963)
>>> Physiological Psichology de Morgan (clifford T) pela McGraw- hill: Usa/ Kógakusha Co./ Tokio (1965)
>>> Quadribol através dos séculos de Kennilworthy Whisp pela Rocco (2001)
>>> Amor além da vida de Richard Matheson pela Buttefly (2016)
>>> O Congado Em Oliveira - Tributo a Leonídio João dos Santos de Hugo Pontes Autografado pela Sulminas (2003)
>>> Tudo que eu queria te dizer de Martha Medeiros pela Objetiva (2007)
>>> Invocações da Virgem Maria no Brasil de Nilza Botelho Megale Autografado pela Vozes (1998)
>>> Depois daquela viagem de Valéria Piassa Polizzi pela Ática (2015)
>>> Querido John de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2012)
>>> Ramsés Sob a Acácia do Ocidente de Christian Jacq pela Berttrand Brasil (1999)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/2/2016
Fui pra Cuba
Marta Barcellos

+ de 2300 Acessos

Arrisco-me. Com este título, meu texto pode ser lido na diagonal por pessoas apressadas e atraídas pela possibilidade de confirmar suas convicções políticas – a favor de Fla, ou de Flu. Estou no ambiente da internet, devo lembrar. Se quiser outro tipo de leitores, devo ao menos mudar o título, tirar a menção a Cuba. Ao “vai pra Cuba”.

Mas prossigo, no título, na intenção. Não vou falar de política, não desta política. E fui pra Cuba. Fui para descobrir que também eu costumo partir de convicções pré-estabelecidas: minha modesta vantagem é a flexibilidade e alguma vontade de me questionar.

Reconheço agora que se engendrava, em minha cabeça, no trajeto entre Rio e Panamá, sob a expectativa do pouso na ilha mítica, uma espécie de hipótese acadêmica, ou pré-pauta jornalística. Parada no tempo pré-consumo, Cuba seria mais do que um lugar de investigação do passado, mas também uma espécie de laboratório para pesquisar o futuro. A hipótese: haveria uma aproximação entre os cubanos e os jovens europeus (de países ricos, diga-se) anticapitalistas, que esnobam posses, e buscam “apenas” uma vida sustentável, sem automóveis ou PIBs crescentes?

Fui criada com utopias, e elas grudam em mim com facilidade (o que acho ótimo). Che é o herói perfeito - morreu heroicamente no tempo das utopias, antes que as coisas se complicassem. Pois, em Cuba, refestelei-me no mito Che e surpreendi-me com a beleza pacata (e nem tão descascada) de Havana. Eu tentava ultrapassar a condição de turista, para encontrar o cubano que conversaria francamente comigo, fornecendo-me todas as respostas (a confirmação da minha hipótese/pauta?), quando conheci Francisco e sua esposa.

Do alto de minha arrogância política-intelectual, despenquei num clichê, eu saberia depois. Um golpe do vigário.

No conto do vigário (“história elaborada com o objetivo de burlar alguém”) mais clássico, a vítima é fisgada por causa de sua ambição e da possibilidade de levar alguma vantagem, especialmente financeira. É quando o velhinho compra o bilhete da loteria “premiado”, crente de estar se “dando bem” em cima de uma pobre criatura desesperada (na verdade, o vigarista). Ou quando acreditamos na promoção oferecida pelo telemarketing, e aceitamos aquela milagrosa redução na conta do celular, ou aquele cartão de crédito estranhamente sem anuidade. Há golpes do vigário que vão parar na delagacia, outros no Procon, mas a maioria fica impune por envolver somente uma pequena – ou vergonhosa – perda.

Em geral, sou bastante desconfiada de situações nas quais me oferecem vantagem financeira. Não me orgulho disso, pois é algo que pode me afastar da generosidade alheia. Mas, pelo menos no caso das promoções arrasadoras, adotei um ceticismo automático: não gosto delas. Ao telefone, costumo deixar mudos os operadores de telemarketing: não, obrigada, não gosto de promoções, prefiro pagar caro. Prefiro não quero gastar minha energia para descobrir o quanto as vantagens são enganadoras – e não arrasadoras –, para, no fim, ainda perder um pouco da fé na humanidade. Digamos que costumo perder promoções fantásticas, mas vivo bem sem elas.

Dito isto, voltemos a Francisco e sua esposa. Se eles tivessem nos abordado oferecendo alguma vantagem na rua, certamente teríamos os identificado melhor. Mas não. Começou a chover, o museu planejado estava em reforma e paramos sob a marquise por alguns instantes: o que fazer já no quarto dia do centro histórico de Havana, com chuva? Foi quando Francisco, passando pela rua de mãos dadas com a esposa, reconheceu meu marido. Não se lembra de mim?, perguntou. Era funcionário do nosso hotel, estava de folga. .

Simpáticos, mas apressados, tentaram nos dar dicas, apontando a rua onde haveria um festival de salsa mais tarde, próximo também da casa onde Fidel Castro morou antes da revolução, próximo também cooperativa dos produtores de charutos. O caminho não parecia claro, apesar dos muitos gestos, quando a esposa de Francisco, sombrinha cor de rosa em punho, decidiu levar-nos, logo ali, tão próximo. Adorava o Brasil, as novelas, as músicas de Roberto Carlos. Por isso a gentileza, o andar apressado para poder em seguida retomar os compromissos do dia, ela professora, mãe de gêmeas. .

Não fui fisgada pela promessa de festival de salsa fora do roteiro turístico, nem pela perspectiva de comprar charutos mais baratos numa cooperativa. Fui fisgada pela vaidade de poder ser amiga da esposa de Francisco, pensaria mais tarde no hotel, relembrando minha decepção ao ver a expressão simpática dela se fechar, quando dissemos claramente que não compraríamos charutos. Eu, vítima. Vítima de uma trambiqueira, que nos fez pagar uma conta absurda de mojitos numa espécie de bar-emboscada, eu que só queria conversar, ser sua amiga, saber desinteressadamente de sua vida. .

Será? .

Pois é. A vítima do conto do vigário em geral não é tão inocente assim. Eu havia tirado fotos da sua “libreta”, a famosa caderneta de controle dos mantimentos dados pelo governo, e feito perguntas sobre a sua exótica rotina de cidadã cheia de saúde, de escolaridade e sem nenhuma liberdade. Era isso mesmo? E quanto aos detalhes: o que ela poderia me contar para que, ao voltar de viagem, eu pudesse postar minhas exclusivas impressões na rede social, junto com as fotos? Ora, fiquei amiga de uma cubana, me gabaria. Fui pra Cuba e no próximo debate teria minhas opiniões abalizadas. .

Exatamente como os gringos que sobem a favela de jipões camuflados, para “conhecer” de perto os pobres brasileiros. .

Claro que essa reflexão só veio depois, bem depois. Primeiro, espumei de raiva. Repassei minuciosamente o começo do encontro com o casal, cada detalhe, até ter certeza de que Francisco não era funcionário do hotel coisa nenhuma, que não foi por causa da religião afrocubana que minha amiga fugiu do selfie e que até as fotos três por quatro das gêmeas na carteira podiam ser armação. Talvez Francisco fosse apenas um nome emprestado do Papa, que andou por lá. Uma piada interna do casal. .

Enfim, fui pra Cuba e não “desvendei” Cuba. Minhas desculpas para quem chegou até aqui tentando descobrir se sou coxinha ou petralha. Voltei de Cuba com mais perguntas do que antes, e rindo da minha ingênua hipótese/pauta. Tive apenas minha experiência exótica de viagem. Para refletir sobre ela. .



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 12/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
02. Na hora do batismo de Marta Barcellos
03. Livrarias de Ricardo de Mattos
04. Ação Social de Ricardo de Mattos
05. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2016
01. A selfie e a obsolescência do humano - 7/10/2016
02. Wanda Louca Liberal - 10/6/2016
03. A melhor Flip - 1/7/2016
04. Na hora do batismo - 12/8/2016
05. Literatura engajada - 8/4/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MINHA VIDA DE GOLEIRO - COL. MEMÓRIA E HISTÓRIA
LUIZ SCHWARCZ; MARIA EUGENIA
COMPANHIA DAS LETRINHAS
(2008)
R$ 10,00



O VALOR DAS PEQUENAS COISAS
ROQUE SCHNEIDER
EDIÇÕES PAULINAS
(1980)
R$ 7,00



INVESTIGAÇÃO DIRETA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO
CLAUDIO GEOFFROY GRANZOTTO
LETRA LEGAL
(2006)
R$ 33,25
+ frete grátis



REVISTA AERO & CIA MODELISMO ANO 1 Nº 1 NOV / DEZ 2002
ALVARO CAROPRESO DIRETOR DE REDAÇÃO
ARTPLUS
(2002)
R$ 7,00



A MARCA DE UMA LÁGRIMA
PEDRO BANDEIRA
MODERNA
(2003)
R$ 17,90



O PODER JUDICIÁRIO E A JURISPRUDÊNCIA SOBRE SOCIEDADES ANONIMAS E
NELSON LAKS EIZIRIK E AURÉLIO WANDER BASTOS
IBMEC
(1980)
R$ 13,28



BROTHERBAND - OS EXILADOS - LIVRO 1
JOHN FLANAGAN
FUNDAMENTO
(2012)
R$ 48,80



O HERÓI DENTRO DE VOCÊ
ALLAN ZULLO E MARA BOVSUN
NOVO CONCEITO
(2007)
R$ 8,64



CARREGANDO O ELEFANTE
R FEDER E A OSTROWIECKI
HEMUS
R$ 69,00



NOVAS PROFECIAS DE NOSTRADAMUS 1985 E DIANTE
ERIKA CHEETHAM
NOVA FRONTEIRA
(1986)
R$ 15,00





busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês