Wanda Louca Liberal | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
>>> Edital seleciona 30 participantes do país para produção de vídeos sobre a infância
>>> Joca Andreazza dirige leitura de Auto da Barca de Camiri na série 8X HILDA
>>> Concerto Sinos da Primavera
>>> Aulas on-line percorrem os caminhos da produção editorial
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
>>> Sementinas
>>> Lima nova da velha fome
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Carnaval só ano que vem, da Orquestra Imperial
>>> Os tataravôs da filosofia
>>> Sexo, drogas e rock’n’roll
>>> Dostoiévski era um observador da alma humana
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> Nélson e Otto #Clássico
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Escritor: uma ambição
>>> O Rei Roberto Carlos e a Ditadura
>>> Uma leitura jornalística
Mais Recentes
>>> Direito Constitucional Ambiental Brasileiro e Ecocentrismo de Ana Stela Vieira Mendes Câmara pela Lumen Juris (2017)
>>> O Acesso à Justiça Internacional para Empresas Brasileiras de Rafaela Câmara Silva pela Lumen Juris (2017)
>>> Os Impactos da Proteção ao Meio Ambiente no Direito de João Luiz Nogueira Matias pela Lumen Juris (2017)
>>> Obra Completa de Oliverio Girondo pela Allca XX / Scipione Cultural
>>> Crie Peixes - as Dicas Que Você Precisa de Alzugaray pela Três (1996)
>>> O Direito e a Ciência de Giselle Marie Krepsky pela Lumen Juris (2017)
>>> O Ministério Público Sobre o Olhar do Outro de Gustavo Hermont Corrêa pela Lumen Juris (2017)
>>> Receitas para a Cura Através de Nutrientes de Phyllis A. Balch; James Balch pela Campus (1995)
>>> Filosofia de Boteco - no Reverso das Ilusões de Antônio Charles Santiago Almeida pela Moura (2019)
>>> O Que é a Inteligência? de José Fernández Tejeda, Felipe Cherubin pela Lumen Juris (2016)
>>> Lung Cancer de Paul Lorigan pela Mosby (2007)
>>> A Crise Hídrica e o Direito de Alexandre Jorge Carneiro Filho, Ana Rita Nery pela Lumen Juris (2016)
>>> A Crise Hídrica e o Direito de Alexandre Jorge Carneiro Filho, Ana Rita Nery pela Lumen Juris (2016)
>>> Combate do Irani - Amanhece o Dia 22 de Outubro de 1912 de Revista História Catarina - Ano VI Nº 44 pela Leão Baio (2012)
>>> O Menino e o Mar de Lino de Albergaria pela Saraiva (2005)
>>> Contos de Amor Novo de Edson Gabriel Garcia pela Atual (1990)
>>> A Mina de Ouro - Coleção Cachorrinho Samba de Maria José Dupré pela Atica (1989)
>>> A Escola e a Produção Textual - Práticas Interativas e Tecnológicas de Silvia M. Gasparian Colello pela Summus (2017)
>>> Conceito de Renda Para Fins Tributários e IFRS de Roberto Salles Lopes pela Lumen Juris (2017)
>>> Regimes Alimentares e Questões Agrárias de Philip Mcmichael; Sonia Midori pela Unesp (2016)
>>> O Conselho Nacional de Justiça e o Poder Judiciário Brasileiro de Maria Lírida Calou de Araújo pela Lumen Juris (2017)
>>> O Estupro - uma Perspectiva Vitimológica de Nohara Paschoal pela Lumen Juris (2017)
>>> Acesso à Justiça nos Sistemas Internacionais de Proteção de Direitos Humanos de Marcus Pinto Aguiar pela Lumen Juris (2017)
>>> Voto e Máquina Política de Eli Diniz pela Paz e Terra (1982)
>>> Afinal, Quem Sou Eu para o Direito de Débora Caroline Pereira Chaves pela Lumen Juris (2017)
COLUNAS

Sexta-feira, 10/6/2016
Wanda Louca Liberal
Marta Barcellos

+ de 4700 Acessos

Muitos escritores de ficção já desabafaram: está difícil competir com a realidade.

Eu, por exemplo, jamais conseguiria criar uma personagem como Wanda-louca-liberal. Aliás, numa ficção, a personagem não poderia se autodenominar Wanda-louca-liberal, para as cinco amigas que a acompanhavam no jantar. Nem a mesa do restaurante poderia estar justamente abaixo de uma plaquinha vintage com os dizeres “É um modo de amar”. O pacto de verossimilhança com o leitor, tão necessário à narrativa ficcional, estaria irremediavelmente comprometido.

Quem acreditaria em tamanha crueldade? Como aquela conversa, envolvendo mulheres de aparência tão banal, poderia estar acontecendo ali, na mesa ao lado? “Não sei, só sei que foi assim”, diria Chicó, o personagem de Ariano Suassuna que não se importava em embaralhar ficção e realidade. Eu acrescento: não sei, só sei que foi contado assim.

Isto porque, no fundo de meu ser ultimamente esmagado pela brutalidade do "real" (do golpe, do estupro coletivo, da hipocrisia humana), gostaria de acreditar que Wanda construiu uma ficção a partir de fatos não tão graves. Que sua narrativa seria apenas uma bravata (?), pois na prática ninguém consegue ser cruel e ardiloso como ela se gabava de ter sido.

Mas vamos à versão dos fatos. Ou melhor, às gravações - sempre elas. Não haverá necessidade de usarmos, aqui, algum símbolo (como ***) para substituir os palavrões. Nenhuma das seis mulheres falou um único palavrão. Aparentemente, educadíssimas. Isso apesar de gargalharem e endossarem cada detalhe sobre como Wanda-louca-liberal perseguira a atriz Letícia Sabatella e humilhara sua família, em especial a mãe de 71 anos, durante um voo internacional. O motivo? Ela ser “petista”.

***

As seis amigas estão reunidas em um restaurante do Leblon, não muito chique (a carta de vinhos é a mais viável do bairro). Falam simultaneamente, num burburinho alegre, até que Wanda consegue fisgar a atenção do grupo. “Ah, vocês não sabem o que eu fiz com a Letícia Sabatella.” A maldade orgulhosa, no tom de voz, é suficiente para calar as outras.

A atriz havia aparecido na classe executiva, a pretexto de conversar com os pais. Ousara mais, usar o banheiro da classe executiva. Foi quando, então, ousou terrivelmente: ao sair do banheiro, sentou-se em uma poltrona vaga, próxima aos pais.

“Espertinha”, comenta a amiga número 1 de Wanda, sentada à sua frente na mesa retangular. É quem tem a gargalhada mais alta.

Mas Wanda não deixou barato: “Pein! [imita campainha] Chamei a comissária e falei assim mesmo: ela pagou econômica. Não quero ela aqui. Você manda ela pra trás.”

Amiga 1, concordando: “Já que você pagou executiva...”

A comissária argumentou: “Ah, é família, sabe?”, Wanda imita, com voz melosa. Continua, como se estivesse se dirigindo à comissária: “Então, eu [inaudível] executiva. [amiga 1 dá gargalhada]. Aqui é o seguinte: pagou, anda. Não pagou, não anda!”

A comissária concordou: “Tem razão.” E Wanda: “Então pega essa senhora e manda pro lugar dela, que não é aqui. Nem no banheiro, nem na poltrona, nem no corredor. Rua!”

A amiga 2 encoraja Wanda (“Adorei”), que acrescenta: “O papa não quis falar com ela. [inaudível, risadas] Sinceramente, se fosse qualquer outra pessoa, não tô nem aí. Não vai me deixar nem mais pobre nem mais rica. Ao contrário, acho até um absurdo, na classe econômica, porque eu sempre viajei de econômica também, ter um banheiro para trocentas mil pessoas, e aquele banheiro lá na frente vazio.

Amiga 1: “O problema era ela, né?”

Wanda: “Lógico, lógico. A comissária começou a falar e ela [imitando Letícia, com voz mais melosa ainda]: ‘Aqui ninguém entende, aqui ninguém entende. Mas não quero confusão, vou lá pra trás’. Aí eu disse: ‘Vai, vai, ô Tico Santa Cruz, vai lá pra trás.’” [gargalhadas generalizadas]

Amiga 1: “Aí ela sacou, finalmente?”

Wanda: “Sacou, foi embora. Mas os pais ficaram lá. E a mãe dela, cada vez que queria passar, dizia assim: pode levantar o banco que eu quero ir ao banheiro?, pode levantar o banco que eu quero ir ao banheiro? [inaudível]. Aí, sabe quando você já está relaxada, pronta pra dormir, se desfez daquele entulho [risada]... Aí a mulher [querendo passar] e eu: Olha aqui, minha senhora, a senhora vai sentar, e ficar com esse rabo sentado até o fim da viagem. Eu não vou mais levantar, a senhora não vai mais ao banheiro, e sua filha não vai viajar aqui, estamos entendidas? Fui clara? Peguei ela no [inaudível] e enfiei [inaudível] pra ela.

A amiga 3, na ponta oposta da mesa, pela primeira vez se faz ouvir: “Será que ela pagou a passagem?”

Wanda: “Claro que não. Foi paga pela Dilma, né.”

Amiga 3: “Ou, lá na hora do embarque [inaudível] os pais eram mais velhos, de repente...”

Amiga 2: “Mas quem mandou foi a Dilma.”

No trecho seguinte, não fica claro se Wanda ainda se refere ao momento em que teria expulsado Letícia da classe executiva, ou quando todos saíam do avião.

Amiga 4: “Aí ela [inaudível]? Ficou em pânico?

Wanda: “Saiu fugida! Saiu correndo na frente. Ela queria se livrar de mim, mas eu saí batida atrás dela também.”

Amiga 1: “Deve ter pensado: ela vai fazer um escândalo no aeroporto e vão atrás de mim, igual foram atrás da Gleise [Gleise Hoffman, ex-ministra da Casa Civil].

Wanda: “Não! Eu fiz pior! Foi todo mundo esperar a mala, a família buscapé toda juntinha esperando a mala passar, aí eu peguei meu telefone. Wanda-louca-liberal!” [Começa a cantar, como se fosse a música do celular] “Chora, petista!” “E eu dançandinho. Gente, a mulher ficou desesperada. Pegou a mãe e arrastou [inaudível]. Sabe por quê? Você tem que ganhar deles na resistência, está me entendendo? Tem que fazer a vida dela ficar desagradável.

Burburinho. A conversa agora é sobre artistas, e, concluída a narrativa de Wanda, todas falam simultaneamente. É possível apenas ouvir os nomes Camila [Pitanga] e Jô Soares.

***

Espero que Letícia e sua família estejam bem. E que continuem se mantendo zen. Se precisarem, contem comigo.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 10/6/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
02. Rubem Fonseca (1925-2020) de Julio Daio Borges
03. Eleições nos Estados Unidos de Marilia Mota Silva
04. A melhor Flip de Marta Barcellos
05. Literatura engajada de Marta Barcellos


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2016
01. A selfie e a obsolescência do humano - 7/10/2016
02. Wanda Louca Liberal - 10/6/2016
03. A melhor Flip - 1/7/2016
04. Na hora do batismo - 12/8/2016
05. Literatura engajada - 8/4/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Hacker - Page Turners Level 2
Sue Leather / Julian Thomlinson
Heinle Cengage
(2014)
R$ 20,00



História Sociedade & Cidadania 7º Ano
Alfredo Boulos Júnior
Ftd
(2015)
R$ 25,00



O Melhor do Mau Humor
Ruy Castro
Companhia das Letras
(1998)
R$ 10,00



Contos e Lendas da Ilíada
Jean Martin
Wmf Martins Fontes
(2006)
R$ 29,00



Evolution of the Horse
W. D. Matthew S. H. . Chubb
American Museum Press
(1924)
R$ 68,77



Gradus Philosophique
Vários
Gf-Flammarion
(1996)
R$ 63,00



Trinta Anos de Mim Mesmo
Millôr Fernandes
Círculo do Livro
(1974)
R$ 15,00



O Registro da Hipoteca de Incorporações Imobiliárias: o fim social da lei, o princípio da boa-fé e a mitigação da finalidade do registro
Lafaiete Luiz do Nascimento
Thesaurus
(2006)
R$ 6,00



Histórias para Aquecer o Coração
Jack Canfield / M. Victor Hansen / Heather Mcnama
Sextante
(2001)
R$ 7,70



Auto da Barca do Inferno - 7ª Ed.
Gil Vicente
Ateliê
(2005)
R$ 17,41





busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês