Lembrança de Plínio Zalewski | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 8/11/2016
Lembrança de Plínio Zalewski
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2400 Acessos

“Morte de coordenador do PMDB abala campanha eleitoral em Porto Alegre”, estampou a Zero Hora em sua edição de terça-feira, dia 18.

Abrimos o jornal e procuramos a matéria. Ao lê-la, somos informados de todos os detalhes que cercaram o terrível acontecimento. Lá pelas tantas, no meio do texto e sem maiores explicações biográficas, aparece o nome do morto, cuja figura não parece acrescentar grande coisa à narrativa misteriosa. A maioria passará os olhos por ele e não se recordará. Outros, que lêem com mais calma, podem perguntar: quem é Plínio Zalewski?

É um nome que, de fato, não ressoará nos ouvidos e mentes da maioria. As chamadas de capa devem, por definição, partir do conhecimento comum dos leitores – um conhecimento que, lamentavelmente, não inclui o nome do morto. Para a maioria do público, quem morreu foi o coordenador da campanha eleitoral. Por isso, aqueles que conheceram Plínio Zalewski e conhecem a sua brilhante contribuição à cidade não devem se sentir ultrajados por esta chamada. Devemos perdoar os jornais e o grande público; eles não sabem o que dizem. O que não podemos é deixar de responder à pergunta daquele leitor atento. É preciso que, também ele, saiba quem é Plínio Zalewski.

Há várias maneiras de começar a responder a esta pergunta. Podemos, por exemplo, relembrar das funções que Plínio Zalewski exerceu, como a Direção de Cidadania e Direitos Humanos do governo do Estado, ou o Observatório da Cidade de Porto Alegre. Foi, também, um dos responsáveis pela criação do Prêmio de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa e presidiu o Fórum Permanente de Responsabilidade Social do Rio Grande do Sul. Está longe de ser pouco: mas esta é, por assim dizer, apenas a parte mais visível de uma trajetória impulsionada por uma concepção de gestão pública que ele, junto a seu parceiro e amigo Cezar Busatto, desenvolveram a partir do conceito de Governança Solidária Local, presente no livro “Governança Solidária Local: fundamentos políticos da mudança em Porto Alegre”. Publicado em 2004, foi um dos nortes intelectuais do modelo que venceu a eleição daquele ano na Capital e levou à criação da secretaria de Governança Local, que hoje tem similares em várias cidades do país. Em síntese, a Governança Solidária Local é um modelo de democracia participativa que articula a parceria entre o governo e a sociedade civil, aproximando os cidadãos das decisões efetivas da cidade. Trata-se, enfim, de uma radicalização e um aperfeiçoamento da experiência democrática.

Eis, aí, um resumo da longa e bem sucedida atuação pública de Plínio Zalewski. Mas falta falar de algo importante: do indivíduo, do homem Plínio Zalewski. Quero aqui lembrar do homem que conheci. E faço-o, sobretudo, porque quero mostrar como as ideias que formulou e defendia com vigor estavam incorporadas em seu agir.

Foi no começo de 2003. Era calouro do curso de Letras e escrevia artigos e resenhas para alguns jornais e revistas. Por ocasião da celebração dos 100 anos de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, havia escrito um artigo longo sobre a obra, que meu pai, então assessor na Assembleia Legislativa, fez a gentileza de divulgar entre os colegas de trabalho. Alguns dias depois recebi uma ligação em meu celular: era o Plinio. Apresentou-se como colega e amigo do meu pai e disse que havia lido meu artigo com muito prazer. Em seguida, solicitou meu e-mail para colocar por escrito suas impressões de leitura e pediu autorização para inclui-lo na sua newsletter. Agradeci os elogios e informei o endereço.

No mesmo dia, recebi seu e-mail. Plínio elogiava meu artigo – com alguma generosidade, devo dizer – e fazia algumas observações sobre a sua leitura d’Os Sertões. Respondi, agradecendo a leitura e os apontamentos. Em seguida, recebi o primeiro texto da sua newsletter. Ao longo do tempo viriam muitos outros, sempre versando sobre os mais variados temas políticos, sociais, econômicos e culturais. A lista incluía acadêmicos, políticos renomados e jornalistas, oriundos das mais variadas tendências políticas e muito dispostos a contribuir e debater. Logo percebi o que era aquilo: um verdadeiro espaço de participação. Como a Governança Local Solidária. Como tantos que Plínio ajudou a criar. Para ele, termos como participação e pluralismo não eram meros termos retóricos, e sim uma prática viva, cotidiana e incorporada em todas as suas ações.

Voltemos à pergunta sobre quem foi Plínio Zalewski. Chegou a hora de deixa-lo falar um pouco. Creio que nada substituirá a sua voz se quisermos realmente entender quem ele era. E, para isso, recorro a um dos seus muitos artigos que descansam na minha caixa de e-mails, onde ele traz uma definição da atividade que exercia diariamente: a política. Uma definição que deixa à mostra que ideias o animavam:

“Política é a aparição consciente num espaço público, no qual, pensando com minha própria cabeça, andando com minhas próprias pernas e sentindo com meu coração, expresso o que penso e o que sinto sobre os assuntos da comunidade onde vivo e, sobretudo, coopero para que, neste espaço, nasçam promessas mútuas e pactos traduzidos em ações colaborativas de interesse coletivo”

Plínio Zalewski dedicou a vida a criar canais para as pessoas participarem destes espaços, fossem eles fóruns, seminários ou newsletters. Eis aí o resumo de sua brilhante trajetória. Diante disso, pouco importam as capas de jornal; elas valem, no máximo, para o momento. Homens como ele semeiam para o futuro.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 8/11/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas de Heloisa Pait
02. Ação Social de Ricardo de Mattos
03. Agora o mundo perde cotidianamente os seus ídolos de Guilherme Carvalhal
04. A escrita boxeur de Marcelo Mirisola de Jardel Dias Cavalcanti
05. Abominável Mundo Novo de Marilia Mota Silva


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2016
01. 'As vantagens do pessimismo', de Roger Scruton - 12/4/2016
02. Sarkozy e o privilégio de ser francês - 14/6/2016
03. 80 anos de Alfredo Zitarrosa - 10/5/2016
04. 'A Imaginação Liberal', de Lionel Trilling - 8/3/2016
05. A coerência de Mauricio Macri - 12/1/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SEJA FELIZ NA VIDA SEXUAL
SHA KOKKEN
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1979)
R$ 11,00



FUNDAMENTOS DE CITOLOGIA
O. T. FREITAS A. BOLSANELLO
LIVROS TÉCNICOS E CIENTIFICOS
(1979)
R$ 15,00



APRENDIZENDO EM CRITICA
RODOLFO GOMES PESSANHAS
ACHIAMÉ
(1984)
R$ 24,28



TARDE DEMAIS PARA CHORAR... CEDO DEMAIS PARA MORRER
EDITH PENDLETON
CIRCULO DO LIVRO
R$ 4,70



CAIM
JOSÉ SARAMAGO
COMPANHIA DAS LETRAS
(2009)
R$ 32,00



SINAIS E SINTOMAS. FISIOPATOLOGIA APLICADA E INTERPRETAÇÃO CLÍNICA
MACBRYDE & BLACKLOW
GUANABARA KOOGAN
(1975)
R$ 70,00



ESTUDOS DE LITERATURA BRASILEIRA
DOUGLAS TUFANO
MODERNA
(1986)
R$ 29,90



ADORO!
SIG BERGAMIN
ARX
(2002)
R$ 20,00



MANUFACTURING, ENGINEERING & TECHNOLOGY
SEROPE KALPAKIJAN & STEVEN R. SCHMID
PEARSON PRENTICE HALL
(2006)
R$ 330,00



TRAÇADOS E ENTALHES DE NOVO AIRÃO
TATIANA DE SÁ F. FERREIRA
IPHAN
(2010)
R$ 7,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês