Senhor Amadeu | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
>>> Zé Guilherme canta Orlando Silva em show no YouTube no dia 26 de setembro
>>> Setembro Amarelo é tema de EntreMeios especial com Zé Guilherme e Leliane Moreira
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
>>> Rodrigo Gurgel entrevista Yuri Vieira
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O paraíso de Henry Miller
>>> Band On The Run
>>> Linguagem, Espaço, Máquina
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> A arte como destino do ser
>>> A indigência do rock e a volta dos dinossauros
>>> 16 de Maio #digestivo10anos
>>> The greatest fairy tale never told
>>> Extraordinary Times
Mais Recentes
>>> A sombra do poder: Martinho de Melo e Castro e a administração da Capitania De Minas Gerais (1770-1795) de Virgínia Maria Trindade Valadares pela Hucitec
>>> A Revolta da Vacina de Sevcenko, Nicolau pela UNESP
>>> A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime Português na província do Grão-Pará (1821-1825) de André Roberto Arruda Machado pela Hucitec
>>> A paz das senzalas: Famílias Escravas e Tráfico Atlântico C.1790- C.1850 de Florentino, Manolo pela UNESP
>>> A outra Independência: O Federalismo Pernambucano de 1817 a 1824 de Mello, Evaldo Cabral de pela 34
>>> A História do Brazil de Frei Vicente do Salvador. História e Política no Império Português do Século XVII de Maria Lêda Oliveira pela Versal
>>> A experiência do tempo: Conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1831-1845) de Araújo, Valdei Lopes de pela Hucitec
>>> A Educação Pela Noite de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul
>>> A Diplomacia na Construção do Brasil. 1750-2016 de Rubens Ricupero pela Versal
>>> A Corte na Aldeia de Vários Autores pela Verbo
>>> A Companhia de Jesus na América por Seus Colégios e Fazendas de Márcia Amantino and Carlos Engemann pela Garamond Universitaria
>>> A carne e o sangue: A Imperatriz D. Leopoldina, D. Pedro I e Domitila, a Marquesa de Santos de Priore, Mary de pela Rocco
>>> 1889: Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1822: Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram dom Pedro a criar o Brasil - um de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 130 Anos: Em Busca Da República de Lessa, Renato; Wehling, Arno; Franco, Gustavo; Tavares Guerreiro, José Alexa pela Editora Intrínseca
>>> Arte de Gramática da Língua Mais Usada na Costa do Brasil de José de Anchieta pela EdUFBA (2014)
>>> Inglorious Revolution de William R. Summerhill pela Yale University Press (2015)
>>> O governo das conquistas do Norte de Fabiano Vilaça dos Santos pela Annablume (2011)
>>> O sol e a sombra de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (2006)
>>> Amazon Frontier - the defeat of the Brazilian Indians de John Hemming pela Papermac (1995)
>>> International Law de Malcolm Evans (edited by) pela Oxford University Press (2014)
>>> Complete International Law: Text, Cases, and Materials de Ademola Abass pela Oxford University Press (2014)
>>> Salvador de Sá and the struggle for Brazil and Angola, 1602 - 1686 de C. R. Boxer pela University of London (1952)
>>> Instituições Políticas Brasileiras de Oliveira Vianna pela Senado Federal (2019)
>>> O populismo e sua história - debate e crítica de Jorge Ferreira (Org.) pela Civilização Brasileira (2001)
>>> Marxismo e Judaísmo - história de uma relação difícil de Arlene Clemesha pela Boitempo (1998)
>>> Trópico dos pecados de Ronaldo Vainfas pela Civilização Brasileira (2014)
>>> Brasil: formação do Estado e da Nação de István Jancsó (Org.) pela Hucitec (2011)
>>> História da Vida Privada em Portugal - 4º Volume (Os nossos dias) de José Mattoso pela Temas e Debates (2011)
>>> História de Angola - da Pré-História ao Início do Século XXI de Alberto Oliveira Pinto pela Mercado de Letras (2016)
>>> Visconde do Uruguai de José Murilo de Carvalho (Org.) pela 34 (2002)
>>> A ilusão americana de Eduardo Prado pela Alfa Omega (2001)
>>> Postmodernism or, the cultural logic of late capitalism de Fredric Jameson pela Duke University Press (1992)
>>> The Established and the Outsiders de Norbert Elias and John L. Scotson pela Sage Publications (2017)
>>> The Satanic Verses de Salman Rushdie pela Randon House (2019)
>>> Los detectives salvajes de Roberto Bolaño pela Vintage Español (2010)
>>> Voices from Chernobyl de Svetlana Alexievich pela Dalkey Archive Press (2005)
>>> O Norte Agrário e o Império, 1871 - 1889 de Evaldo Cabral de Mello pela Topbooks (2008)
>>> Worlds of Labour - further studies in the history of labour de Eric J. Hobsbawm pela Weidenfeld and Nicolson (1984)
>>> Formação da Literatura Brasileira - Momentos Decisivos de Antonio Candido pela Ouro sobre Azul (2014)
>>> História do Brasil: uma interpretação de Carlos Guilherme Mota e Adriana Lopez pela 34 (2015)
>>> História Concisa da Literatura Brasileira de Alfredo Bosi pela Cultrix (2015)
>>> A literatura portuguesa de Massaud Moisés pela Cultrix (2010)
>>> História da Literatura Brasileira Vol. I - Das origens ao Romantismo de Massaud Moisés pela Cultrix (2012)
>>> História da Literatura Brasileira Vol. II - Do Realismo à Belle Époque de Massaud Moisés pela Cultrix (2016)
>>> Bundas 12 Fernandona uma lição de cidadania de Diversos Autores pela Perere (1999)
>>> História da Literatura Brasileira Vol. III - Desvairismo e Tendências Contemporâneas de Massaud Moisés pela Cultrix (2019)
>>> Independência e Morte - Política e Emancipação do Brasil, 1821 - 1823 de Helio Franchini Neto pela Topbooks (2019)
>>> Das cores do silêncio de Hebe Mattos pela Unicamp (2015)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/5/2017
Senhor Amadeu
Ana Elisa Ribeiro

+ de 6600 Acessos

No dia em que eu nasci, talvez quase naquele momento exato - passava da meia noite -, a mãe do senhor Amadeu morreu. Não sei de quê, mas de velhice. Não sei em que circunstância, mas estava internada no hospital fazia um tempo. Não sei como foi. Mas o senhor Amadeu, filho único, a acompanhava.

O senhor Amadeu era velho. Há pessoas que são sempre velhas para nós. Nossos avós, anos atrás, eram já velhos quando nascemos. Hoje, podem ser apenas avós. E nem ser propriamente velhos, idosos. É sempre estranho, quando nasce um filho, um sobrinho, um neto, sermos percebidos como velhos. Meu filho, por exemplo, me acha velha desde que ele nasceu. E eu preciso sempre confirmar para ele que fui jovem, fui criança e fui bebê.

O senhor Amadeu era dessas pessoas que para mim sempre foram velhas. Sempre se vestiram igual - talvez um colete, um pulôver, uma calça social. Talvez eu o esteja confundindo com o meu avô materno. Minha memória já me trai?

Amadeu era velho desde sempre, desde que nasci. Isso costuma ser o sempre de todas as pessoas. Amadeu tinha nome de velho. Um nome perfeitamente velho, como Cícero, com que não me deixaram batizar o meu filho, alegando justamente isso: é nome de velho. E se for? Qual é o problema? É mais problema ser novo com nome de velho? Ou ser velho com nome de novo, como Lucas ou Iuri? (Devíamos ter o direito de trocar de nome como as cobras trocam de pele).

Senhor Amadeu, para mim, era o nome completo dele. Senhor Amadeu, não apenas Amadeu. Chamá-lo de Amadeu me dá, ainda, a sensação de irreverência e desrespeito que jamais passou pela minha cabeça. O senhor Amadeu era velho e respeitável. E ainda é. Discreto, tímido e acompanhante da mãe, até a morte.

O senhor Amadeu perdeu a mãe no dia em que eu nasci. Meu pai era o médico que a acompanhava, desde havia dias, no leito do hospital. E havia ali uma relação de cuidado, seriedade e gratidão. Dona Elisa morreu quando eu nasci. E nasci para me chamar Elisa.

Elisa é nome de velha. Sempre achei. Ana, não. Ana é nome que atravessa vidas. Pode-se nascer e morrer como Ana. A passagem difícil é o dia em que o "dona" aparece. Dona Ana. Don'Ana. Não cheguei lá. Nem pretendo. Mas nasci Elisa, enquanto dona Elisa morria, em algum quarto do mesmo prédio. E Amadeu ficava triste e perdido, por alguns momentos, em sua solidão de filho único. Órfão.

Nunca soube quase nada sobre a vida de Amadeu. Mas ele soube da minha. Soube que nasci, uma Elisa bebê. Um dia ou dois depois, o senhor Amadeu veio visitar a filha do doutor, Elisinha, para dar a ela um presente. Ganhei, com alguns dias, um relógio de pulso, de corda, com pulseiras pretas e vidro protuberante. Um luxo, uma joia que só pude tocar muito mais velha.

Amadeu me elegeu, quase me adotou. Durante 14 anos, quase 15, fez-me uma visita, em casa, em meu aniversário. Quatorze aniversários, todos, para me dar um presente, que era sempre um bom presente. Uma boa boneca, um disco de vinil da minha banda favorita, uma casinha inteira, um objeto valioso ou valoroso. E eu o atendia, sob o olhar carinhoso da minha mãe. Eu me emocionava com as visitas do senhor Amadeu, que devia sempre lembrar da morte da própria mãe quando me dava um tímido abraço.

Nos meus 14 anos, eu e minha mãe chegamos a comentar sobre a possível festa dos 15. Falta um ano! Amadeu era discreto, tímido, quieto. Só aparecia antes de qualquer convidado. Não aceitava os convites para festinhas. Não se exibia. Fazia sua visita à Elisinha e pronto. À tarde, antes de ser visto por outras pessoas. Amadeu parecia uma lenda.

Os 15 anos se aproximaram. Era hora de Amadeu me visitar. Quais seriam suas palavras? E qual presente ele traria para esta debutante? Que ideia ele teria? Não haveria festa, porque eu não era menina disso, mas o abraço dele não faltaria.

Mas o senhor Amadeu não pôde vir. Dez dias antes dos meus 15 anos, ele morreu. Foi encontrado morto, sozinho, em seu apartamento. Morreu discretamente, sem que alguém soubesse. Amadeu não veio à tarde e muito menos para a festa.

Meu pai me deu essa notícia como se não fosse nada. Baixei a cabeça e chorei quinze anos de lágrimas. Achei que não fosse mais me levantar a mesma. Não teve abraço, não teve presente. Amadeu não veio porque morreu. O senhor Amadeu era uma lenda. Uma espécie de avô adotivo que dava flor uma vez ao ano.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 12/5/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dentes usados, dentes guardados de Vicente Escudero
02. A derrota do Brasil e as arbitragens na Copa de Humberto Pereira da Silva
03. Um brasileiro no Uzbequistão (III) de Arcano9


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
03. Ler muito e as posições do Kama Sutra - 2/6/2004
04. Dar títulos aos textos, dar nome aos bois - 27/7/2007
05. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico - 24/3/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MUNICÍPIO DE ACARAÚ - NOTAS PARA SUA HISTÓRIA
NICODEMOS ARAÚJO
DO AUTOR
(1972)
R$ 30,00



CLABLE: DEADLY REUNION
MARVEL
MARVEL
(1993)
R$ 15,00



INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA MODERNIZAÇÃO DO DIREITO
IRAN DE LIMA (DEDICATÓRIA)
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(1980)
R$ 26,82



THE ANNALS OF OTOLOGY RHINOLOGY & LARYNGOLOGY, VOL 62 Nº 1
ARTHUR W. PROETZ
ANNALS PUBLISHING COMPANY
(1953)
R$ 16,75



RELACIONAMENTO AMOR E LIBERDADE
OSHO
SHANTI
(2005)
R$ 20,00



THE COMPLETE NAJSDORF: 6[BISHOP]G5
JOHN NUNN
BATSFORD
(1996)
R$ 89,90



MANUAL DO PEQUENO TRAVESSO
ANÍBAL LITVIN - MARIO KOSTZER
V E R
(2008)
R$ 9,33



A DRAMATURGIA MUSICAL DE ÉSQUILO
MARCUS MOTA
UNB
(2008)
R$ 41,00



RAPA DO TACHO
APARÍCIO SILVA RILLO
TCHÊ!
(1982)
R$ 6,00



CURSO DE PRÁTICA FORENSE PENAL
JOSÉ DE SOUZA GAMA
RENOVAR
R$ 6,90





busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês