Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker | Heloisa Pait | Digestivo Cultural

busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Mostra de Teatro traz quatro peças para assistir on-line
>>> Festival Som na Faixa apresenta edição online com atrações da música instrumental
>>> Leituras Urbanas começa novo ciclo literário
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> A busca
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Papa Francisco
>>> Pequena notável
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> USP: 75 anos de histórias várias
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Minicursos na PUC Minas
>>> 7 de Setembro
>>> Dublinenses
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> A Lógica do Cisne Negro, de Nassim Nicholas Taleb
Mais Recentes
>>> Cinquenta tons mais escuros de E L James; Juliana Romeiro pela Intrinseca (2015)
>>> Esta Terra Tem Dono - Esta Tierra Tiene Dueño - Co Yvy Oguereco Yara de Alcy Cheuiche pela Age (2012)
>>> A Odisseia da Filosofia: Uma Breve História do Pensamento Ocidental de José Francisco Botelho pela Abril (2015)
>>> Pureza mortal de Nora Roberts; J. D. Robb; Renato Motta pela Bertrand Brasil (2011)
>>> A Hisótira da Ciência Para Quem Tem Pressa: De Galileu a Stephen Hawking em 200 Páginas de Nicola Chalton; Meredith MacArdle pela Valentina (2017)
>>> Contos da seleção o principe e o guarda de Kiera Cass; Cristian Clemente pela Seguinte (2014)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta do Brasil (2007)
>>> Dublinenses de James Joyce pela Biblioteca Folha (2003)
>>> Viaje a Ixtlan de Carlos Castaneda pela Fondo de Cultura Económica (2009)
>>> História do amor no Ocidente de Denis de Rougemont pela Ediouro (2003)
>>> As cidades invisíveis - coleção biblioteca folha de Italo Calvino pela Biblioteca Folha (2003)
>>> O evangelho segundo o espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2004)
>>> Breves Respostas para Grandes Questões de Stephen Hawking pela Intrínseca (2018)
>>> Presença do Vinho no Brasil. um Pouco de História de Carlos Ernesto Cabral de Mello pela Cultura (2018)
>>> Uberizacao de Tom slee pela Elefante (2020)
>>> O Processo de Franz Kafka pela 1117 (2012)
>>> União 100 anos - Receitas que fazem nossa história de Açucar União pela Gold (2000)
>>> Os Miseráveis de Victor Hugo; Walcyr Carrasco pela Moderna (2012)
>>> La Religión Dentro de los Límites de la Mera Razón de Immanuel Kant pela Alianza Editorial (2009)
>>> A Dama das Camélias de Alexandre Dumas Filho pela Nova Alexandria (2015)
>>> Mentes Inquietas: TDAH - Desatenção, Hiperatividade e Impulsividade de Ana Beatriz Barbosa Silva pela Objetiva (2004)
>>> A primeira história do cristianismo de Daniel Marguerat pela Paulus, Loyola (2003)
>>> As erras mais primitivas da terra (Tomo 1 e 2) de G. H. Pember pela Ed Clássicos (2003)
>>> The Witcher Livro 1: O Último Desejo de Andrej Sapkowski pela WMF Martins Fontes (2011)
>>> O Hobbit de J. R. R. Tolkien pela WMF Martins Fontes (2013)
>>> O Silmarillion de J. R. R. Tolkien pela WMF Martins Fontes (2011)
>>> Livro de Uma Sogra – Obra Completa Nº 5 de Aluísio Azevedo pela Waldré (1982)
>>> O Mulato de Aluísio Azevedo pela Ática (1992)
>>> Os Lusíadas de Luís de Camões pela Abril (1979)
>>> Os Trabalhadores do Mar de Victor Hugo pela Abril (1979)
>>> Decamerão (2 volumes) de Giovanni Boccaccio pela Abril (1981)
>>> Relações entre a Igreja e o Estado de Rafael Llano Cifuentes pela José Olympio (1989)
>>> A Interpretação do Homem de Renato Kehl pela Francisco Alves (1951)
>>> Envelheça Sorrindo de Renato Kehl pela Francisco Alves (1949)
>>> O Milagre de Lourdes de Ruth Cranston pela Melhoramentos (1955)
>>> Diário de um pároco de aldeia de Georges Bernanos pela Agir (1964)
>>> A Doutrina Social da Igreja de G. C. Rutten, O. P. pela Agir (1947)
>>> Maria e o Evangelho de Jean Galot pela Aster (1961)
>>> O que sobrou do paraíso? de Jean Delumeau pela Companhia das letras (2003)
>>> Senhores de engenho, judeus em Pernambuco colonial 1542-1654 de José Alexandre Ribemboim pela 20-20 Comunicação (2002)
>>> Os magnatas do tráfico negreiro de José Gonçalves Salvador pela Pioneira, Edusp (1981)
>>> A comunidade judaico-cristã de Mateus de Anthony J. Saldarini pela Paulinas (2000)
>>> A Formação da Terra - Biblioteca Salvat de Grandes Temas de Vários Colaboradores pela Salvat (1979)
>>> As origens do Novo Testamento de C. F. D. Moule pela Paulinas (1979)
>>> Mártires do coliseu romano de Emma Leslie pela Aeebar (1984)
>>> Filosofia para entender teologia de Diogenes Allen e Eric Springsted pela Paulus, Academia cristã (2011)
>>> Nigella Bites de Nigella Lawson pela Ediouro (2019)
>>> Minidicionário da Língua Portuguesa de Francisco da Silveira Bueno pela FTD (1996)
>>> Desenho Técnico de Thomas E. French pela Globo (1958)
>>> Métodos de Ensaios nas Indústrias de Celulose e Papel de Alfred Halward e Outro pela Brusco
COLUNAS

Quinta-feira, 29/6/2017
Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker
Heloisa Pait

+ de 2600 Acessos

Leia a primeira aventura de Mónika, À Beira do Abismo.

Yasmin tinha ido para casa descansar e Mónika terminava um milkshake na lanchonete que ficava de frente para o museu paleológico de Ambaíba, que já tinha até aparecido na novela.

Gostava de olhar o museu, com seu estilo art nouveau. Se algum dia se aposentasse e viesse morar ali, tentaria abrir uma lanchonete dentro do museu, como a que tinha na Casa Húngara. Lá eles organizavam os almoços mensais típicos, com goulash, batatas assadas, salsichas, mas o melhor era o hamburger com batata frita. O clube tinha um ar permanente de anos 1950.

Uma lanchonete, um privilégio. Um pouco como o museu à sua frente.

E não é que, interrompendo o devaneio, lá vinha o deputado Luís Venczel acompanhado do doutor Frederico? E vinham na sua direção, meu deus, talvez se sentassem na sua mesa.

– Podemos sentar aqui, Mónika? – Venczel perguntou, sempre irônico e galanteador.

– Por que não, Lajos? – ela respondeu no mesmo tom. – Como vai, doutor Frederico?

O médico sorriu, e o político respondeu:

– Não sei, você sempre ocupada com seus pensamentos, escrevendo livros...

– Estou só passando o tempo, a companhia de vocês será um prazer. Mas estou surpresa, Lajos, que faz aqui no interior? Alguma campanha?

Mónika não o perdoava. Não sabia bem pelo que não perdoava, mas os dois entendiam que seu rancor era justificado.

– Mónika, sabe a última do Luís? – perguntou o médico, mais afável que no consultório – Vai ser o presidente da associação latino-americana de poker profissional!

Mónika ficou pasma. Aquele pasma que acontece nos romances ruins, em que a mulher fica muda e faltam-lhe as cores da face.

– Presidente do quê, Lajos? – ela o chamava pelo nome húngaro, em geral para o irritar. Mas hoje era porque estava em choque mesmo, usou a língua materna que lhe vinha mais fácil à mente.

– Presidente da Associação Latino-Americana de Poker Profissional – ele respondeu, marcando bem as palavras, orgulhoso.

– Desde quando você joga poker?

– Sempre joguei. Adoro poker.

– Você sabia disso, doutor Frederico? – Ela acusava o médico de cumplicidade num crime.

– Sim, sabia. – E explicou: – O Luís tinha até um projeto de levar o poker às escolas públicas quando era secretário de educação. Não foi muito bem compreendido, não é Luís?

Poker. Então era isso. Poker. Ele jogava. Não jogava como um jogador, um Dostoievski, entregue. Não. Apenas apreciava o jogo. Era isso. A política! A aposta, o blefe. Saber as cartas que o outro tem.

– Verdade, Ferenc, meu amigo. Não foi, reconheço – disse Venczel, humilde, mas logo recuperou a verve. – A Mónika, que é uma analista simplesmente brilhante da cena política brasileira, da cultura deste país, vai saber por que...

Venczel afagava o ego da professora pois pensava que ela estava por um triz. Prestes a um sermão daqueles sobre ética e não-sei-mais-o-quê. Mas não. Mónika estava pasma. Não era capaz de dar bronca em ninguém, não conseguia acreditar. Venczel tinha apostado o país numa mesa de feltro verde.

– Lajos, me diga novamente, por favor: você agora é um tipo de cartola de... de poker? Por isso é que você está sumido do noticiário? – Mónika não acreditava na história. Voltou-se ao médico: – Doutor Frederico, não brinque...

O poker, é verdade, havia se tornado mais popular ultimamente. Clubes de bairro, jogos online, cursos caros para crianças ocupadas e gratuitos para jovens em situação de risco. Era uma dessas febres que assolava o país de tanto em tanto tempo.

Mónika se perguntou onde estariam as fichas de sua avó. Tinham vindo na mala, Dona Ada adorava poker! Mas era engraçado o modo como ela jogava, pois condenava os blefes e exigia uma seriedade que os netos não tinham, o que tornava o jogo bem engraçado.

Olhou para Venczel como Dona Ada mirava os netos brincalhões. Agora sim, estava por um triz. O país no feltro verde. O político percebeu que o clima mudara.

– O Brasil, Mónika, você que é uma estudiosa, o brasileiro é um apaixonado. Faz tudo por amor, por ódio, o homem cordial do historiador Sérgio Buarque de Holanda... – Fernando Henrique havia lançado um livro sobre os pensadores brasileiros e agora a classe política esbanjava apostos eruditos – O poker exige silêncio, reflexão, raciocínio e sobretudo cálculo.

Mónika emudeceu. O deputado discorria sobre jogo:

– Ele põe de lado as traições, os rancores, os desejos... – Venczel enumerava cada paixão humana como se elas lhe viessem à mente com esforço profundo. Era muito bom ator.

– Mas...

– Calma, calma. Você sempre aflita. – Venczel apertou forte seu antebraço, como se a impedisse de fugir. – Calma. E não exige só raciocínio. O brasileiro...

– Lajos...

– Deixa eu concluir, fiatal lány... O brasileiro pensa só em si. Só vê a si. É o centro do mundo, ele e seu séquito – Venczel subiu o outro braço e fez círculos como se enaltecesse esse brasileiro-rei. – O poker tira o homem do centro, pois cada um dos outros jogadores têm o mesmo número de cartas na mão, as mesmas chances, o mesmo valor. É preciso pensar em cada um deles como um indivíduo autônomo, independente. O poker é a solução para o Brasil! – Venczel concluiu.

Mónika resistia, mas aos poucos era convencida pelo deputado:

– Lajos, você apostou o Brasil numa mesa de poker!, foi isso que você fez! Meu Deus, o que poderia ter acontecido...

–– Estou longe da política, Mónika. – O deputado colocou os cotovelos atrás de si, as palmas da mão abertas como se se afastasse de tudo. Quero agora divulgar o poker e é assim que vou mudar o Brasil. Veja o futebol que todos falam tanto, que é bonito, é verdade. Mas é um rei e seus súditos lhe servindo até que pá, faça um gol. E aí é coroado. É isso o que você quer?

Ele era mestre em mudar de assunto. Que tinha o futebol a ver? Ela queria coisas sensatas, políticas públicas, lutava pela transparência. Mas era assim que Lajos Venczel ia mudar o Brasil.

Ela se sentia como se tivessem lhe tirado o chão. Todo aquele auê, uma nova política... E os jovens que ele havia encantado, que decepção teriam? Quis perguntar sobre os jovens, mas Venczel e o doutor Frederico já conversavam sobre os planos para a Casa Húngara.

Mónika tinha se interessado pela política partidária por causa do deputado Luís Venczel. Fez até projetos de extensão na faculdade. Raciocinava: “Vou entender como pensa o Lajos, nem que antes tenha que entender o Brasil.”

E era tudo carteado.

– Lajos... – ela ainda fazia um último apelo, como se estivesse ao alcance dele mudar o mundo.

– Mónika, Mónika... – ele respondia condescendente – O poker vai mexer com a nossa juventude! Não é nos partidos que vamos conquistar o que você e eu queremos para o Brasil.

Está no ar a quarta aventura de Mónika, O Museu Paleológico.

Esta é uma obra de ficção; qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência

Heloisa Pait
São Paulo, 29/6/2017



Mais Heloisa Pait
Mais Acessadas de Heloisa Pait em 2017
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo - 13/4/2017
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky - 21/12/2017
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico - 13/7/2017
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair - 28/12/2017
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker - 29/6/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REVISTA BRASILEIRA DE MEDICINA VOL. 16
A. DA SILVA MELLO
REVISTA BRASILEIRA DE MEDICINA
(1959)
R$ 55,83



ILUSTRATION OF ACUPUNTURA & MOXIBUSTION TREATMENT FOR COMMON DESE
ZHANG JIANHUA (COMPILER)
JIANGXI SCIENCE AND TECHNOLOGI
(2010)
R$ 58,28



UMA NOVA FACE - UM ROSTO MAIS JOVEM SEM CIRURGIAS
GREGORY BAYS BROWN
PRESTIGIO
(2005)
R$ 8,39



TUDO TEM SEU PREÇO
ZIBIA GASPARETTO
VIDA E CONSCIENCIA
(2002)
R$ 10,00



O CANTO DOS MEUS AMORES - 5086
ARMANDO NOGUEIRA
DUNYA
(1998)
R$ 8,00



O GRANDE DESAFIO DA EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA 7 BILHÕES
JOÃO B. PEIXOTO
BIBLIOTECA DO EXÉRCITO
(1978)
R$ 9,90



ARCHITECTURE NOW! RESTAURANTS & BARS
PHILIP JODIDIO
TASCHEN ESPAÑA
(2009)
R$ 300,00
+ frete grátis



NASCIDO PARA VENCER
JAMES E. JONGEWARD
BRASILIENSE
(1978)
R$ 26,00
+ frete grátis



O MUNDO EGÍPCIO - DEUSES, TEMPLOS E FARAÓS - VOLUME 1
EDIÇÕES DEL PRADO
DEL PRADO
(1996)
R$ 6,90



QUANDO O PASSADO NÃO PASSA
ELISA MASSELI
VIDA E CONSCIÊNCIA
(1999)
R$ 9,00





busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês