Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo | Heloisa Pait | Digestivo Cultural

busca | avançada
26733 visitas/dia
737 mil/mês
Mais Recentes
>>> Músico Dudu Oliveira lança seu disco de estreia no Todas as Bossas da TV Brasil
>>> Antenize recebe Lázaro Ramos no especial sobre literatura deste sábado (18) na TV Brasil
>>> Festa
>>> Shopping Metrô Tucuruvi e Livrarias Curitiba preparam uma programação especial para este mês
>>> São Paulo recebe neste sábado o festival "Eu Quero Arte Perto de Mim"
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sobrecarga
>>> Frases e verdades
>>> Música & Filosofia
>>> Casa de couro
>>> Saber viver a vida é fundamental
>>> Não sei se você já deitou em estrelas.
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE I)
>>> Globo News: entrevista candidatos
>>> Corpo e alma
>>> Cada poesia a seu tempo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Só sei que nada sei
>>> A diferença entre baixa cultura e alta cultura
>>> Liberdade é pouco
>>> Liberdade é pouco
>>> Liberdade é pouco
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> O filósofo da contracultura
>>> A resistência, de Ernesto Sabato
Mais Recentes
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus: Um Guia Prático... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus: Um Guia Prático... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus.../ Novo de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Marte e Vênus Apaixonados: Histórias Comoventes e Inspiradoras... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1999)
>>> Homens, Mulheres e Relacionamentos: Fazendo as Pazes com o Sexo Oposto de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1996)
>>> O leitor de Bernhard Schlink pela Record (2018)
>>> Psicologia Social - Volume 2 de Solomon E. Asch/ Trad.: Dante Moreira Leite pela Companhia Ed. Nacional (1960)
>>> Psicologia e Literatura de Dante Moreira Leite pela Companhia Ed. Nacional (1967)
>>> Família e Poder: Da Razão de Ser/ Autografado de Cláudio de Albuquerque Bastos pela BeloHorizonte (1991)
>>> O Ciúme de Nancy Friday pela Record/ R. J.
>>> Noções de Pedagogia Científica de Theobaldo Miranda Santos pela Companhia Ed. Nacional (1963)
>>> Breve história de quase tudo de Bill Bryson pela Companhia das Letras (2008)
>>> Louise Hay de A Vida em Perigo pela Best Seller/ S. Paulo (2008)
>>> O poeta nu (2ª ed.) de Jiorge de Souza Braga pela Fenda (1999)
>>> El Yo En La Evolución de Esther Menaker y William Menaker pela Fondo de Cultura Economica/ México (1968)
>>> O Neofreudismo À Procura da Verdade... de V. I. Dobrenkov pela Civilização Brasileira (1978)
>>> Psicanálises de Ontem e de Hoje - Como Terapêuticas.../ Encad. de Henri Gratton pela Edições Loyola (1967)
>>> Principios de Ray Dalio pela Intrinseca (2018)
>>> Um Homem para Qualquer Mercado de Edward O. Thorp pela Portfólio Penguin (2018)
>>> Os Sertões Vol. I e II de Euclides da Cunha pela Otto Pierre Editores (1981)
>>> Caminhos das Civilizações: História Integrada Geral e Brasil de José Geraldo Vinci de Moraes pela Atual (2000)
>>> Química: Realidade e Contexto - Ensino Médio - Volume Único de Lembo pela Ática (2000)
>>> TPM en Industrias de Proceso de Tokutaro Suzuki pela TGP-Hoshin/ Productivity Press (1995)
>>> Idoso: Encargo ou Patrimônio? de Dulce Maria Pereira pela Corpo Municipal de Voluntários (1992)
>>> Análise de Sistemas e Administração de Projetos de David I. Cleland pela Pioneira (1978)
>>> Manual de Exames de Urina de E. P. Vallada pela Atheneu (1997)
>>> Economia Para Administradores de Jayr Figueiredo de Oliveira pela Saraiva (2008)
>>> Direito Constitucional de Alexandre de Moraes pela Atlas (2003)
>>> Manual de Exames de Instituto de Patologia Clínica H. Pardini pela Clínica H. Pardini (2001)
>>> Matemática Fundamental: Resolução - 2º Grau - Volume Único de José Ruy Giovanni pela FTD
>>> Como não ser um babaca de Meghan Doherty pela Intrínseca (2015)
>>> Você e Seu Sangue de Heloisa Bernardes pela H. L. B. - Cursos e Serviços (2004)
>>> Turco de Rough Guides pela Publifolha (2009)
>>> The mill on the floss de George Eliot pela Oxford University Press (1981)
>>> Teoria da restauração de Cesare Brandi pela Ateliê Editorial (2004)
>>> Queimada viva de Souad pela Planeta (2004)
>>> Pré-história de André Leroi-Gourhan pela Pioneira (1981)
>>> Platão de Bernard Williams pela UNESP (2000)
>>> Pedra só de José Inácio Vieira de Melo pela Escrituras (2012)
>>> Os búrios de Domingos Maria da Silva pela Câmara Municipal de Terras de Bouros (1988)
>>> O patrimônio em processo de Maria Cecília Londres Fonseca pela UFMG (2005)
>>> O leilão do lote 49 de Thomas Pynchon pela Companhia das Letras (1993)
>>> O homem que matou o escritor de Sérgio Rodrigues pela Objetiva (2000)
>>> O fator humano de Graham Greene pela L&PM Pocket (2008)
>>> O cortiço de Aluísio Azevedo pela Nobel (2010)
>>> O centro industrial do Rio de Janeiro de Edgard Carone pela Cátedra (1978)
>>> O capitalismo tardio de João Manuel Cardoso de Mello pela UNESP (2009)
>>> O capital, vol. 1: o processo de produção do capital de Karl Marx pela Civilização Brasileira (1998)
>>> Norma e forma de E. H. Gombrich pela Martins Fontes (1990)
>>> Morte abjeta de Bernardo Guimarães & Maria Judith Ribeiro pela M. J. Ribeiro (2002)
COLUNAS

Quinta-feira, 13/4/2017
Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo
Heloisa Pait

+ de 2800 Acessos

O campus era lindo. Os pequenos prédios de concreto pintado dispunham-se em ziguezague, ligados por passarelas de terra vermelha que de tempos em tempos alguém resolvia calçar. De inverno a outono, o sol brilhava. O calendário flutuava conforme as greves. Mónika retomava hoje o hábito interrompido de passear à tarde pelo campus, quebrando assim as horas diante do computador. Cruzou o jardim central, onde recentemente tinham erigido um prédio, e circundou o refeitório. Um grupo de jovens cuidava da horta comunitária. Outro sustentava cartazes frente à diretoria. Atrás, uma construção nova, de um piso só, abrigava salas de apoio variadas. Depois o pomar, com as árvores todas da terra. Tinha um loureiro, com suas folhas duras e grossas. E também árvores que davam frutinhas mais azedas que pitanga. Sempre pensava em levar algumas para casa, mas na correria acabava esquecendo!

Andou até o campo de futebol, o sol já estava baixo. Luminoso, mas baixo. Depois passou pelos abacateiros, e aí aquela espécie de cisterna, não sabia bem o que era, talvez tratamento de esgoto, um cogumelo de concreto parecido com o que seus pais descreviam haver na Romênia. Ficou olhando a cisterna ou o que fosse. Por que ninguém ia ali? Será que era perigoso? Nem bitucas de cigarro, nem preservativos, nada. Nenhum encontro clandestino. A cisterna seria, sei lá, contaminada, radioativa? Nem pichações. Um domo de concreto e Mónika olhando. Não era uma mulher corajosa. Só que não temia por antecipação, não pensava: “Não vou lá pois ninguém vai e é perigoso.” Quando temia, já era tarde demais, estava ali e aquela cisterna podia degluti-la que ninguém saberia. Abandono de emprego.

Contemplou a cisterna como se fosse uma pirâmide egípcia, um monumento inca. Aí fugiu, só que avançando na mata. Havia uma trilha, ela caminhou bem cuidadosa. E se tropeçasse? Estava longe de qualquer um, nem grito ouviriam. A trilha descia um pouco, depois terminava numa pirambeira. Mas onde? A mata encobria. Agachou para enxergar entre os troncos, se inclinou para frente, ia cair de boca, jogou o corpo pra trás, caiu de bunda, escorregou mas conseguiu se prender a um tronco grosso, com o braço. Estava pendurada pelo cotovelo e no mais parecia solta. Teve medo do ombro se despregar, teve um pânico infernal. Depois se acalmou, viu que tinha apoio no quadril, e podia buscar um lugar onde apoiar o pé direito. O joelho esquerdo meio encalacrado numa árvore, imprestável. Empurrou-se para cima, conseguiu botar a mão esquerda no tronco, empurrou-se mais um pouco, finalmente sentou na beira da trilha, as mãos todas sujas de barro. Teve ânsia, viu o vômito escorrendo pirambeira abaixo, observou as mãos tremendo, sentiu o coração aos poucos se acalmando pensou: “quase me estrepo toda.” Respirou fundo, enxugou a boca no braço da camisa, levantou-se e voltou ao campus.

Não estava bem. As pernas tremiam, não conseguia passar perto da cisterna, não estava bem mesmo.

– Professora, Professora Mónika, a senhora está bem?

Mónika procurava a voz.

– Professora, aqui, a senhora está bem?

Um senhor acenava para ela mais ao alto. Ela fez que sim. Ele se aproximou.

– Está bem mesmo?

– Que bom o senhor aqui, na verdade queria um copo d’água, sentar um pouco. Que bom o senhor passando.

– Depois que a vi nos abacateiros, resolvi acompanhá-la com os olhos.

É verdade, um funcionário da faculdade havia puxado conversa sobre os abacateiros. Tinha falado de outras árvores também, plantas frutíferas.

Caminhavam juntos.

– O senhor tem um sotaque, de onde é?

– Sou da Galícia.

– Espanhola?

– Por certo, a Galícia espanhola. Conhece galego?

– Alguns autores só. Nunca estive lá. O senhor trabalha aqui?

– Sim, sou o supervisor da manutenção. Já nos vimos algumas vezes.

– Perdão, sou distraída. Perdão.

– Não há razão. Venha, vou lhe oferecer um copo d’água e um banquinho para se sentar.

O homem lhe estendeu o braço e ela, que não sabia muito bem andar apoiada, aceitou. Andaram pela grama alta até um pequeno casebre de madeira, com uma porta precária fechada a cadeado.

– Venha, sente-se cá.

O lugar era escuro. A vista demorou a se adaptar. Mónika ficou em pé, olhando o espaço apertado, iluminado por uma lâmpada pensa ao teto.

– Joaquín – ele disse, adiantando-se na apresentação e oferecendo um copo d’água. Havia no lugar uma pia de mármore, copos de vidro grosso, e o filtro de barro. Não se parecia com os outros lugares do campus, feitos de alumínio e plástico.

– Prazer. Desculpe. – Ao invés de agradecer, ela se desculpava.

Sentou e voltou a desculpar-se.

– Desculpe.

Ele ficou de pé, tirou um pano pendurado na torneira, molhou, torceu e ofereceu para ela. Ela passou no rosto, depois na boca, aos poucos o gosto ruim ia embora. Finalmente agradeceu:

– Obrigada. O que o senhor faz mesmo?

– Sou o supervisor de manutenção.

– Mas que é isso?

– Se uma porta se quebra, é meu setor que conserta.

– E o vespeiro?

Havia um vespeiro no meio do prédio de aulas. Mónika entrava na sala e se perguntava o que aconteceria se alguém incomodasse as vespas, se elas iriam para cima dos alunos dela. E se alguém tivesse alergia, como seria?

Joaquín riu.

– Agora entendo por que uma mulher tão bonita quanto a senhora tem tantos adversários. – Jogou a cabeça para trás e riu novamente. – Praticamente a salvo do abismo e a senhora vem me cobrar a respeito do ninho de insetos. É mesmo uma pândega.

Mónika riu também. Gostava que rissem dela. Virou a cabeça para baixo e para o lado, sorriu.

– Mas o vespeiro é um perigo, não?

– Sim, mas é responsabilidade da vigilância sanitária, não da universidade. Não se pode perturbar assim a natureza ao bel-prazer. Se a vigilância atestar que há um risco, aí podemos contratar um serviço de remoção.

– Entendo. – Mónika já não pensava nas vespas. Voltava a atenção ao quartinho, com a copa à direita, ferramentas penduradas na parede atrás de si, e uma enorme estante na outra, no lado oeste. – Vejo que tem muitos livros aqui. Da biblioteca?

A estante, observando bem, estava a um palmo da parede. Joaquín cuidava bem dos livros, e não queria umidade. A prateleira superior, além disso, tinha uma espécie de cobertura por cima, como um chapéu, um teto.

– Alguns são, sim, emprestados. A maioria comprei, alguns são doações de professores. Tenho fama de ler, então mos dão.

– E você... esse lugar... você sempre vem aqui?

– É um canto que construí para mim, não é parte do campus. Quer dizer, está no campus, mas não oficialmente, entende? Então venho aqui ler uns livros e passar o tempo. Apetece-lhe o lugar, pois não?

– Sim. Acho que sim.

– Venha quando quiser, professora.

Entre o banquinho e a estante, cortando o puxado todo, havia uma rede de dormir. Atrás dela, uma luminária nova em folha, cromada, potente. Era ali que Joaquín lia, com certeza. Olhou para ele e sorriu, sem jeito. Estava toda ela sem jeito ali naquele barraco.

– Acho que estou cansada, o... o incidente, o susto, cansei mesmo.

– Fique à vontade, professora. Querendo deitar-se na rede, ela está aí para isso mesmo, para que nos recuperemos.

Ela pulou para a rede, ele ocupou o banquinho.

– Queria apenas, se não fosse importuná-la, tocar-lhe os belos seios, mas isso apenas se não houver qualquer objeção de sua parte.

– Nenhuma – ela disse.

Está no ar a segunda aventura de Mónika, O Catolotolo.

Esta é uma obra de ficção; qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


Heloisa Pait
São Paulo, 13/4/2017


Mais Heloisa Pait
Mais Acessadas de Heloisa Pait em 2017
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo - 13/4/2017
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky - 21/12/2017
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico - 13/7/2017
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair - 28/12/2017
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker - 29/6/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PAPA FRANCISCO CHAVES DE SEU PENSAMENTO
MARIANO FAZIO
CULTOR DE LIVROS
(2013)
R$ 9,30



ANTIGA MAÇONARIA MISTICA ORIENTAL
DR. R. SWINBURNE CLYMER
PENSAMENTO
R$ 48,00



CRÔNICAS DE JOTA PONTO
JAIRO SIMÕES
EDIÇÕES ESTUÁRIO
(1979)
R$ 8,00



VADE MECUM DOUTRINA: JURÍDICO
ALVARO DE AZEVEDO GONZAGA, NATHALY CAMPITELLI ROQUE
MÉTODO
(2014)
R$ 80,00



A BANDEIRA DAS ESMERALDAS
VIRIATO CORRÊA
NACIONAL
(2004)
R$ 8,08



PÁSSAROS DE VOO CURTO
ALCIONE ARAÚJO
RECORD
(2008)
R$ 25,00



LAGAMAR - AUTOGRAFADO
CLEBIO GONÇALVES
CIA BRASILEIRA DE ARTES
(1980)
R$ 15,00



TESOURO DE CANANÉIA / BRUTALIDADE - CAPA DURA
AFONSO SCHMIDT - OBRAS DE AFONSO SCHMIDT
BRASILIENSE
R$ 11,00



COMO FICAR COM RICK: ESCOLHA O SEU FELIZES PARA SEMPRE
JULIE FISON
AGIR NOW
(2016)
R$ 31,90



A ERA DAS CONTRADIÇÕES
IVES GANDRA DA SILVA MARTINS
FUTURA
(2000)
R$ 14,00





busca | avançada
26733 visitas/dia
737 mil/mês