Epitáfio do que não partiu | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto Nascentes Criativas promove ações culturais gratuitas no interior de Minas
>>> Pekka Pylkkänen (FIN) - Brazil Tour 2024
>>> Domingo, 19, 17h, tem 'Canta Teresa' - Roda Cultural com os rappers Ramonzin e Emitê OG
>>> HOJE E AMANHÃ - JÁ ESTAMOS BEM - IMPROVISO DE DANÇA ABORDA ADOECIMENTO HUMANO E PLANETÁRIO
>>> Selvageria synth pop no Pantera Clube
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mediando a Soninha
>>> O injustificável
>>> 40
>>> Assim rasteja a humanidade
>>> Mário Faustino
>>> A dança das imagens de Murilo
>>> Desligando o Cartoon Network
>>> Leia de ouvido
>>> Cinema Independente (5.1)
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Mais Recentes
>>> Mal-entendido Em Moscou de Simone de Beauvoir pela Record (2016)
>>> Leonardo da Vinci - A Alma de Um Gênio de Marislei Espíndula Brasileiro pela Lúmen (2004)
>>> O Corsário e a Rosa de Sveva Casati Modignani pela Círculo do Livro (1995)
>>> Como Era Verde o Meu Vale de Richard Llewellyn pela Círculo do Livro (1985)
>>> O Ultimo Templário de Raymond Khoury pela Ediouro (2006)
>>> O Tempo e o Vento - Volume 2 - O Retrato de Érico Veríssimo pela Círculo do Livro (1986)
>>> A Grande Cozinha - Saladas de Vários Autores pela Abril Coleções (2007)
>>> Hotel de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1966)
>>> O Tigre Branco de Aravind Adiga pela Agir (2015)
>>> Negociação: Fortalecendo o Processo de Eugenio do Carvalhal pela Vision (2004)
>>> Comunidade e Sociedade no Brasil de Florestan Fernandes pela Companhia Nacional (1974)
>>> O Vendedor de Sonhos - O Chamado de Augusto Cury pela Academia (2008)
>>> Indulgência de Francisco Cândido Xavier pela Ide (1989)
>>> Liga da Justiça : A Guerra do Demônio Parte 1 e 2 de Alan Grant pela Mythos (2003)
>>> O Fiel da Balança de Taylor Caldwell pela Globo
>>> Júlia Especial vol. 10: O caso do detetive Baxter de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Vida e Sexo de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1970)
>>> Júlia Especial vol. 09: O caso do ônibus fantasma de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Júlia Especial vol. 07: O caso dos grafites apagados de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> O Sexo No Casamento de Regina Navarro Lins; Flávio Braga pela Best Seller (2006)
>>> Júlia Especial vol. 06: O caso da Rua Magnólia de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Batman - Guardião de Hollywood - Ed. Especial de DC Comics pela Mythos (2002)
>>> A Vida em Família de Rodolfo Calligaris pela Ide (1980)
>>> Dinho e Suas Finanças de David F. Hastings pela Fgv (2015)
>>> Hoje é Dia de Maria - Coletânea de Fotos da 1ª e 2ª Jornadas de Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho pela Globo (2006)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/4/2022
Epitáfio do que não partiu
Luís Fernando Amâncio
+ de 7900 Acessos

Raro leitor, rara leitora. Serei breve, antes que o medicamento para pressão me dê a sonolência de um urso pardo no inverno. Só quero compartilhar com vocês o fato de eu ter visto o abismo e ele, como de praxe, ter me encarado de volta. A experiência não me deixou mais sábio, mas posso redigir algumas obviedades.

A primeira delas: descobrir-se portador de uma cardiopatia grave não têm muitas vantagens. Não mesmo. Eu me julgaria mais sortudo se tivesse acertado as dezenas da Mega Sena, tomado um sorvete de pistache ou, simplesmente, se tivesse tropeçado na calçada.

Todavia, o que fevereiro reservava para mim eram novidades no consultório de cardiologia. Descobrir que a válvula defeituosa do meu ventrículo esquerdo, aquela sapequinha, havia aprontado um aneurisma na minha aorta. Que, por sua vez, poderia se romper sem maiores cerimônias. Pluft, plaft – quem sabe qual seria o som de artéria rompendo? Em seguida, calculo, uma morte rápida.



Não é o tipo de notícia que você recebe e, coçando o queixo, segue com a leitura de um livro. Em um dia você está preocupado com seus abundantes cabelos brancos e, no outro, descobre que “empacotar” não é só a única certeza da vida. No meu caso, podia ser um compromisso para amanhã, depois do lanche da tarde.

Era um problema solucionável com uma cirurgia de grande porte. Dessas que fazem um belo corte no seu peito, retiram o seu coração para reparo e o devolvem com novos “acessórios” – uma válvula mecânica e uma substituição para o trecho inchado da sua aorta. O que não é pouco assustador, convenhamos.

Anestesia geral, entubação, três dias de CTI e mais uma semana de internação no hospital. É curioso pensar que, no mesmo período, algumas famílias podem ter ido, quem sabe, para a Disney. E elas se divertiram, eu imagino. Enquanto isso, eu sigo dormindo de barriga pra cima há três semanas e torço para que meu esterno calcifique bem.

Ainda assim, ao me deparar com a morte como uma possibilidade razoável, tentei fazer algumas reflexões. Como aquela música dos Titãs, “Epitáfio”. Você conhece. “Devia ter amado mais/ chorado mais/ ter visto o sol nascer”...

Eu juro que tentei ter esse tipo de sentimento antes de encarar a morte. Juro. Mas falhei, como esperado.

Ou venci, depende da perspectiva. O que sei é que esse tipo de arrependimento eu não levaria comigo. Seja lá o que fiz da minha vida até aqui – e certamente não foi nada robusto – estou satisfeito.

Cada um faz o que dá conta de fazer. Por que eu ficaria inventando de ver o sol nascer se o sono me deixa mal-humorado?

Chorar mais? Eu sou torcedor do São Paulo e moro em um país em que o Ministério da Educação consulta pastores antes de liberar verba para os municípios. Se eu for chorar por cada desgraça que me aparece, além de cardiopata, eu estaria desidratado.

“Amar mais”? Sério? Eu conheço o comportamento das pessoas no trânsito, nas reuniões de condomínio e nas redes sociais. Já vi gente furando a fila em missas. Na vida, a gente escolhe uma meia dúzia de pessoas para gostar – ama, com sorte, talvez metade delas – e já podemos nos considerar privilegiados.

No mais, é tomar cuidado com os folgados, sempre à espreita, e guardar distância dos cretinos. São os meus conselhos para a juventude.

Ainda que com um coração atordoado, por ora, sigo vivo. O que implica que esse teclado continuará a receber marteladas nervosas dos meus dedos esporadicamente. Uma alegria para mim, não vou mentir. Para a literatura é uma pena. Mas, enfim, não dá pra todo mundo sair ganhando.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 8/4/2022

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Diário de Rato, Chocolate em Pó e Cal Virgem de Duanne Ribeiro


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2022
01. As fezes da esperança - 1/7/2022
02. Epitáfio do que não partiu - 8/4/2022
03. Mamãe falhei - 11/3/2022
04. A pior crônica do mundo - 23/9/2022
05. Uma alucinação chamada dezembro - 11/2/2022


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The Complete Works of William Shakespeare - Comedies
William Shakespeare
New York
(2008)



Meus Filhos
A. Balbach
A Edificação do Lar



Livro Literatura Estrangeira A Sogra
Emma Southworth
Companhia Ed. Nacional
(1984)



Em Obras - os Trabalhadores da Cidade de São Paulo Entre 1775 e 1809
Amália Cristovão dos Santos
Alameda
(2018)



Memórias Emotivas
Izaías Almada
Mania de Livro
(1996)



O Príncipe
Nicolau Maquiavel
Abril Cultural
(1973)



Frutas Brasil Frutas
Silvestre Silva e Helena Tassara
Melhoramentos
(2005)



O Que Vale é a Intenção
Mallika Chopra
Gente
(2015)



O Que São os Sentimentos?
Oscar Brenifier
Caramelo
(2005)



Marley & Eu
John Grogan
Ediouro
(2006)





busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês