Sylvia | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 8/5/2002
Sylvia
Rennata Airoldi

+ de 1800 Acessos

Desde o seu início, Teatro sempre foi convenção. Estabeleceu-se um jogo entre palco e platéia que vem se desenvolvendo dentro das regras (ou não), no decorrer do espetáculo. Durante o mesmo, um outro universo é sugerido: uma nova realidade que será (ou não) aceita pela audiência. O sucesso de cada sessão depende desse jogo, que deve ser jogado sem preconceitos ou sem distanciamento, até o fim. (Até o momento em que se apagam as luzes e os aplausos ecoam pelo espaço...)

"Sylvia" é uma peça que propõe um jogo muito estreito entre os atores e os espectadores. Isso porque mexe com o imaginário, que nós adultos muitas vezes nos recusamos a admitir como "realidade". A dificuldade talvez esteja em tratar o universo ficcional de maneira tão absurda e tão real, ao mesmo tempo. Confuso? Existem coisas que são mais difíceis de se explicar do que de se vivenciar. Quem de nós não teve problemas, crises intensas, que acabaram nos distanciando do mundo, propondo novas relações, fugas, amizades inusitadas?

A peça conta a história de um casal, que está junto há vinte e dois anos: Gil e Cátia. Gil está numa fase difícil de sua vida; um momento de poucas aspirações profissionais, poucas coisas a serem conquistadas, ou seja: uma crise de meia idade, uma andropausa. Por outro lado, sua esposa Cátia está num excelente momento profissional; também feliz por ter os filhos adultos e independentes. Nesse contexto é que surge "Sylvia". Apesar do nome de gente, Sylvia é uma cadela; encontrada por Gil numa praça. Encantado, ele não contém seus impulsos e a leva para casa.

Aqui começa a parte inteligente dessa comédia. Digo isso porque pensar numa atriz consagrada (como Louise Cardoso) comemorando 25 anos de carreira fazendo um personagem inusitado como esse (uma cadela) pode parecer, a princípio, patético ou até mesmo ridículo. Engana-se quem pensa isso ao ler a sinopse da peça nos encartes e jornais. Na verdade, é um trabalho minucioso, e muito detalhista, a transposição cênica dessa cadela-mulher ou mulher-cadela (depende do ponto de vista).

O olhar de Gil, sobre seu animal, acaba humanizando-o - a ponto de, muitas vezes, não notarmos a porção "cachorro" contida em Sylvia. Ela é a companheira que ele precisa para superar sua crise e uma nova motivação que, com toda a lealdade e ingenuidade canina, passa a ser os "olhos" e os "sentidos" de seu novo dono. Por outro lado, de maneira sutil, há sempre uma postura, um caminhar, uma reação inesperada em Sylvia, que revela o animal propriamente dito, o cachorro real que está em cena. A dedicação de Gil por sua "nova companheira" é cada vez mais perturbadora, principalmente na visão de sua esposa, que não compreende o porquê de tantos mimos e cuidados com um cachorro que ela não queria nem de presente.

Dessa forma, estabelece-se um triângulo amoroso: Gil, Sylvia e Cátia. O que determina as relações estabelecidas entre eles são os diferentes "olhares" dedicados ao animal. Enquanto Gil enxerga praticamente uma mulher em Sylvia, Cátia enxerga uma simples cadela, que está atrapalhando seus planos conjugais futuros. Na cabeça de Cátia, é preciso livrar-se de Sylvia... Nesse ínterim, há também outros personagens que "pontuam as cenas", trazendo novos "olhares" sobre o animal e sobre a sua relação com o ser humano.

Embora a tendência seja imaginar o contrário, os personagens "Sylvia" (Louise Cardoso), Gil (André Valli) e Cátia (Guida Vianna) entram em cena com uma interpretação bem naturalista. Tudo isso porque a cachorra é um reflexo do "olhar que seu dono" sobre ela. Assim, fica caracterizada essa brincadeira de gêneros. Como contraponto, Marcelo Saback, o quarto ator dessa trama, interpreta personagens oriundos do nosso meio social: um dono de um cachorro; uma amiga de Cátia; um terapeuta sem sexo definido. Todos bem caricaturados em cena. De construção cômica e trejeitos arquetípicos, eles levam o público facilmente ao riso. Aliás, como disse o próprio ator: seus personagens são "vermelhos" num universo que está bem "cinzento", devido à crise de Gil.

Apesar de "Sylvia" ser um espetáculo "off-broadway", a adaptação de Flávio Marinho não deixa resquícios do texto americano; pelo contrário. Graças à direção de Aderbal Ferreira, aceitamos com tranqüilidade com a confusão homem-animal, e terminamos refletindo sobre a nossa própria dificuldade em lidar com momentos difíceis através das fugas. Para completar, o cenário (de Gringo Gardia) e os figurinos (de Flávio Namatame) dão unidade, reforçando o aspecto de "jogo" e as brincadeiras com o imaginário do público.

Claro que há muito mais entre Cátia, Gil e Sylvia do que esta coluna pode desvendar. Porém, o que posso afirmar é que a crise de Gil é determinante para de encarar, de uma nova maneira, sua vida e suas relações. Assim, qualquer um que se habilite a embarcar nessa "comédia romântica", siga sem preconceito, sem medo de deixar o imaginário vir à tona. Vale ressaltar, ainda, o ato de coragem desses atores consagrados pela mídia, ao proporcionarem uma experiência que vai além do "naturalismo televisivo" da sala com cadeiras, do teatro "careta" que não arrisca, que não propõe nenhuma mudança de comportamento, que não deixa o espectador pensar, refletir e se transformar. Todos nós já nos deparamos (ou vamos nos deparar) com alguma "Sylvia" na vida; independente de sua forma física, um "ser" que - aparentemente inanimado - será, para nós, uma referência, um conforto, uma realidade.

"Sylvia" - de A .R. Gurney, adp. Flávio Marinho

Teatro Cultura Artística - Sala Rubens Sverner

R. Nestor Pestana, 196 / Fone : 3256-3616

Sex. e Sáb. 21 h e Dom. 18h


Rennata Airoldi
São Paulo, 8/5/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin de Jardel Dias Cavalcanti
02. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri de Jardel Dias Cavalcanti
03. Correio de Elisa Andrade Buzzo
04. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
05. O tremor na poesia, Fábio Weintraub de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
03. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Uma conversa com Reinaldo Moraes - 18/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INOCÊNCIA - COLECAO TRAVESSIAS
VISCONDE DE TAUNAY
MODERNA
(1998)
R$ 8,00



O ESPIÃO INVISÍVEL
MARK FOWLER
SCIPIONE
(1993)
R$ 8,88



85 VEZES SILVIO SANTOS AS MELHORES CARICATURAS DO REI DOS DOMINGOS
VÁRIOS AUTORES
ASTRAL
(2016)
R$ 27,44



GUIA PORTUGAL. O GUIA DE VIAGEM MAIS FACIL DE USAR
VÁRIOS AUTORES
PUBLIFOLHA
(2009)
R$ 70,00



A PSICOLOGIA DO ANORMAL E A VIDA CONTEMPORÂNEA
JAMES C. COLEMAN
PIONEIRA
(1973)
R$ 60,00



SEMPRE SERÁS LEMBRADA
JOSUÉ MONTELLO
NOVA FRONTEIRA
(1999)
R$ 7,48



MONTEIRO LOBATO VIDA E OBRA TOMO I
EDGARD CAVALHEIRO
COMPANHIA NACIONAL
(1956)
R$ 14,00



ESTORIAS PARA CRIANÇAS QUE OS ADULTOS DEVEM LER ESCONDIDOS
RICARDO BANDEIRA
DO AUTOR
(1977)
R$ 5,00



PAIXÃO E CRIME O PROCESSO DO DR. JACCOUD
CARLOS LACERDA
NOVA FRONTEIRA
(1965)
R$ 10,00



ECLIPSE
STEPHENIE MEYER
INTRÍNSECA
(2008)
R$ 34,90
+ frete grátis





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês