Ronald e Donizete: Falência Múltipla dos Autômatos | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Breve História do Cinismo Ingênuo
>>> Minha cartomante não curte o Facebook
>>> Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os olhos brancos de Deus
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
Mais Recentes
>>> Almanaque Ilustrado Símbolos de Mark O'Connell & Raje Airey pela Escala (2017)
>>> Francisco Valdomiro Lorenz - Uma Obra com Vida de Waldomiro Lorenz pela Parma (2000)
>>> O Retorno à Origem de Lex Hixon pela Cultrix (1992)
>>> Episódio da Vida de Tibério de Wera Krijanowsky pela Lake (1999)
>>> Uma Breve História do Mundo de Geoffrey Blainey pela Fundamento (2011)
>>> Férias Pagãs - Na Trilha dos Antigos Turistas Romanos de Tony Perrottet pela Rocco (2006)
>>> A Luz que Cura Oração Pelos Doentes de Agnes Sanford pela Loyola (1985)
>>> Doze Passos Para os Cristãos Jornada Espiritual Com Amor-Exigente de Pe Haroldo J Rahm pela Loyola (2000)
>>> A Águia e a Galinha de Leonardo Boff pela Vozes (1997)
>>> Ele andou entre nós Evidências do Jesus Histórico de Josh Mcdowell pela Candeia (1998)
>>> Contabilidade de Custos de Osni Moura Ribeiro pela Saraiva (2013)
>>> Cachaça artesanal. Do alambique à mesa de Atenéia Feijó & Engels Maciel pela Senac Nacional (2001)
>>> Pirâmides E Soberanos Do Egito de Sérgio Pereira Couto pela Escala (2015)
>>> O Velho Monge do Castelo de Lauro Trevisan pela Mente (2010)
>>> Dinâmica do Desejo de Frei Carmelo Surian pela Vozes (1982)
>>> Testemunho Sem Medo Como Partilhar sua Fé com Segurança de Bill Bright pela Candeia (1988)
>>> Cachaça. The Authentic Brazilian Drink de Diversos Autores pela Abrabe (2010)
>>> Natal a Humanidade e a Jovialidade de Nosso Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Blitzkrieg 1940 de Ward Rutherford pela Bison (1985)
>>> Cantores do Rádio. A trajetória de Nora Ney e Jorge Goulart e o meio artístico de seu tempo de Alcir Lenharo pela Unicamp (1995)
>>> Titeres y marionetas en alemania de Hans R. Purshke pela Neue Darmstädter Verlagsanstalt Darmstadt (1957)
>>> Aritmética da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias Diversas de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Emilia no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias de tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Picapau amarelo de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Só o Amor é Real de Brian Weiss pela Sextante (2012)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural (2017)
>>> O clamor do Mundo de Oswaldo Smith pela Vida (2009)
>>> DVD Coleção Mazzaropi Tristeza do Jeca vol. 3 de Direção, Amácio Mazzaropi / Milton Amaral pela Pam filmes (1961)
>>> A Cinco Passos de Você de Rachael Lippincott pela Alt (2019)
>>> O Poço do Visconde de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Peter Pan de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Memórias da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Minotauro de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> História do Mundo para Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Dom Quixote das Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> As Aventuras de Hans Staden de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> A chave do Tamanho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> viagem ao Céu de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Serões de dona Benta de Monteiro Lobato pela Ciranda cultural (2019)
>>> Go Down Together The true Untold story of Bonnie and Clyde de Jeff Guinn pela Simon & Schuster (2009)
>>> Fbi--43--o grande golpe--105--41--67 de Monterrey pela Monterrey
>>> Hh--epopeias de guerra--375--furia e odio--6--160--146--153--158-- 23--141 de Peter kapra pela Monterrey
>>> Rpg--29--anjos e demonios--58--temporada de caça. de Trama pela Trama
>>> Egw--100--call of duty--black ops de Tambor pela Tambor
>>> A Saga dos Cristãos Novos de Joseph Eskenazi Pernidji pela Imago (2005)
COLUNAS

Segunda-feira, 7/10/2002
Ronald e Donizete: Falência Múltipla dos Autômatos
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2700 Acessos

"A anomia é a sombra da solidariedade orgânica." (Baudrillard)

O corpo é o leitmotiv do novo livro de poesia "Pelo Corpo", que reúne Donizete Galvão e Ronald Polito numa publicação da Alpharrabio Livraria e Editora. São 28 poemas que podem ser lidos na clave dessa "máquina orgânica". Os dois poetas estão convencidos de que o corpo é um trambolho-máquina ou, se não, tornou-se isso. E essa máquina é habitada pela prótese-vazio, pela prótese-insignificância, que torna todas as trocas a que se submete satelizadas por sinais anódinos.

É estranho e extraordinário que exista, nesse momento, um livro de poesia centrado neste tema - num momento onde as pessoas buscam para seus corpos "não a saúde, que é um estado de equilíbrio orgânico, mas um brilho efêmero, higiênico e publicitário do corpo, bem mais uma performance do que o estado ideal. Já nem é narcisismo, é extraversão sem profundidade, um tipo de ingenuidade publicitária em que cada um torna-se empresário da própria aparência". (Baudrillard).

Num momento como esse, dois poetas se reúnem para compor a falência múltipla desses autômatos-corpos. E o primeiro poema do livro, escrito por Donizete, já nos anuncia o tom de todo o livro, conceituando o corpo como essa "vida secreta que se abre e apodrece no mesmo instante".

De uma forma geral, os poemas produzem um efeito de terribilità. Isso porque os corpos que se desenham aqui estão muito próximos das figuras criadas por Giacometti ou pelo descarnado "Cristo no Sepulcro" (Museu da Basiléia), de H. Holbein. Mais perto da obra destes artistas do que da imagem dos inúteis, operacionais e malhados corpos da contemporaneidade.

O corpo vai se definindo a cada poema como "camadas de entulhos" e "estragos troços", nas poesias de Polito. Os poemas e os dois autores se reverberam: produzem por isso, intencionalmente, versos leucêmicos, caquéticos - claro, movidos por uma energia maldita que os alimenta insanamente.

No caso de Polito, o estrago é maior. Aqui, como dizia Hegel, estamos em cheio "na vida, movente em si, daquilo que está morto". O poema "Espécie em extinção" nos fala desse corpo "funcionando de modo tão bem maquinal" que "pode por inteiro ser um animal sem alma./ e quase matar/ e quase morrer." Num poema final, sua "exegese parcial" (já que tudo aqui é fragmentado), admite: "o corpo é uma cruz" - ou seja, algo que é doloroso trazer consigo. Mais ainda, num salto suicida, o corpo "estimula" seu próprio ocaso ao se desmembrar em "cacos da colisão".

Assim, o corpo, como matéria auto-viral e máquina vencida, se deprecia na poesia de Galvão: "De hoje em diante/ a máquina imperfeita/ de teus músculos/ será mais um objeto/ em desuso." A relação com Giacometti se estreita num anúncio metafísico-crítico fatal: "corpos sem encarnação", "sem entranhas", "corpos como um traço,/ um risco de carvão". Menos que isso, indefinível, Polito encerra o livro com a sentença final: "o corpo é um x".

São inúmeras as referências à mecanicidade calcinada e desastrosa do corpo, como em "Irradiação", de Polito, onde "dentro da perna mecânica ainda bate/ uma veia com dano. Cicatriz." Mais estridente, a mecanicidade ressurge total no poema "Enjambement", também de Polito.

O corpo, em sua trágica e fraca energia, supermultiplicada pela inércia, quase não resiste à força da ação da cidade sobre ele. Depois do poema "A cidade no corpo", de Galvão, podemos dizer que é um milagre que tudo recomece no dia seguinte. Mas como sabemos, os especialistas que só computam os dados quantitativos de um sistema energético subestimam essa fonte de energia que é seu próprio gasto. Mas ao livro esse dado não escapa, ao contrário, funda-se toda uma teoria a esse respeito no poema "Carga", de Polito.

Sintetizando, através de alguns versos de Polito e Galvão, podemos dizer que o corpo é uma máquina imperfeita, se não, uma morte que nasceu... com sua "quota de vácuo". Os poemas atestam esse ignóbil furor que é a sobrevivência alimentada pelo seu próprio transbordamento - em direção a uma curva estranha - a catástrofe.

Em meio a tanta negatividade (já que não há poema nesse livro que não dê morada à idéia de uma superexcitação fatal que é o existir físico) emerge, em meio ao violento esquartejamento do corpo, no poema "Órfico", de Galvão, um canto de esperança que parece dizer que disso tudo o que se salva é o fazer poético: "a cabeça/ separada/ do corpo/ ainda canta/ vale uma vida/ vale uma morte/ esse hino".

Existe um texto de Jean Genet sobre Giacometti que talvez explique o sentido deste livro de Galvão e Polito: "A beleza tem apenas uma origem: a ferida, singular, diferente para cada um, oculta ou visível, que o indivíduo preserva e para onde se retira quando quer deixar o mundo para uma solidão temporária, porém profunda. A arte parece querer descobrir essa ferida secreta de todo ser e mesmo de todas as coisas, para que ela os ilumine".


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 7/10/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Hugo Cabret exuma Georges Méliès de Wellington Machado
02. Eugène Delacroix, um quadro uma revolução de Jardel Dias Cavalcanti
03. Colocando o preto no branco das câmeras digitais de Vicente Escudero
04. Chico Buarque e o Leite derramado de Jardel Dias Cavalcanti
05. Blogueiros versus Jornalistas, o falso embate de Alexandre Inagaki


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2002
01. Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica - 17/12/2002
02. Drummond: o mundo como provocação - 26/11/2002
03. A Vagabunda Letrada e os Sentimentos Nobres - 5/11/2002
04. O último Shakespeare - 3/12/2002
05. Cactos Implacáveis: entrevista com Ronald Polito - 10/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O DIREITO PASSADO A LIMPO
SÉRGIO SANTOS RODRIGUES
PERGAMUM
(2012)
R$ 6,90



VALE A PENA RIR DE NOVO
CLÉSIO R. TARDELLI
SULMINAS
(1999)
R$ 10,00



MANET - UM NOVO REALISMO - GRANDES ARTISTAS
DAVID SPENCE
MELHORAMENTOS
(1998)
R$ 7,00



CHINA
FERNANDO PORTELA ARMEN MAMIGONIAM
ATICA
(1988)
R$ 5,00



MEDEIAS LATINAS
MÁRCIO MEIRELLES GOUVÊA, OSÉIAS SILAS FERRAZ
AUTÊNTICA
(2014)
R$ 40,00



A CASA VERDE
MARIO VARGAS LLOSA
NOVA FRONTEIRA
(1971)
R$ 5,00



BRASIL HOLANDÊS: 1624-1654
REVISTA TEMAS BRASILEIROS - EDIÇÃO ESPECIAL
DUETTO
R$ 22,82



PROJETO PENSE RÁPIDO
ROS JAY
MANOLE
(2003)
R$ 12,00



O HERÓI, O MITO E A EPOPÉIA - 3172
LUÍS TOLEDO MACHADO
ALBA
(1962)
R$ 10,00



SER CRIANÇA A ESPERANÇA DE UM NOVO MILÊNIO
ELIANE CARONE
OBRA PRIMA
(2004)
R$ 12,00





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês