José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
83662 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
>>> João Trevisan: Corpo e Alma || Museu de Arte Sacra
>>> Samir Yazbek e Marici Salomão estão à frente do ciclo on-line “Pensando a dramaturgia hoje”
>>> Chá das Cinco com Literatura recebe Luís Fernando Amâncio
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Action culturelle
>>> Google Blog
>>> A morte do jornal, pela New Yorker
>>> Mucha Mierda
>>> O trabalho camponês na América
>>> Anna Karenina, Kariênina ou a do trem
>>> Um rancho e um violão
>>> Da fatalidade do desejo
>>> 4 de Agosto #digestivo10anos
>>> I do not want this
Mais Recentes
>>> O Código da Vinci de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> A pergunta a varias mãos de Carlos Rodrigues brandão pela Cortez (2003)
>>> Short Cuts - Cenas da Vida de Raymond Carver pela Rocco (1994)
>>> Da Unidade Transcendente das Religiões de Frithjof Schuon, Fernando Guedes Galvão pela Martins (1953)
>>> Lilith, A Lua Negra de Roberto Sicuteri pela Paz e Terra (1985)
>>> Elementos Fundamentais Para Uma Ampliação da Arte de Curar de Rudolf Steiner e Ita Wegman pela Antroposófica (2007)
>>> Filha Mãe Avó e Puta de Gabriela Leite pela Objetiva (2009)
>>> Revenue Management Maximização de Receitas de Robert G. Cross pela Campus (1998)
>>> A Coisa Terrível que Aconteceu com Barnab Brocket de John Boyne pela Companhia das Letrinhas (2013)
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá de Stella Carr pela Ftd (2001)
>>> A Outra Face História de Uma Garota Afegã de Deborah Ellis pela Ática (2012)
>>> Toko Ghoul nº2 de Sui Ishida pela Panini
>>> Bíblia de Aparecida para Crianças de Lois Rock pela Santuário (2010)
>>> O Sabor da Qualidade de Subir Chowdhury pela Sextante (2006)
>>> A Aprendiz de Vivianne Aventura pela Landscape (2005)
>>> Auto sugestão Consciente O Que Digo O que Faço de Emile Coué pela Ediouro
>>> Um Dono para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1983)
>>> No Beco do Sabão de Odette de Barros Mott pela Atual (1985)
>>> O Diário de M. H. de Thalles Paraíso pela Talento (2016)
>>> O Principe Fantasma de Ganymédes José pela Atual (1987)
>>> Vidas de Grandes Compositores de Henry Thomaz pela Globo (1952)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Gramática: Teoria e Atividade de Maria Aparecida Paschoalin; Neusa Terezinha Spadot pela Ftd (2008)
>>> Esaú e Jacó de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Tarde Demais para Chorar Cedo Demais para Morrer de Edith Pendleton pela Circulo do Livro
COLUNAS

Quarta-feira, 12/2/2003
José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras
Rennata Airoldi

+ de 4100 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Mais uma vez vou tocar a mesma música! Acredito ser mais que necessário falar sobre a descentralização e regionalização da Arte com quem realmente se propõe a pesquisar e a produzir Teatro, fora dos grandes centros. Portanto, trago nesta semana uma entrevista muito especial. Uma conversa informal e, ao mesmo tempo, extremamente lúcida e informativa com o ator, diretor e pesquisador José Tonezzi. Formado pela Faculdade de Artes Cênicas da UNICAMP, Tonezzi desenvolve uma importante pesquisa na área da linguagem teatral e do trabalho do ator, na cidade de Campinas. Lugar também onde fundou e mantém em funcionamento o Laboratório do Ator: um centro de iniciação teatral, pesquisa e produção. Ali, todos os anos, candidatos a ator têm a oportunidade de conhecer não só a arte teatral, superficialmente, mas também conhecer o ofício do ator e o árduo mas surpreendente caminho da investigação. Hoje, José Tonezzi está prestes a defender sua tese de mestrado e, além da Escola, também produz a "Revista Cênica", que está em seu segundo número.

Como surgiu o Teatro na sua vida?
Bom, no início, como acho que foi com muita gente, a minha referência era a TV. Meu primeiro contato com teatro, foi através de um grupo amador, onde ensaiei, de cara, "Mulher Sem Pecado", de Nelson Rodrigues e, em seguida, "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto e Chico Buarque. Belo começo, né?

Quando sentiu a necessidade de buscar sua própria linha de pesquisa?
Na verdade, a coisa foi acontecendo. Algumas coincidências, o contato com pessoas de grande importância para mim, como o Reinaldo Santiago e o Márcio Aurélio, ainda na faculdade, e, mais tarde, com Maurício Paroni de Castro, quando fui pra Itália. Eu atuava em "Diário de Um Louco", de Gogol, e, entre 1990 e 91, Campinas já oferecia boas condições para esse tipo de teatro, mais investigativo.

Como é manter-se fora dos grandes centros? Você vê o seu trabalho como um ponto de resistência ao grande mercado de São Paulo?
Não, não vejo dessa forma. Acho que são opções, caminhos possíveis. A vida é um "por enquanto" o tempo todo. Até agora, não só optei mas também os acontecimentos me levaram a ficar por aqui. Primeiro, o Laboratório do Ator, depois o Mestrado, os projetos, as pessoas...

Quais foram os primeiros passos para a fundação da escola?
A escola decorreu da união de algumas pessoas que tinham em comum o pensamento de oferecer aos iniciantes novas perspectivas, que fossem além de uma montagem para apresentar no final do curso e agradar aos amigos e familiares, o que era muito comum (e continua sendo). A gente queria algo que realmente trouxesse o aluno para o entendimento de que o teatro pode ser muito mais na vida dele.

Como é sua manutenção e qual o objetivo? Por que desenvolver este trabalho: Produção Teatral, Formação de atores e Pesquisa simultaneamente?
Uma coisa leva à outra. Acho que há uma coerência entre formar ou iniciar a formação de atores e buscar produções em que esta formação tenha uma continuidade. Penso que a arte do teatro é para toda a vida e, quando você desenvolve o gosto pela investigação, então percebe a importância de apurar determinado recurso ou técnica, de aprofundar por algum tempo determinado trabalho. A gente tem tentado seguir por aí e oferecer essas possibilidades àqueles que se mostrem com disposição e capacidade.

Como você busca se reciclar? Quais suas as fontes?
Primeiramente, a leitura. Não apenas de teatro, mas também de áreas correlatas. Em segundo lugar, o contato constante com gente que me estimule, que me inspire. É preciso ainda perceber que a nossa arte assenta-se fundamentalmente sobre a nossa percepção do mundo. Daí, eu procurar estar sempre atento ao que me dizem e como me dizem. As coisas, as pessoas, os acontecimentos. Espelhar-se em grandes artistas, em grandes trabalhos, é legal, mas acho importante também estar atento para a nossa própria verdade a respeito do mundo. É isso que pode tornar nosso trabalho autêntico.

Onde você se realiza mais enquanto artista: como ator, pesquisador, diretor, educador? Como é conciliar todas essas atividades?
Acho que o maior desejo é sempre conseguir pôr em marcha as idéias, os projetos. Alcançar sucesso em cada um deles. Tenho muitos no momento. Uma vez mais, diria que as coisas vão se compondo: como ator, tenho imensa necessidade de investigar sobre o corpo, sobre o espaço, sobre a relação com o outro. Como orientador, surge a necessidade de dirigir, de indicar caminhos, e assim por diante. A conciliação é natural, apenas as prioridades se alternam.

Você acredita na regionalização e descentralização da arte? É uma saída para o inchaço do mercado?
Acredito, sim, que muita coisa boa pode decorrer disso. É importante não apenas para a questão do mercado que, como o fenômeno da migração, chegou a um ponto insuportável. Vejo na regionalização a única possibilidade de pluralização. Não há como evitar a globalização que já se instalou na casa da gente, reduto maior de nossa individualidade. Porém, diferente do que se propagava, ela não foi capaz de destruir as manifestações regionais, ao contrário, acendeu uma resistência e uma consciência ainda maior de sua importância.

Qual conselho que você daria a um jovem que está iniciando a carreira de ator?
Nossa capacidade, nossa arte e o nosso papel na sociedade podem ser muito maiores do que nos fazem acreditar. Ah! E nunca é demais lembrar: arte e fama quase nunca andam de mãos dadas.

Quais os atuais projetos e para o decorrer dos próximos anos?
Continuar com "As Criadas", de Jean Genet, com a publicação da revista Cênica (há um site para quem quiser conhecer), e aprofundar alguns tópicos que surgiram no meu trabalho de teatro com pessoas afásicas (pessoas que têm lesões no cérebro, as quais resultam em alterações no manejo da linguagem).

Para ir além
Laboratório do ator de Campinas
Revista Cênica


Rennata Airoldi
São Paulo, 12/2/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sultão & Bonifácio, parte IV de Guilherme Pontes Coelho


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2003
01. Temporada de Gripe - 17/11/2003
02. Zastrozzi - 2/7/2003
03. O Belo Indiferente - 24/9/2003
04. As Nuvens e/ou um deus chamado dinheiro - 4/6/2003
05. José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras - 12/2/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/2/2003
03h10min
Que bela entrevista e que lição de vida para nós. A paixão pelo que faz está presente nitidamente em sua fala o tempo todo. Aliás, é só com muita paixão e bastante investimento que alcançamos um bom resultado tanto na vida profissional, como na vida pessoal. Parabéns!
[Leia outros Comentários de Marli]
14/2/2003
16h18min
muito honesta a entrevista do amigo tonezzi, mas as máximas sobre "descentralização da arte" e "fama não acompanha a arte" me parecem ingênuas.a mim me preocupa a arte-educação como alienação da arte e o umbigo de quem quer regionalizar-se em detrimento ao ego de quem quer mitificar-se: ambas são aspirações viáveis dentro da arte que é de livre arbítrio e em nada precisa das políticas corretas, sendo antes de tudo "libélula" das contradições humanas. milena.
[Leia outros Comentários de milena]
16/2/2003
01h44min
Pertinente a discussão. Parece-me, porém, que regionalização e globalização andam juntas. São faces da mesma moeda. Uma torna possível a existência e o enriquecimento da outra. O que ocorre são oscilações, mais uma do que a outra se sobressai em determinados momentos. Parabéns pelo nível da entrevista!
[Leia outros Comentários de Antônio Sérgio]
9/3/2003
04h15min
Querida Rennata, como vai? Curti muito este texto e a entrevista que você fez. Acho legal que você tenha o dom de deixar a gente de alto astral, que é o que sinto sempre que falo com você e agora, lendo seus artigos. Valeu, gatinha!
[Leia outros Comentários de Rynaldo Papoy]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Que é Ideologia - Coleção Primeiros Passos
Marilena Chaui
Brasiliense
(1989)



Processo Penal para Concursos de Tecnico e Analista
Leonardo Barreto Moreira Alves
Juspodivm
(2016)



Geracao T. E. E. N. Transei e Esqueci o Nome
Marty Beckerman
Ediouro
(2005)



Liberdade Perigosa
Bradford Smith
Itatiaia
(1966)



Ciência Tecnologia Teologia
João Vieira Martins (2ª Edição)
Marques Saraiva
(2000)



Golfe - Dicas e Segredos 2ª Edição
Jaime Bernardes
Nobel (sp)
(2007)



Ruby on Rails Desenvolvimento Fácil e Rápido de Aplicação Webruby on R
Rodrigo Urubatan
Novatec
(2009)



Luzes do Passado
Leonardo Rásica
Vida & Consciência



Torture and the Twilight of Empire: From Algiers to Baghdad
Marnia Lazreg
Princeton University Press
(2008)



Investigacion de Operaciones Problemas Principios Metodologia
Elena S. Ventsel
Mir
(1983)





busca | avançada
83662 visitas/dia
2,6 milhões/mês