Carta ao Artista Enquanto Jovem | Alessandro Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 21/2/2003
Carta ao Artista Enquanto Jovem
Alessandro Silva

+ de 2600 Acessos

Jovem poeta, eis sua chance. Em entrevista concedida à revista Época no dia 03/02/03 o crítico literário norte-americano Harold Bloom afirmou estar a procura de um grande poeta brasileiro vivo. Ele não sabe se haverá tempo, portanto é melhor você se apressar.

As condições nunca foram tão propícias. Em qualquer esquina de São Paulo, esbarramos com um sebo, com uma livraria ou com uma biblioteca. E se é básico não se alfabetizar nas Universidades para tornar-se autêntico ou até mesmo genial, siga o conselho de Wittgenstein: vá fazer serviços braçais.

E olhe quanta gente não está precisando de mais braços para engrossar os mutirões!

Se você decidir se enclausurar numa Biblioteca para aprender um pouco sobre literatura, não hesite em procurar a "Mário de Andrade" ou até mesmo a "Sérgio Milliet" ( Biblioteca do Centro Cutlural Vergueiro que pode te oferecer de Philip Roth a Jules Laforgue ). Tendo-se em mente que é necessária uma situação de recolhimento semelhante a de um presidiário para se tornar um grande artista, não deixe de flertar com o ambiente que mais lhe agrade.

Nunca siga a opinião dos mais velhos em suas leituras. Experimente tudo e julgue por si mesmo. Deixe de lado a "formação universitária". Com o passar do tempo, isso vai te desviar de seu propósito, vão apascentá-lo e você terminará iludido com o "saber infinito" e com as teses, etc., enfim com essas coisas que não servem para nada. Trabalhar sob pressão enquanto se é um amador e não um "profissional de literatura" é condição sine qua nom para passar a enxergar as coisas a seu redor.

Apesar de estarmos naquela época de início de aulas, onde os sebos são invadidos pelas faculdades representadas na figura estúpida de seus reitores portando listas de livros recomendados pelo MEC, apesar desses estrupícios inclinarem-se a esgotar o estoque "bom" dos sebos, ainda assim, se você for atento e paciente, uma digna ratazana, obterá coisas excelentes neles. Enquanto passeava pelo Sebo do Messias sábado passado, fui contemplado com nada mais nada menos que os contos de J.D. Salinger em edição francesa e "Fanny e Zoe" em edição brasileira; pude ainda obter seletas do poeta Jules Laforgue, incluindo seu "Hamlet". Cada qual pela bagatela de dez paus.

O efebo, ou pretendente das musas, não deve hesitar em ler tudo e aprender a ler pelo menos em inglês e francês.

É fundamental que não se sinta NUNCA enfastiado. O fastio advém da má leitura, ou seja, da leitura teórica. Considerando o espectro, o olho e um conjunto de fenômenos que se nos apresenta naturalmente, o efebo deve buscar o estímulo através da intuição: não equacione as coisas; não busque ser um economista: os lógicos demais facilmente sofismam. Considere de modo incondicional que a ciência descreve, mas a imaginação MOSTRA. Se você estiver aflito por "saber", se o DAEMON de Sócrates te assolar, então busque o Ulisses de James Joyce. A cada capítulo dessa obra está associado o símbolo de uma disciplina, e com a vantagem de um método narrativo sempre direto e pungente: Joyce nos faz entender de economia através da conversa de dois comerciantes; de direito, através de dois civis em bate-papo numa taverna. Dê mais atenção às conversas de teu pai e à conversa de seus vizinhos, digamos, do que a um Tratado de Erick Hobsbawm ( se é ele que escreveu um ). A filosofia e as grandes questões devem te ocupar apenas uma vez por ano: pois meter-se com isso é um modo de desviar-se da objetividade. Nossa sociedade organiza-se de tal modo que o máximo de informações deve funcionar para aturdir os indivíduos, para desviá-los do caminho, para ganhá-los com cargos e lisonjas através do ensino. Tudo isso é falso. É mais ou menos como aqueles personagens de Jonathan Swift que vivem no mundo da Lua, sempre olhando para os céus e fazendo cálculos inúteis, de tal modo que quando precisamos falar com eles devemos bater com uma pequena vara, em cuja ponta há uma bexiga, em suas bocas para "voltarem" do mundo etéreo. Confie sempre mais no que seus olhos vêm do que, digamos, na História contada por Perry Anderson. Se acha que as pessoas a seu redor não valem um quilo de alho, é hora de ler Marco Aurélio ( o Carlos Heitor Cony disse outro dia que as máximas do imperador romano eram "de gosto duvidoso": nada mais tolo e gratuito que esse palpite ). Tenha sempre em mente que as pessoas são muito mais importantes que os livros. E que podem te ensinar a respeito de, digamos, lingüistica, tanto quanto um professor universitário. Mas isso se você for um observador atento, se olhar para as coisas ao invés de supô-las: você deve conquistar segurança. O parâmetro para tudo deve ser o Renascimento: pois tudo passou a ser OLHADO a partir daí.

Não hesite em cometer bizarrices como ouvir Beethoven após uma seleção de Radio Head e Oasis se isso te nutrir com "emoções mais fortes". A leitura e tudo mais que se liga às coisas do intelecto dependem de uma projeção mais forte. Não hesite em recitar em voz alta para familiarizar-se mais com o conteúdo, nem de algum modo projetar o conteúdo visual de uma pintura com mais violência na mente: o melhor método para se conhecer um quadro é tentar copiá-lo ( e não importa que tipo de garrancho você faça: de momento o que te basta é a "intensidade da emoção"; a arte só depois de MUITO tempo se conquista ).

Se você se sentir, digamos, acanhado de visitar algo como "Quando Despertamos Dentre os Mortos" de Ibsen, comece pela leitura de um artigo de cultura, de um gibi ou de algo que te agrade e espere um pouco até a "coisa pegar". O intelecto é um motor a álcool: ele precisa esquentar ( o período da tarde é o melhor para a leitura ).

Jamais subestime os charlatães. Para que a sua desprezível ironia acerca de Paulo Coelho seja mais concreta, perca tempo com uma ou duas linhas: depois zombe da coisa como quiser.

Provavelmente o livro mais ordinário escrito no Brasil é o "Criatividade e Propaganda" do Roberto Mena Barreto. Mas sendo charlatanismo, não deixa de apontar alguns pontos de interesse para um espírito sagaz. Mesmo um livro como "Introdução à Metafísica" de Anthony Norvell poderá reanimar o defunto poeta brasileiro em algum ponto.

James Joyce é nosso ícone, é nosso referencial. Sua mente era aristotélica: ele organizou uma centena de coisas dispersas em literatura e inventou outra centena. Não pense o efebo que poderá iludir as pessoas: o expert poderá camuflar um juízo a seu respeito para não ofendê-lo, mas não dará um níquel nem um passo a frente pelo que fez. Se quer "efetivar-se" como poeta, leia Wallace Stevens e os poetas norte-americanos modernos. Estude métrica apenas para depurar a nossa língua portuguesa. JULGUE Castro Alves, Drummond e Bandeira. Bandeira foi muitas vezes prosaico: cometeu o erro de escrever em má poesia aquilo que poderia ser escrito em boa prosa.

Jamais pense que a arte é coisa de elite: Picasso gozava dos "entendidos" em arte; explorou como ninguém a imbecilidade de sua época, o gosto pelo exótico, pelo estranho a até mesmo pelo bizarro particulares às pessoas ricas.

Se o leitor for um fodido como eu, um "otário" que tem que entrar na fila do teatro e freqüentar salas de cinema duvidosas ( não chego ao paroxismo de Gil Gomes cujo sonho de consumo é visitar o Museu do Louvre ), se tem que freqüentar as bibliotecas públicas com seus acervos fedidos à naftalina e participar de concerto públicos no Ibirapuera, não seja tolo, não pense: ah não! Não vale a pena! Você muito provavelmente deve saber que "tudo vale a pena quando...". O prazer que irá advir ao fim de tudo, somente poderá saber o efebo que manteve-se leal a si: esse prazer significa o prazer de ser um grande artista. E isso não importa se em Creta, na Tunísia ou no Brasil.

No mais, o legado de Mr. Ezra Pound sempre será de incomensurável valor para o efebo.


Alessandro Silva
São Paulo, 21/2/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nem memórias nem autobiografia, mas Saramago de Marcelo Spalding


Mais Alessandro Silva
Mais Acessadas de Alessandro Silva em 2003
01. O Apanhador no Campo de Centeio - 23/4/2003
02. O Príncipe Maquiavel - 7/2/2003
03. A bunda do Gerald Thomas - 3/9/2003
04. O Telhado de Vidro - 9/7/2003
05. Até tu, Raquel! - 12/11/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BRINQUEMOS COM O CORPO E A IMAGINAÇÃO
LIDIA VAZQUEZ
PAULUS
(2000)
R$ 8,28



LEIS 8.112/90 E 8.666/93 COLEÇÃO CONCURSOS PÚBLICOS O PASSO DECISIVO PARA SUA APROVAÇÃO
ISABEL MORAES (COORD)
GOLD
(2008)
R$ 10,00



A FERA NA SELVA
HENRY JAMES
ROCCO
(1985)
R$ 18,00



REALISTIC ILLUSTRATIONS IN JAPAN 2
G. SHA
BOOKS NIPPAN
(1987)
R$ 85,00



UM CASAMENTO SEM AMOR
DORIS LESSING
RECORD
(1964)
R$ 7,00
+ frete grátis



DA RECONVENÇÃO NO DIREITO DO TRABALHO
OSÍRIS ROCHA
REVISTA DOS TRIBUNAIS (SP)
(1965)
R$ 19,28



OS DOZE MANDAMENTOS
SIDNEY SHELDON
RECORD
(2011)
R$ 3,00



ISRAEL DO SONHO À REALIDADE
CHAIM WEIZMANN
IBRASA
(1969)
R$ 5,00



THE ADVENTURES OF HUCKLEBERRY FINN - COM CD
MARK TWAIN
PEARSON
R$ 25,00



SEXO E DESTINO
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER & WALDO VIEIRA
FEB
(1972)
R$ 20,00





busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês