Uma nova tendência estética | Marcos Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Evento de reinauguração da Praça do Centro de Convenções da Unicamp
>>> Oficina Som Entre Fronteiras está com inscrições abertas
>>> Projeto “Curtas de Animação” com estudantes da zona rural de Valinhos/SP
>>> Novos projetos do Festival de Dança de Joinville promovem atividades culturais para 120 alunos
>>> Toca do Morcego anuncia agenda primavera/verão 2022/2023
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
Colunistas
Últimos Posts
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
Últimos Posts
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
>>> Conforme o combinado
>>> Primavera, teremos flores
>>> Além dos olhos
>>> Marocas e Hermengardas
>>> Que porcaria
>>> Singela flor
>>> O cerne sob a casca
>>> Assim é a vida
>>> Criança, minha melhor idade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nuvem Negra*
>>> Discurso de William Faulkner
>>> Os Incríveis
>>> Erik Satie
>>> Ronnie James Dio em 1983
>>> O Leão e o Unicórnio
>>> O outro Carpeaux
>>> Something that grows
>>> Façam suas apostas
>>> Tempo de aspargos
Mais Recentes
>>> Princípios de Finanças Corporativas de Brealey/ Myers/ Allen pela Mcgraw - Hill/ Bookman (2018)
>>> Livro - O Divino Jogo do Ser - Uma nova visão para o despertar espiritual de Roberto Saul pela Alaúde (2005)
>>> Depois do Funeral de Agatha Christie pela Circulo do Livro
>>> Todo Mundo Tem um Anjo da Guarda de Pedro Siqueira pela Sextante (2016)
>>> Livro - A Literatura Inglesa de Anthony Burgess pela Ática (1999)
>>> Cidade dos Ossos 1 de Cassandra Clare pela Galera Record (2014)
>>> Livro - As Valkírias - Coleção Paulo Coelho de Paulo Coelho pela Rocco (1992)
>>> Brasil/ Brazil - Lugares e Histórias/ Places and History de Beppe Ceccato pela Manole (1995)
>>> O que Einstein disse a seu cozinheiro de Robert L. Wolke pela Jorge Zahar (2003)
>>> Cidade de Vidro 3 de Cassandra Clare pela Galera Record (2011)
>>> A Menina Que Descobriu o Brasil (6ª Edição) de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (1999)
>>> Clínica do Social de Célio Garcia pela Projeto
>>> Livro - O Crisântemo e a Espada de Ruth Benedict pela Perspectiva (1972)
>>> Processo de Execução e Cautelar de Marcus Vinícius Rios Gonçalves pela Saraiva (2005)
>>> O Silêncio Que Eu Perdi de Roque Schneider pela Paulinas (1981)
>>> As Irmãs Penderwick de Jeanne Birdsall pela Pavio (2009)
>>> Convite para um Homicídio de Agatha Christie pela Record (1950)
>>> Imagens da arte brasileira de Cecília Jucá de Hollanda pela Fundação Cesgranrio (2005)
>>> À Imagem e Semelhança de Deus: uma Analogia Entre o Corpo Humano E... de Philip Yancey e Outros pela Vida (2003)
>>> Livro - O Orgulho de Hannah de Janet Dailey pela Record (1987)
>>> Ventilação Pulmonar Mecânica Em Neonatologia e Pediatria de Werther B. de Carvalho e Outros pela Lovise
>>> Cidade das Cinzas 2 de Cassandra Clare pela Galera Record (2017)
>>> Identificação dos Mortos? uma Sensacional Polêmica de Oscar González- Quevedo pela Loyola (2001)
>>> Livro - Minha Vida Com Boris - Coleção Folha - Mulheres na Literatura #20 de Thays Martinez pela Folha de São Paulo (2017)
>>> O Azulejo em Portugal no século XX de Edições Inapa pela Inapa (2000)
COLUNAS

Quinta-feira, 20/3/2003
Uma nova tendência estética
Marcos Silva

+ de 5000 Acessos

Quem é ligado em televisão, e assiste mais do que um programa por semana, está podendo participar de uma revolução da imagem; e eu não estou falando só das cenas digitalizadas que a rede Globo anda apresentando em suas mini-séries. Uma nova técnica de produção está se destacando nos filmes, vídeos alternativos, videoclipes, vinhetas institucionais e a até mesmo nas propagadas comercias. A animação está tomando espaço e se assumindo como uma nova tendência estética. E o que também é evidente, ela está cada vez mais sendo aceita e assimilada pelo público. É fácil fazer o teste: você não comentou com alguém sobre aquelas propagandas da Kaiser que tinham um casal de caranguejos dividindo o papel de astros com uma mulher de curvas salientes? Esse é apenas um dos segmentos em que a animação está começando a colocar as "manguinhas de fora".

Quem acompanha a grade de programação da MTV Brasileira deve recordar que as chamadas iniciais do "Fica Comigo" e "Cine MTV" diferem muito das dos outros programas da emissora. A TV Cultura também está apostando no sistema, que hoje já é bastante utilizado em desenhos educacionais.

Mas, assim como acontece com os diretores de cinema, a concorrência está fazendo a animação evoluir rapidamente. E esta revolução se apresentada de duas formas: através do stop-motion e da animação computadorizada. Esta primeira ainda pode ser feita com recortes, bonecos, massinha, arame, objetos.

Tudo culpa de um acidente
A massinha (é aquela que você está pensando mesmo, massinha de modelar. A que se compra em qualquer papelaria) é o sistema mais velho de animação. Ela é sinônima de stop-motion (movimento parado), onde a produção é feita quadro a quadro (esse também é o modelo de funcionamento básico do cinema: uma seqüência de imagens paradas que, quando exibidas em velocidade superior a 24 quadros por segundo, parecem estar se movendo). Alguns atribuem sua origem a Georges Méliès. Ele a descobriu por acidente. Quando filmava em uma rua de Paris, a manivela da câmera emperrou por alguns segundos, retomando seu movimento normal logo em seguida. Na hora da revelação, Méliès se surpreendeu com o efeito inesperadamente obtido, onde um automóvel comum "se transformou" num carro fúnebre. Com certeza, a manivela parou enquanto o primeiro automóvel era filmado, e voltou a funcionar quando passava o carro fúnebre, criando a ilusão de transformação. Este problema técnico já teria acontecido dezenas de vezes nas mãos de outros operadores. Mas aquilo que eles teriam tomado por defeito, para Méliès foi usado como truque em uma cena de seu filme "Escamotage d'une Dame chez Robert Houdin", filmado em outubro de 1896. A cena era simplesmente uma mulher que desaparecia sob um manto, durante um breve show de mágica, mas historicamente este filme é considerado o primeiro trabalho a utilizar o recurso do stop-motion e o primeiro efeito especial da história do cinema. E foi essa sua visão criativa que o consagrou como o inventor da técnica e o pai dos efeitos especiais.

O velho e o novo se abraçam
Durante vários anos, uma centena de diretores tentou imaginar como Méliès tinha produzido aqueles efeitos. Um pouco de inveja estimulou que vários outros começassem a experimentar até que em 1993 surge "O Estranho Mundo de Jack"; um longa-metragem produzido através da união de vários artistas e animadores. Dirigido por Henry Selick e produzido por seu colega dos tempos de Disney, Tim Burton (o mesmo de "Batman" e "O Estranho Mundo dos Macacos"), o filme foi baseado em um poema escrito pelo próprio Burton e a apresenta a técnica do stop-motion da maneira mais competente possível, dando vida a dezenas de bonecos com as mais variadas formas. A partir daí a animação deslanchou e passou a figurar entre as listas das técnicas mais baratas e que mais exige criatividade. Para o diretor de arte da MTV Brasil, Dimi Letlen, a partir de agora a animação vai disputar o mercado de igual para igual com as outras técnicas de vídeo. "Ela é muito mais barata que uma produção em película, por exemplo, e hoje está sendo muito bem aceita por todos. Desde artistas mais exigentes como Gilberto Gil e Zeca Baleiro até o expectador mediano que vê apenas o básico da TV", diz.

Nos anos 80 vários estúdios utilizaram a massinha em trabalhos especiais. No começo daquela década, uma refilmagem de "The Mascot" (1934), do diretor Ladislaw Starevicz, chamou atenção de todos e se tornou até uma série de TV nos EUA. Hoje, de acordo com o especialista em stop-motion, Fábio Yamaji (da produtora Trattoria, de SP), a massinha está sendo superada pela animação gráfica. "Mas isso não implica em perda de qualidade, porque a disputa entre as técnicas é a base para outros avanços", diz.

Alguns bons exemplos
O atual clipe de trabalho do ministro da Cultura, Gilberto Gil, é feito com animação computadorizada. Na versão em vídeo da canção "Kaya N'Gan Daya", Gil nem aparece. Os mais recentes de Zeca Baleiro e Lulu Santos também foram produzidos com animação exclusivamente em computadores. Mas, sem dúvida, um dos grandes destaques é o clipe da música "In This World", do músico britânico Moby. Como é característico das produções realizadas em animações, os desenhos são bem definidos e as cores, de tão vivas, parecem gritar na tela. A banda Weezer também se incorporou ao grupo e, no clipe de "Keep Fishin", os integrantes do grupo dividiram espaço na tela com os Muppets Babies.


Marcos Silva
Ponta Grossa, 20/3/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo de Heloisa Pait
02. Como ser um Medina de Ana Elisa Ribeiro
03. Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery de Jardel Dias Cavalcanti
04. Feminista? Eu? Claro que sim! de Marta Barcellos
05. Bailarina salta à morte, ou: Cisne Negro de Duanne Ribeiro


Mais Marcos Silva
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mangá Blade 29
Hiroaki Samura
Conrad
(2004)



Mentes Milionarias - Desvende os Segredos de Quem Ficou Rico
Teresa Aubele
Universo dos Livros
(2021)



Pubis Angelical - 4ª Edição
Manuel Puig
Codecri
(1981)



Exercícios de Matemática Vol 2: Funções e Logaritmos
Manoel Benedito
Policarpo
(1994)



Livro Físico - Palavras Quebrarão Cimento// a Paixão de Pussy Riot
Masha Gessen
Martins Fontes
(2016)



Cidade Dos Ossos - Os Instrumentos Mortais - Vol. 1
Clare,Cassandra
Galera
(2013)



Conversa Sobre o Tempo
Luis Fernando Veríssimo e Zuenir Ventura
agir
(2010)



Azul e Vermelho no Ceu do Caribe
Sergio Roberto Queiroz
Rio Fundo
(1990)



Contos Bruxólicos
Inês Carmelita Lohn
Pistis
(2014)



A Quem de Direito
Martín Caparrós
Companhia das Letras
(2011)





busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês