esse passado não tão longinquo | Dênio Mãgno

busca | avançada
51627 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Ana Cañas e Raíces de América abrem a programação musical de junho, no Sesc Santo André
>>> Sesc Santo André recebe Cia. Vagalum Tum Tum, em junho
>>> 3º K-Pop Joinville Festival já está com inscrições abertas
>>> Clube do Disco - Clube da Esquina
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> The Shallows chegou
>>> Ceifadores
>>> É hoje (de novo)!
>>> Trump e adjacências
>>> Entrevista com Pollyana Ferrari
>>> O novo sempre vem
>>> O estilo de Freddie Hubbard
>>> Fábrica
>>> Brasileiros aprendendo em inglês
>>> A revista Bizz
Mais Recentes
>>> Senhora das águas de Pedro Siqueira pela Prata (2011)
>>> Sos Truques do Lar de Leandro Margareth pela Ediouro (2010)
>>> As Melhores Frases Em Veja de Julio Cesar de Barros pela Benvirá (2012)
>>> São Francisco de Assis de Jacques Le Goff pela Record (2001)
>>> A Febre do Planeta de Edson Gabriel Garcia pela Ftd (2010)
>>> A Saga De Rondom de Jairo Mozart pela Brasília (2011)
>>> Como Abrir uma Loja Virtual de Sucesso! de Mauricio Salvador pela Comschool (2016)
>>> Plantando Sementes - Casos e Mensagens de Mara Brattig pela Rai (2010)
>>> Apesar de Não Parecer... Ele Não Está Só de Sérgio Chimatti Espírito Anele pela Vida & Consciência (2011)
>>> Scarlett - a Continuação de ... e o Vento Levou de Margaret Mitchell pela Record (1991)
>>> A Ladeira da Memória de José Geraldo Vieira pela Planeta do Brasil (2003)
>>> Depois da Escuridão de Tilly Bagshawe; Sidney Sheldon pela Record (2010)
>>> Isso é Grego para Mim de Michael Macrone pela Rotterdan (1994)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Tecnoprint Gráfica
>>> Você É o Que Você Compartilha de Gil Giardelli pela Gente (2012)
>>> O Bispo: Amor e Sexualidade Face a Face de Ana Cristina Vargas pela Vida e Consciencia (2014)
>>> A Liga da Saúde - Livro do Aluno de Eureka pela Eureka
>>> Curso de Direito da Seguridade Social de Augusto Massayuki Tsutiya pela Saraiva (2008)
>>> O Imperialismo Sedutor: A Americanização do Brasil na Época da Segunda Guerra (relações Internacionais) de Antonio Pedro Tota pela Companhia Das Letras (2000)
>>> Ísis Sem Véu, Vol. II de H P Blavatsky pela Pensamento (2012)
>>> Como Manter a Mente Sã de Philippa Perry; Cristina Paixao Lopes pela Objetiva (2012)
>>> Liberdade Até Agora: uma Antologia de Contos de Vários Autores pela Móbile (2011)
>>> A Busca da Verdade no Processo Penal de Marco Antonio de Barros; Rogerio Laura Tucci pela Rt (2002)
>>> Onde Deixei Meus Óculos? de Martha Weinman Lear pela Sextante (2008)
>>> O Senhor da Fronteira de Sophia James pela Históricos
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 31/7/2007
Comentários
Leitores


esse passado não tão longinquo
Reafirmo as palavras da Áurea, foi muito gostoso ler o texto sobre BH. Precisamos resgatar esse passado não tão longinquo, dando aos nossos filhos a oportunidade de conhecer a sua cidade. Belo Horizonte é um lugar especial, onde o tempo - felizmente - passa mais devagar.

[Sobre "A cidade e as serras"]

por Dênio Mãgno
31/7/2007 às
20h49 201.58.94.1
(+) Dênio Mãgno no Digestivo...
 
Sua história de Belo Horizonte
Ana, que gostoso ler sua história de Belo Horizonte. Sua geração é mais nova que a minha, eu passei infância e adolescência no bairro do Prado, mas fiquei viajando na sua narrativa. Nestas férias estive em uma pequena cidade do interior, bem tranquila, chamada Boa Esperança que me fez lembrar este estilo de vida, desse passado tão recente. Pena que o ritmo da vida e as relações entre os moradores da cidade tenham mudado tanto. Sinto principalmente pelas crianças. Mas acredito que em alguns bairros ainda haja quem preserve um pouco desse estilo de vida. Ah! Adorei a sua crítica em relação as roupas de marcas. Essa moda do estilete, sim, devia pegar. Beijos e parabéns! Precisava ler algo assim hoje.

[Sobre "A cidade e as serras"]

por Áurea Thomazi
31/7/2007 às
20h16 201.8.46.111
(+) Áurea Thomazi no Digestivo...
 
O pequeno feudo cultural
Concordo quanto ao cosmopolitismo dos autores selecionados. Aqui no Pará - terra de José Verissimo, Benedito Nunes, Dalcidio Jurandir e Haroldo Maranhão, dentre outros, fomos olimpicamente omitidos. Menos bairrismo, menos!

[Sobre "A crônica ontem, hoje e amanhã"]

por Dorivaldo
31/7/2007 às
17h08 200.208.82.97
(+) Dorivaldo no Digestivo...
 
A literatura nunca irá acabar
A literatura, seja a de ficção, de não-ficção ou o terceiro sexo da "auto-ajuda", nunca irá acabar. Porque sempre haverá leitores, mesmo que estes estejam cada vez mais emburrecidos, por passarem mais tempo em frente aos jogos de computador do que em frente a um livro.

[Sobre "A literatura de ficção morreu?"]

por Félix Maier
31/7/2007 às
16h21 201.88.104.208
(+) Félix Maier no Digestivo...
 
Gênero de alta preciosidade
Ah, como tem razão o Rodrigo. Nos tempos de hoje, a poesia é mesmo um trabalho de formiga - árduo como só ele, mas tem lá suas recompensas. Mesmo que tímidas, uma vez que restam poucos amantes desta tão renomada e requintada arte da escrita. A poesia hoje deve, como bem mencionado, ser inovadora. Não que os clássicos estilos e os paradigmas não sejam bons, muito pelo contrário. Apenas acredito que cada leitor tem uma visão absurdamente própria e essa é a riqueza que deve colocar em seus escritos. Os versos não precisam ser versos. Não há a necessidade de rima, nem de musicalidade. Mas o fator que não muda é a agradabilidade: se esta inexiste - não há motivo de existir poesia. Épica, narrativa, introspectiva, generalizada. A poesia é o que deveras espera a ansiosa mente que a necessita: o nascer de uma nova vida!

[Sobre "Aprender poesia"]

por Plínio Alexandre
http://stoa.usp.br/plinio
31/7/2007 às
12h50 201.42.169.111
(+) Plínio Alexandre no Digestivo...
 
O caminho do leitor
Ótimos mandamentos, Ram. Principalmente aquele que afirma que não se deve ler aquilo que não se gosta. Mas é interessante também, que, alguma vezes, quando damos uma segunda chance a um determinado livro, passamos a gostar dele, porque, enfim, é outro momento. Mas talvez o que falte aos brasileiros seja permitir que a imaginação flua um pouco. As pessoas muitas vezes não dão chance aos livros, porque estes não são frenéticos, ou porque não acompanham o ritmo de vida atual. Repensar um pouco sobre o ato de ler e qual o prazer que há em parar por um tempo com um livro na mão é um bom início para as pessoas se tornarem leitores. Assumir que se gosta de autores que a maioria das pessoas não gosta como Paulo Coelho também é importante nessa trajetória de ser leitor.

[Sobre "Os dez mandamentos do leitor"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
31/7/2007 às
12h36 201.14.100.170
(+) Bia Cardoso no Digestivo...
 
O treino da escrita
É aliviante saber que alunos que escrevem boas redações, e que não necessariamente seguem a cartilha, conseguem bons resultados. Os processo de avaliação de um bom texto de vestibular sempre pareceram a mim um tanto quanto obscuros. E lembro-me que não podia colocar título nas redações para o vestibular. E os comentários todos resumem a importância de se ter um bom título, com certeza, assim com a Ana, já fui fisgada por títulos, mas muitas vezes não gostei do livro. Porque afinal título é importante, mas não é tudo.

[Sobre "Dar títulos aos textos, dar nome aos bois"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
31/7/2007 às
12h21 201.14.100.170
(+) Bia Cardoso no Digestivo...
 
Faltam-lhes crianças por perto
Senhores. Vão às escolas... Quando preconizam a morte da literatura, há sem dúvida o germe da velhice lhes impregnando os ossos. Velhice, sim! Não falo do respeitoso olor da experiência, falo de inadequação! Quando recomendo que vão às escolas, não lhes impreco qualquer ofensa. Aconselho-os a ver que os jovens, sim, lêem! Muito mais escolas agora há, que possuem bibliotecas aqui no nosso país. Sabiam que existem até bibliotecários (em muitas) contratados para tocar a livrarada? Escolas públicas com bibliotecários? SIM! Podem não ter dentistas, mas bibliotecários e livros, têm (falo de São Paulo. Perdoem a generalização). No final de semana passado, vi minha sobrinha de doze com um livro gigantesco que havia ganho de véspera. O último Harry Potter (em inglês). Enorme! Conto nos dedos de uma mão o número de livros desse tamanho que eu mesmo já tenha lido (todos em português!). Se ela (e todos os da lista de Veja) agora lê um livro de fantasia desse tamanho, é natural ser otimista.

[Sobre "A literatura de ficção morreu?"]

por Albarus Andreos
http://www.albarusandreos.blogspot.com
31/7/2007 às
11h55 200.218.186.190
(+) Albarus Andreos no Digestivo...
 
Simplesmente brilhante
Ana, teu texto me fez lembrar de minha participação recente na oficina Processo Criativo do Conto, ministrada pelo escritor, Paulo Scott, em Belém. Entre tantos tópicos interssantes, um deles foi exatamente o do título do texto. Paulo disse o mesmo que dizes, que um bom título pode, inclusive, chamar a atenção de uma editora. Isso me faz lembrar também do título de meu livro de contos, que foi por mim "surrupiado" do livro de João Ubaldo Ribeiro, "Viva o povo brasileiro", e que se chama "Borboletas Invisíveis", quando, no livro, não há nenhum conto com esse nome. Isso, até hoje, ainda causa um certo espanto - e até curiosidade, porque muitas pessoas querem saber "o que são as tais borboletas invisíveis", ao que sempre respondo, dizendo que não sei, que o título foi encontrado por acaso, lá no meio do romance do escritor baiano. E tu, Ana, enorme, em tuas considerações, como essa: "Coisa mais engraçada arrumar certos títulos de certos textos."

[Sobre "Dar títulos aos textos, dar nome aos bois"]

por Américo Leal Viana
31/7/2007 às
08h54 200.223.252.194
(+) Américo Leal Viana no Digestivo...
 
Essa cegueira proposital.
Li a entrevista com o Keen na Folha. Ele tem uma posição bem radical, talvez a mesma posição das pessoas que o chamam de anti-cristo. Entendo o que ele combate, é esse excesso de informação inútil que existe na Internet, mas a questão da credibilidade de informações e dos direitos autorais tem dado passos largos dentro dos próprios blogs. O problema do Keen é jogar tudo no mesmo saco, nem todo jornalismo tradicional é bom, nem todo blog é bom. E um não tem que necessariamente matar o outro, será tão difícil entender isso?

[Sobre "Um caos de informações inúteis"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
31/7/2007 à
00h14 201.15.77.110
(+) Bia Cardoso no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Mina
Françoise Gange
Rocco
(1994)
+ frete grátis



Nos Ombros do Cão
Miguel Jorge
Icbc
(2006)



Os flagelados do vento leste
Manuel Lopes
Círculo do livro
(1986)



O imigrante judeu na obra de Erico Verissimo: Seu papel na formação da sociedade brasileir
Adelgicio José da Silva
Humanitas
(2012)



Novena de Louvor
Ivo Storniolo
Paulinas



Regeneração e Vida
Públio Carísio de Paulo
Minas
(2002)



Clt Organizada 2015
Isabelli Gravatá e Outros
Ltr
(2015)



Ah!se Eu Soubesse... Volume 3
Rose dos Anjos
Age



Antes Que o Sol Apareça
Lucília Junqueira de Almeida Prado
Brasiliense
(1978)



Sociologia de Max Weber
Julien Freund
Forense
(1970)





busca | avançada
51627 visitas/dia
1,8 milhão/mês