O clube do livro | Letícia de Freitas S

busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> As Águas do Futuro
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Roteiro
>>> Férias de Julho: Museu Catavento e Teatro Sérgio Cardoso recebem a Cia. BuZum!
>>> Neos firma parceria com Unicamp e oferece bolsas de estudo na área de inteligência artificial
>>> EcoPonte apresenta exposição Conexões a partir de 16 de julho em Niterói
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> PANFLETO AMAZÔNICO
>>> Coruja de papel
>>> Sou feliz, sou Samuel
>>> Andarilhos
>>> Melhores filme da semana em Cartaz no Cinema
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O que em mim sente está lembrando
>>> Divisões históricas
>>> Comentaristas de Seriados
>>> Os enciclopedistas franceses rolam nos túmulos
>>> Entrevista com Chico Pinheiro
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> Entrevista da Camille Paglia
>>> Vamos sentir saudades
Mais Recentes
>>> Assassinato no Expresso do Oriente - um Caso de Hercule Poirot de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2009)
>>> Ceia da Prostituição de José Maria de Souza Dantas pela Edicon
>>> Abaixo o Regime! de Vários pela Best Seller (2008)
>>> Convivência - Você e suas Relações Sociais de Vários Autores pela Senac (2012)
>>> A cozinha de Joachim Koerper de Joachim Koerper pela Restaurante Eleven (2005)
>>> Anuario Indigenista - Volume 42 de Instituto Indigenista Interamericano / Felix Baez pela Inst. Indigenista Intramerica (1982)
>>> Telegraph Avenue de Michael Chabon pela Companhia das Letras (2014)
>>> Como Freud Analisava? de Sérvulo Augusto Figueira pela Grypho (1994)
>>> Manual de Estilo de Nova Fronteira pela 1990
>>> A Academia do Fardão e da Confusão de Fernando Jorge pela Geração (1999)
>>> Trajetórias na Formação de Professores de Língua de Telma Gimenez (Org.) pela Eduel (2002)
>>> O Clube Dante de Matthew Pearl pela Francis (2005)
>>> O Pensamento Vivo de São Francisco de Assis de Marcelo Whately pela Restrito
>>> Os anos perdidos de Jesus de Deepak Chopra pela Sextante (2009)
>>> Adaptabilidade Humana de Emilio F. Moran pela Senac Sp (2010)
>>> Dados - Revista de Ciências Sociais - Volume 51 - 3 de Charles Pessanha - Edit. pela Iuperj (2008)
>>> Stedman Dicionário Médico - 25ª Edição de Vários Autores pela Guanabara
>>> A Dominação Masculina: A Condição Feminina e a Violência Simbólica de Pierre Bourdieu pela Best Bolso (2018)
>>> Sistemas, Organização e Métodos de Tadeu Cruz pela Atlas (2002)
>>> A Imortalidade de Milan Kundera pela Circulo do Livro (1998)
>>> Farabbud - Uma História de Flávia G. Pinho pela Ekko (2017)
>>> Édipo Rei de Sófocles pela L&pm Editores (1998)
>>> Soares - Ditadura e Revolução de Maria João Avillez pela Círculo de Leitores (1996)
>>> Desenvolvimento psíquico básico de John Firedlander Gloria Hemsher pela Pensamento (2022)
>>> The Blessed (abençoadas) de Tonya Hurley pela Id (2012)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 30/12/2010
Comentários
Leitores


O clube do livro
Ótimo texto. Enquanto os estudantes não forem bons leitores, não escreverão bem, não terão repertório diversificado, consequentemente não produzirão conhecimento, não contribuirão plenamente como cidadãos. A leitura deve estar no centro do currículo escolar, como via de crescimento científico, cultural e cidadão. Há um ótimo livro da professora Luzia de Maria que se chama "O clube do livro - Ser leitor, que diferença faz" em que ela discute justamente a importância da formação de leitores na escola - não com livros canônicos que são "enfiados goela abaixo" dos alunos, sem nenhum prazer e sem nenhum sentido, mas com títulos que os instiguem, façam pensar e procurar por mais... Promover a leitura um desafio que nós, professores, temos que enfrentar ano a ano.

[Sobre "O que mata o prazer de ler?"]

por Letícia de Freitas S
30/12/2010 à
01h48 187.21.238.2
(+) Letícia de Freitas S no Digestivo...
 
Vou ler o livro!
Adorei o texto e vou querer ler este livro urgente...

[Sobre "Freedom, de Jonathan Franzen"]

por Ana Vasconcelos
http://www.saldaterraluzdomundo.net
29/12/2010 às
12h15 201.82.178.145
(+) Ana Vasconcelos no Digestivo...
 
Ninguém se salva
O que se observa é que, passada uma certa época, sempre tem alguém para valorizar o que foi feito então e criticar o que é feito atualmente. Ora, se formos rigorosos, medíocres não são apenas Xuxa, Ivete Sangalo, Luan Santana e quejandos: bem pouca coisa gravada pela Gal e pela Bethânia escapa, p. ex, e do Gilberto Gil creio que não escapa nada. O rock brasileiro sempre foi péssimo, mas hoje já tem gente falando bem daquelas bandinhas merdas dos anos 80. Daqui a 30 anos, alguém, pra dizer que os artistas de então são ruins, dirão que Xuxa e Ivete Sangalo foram brilhantes. Sabe o que penso? Falta firmeza de opinião. Quem tem coragem de dizer abertamente que João Gilberto é um pé no saco? Que a Clara Nunes era uma droga?

[Sobre "As letras de música de hoje"]

por Gil Cleber
http://www.gilcleber.com.br
29/12/2010 às
11h44 189.25.87.225
(+) Gil Cleber no Digestivo...
 
O grau de compaixão
Não seria justamente este o ponto que nos separa deles? O grau de sentimento de compaixão? Podemos reduzir tudo o que falaram em praticamente isto: a distinção de sentimentos leva à distinção de apreensão ao mesmo fato. Assim, Jesus veio apresentar a Nietzsche o sentido da piedade ou veio ensiná-lo a senti-la? A potencializá-la? Aceitamos que um homem simples não entenda o sentido - o sentido! - de peça literária de Proust ou Marivaux, por não ter maturidade emocional para alcançar as sutilezas sensíveis nos textos, embora o sujeito saiba ler com perfeição. Aceitamos a graduação para baixo de nós. Todavia, não, para cima. Insensatez pura. Não só é provável que existam pessoas em maior desenvolvimento emocional que nós, como é inerente que assim se proceda. Existir o menos, implica em existir o mais.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
28/12/2010 às
14h32 201.93.70.32
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Homens sem sentimentos
Contudo, para falar, mensurar, supor, abranger este sentimento, é preciso senti-lo. E para saber em que amplitude dele mencionaram os homens grandes, é preciso senti-lo grande. Jesus ou Buda não podiam falar de piedade de um modo pequeno. Como também do amor. Nietzsche teria sentido grande qualquer destes sentimentos? A grandeza intelectual do filósofo não o assegura. Pululam pela História inteligências luminosas, miseráveis de sentimentos. Perversas, até. Aqui, clamo a um ponto a mim caro no que tomo por Filosofia. A apreensão intelectual se desenvolve com o refinamento emocional. Ponto que ainda me parece parcamente explorado pelo pensamento humano. Não nos constrange e, mesmo, revoltam as inúmeras descrições gratuitas de homens trucidados na "Ilíada", escrita por Homero? Homero, o maior vate da História? A inteligência pura? Por este prisma, não seria um posicionamento honesto relativizarmos nossas convicções sobre o Cristo ou o Buda, por não sentirmos o que eles sentiram?

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
28/12/2010 às
14h30 201.93.70.32
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Nietzsche estava certo
"A piedade é um sentimento apenas para os décadents" (Nietzsche). Em incontáveis demãos de piedade e grandeza, a cristandade pintou sua covardia. Nietzsche estava certo. Mas degradar a piedade em impostura, até que ela se torne mais que um gesto amplo e vazio, já seria ir demasiado longe. A verdade sempre foi reivindicada para justificar toda mentira e nem por isso deixou de existir. A piedade é sentimento característico de indivíduos sensíveis, porque sobretudo enxergam a fraqueza que está atrás de toda a ofensa. Seria possível que Nietzsche não tivesse compreendido isto? Custa crer, pois, se confirmada tal insensibilidade do filósofo, toda a verdade nietzschiana assentar-se-ia numa mentira escandalosa: os homens travestem sua covardia em compaixão (ou humildade), o que reclama a negação deste sentimento, para aquele que deseja mudar, transmutar-se, fortalecer-se, deixando para trás toda a pusilanimidade. O que precisa mudar não é a compaixão, mas a impostura de compaixão.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
28/12/2010 às
14h26 201.93.70.32
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Música brasileira em silêncio
Musicalmente o Brasil estabelece o silêncio quando trata-se de música que combinem harmonia, letras e ritmo. Que explore a cultura de um povo, que estabeleça a arte do cantar e encantar com a trasformação científica e tecnológica. Havia uma música brasileira que tinha um refrão "a música, alta sensibilidade espirituosidade..." É... foi um tempo que passou.

[Sobre "As letras de música de hoje"]

por Manoel Messias Perei
http://www.pop.com.br
28/12/2010 às
12h10 189.79.220.206
(+) Manoel Messias Perei no Digestivo...
 
Cada um escuta o que quer
Particularmente, não concordo com isso. Amo música, desfruto de todos os ritmos e a prioridade para mim é o que diz a letra. Acredito que cada pessoa é livre para escutar o que bem quer. Você não pode julgar alguém por ouvir canções pobres e cheias de bobagens, nem agir como se estivesse encurralado por músicas ruins. Eu digo a você que meus ouvidos só escutam músicas realmente dignas e edificantes. Mas essa é a minha opinião, a sua pode ser diferente. Mas para melhor esclarecimento, quero te apresentar alguns cantores/cantoras que fazem muito sucesso em todo canto no Brasil e exterior há muito tempo, cantores que realmente usam com sabedoria suas vozes para levar reflexão, conteúdo e claro, muito ritmo e diversão para quem escuta: André Valadão, Oficina G3 (rock), Fruto Sagrado (rock), Banda Shalom (forró, muito bom), Bruna Karla, Nengo Vieira (reggae), Apocalipse 16 (rap/ hip-hop), Ao Cubo (rap), Aline Barros, Kleber Lucas, Fernandinho, Pierre Onassis (axé), entre outros.

[Sobre "As letras de música de hoje"]

por Tamyres
27/12/2010 às
22h32 201.8.93.17
(+) Tamyres no Digestivo...
 
Basta ter dinheiro
Será que o termo "universitário" se refere ao que pensa e ao que faz o univeritário de hoje? Se assim for, está explicado o porquê de tantas universidades particulares se espalharem pelo País: proporcionar acesso fácil a milhares de "estudantes" que não precisam pensar nem se esforçar muito pra conseguir um diploma de doutor. Basta que o pai tenha dinheiro.

[Sobre "Os piores músicos da década"]

por gilson macedo dias
26/12/2010 às
20h08 201.10.162.42
(+) gilson macedo dias no Digestivo...
 
Coração tatuado pela dor
Caro autor, li o seu texto e visualizei-me como protagonista... Realmente, quando temos um amor bem amado, sentimos muito a perda, porque essa é realmente a palavra: PERDA! A dor da rejeição e da eventual "troca" nos destrói. No início sentimos como se nosso coração fosse dilacerado, a hemorragia causada pelas palavras da outra pessoa escorre pelo peito de forma fria. Depois sentimos uma mescla de ódio e amor, tentamos ser racionais - eu pelo menos tentei, busquei tentar reconquistar... -, porém a notícia de que a outra pessoa já está num novo relacionamento soa algo fúnebre. Morri uma, duas, três, talvez seja uma morte diária! Logo após passar esta fase de aceitação, tudo que queremos é a felicidade do próximo, pois não mais queremos enraizar sentimentos deletérios... Meu coração encontra-se tatuado pela dor, marca indelével que carregarei pelos anos, mas como disse: sempre sofrerei, e se for, que seja por amor!

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por Phelipe Martins
http://twitter.com/Mr_Phel
26/12/2010 às
13h12 187.16.241.231
(+) Phelipe Martins no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Colombo e a América
Janaína Amado e Luiz Carlos Figueiredo
Atual
(2001)



Emagreca Com Bom Humor
Susan Kleiner
Lafonte
(2007)



O Sonho da Baratinha
Regina Lasagno da Silva
Feesp
(1998)



Aline 5 Numas de Colegial
Adão Iturrusgarai
L&pm Pocket
(2011)



A Storm of Swords
George R. R. Martin
Bantam
(2011)



100 Crônicas
Mario Prata
O Estado de S.Paulo
(1997)



Golpe Em las Vegas
Lee Wells
Nova Cultural



O Banqueiro do Sertão:padre Guilherme Pompeu de Almeida -2 Volume
Jorge Caldeira
Mameluco
(2006)



Liberdade Financeira ao Alcance de Todos (lacrado)
Andyara de Santis Outeiro, Priscila Santos
Senac Sp
(2014)



Orgazizational Theory, Design, and Change Fifth Edition
Gareth R. Jones
Pearson Pretice Hall
(2007)





busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês