Machado aqui os Mamonas no céu | Albarus Andreos

busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> OSC Usina da Imaginação, de SC, apresenta obras de crianças e jovens produzidas na pandemia
>>> Poeta paulista lança “O que habita inabitáveis lugares” abordando as relações humanas durante a pand
>>> Biografias e Microrroteiros do Parque
>>> MONUMENTOS NA ARTE: O OBJETO ESCULTÓRICO E A CRISE ESTÉTICA DA REPRESENTAÇÃO
>>> Cia Triptal faz ensaios abertos para Pedreira das Almas, de Jorge Andrade
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O lado A e o lado B de Durval Discos
>>> Stabat Mater, de Giovanni Battista Pergolesi
>>> Açaí com jabá - curta-metragem
>>> End User: We read the manuals
>>> Vivo
>>> Águas de Março
>>> Quando o virtual cai na real
>>> Um Amor Anarquista
>>> ego shots fazem bem à saúde
>>> Curso de Criação Literária
Mais Recentes
>>> O Espetacular Homem-Aranha: Homem-Aranha Nunca Mais! de Stan Lee / John Romita pela Panini Comics (2016)
>>> Imaginários - Volume 1 de Alex Mir pela Draco (2013)
>>> RexMundi : o rio subterrâneo - Livro Dois de Arvid Nelson pela Dark Horse (2008)
>>> Em Chamas - Jogos Vorazes de Suzanne Collins pela Rocco (2011)
>>> A Esperança - Jogos Vorazes de Suzanne Collins pela Rocco (2011)
>>> Livro de receitas para mulheres tristes de Héctor Abad pela Companhia Das Letras (2012)
>>> Bestiarius 1 2 e 3 de Masasumi Kakizaki pela Planet Manga
>>> O labirinto dos ossos 1 de Rick Riordan pela Ática (2009)
>>> Obras Completas de Fiodor Dostoiévski pela José Olympio (1960)
>>> Uma nota errada 2 de Gordon Korman pela Ática (2010)
>>> Dos delitos e das penas de Cesare Beccaria pela Martin Claret (2014)
>>> Não me abandone jamais de Kazuo Ishiguro pela Companhia Das Letras (2016)
>>> O livro dos abraços de Eduardo Galeano pela L&Pm Pocket (2018)
>>> Kyoto de Yasunari Kawabata pela Estação Liberdade (2006)
>>> Minha Luta 1 e 2 de Karl Ove Knausgard pela Companhia Das Letras
>>> Um novo dia para amar de Célia Xavier De Camargo pela Petit (2016)
>>> Nascida à meia-noite de C.C. Hunter pela Jangada (2011)
>>> Levada ao Entardecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> 10 Obras de Machado de Assis pela Edigraf
>>> Super interessante: nazismo-como ele pôde acontecer de Eduardo Szklarz pela Abril (2014)
>>> O livro secreto da maçonaria de Otávio Cohen pela Abril (2015)
>>> Box o Diário da Princesa de Meg Cabot pela Record
>>> Se eu morrer antes de você de Allison Brennan pela Universo Dos Livros (2011)
>>> A ditadura da beleza e a revolução das mulheres de Augusto Cury pela Sextante (2005)
>>> Poemas de alberto caeiro de Fernando Pessoa pela L&Pm Pocket (2015)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 3/7/2008
Comentários
Leitores


Machado aqui os Mamonas no céu
Quando ouvi da boca de uma professora de pós que Machado não fora sempre brilhante, que seus escritos, numa primeira fase, não eram nada geniais e que sua notoriedade não adviera senão de Dom Casmurro e Memórias Póstumas, fiquei espantado! "Então o gênio não havia sido gênio sempre?" (como aquela imagem que fazemos de Mozart, compondo sinfonias antes mesmo de aprender a dizer "mamãe, fiz cocô"). A idéia que fazemos de Machado chega a ser a de um santo. Vemos seus milagres mas não sabemos das cachaças que tomou ou dos tombos que levou. Então pegue um disco dos Beatles... De todas as faixas, talvez você reconheça várias, mas nem todas fizeram o mesmo sucesso (esse mérito só mesmo os Mamonas tiveram!). Por via das dúvidas, iconizar Machado parece ser o melhor a fazer até que palavras de pessoas mais qualificadas venham nos resgatar. É reconfortante saber que não somos, nós, escritores iniciantes, os porta-estandartes da irrelevância. Os grandes já tiveram seus maus momentos um dia. Ufa!

[Sobre "Considerações de um Rabugento"]

por Albarus Andreos
http://www.albarusandreos.blogspot.com
3/7/2008 às
14h21 200.218.186.190
(+) Albarus Andreos no Digestivo...
 
Axioma Machadiano
Muita gente ainda defende o axioma: não gostar de Machado é não entender sua ironia etc. Essa pessoas costumam ser compreensivas com os pobres mortais que não gostam tanto de Machado. "Tudo bem", elas dizem (com um sorrisinho), "você tem todo o direito de não gostar de Machado". E o sorrisinho está dizendo: "você não entendeu a ironia do moço mas, quem sabe, você ainda chega lá..." Seria bom se essas pessoas pudessem entender o seguinte: "... a principal contribuição de Machado foi a reescrita da tradição literária". Um dia elas chegam lá, quem sabe? Ótimo texto, abçs!

[Sobre "Considerações de um Rabugento"]

por Guga Schultze
3/7/2008 às
11h27 201.80.34.71
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
Seríamos melhores sem religião
Eu vejo que é muito fácil ficar jogando a culpa das catástrofes do mundo, da poluição, do Holocausto e de tantas outras coisas más nos ateus. Não podemos dizer que só por não ter uma orientação religiosa não são dotados de sentimentos humanos. Isso é transferir o problema das coisas do seu sentido real que as faz acontecer. Tenho a opinião pessoal, apesar de ser cristã, que seríamos muito melhores sem religião. Melhor ainda seria se as pessoas se respeitassem, pois como isso é, para mim, algo tão pessoal, deveria ser problema de cada um com seu Deus. A religião não nos faz pessoas melhores ou piores.A maneira intolerante e desrespeitosa como nos tratamos, sim.

[Sobre "Chris Hedges não acredita nos ateus"]

por Gerusa
http://www.overboestar.blogspot.com
2/7/2008 às
22h19 201.4.199.197
(+) Gerusa no Digestivo...
 
Meleca-Celular
É, Guga. Você acertou em cheio. Mas ainda acredito que as pessoas possam, daqui a algum tempo, reencontrar o prazer de conversar com os amigos reais e esquecerem dessa meleca que é o celular. Aliás, nem sei se acredito. Boa charge. Beijo.

[Sobre "Amizade (1)"]

por Adriana Godoy
2/7/2008 às
21h04 201.58.122.241
(+) Adriana Godoy no Digestivo...
 
Não leu? Não opine
Pedro Gamba não gosta de Contardo porque ele escreve semanalmente... Ponto. Ah, esses leitores de mente fechada que endeusam um ou dois autores e acreditam que são tão cultos quanto seus ídolos. Ler e entender Camões não faz de você um Camões! Portanto, desça do pedestal do "não li e não gostei". Em tempo: grandes autores brasileiros foram colunistas e articulistas de jornais impressos.

[Sobre "O Conto do Amor, de Contardo Calligaris"]

por Juliana Dacoregio
http://www.somanypiecesofme.blogspot.com
2/7/2008 às
19h46 200.180.5.37
(+) Juliana Dacoregio no Digestivo...
 
O Eu ao extremo
Os jovens não se interessam pela democracia. Eles não vêem nela nada que possam aproveitar em seu interesse. Vivemos um momento em que os seres humanos são parasitários da espécie humana. Tudo o que interessa é o que traz ganhos imediatos. Fora disto, nada mais existe. É o "eu" superlativado ao extremo.

[Sobre "Hackeando o Sistema Democrático"]

por Edson Bueno de Camar
http://umalagartadefogo.blogspot.com
2/7/2008 às
12h44 189.54.42.40
(+) Edson Bueno de Camar no Digestivo...
 
É hora de buscar soluções
Importante essa reflexão, porque no momento em que se preocupa em encontrar o "culpado", esquece-se de procurar a solução do problema e conseqüentemente a "raiz" dos males que assolam o homem desde a sua existência. Em política, alguém diz que a corrupção está relacionada ao fato de o povo não saber votar. Outros, de que a política em si já é fadada à corrupção. Com relação às drogas, a culpa é do tráfico, da família, da falta de políticas voltadas para o problema, a falta de força de vontade e assim por diante. E então, só meios para se encontrar os culpados, nunca os reais motivos que levam a determinadas situações! Aí, surgem as instituições que procuram suprir a lacuna deixada por aqueles que supostamente são os culpados, e descamba numa rede infindável, de problemas tais como: desperdício de dinheiro público, enriquecimento de poucos e o empobrecimento de muitos e muitos. Não seria assim, a hora de apontar culpados e buscarmos soluções?

[Sobre "Viciados em Internet?"]

por Antonio Alves
http://saberinquieto.blogspot.com
2/7/2008 às
10h32 201.65.221.198
(+) Antonio Alves no Digestivo...
 
Eventualmente...
Tudo prova o contrário. Sempre. Mas sempre perseguimos esse ideal. Eu acredito que não é possí­vel amar o tempo todo, nem ser feliz o tempo todo. Mas sim, é possível eventualmente alcançar esses momentos de beatitude onde as duas coisas acontecem concomitantemente. Caso de estourar uma champanhe, dançar ou de cantar no chuveiro; mas, certamente, de celebrar. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Nada te Turbe"]

por Maria Rachel Lopes
2/7/2008 às
09h39 200.157.150.28
(+) Maria Rachel Lopes no Digestivo...
 
Como é possível rir?
Assisti "Senhora dos Afogados" na última sexta-feira e fico feliz em ver que não sou a única a ficar estupefata com as risadas do público. Uma vez, assistindo a "Toda nudez será castigada", há 10 anos, percebi que o público ria cada vez que ouvia um palavrão (curiosamente, descobri semana passada um texto do NR dentro do "Cabra Vadia" onde ele fala que o brasileiro não resiste a um palavrão... sábias palavras); só que em "Senhora dos Afogados" não há um só palavrão e, como vc bem falou, sequer acho que o público estivesse rindo nervosamente em virtude de algum "insight". Não, eles riam, simplesmente riam... Não conhecia essa citação do Paulo Francis, nem que o Antunes colocou algumas cenas inexistentes (não li "Senhora..."), vou fazer um adendo ao post que escrevi no sábado para complementar.

[Sobre "Senhora dos Afogados, por Antunes Filho"]

por Flavia Penido
http://ladyrasta.wordpress.com
2/7/2008 à
01h28 189.33.65.86
(+) Flavia Penido no Digestivo...
 
Mandou bem, Editor!
Grata surpresa esbarrar com um texto de Ronaldo Lemos aqui no Digestivo. Por ter acabado de finalizar um trabalho acadêmico sobre construção de subjetividades no Movimento do Software Livre, não me contive em postar este comentário só para registrar que o tema é atual e riquíssimo. Mandou bem, Editor!

[Sobre "Hackeando o Sistema Democrático"]

por Eduardo Barros
2/7/2008 à
00h54 201.79.148.35
(+) Eduardo Barros no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




As Origens e a História das Ordens de Cavalaria
Kevin L. Gest
Madras
(2012)



Peregrinos Retiro Popular
Dom Alberto Taveira Corrêa
Canção Nova
(2011)



O Legado de Gutenberg ,e Industria Grafica Brasileira com edição integral da Biblia Sagrada Novo Testamento
Max Schrappe
Ripasa
(2001)
+ frete grátis



Você
Coleção Segredos do Coração
Ciranda Cultural
(2009)



Crescer Não é Fácil
José Roberto Mendonça de Barros
Campus
(2012)



Die Suche Nach Dem Regenbogen
Judith Merkle Riley
Bastei Lubbe
(1994)



O Sermão da Montanha
Lourenço Diaféria
Feb
(2010)



Encontro Com o Futuro
Arthur C. Clarke
Pallas Sa
(1975)



La Curacion de las Endermedades Mediante El Poder del Pensamiento
Kate Atkinson Boehme
Victor Hugo
(1956)



Doenças dos Pássaros e Outras Aves
Deila Maria Ferreira Scharra
Cátedra
(1987)





busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês