O Economista | Rogério

busca | avançada
51145 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> ANUAL DE ARTE FAAP ABRE AO PÚBLICO NO DIA 30 DE NOVEMBRO
>>> JOSYARA FAZ SHOW NO SESC BELENZINHO
>>> Revista Úrsula na Copa
>>> Mostra Contemporânea de Natal - Vai na Fé - no Museu de Arte Sacra
>>> Feira Criativa Fuzuê será realizada diariamente a partir desta quinta, no Saltare Centro de Dança
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Desapega, só um pouquinho.
>>> Menos, Redentor. Menos
>>> Sou grato a Deus
>>> Água das águas
>>> Súplica
>>> Por que me abandonastes
>>> Política na corda bamba
>>> Aonde anda a liberdade
>>> Calar não é consentir
>>> Eu já morri, de Edyr Augusto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lost
>>> Eles vão invadir seu Orkut!
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> O filósofo da contracultura
>>> Sobre a vida no campo
>>> Orgasmo ao avesso
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Lendo Dom Quixote
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O mundo aos olhos de um pescador
Mais Recentes
>>> Reunião de Família de Lya Luft pela Siciliano (1991)
>>> Blade - A Lâmina Imortal nº 24 de Hiroaki Samura pela Conrad (2005)
>>> Os Homens Que Não Amavam as Mulheres de Stieg Larsson pela Companhia das Letras (2008)
>>> Cidades de Papel de John Green pela Intrínseca (2013)
>>> Anjos e Demônios - Edição Econômica de Dan Brown pela Arqueiro (2012)
>>> Star Wars - The Clone Wars - Abenteuer der Jedi de Simon Beecroft pela Dk (2013)
>>> Fundamentos de Matemática Elementar - Volume 10 - Geometria Espacial de Oswaldo Dolce; José Nicolau Pompeo pela Atual (2013)
>>> O Olho do Furacão de Murillo Nunes de Azevedo pela Civilização Brasileira (1973)
>>> A Pergunta Definitiva 2.0 de Fred Reichheld pela Campus (2011)
>>> She - A Chave do Entendimento da Psicologia Feminina de Robert A. Johson pela Mercuryo (1987)
>>> A Arte de Falar Bem - Retórica, Eloquência, Acadêmica de Silveira Bueno pela Brasilivros (1987)
>>> Confarad II - Congresso Sefaradi de Vários autores pela W-Edith
>>> Física 3 - Eletromagnetismo - Física Moderna - Ensino Médio de Bonjorno; Clinton; Eduardo Prado; Casemiro pela Ftd (2013)
>>> Die Schwarzen Musketiere - Das Buch der Nacht de Oliver Pötzsch pela Bloomoon (2015)
>>> Golfinhos e Tubarões - O Outro Mundo de Tais Cortez pela Chiado (2013)
>>> Meditações Metafísicas de Rene Descartes pela Folha de S.Paulo (2015)
>>> Ponte Para Terabítia de Katherine Paterson pela Salamandra (2006)
>>> Quem Manipula Quem? de Ciro Marcondes Filho pela Vozes (1991)
>>> A Mulher Que Amou Demais de Nelson Rodrigues (Myrna) pela Companhia das Letras (2003)
>>> Die Wörter de Jean-Paul Sartreª pela Rowohlt (1966)
>>> Uma Certa Justiça de P. D. James pela Companhia das Letras (1999)
>>> A Lista Vip de Zoey Dean pela Nova Fronteira (2005)
>>> Mera Fotografia de Magalhães, Carlos Eduard pela Rocco (1998)
>>> Html 5 - Embarque Imediato de Fabio Flatschart pela Brasport (2011)
>>> Seja Foda! de Caio Carneiro pela Buzz (2017)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 17/6/2002
Comentários
Leitores


O Economista
Impressões que surgiram depois da leitura dos posts (importante dizer, sou cearense e moro no Ceará) 1. A carga horária oficial de trabalho no Brasil é igual em todos os Estados da Federação, logo todos os brasileiros no mercado formal trabalham muito, o que torna nossa miséria um objeto no mínimo misterioso (pelo menos para quem não quer enxergar a voracidade estatal). 2. Se não me engano, metade dos trabalhadores brasileiros vive na informalidade. E esse número aumenta nas regiões menos desenvolvidas. Talvez isso cause a ilusão de que o nordestino trabalha pouco. Eu julgo essa fuga para a informalidade como um ato heróico de quem, forçado pela impossibilidade de ser inserido no mercado de trabalho e por incapacidade técnica (na maioria das vezes por analfabetismo mesmo) quer arriscar seu dinheirinho em pequenas empreitadas ao mesmo tempo em que foge da histórica e voraz regulamentação trabalhista e da burocracia estatal que costuma cobrar altos preços (as sinecuras são bem remuneradas, sabemos), inibidora maior da iniciativa privada. 3. Como se pode depreender facilmente da leitura dos dois posts anteriores, não sou nenhum economista, mas minha tibieza nesse assunto não valida automaticamente as idéias inversas às minhas. 4. E onde quero chegar: vejo como uma falácia da exclusão a associação que se faz entre "povo festeiro" e "povo preguiçoso". Acho que o povo nordestino é festeiro, mas não é preguiçoso. Um povo preguiçoso não abandonaria sua terra e sua família para se meter na grande empreitada que é formar o grande exército da construção civil que ajudou a erguer o Sudeste. O trabalho braçal pesado não é coisa de preguiçoso. 5. Isso não quer dizer que o nordestino não seja festeiro. E que mal há em ser festeiro? Nenhum. Mas o nordestino é festeiro DEMAIS. Há cinco milhões de carnavais por ano aqui. Por mim não haveria nenhum. Tradição por tradição, nordestina mesmo é a festa junina (ontem, nas nuvens, comi bolo de batata doce). E tem a vantagem de ocorrer somente em Junho, ao contrário dos malditos carnavais. 6. O Dennis está errado quando faz essa associação (talvez involuntária) 7. O Dennis está certo quando diz que as festas aqui são cretinas. 8. Que Jorge Amado é um ícone literário, não resta a menor dúvida. Mas isso não transforma sua literatura em texto sagrado nem seu autor em paradigma literário. Pode até ser que seja (não posso afirmar nada, pois li somente um livro, e logo da fase cacaueira), mas não apostaria nisso enquanto não lesse as outras obras (a acreditar na opinião de quem diz que quem leu uma obra da fase cacaueira leu todas, até poderia arriscar um veredicto). Dizem que as obras de início de carreira eram boas, depois passou a patinar eternamente na pasta de cacau. 9. Não vou dizer que os membros da Academia sejam analfabetos. Mas que a ABL é bizarra, não há a menor dúvida! Escrever e ler são, por natureza, atos solitários, opostos a reuniões e sessões de rapapés. 10. A música popular brasileira sem os baianos perderia e ganharia ao mesmo tempo. O mesmo aconteceria com a música brasileira sem os gaúchos, sem os paraenses, sem os maranhenses, sem os mineiros, etc. O mesmo aconteceria com a música mundial sem o Brasil: perderia e ganharia ao mesmo tempo. O mesmo aconteceria com a música interplanetária sem a Terra: ganharia e perderia ao mesmo tempo. Agora, a filosofia brasileira sem o Caetano Veloso muito ganharia. 11. Eu sou que nem político: também gosto de sentir o povo. De preferência de mini-saia e peitinho empinado.

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Rogério
17/6/2002 às
13h20 200.194.102.154
(+) Rogério no Digestivo...
 
Como chatear as pessoas à toa
Como Fazer Amigos e Influenciar as Pessoas é o título de um livro de Dale Carnegie. Digo isso porque recebi um e-mail de uma pessoa daquela organização lembrando que o título é marca registrada e portanto o autor deve ser mencionado. Então tá.

[Sobre "Fazendo Amigos e Influenciando Pessoas"]

por Vicente Tardin
16/6/2002 às
20h34 200.184.34.41
(+) Vicente Tardin no Digestivo...
 
Romário
estou plenamente de acordo com a Tânia Nara, pois sendo flamenguista doente, assim como todos da família, entendo e discuto tanto quanto os homens, sendo que meu irmão está exatamente em Bruxelas, tendo até alugado uma tv para assistir aos jogo, devidamente paramentado com camisa e bandeira. Quanto ao Romário, muitas vezes irritáva-me assisti no Maracanã, suas inúmeras banheiras, e para que sua atuação fosse pífia, bastava apenas que o marcassem fortemente.Quanto ao Antonio o que baboseira para uns não é para outros, e ele ganharia mais em ter ficado na dele.

[Sobre "Romário"]

por maria lucia puty
16/6/2002 às
06h19 200.225.63.220
(+) maria lucia puty no Digestivo...
 
Ai, que dor de cotovelo!!!
Será que esse tal Paulo Polzonoff (cujo sarcasmo me lembra a pobreza de espírito de um Jô Soares) tem capacidade de compreender o poema de Fernando Pessoa, acima citado? O que esperavas do Pellegrini, Polzon? Um escritor não precisa dar boas palestras para ser bom escritor, tenhamos um pouco de compreensão se o homem não foi feliz em todos os momentos. Críticas como a sua vêm destruindo a literatura brasileira há décadas, valha-me Deus... como se já não bastasse. Quer saber? Isso tudo cheirou-me a inveja.

[Sobre "Da decepção diante do escritor"]

por Douglas
15/6/2002 às
19h10 172.187.37.78
(+) Douglas no Digestivo...
 
Romário é passado
Quanta asneira. Quando vc se propuser a escrever sobre futebol, escreva sobre futebol. A proposito, que que tem a ver o seu amigo que fez pós graduação nos EUA, com o resto da baboseira que vc escreveu?

[Sobre "Romário"]

por Antonio Castellane
15/6/2002 às
18h33 205.188.200.191
(+) Antonio Castellane no Digestivo...
 
Correção
Alexandre, Como V. está vendo, a digitação saiu péssima. Somente quero fazer uma correção para não mudar o sentido de uma determinada frase: E NISTO RESIDE A GRAÇA DA POLÊMICA... E NÃO :A RAÇA DA POLÊMICA. Cansei. Abraço. Flavio

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Flavio
15/6/2002 às
18h04 200.164.250.74
(+) Flavio no Digestivo...
 
Tô aqui...
Alexandre, Gostei de seu regresso. Educado, mas um pouco pretencioso. Deixa meu português em paz . Ele não é pior ou melhor que o seu. Olhe o que aconteceu com D. Sue. Não se pode dizer que qualquer resdposta minha tenha sido desrespeitosa. O que acontece é que muita gente não gosta da contardição . Deixe-me perguntar: Você já leu RAMALHO ORTIGÃO ( AS FARPAS ) ? É um livro exemplar para esse tipo de conversa crítica. Sei que V. saber, mas deixe-me dizer-lhe que Ortigão foi o mais célebre polemista da literatua de Portugal. Mas era absolutamente irônico. E nisto reside a raça da polêmica, que é um gênero literário excelente. O que eu quiz dizer e provocar, desde o início, era justamente isto: o debate, a contradição. Cada qual tem seu estilo: o meu é este. Agora lá vêm VV a quererem consertar os estilo e o português da gente, quando não se está a escrever para a posteridade. Se, for apurar, encomtram-se erros em todas as manifestaçõews desta página do Digestivo. às vezes isto representa uma maneira de fugir ao debate do conteúdo. Esquece. Gostei de seu regresso. Abraço Flavio

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Flavio
15/6/2002 às
17h43 200.164.250.74
(+) Flavio no Digestivo...
 
Xanduba? Great Scott!
(Xanduba?) Flavio, quando você tiver terminado de sentir o povo na praia, volta, vamos conversar. Mas não insulte os meus convidados. Isso é um faux pas pior do que corrigir o alemão deles ao mesmo tempo que escreve "intelegência", "perdõa", "pessõas". Como disse um grande sábio baiano (como era mesmo?): "Quando faltam argumentos, néscios vociferam desaforos". Não gosto muito da prosódia da coisa, mas o sentido é esplêndido./ Então se acalme, e será bem recebido - a menos que não controle esse excesso de familiaridade ("Xanduba" é indesculpável). Me deixe até começar a conversa, dando o tom civilizado que, peço, deve ser mantido at all costs: você realmente gosta de Zélia Gattai? Por quê? Abraços de longe, meramente simbólicos- Alexandre.

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Alexandre Soares
15/6/2002 às
16h23 200.205.157.155
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
Alexandre - O Grande
Alexandre, Você não chegou tarde não. Entre e sente-se, aceita um uísque ? Mas não ponha na minha boca as palavras que Vc não tem coragem de pronunciar contra seus próprios colegas .Portanto, Alexandre, fica quietinho aí no teu cantinho e se comporte.. Quem os chamou de "burros,bestas e desocupados" ?? Estas expressões não sairam do meu teclado. Sairam do seu. Toda discussão é esclarecedora. Apenas eu me referi ao tema em discussão: um punhado de gente a diagnosticar as patologias do psiquismo do Japão. Ora essa, não tem assunto melhor para conversar ? De estarrecer é ler aquele DENIS distratar a cultura nacional, quando ela se apresenta nordestina. Sei que externa a frustação por não ter São Paulo nada parecido com a riqueza folclórica do Nordeste. Olhe as expressões que ele usou "PETAPETAS, CARANAMAIOS, CARNAJUNHOS,CARANAJULHOS,CARAGOSTOS E INÚMERAS OUTRAS FESTANÇAS POPULARES, GERALMENTE COMANDADAS POR BRASILEIROS DE TURBANTES, COM TRAJOS AFRICANOS...BRASILEIROS QUE ACHAM ''LINDJU'' SER FILHO DE ''MAMA AFRICA'' E ATÉ TROCAM O NOME JOSÉ E RAIMUNDO POR ALULELÊ DE ORUBÁ E POMATURE DE ALAKETO. PARA MIM, SE QUER MESMO SABER O QUE PENSO, ESSA GENTE BATUQUEIRA É MUITO MAIS MALUCA DO QUE OS INVENTORES DO TAMAGOCHI. ESTOU CHEIO DE VER TANTA FESTA CRETINA COMEMORANDO PORCARIA NENHUMA.'' Pois é, Alexandre, grosseria é isso aí. Veja como o SR DENIS se refere ao povo : ""ESSA GENTE""". É uma expressão que, escapulindo por entre seus dentes, carrega toneladas de desdém, desprezo e ojeriza ao povo nordestino. E ainda o SR DENIS galopa seu ROCINANTE pela literatura nacional, desdizendo JORGE AMADO, este ícone literário que perpassa todo um século. Como talvêz não goste de bater em morto, dá um chute nos traseiros da mulher do escritor, e, ainda por cima, chama os imortais da Academia Brasileira de Letras de analfabetos e irresponsáveis. Isto porque não elegeram sua escritora predileta HILDA HILST para a cadeira da imortalidade literária. E você, meu caro XANDUBA, não protesta contra essa calamidade ??? SR DENIS dê graças a DEUS por não ter ainda encontrado um bom BAIANO ( aliás, todos são bons...pois o que seria da música popular brasileira sem os BAIANOS...???) Quando apedreja os Baianos por usarem no Carnaval suas fantasias chegadas ao espirito africano, está deixando escapulir seu RACISMO, seu horror contra os negros. Um zeloso Procurador encontraria elementos de sobra para levá-lo ao banco dos réus por discriminação racial. Esse DENIS deve ser um infeliz. Em poucas linhas que escreveu, olha sá quanta barbaridade e como revela seus sentimentos :HORROR às festas populares, HORROR às fantasias carnavalescas, HORROR à Jorge Amado, HORROR aos baianos e nordestinos de uma manera geral, HORROR à cultura popular, HORROR à alegria do povo, HORROR à HISTÓRIA DO BRASIL,HORROR aos inventores do TAMAGOCHI, HORROR a tudo e todos. Infeliz esse DENIS... Alex ( ou XANDUBA, como é que o DENIS o trata ??), aceita outro uísque ?? Vc parece triste hoje. Outra dose lhe fará bem... Ah!! Vc diz que está começando a refletir sobre o que disse o seu amigo DENIS ?? Mas eu lhe peço, ALEX, perdõa o Denis, ele só quer aparecer. Se Vc mora perto dele, por favor, diz a ele que não existe HER HITLER, mas sim HERR HITLER. Esse Denis...incorrigível. Ele que aguarde os baianos... Bem, hojé é sábado, e eu vou à praia, ver e sentir o povo. Mas Alex, não vá ao teclado agora , para não voltar a dizer tolices... Flavio

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Flavio
15/6/2002 às
11h23 200.164.250.74
(+) Flavio no Digestivo...
 
HarryPotter:Do livro ao cinema
Eu li todos os os livros do harry potter, eu amei e ficava imainando como seria tudinho!Fiquei doida para ver o filme,aliás ,eu sempre imaginei que Harry Potter daria um ótimo filme e então fui assisti.Eu achei que todos atuaram bem ,e as crianças foram demais.O Dan que fez o Harry era lindo ,como eu imaginava.O Rupert(rony) ficou uma graça,ele não é bonito,mas é ilário e fofo.Já a Emma Watson ficou demais no papél de Hermione, ela fez tudo direitinho,apesar deu imagina-la um pouco diferente.Eu acho que resumiram bem o filme pois o livro é grande,só o jogo de quadribol poderia ser um filme.Bom,isso é só pessoal,pra mim valeu a pena,estou esperando o próximo livro e filme.Beijos.

[Sobre "Harry, Rony e Hermione"]

por Castiel Potter
14/6/2002 às
17h54 200.164.244.231
(+) Castiel Potter no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Aprendi Com Minha Mãe (2006)
Cristina Ramalho
Versar
(2006)



Não foi Bem Assim - Verdades e Cicatrizes de um Julgamento
Francisco Almeida Prado
Novo Século
(2016)



A Liberdade na Educação (1962)
André Berge
Agir
(1962)



Livro - Bíblia Ilustrada da Criança
Editora Rideel
Rideel
(2003)



A morte tem sete herdeiros
Stella CarrGanymédes José
Moderna
(1997)



Os Limites do Discurso - Ensaio sobre discurso e Sujeito
Sírio Possenti
Parábola
(2009)



The Trouble With Tribbles
David Gerrold
Bantam Books
(1977)



No Exército do meu Tempo
Gen Div Hildebrando
bibliex
(1987)



Uma História da Terra e do Mar
Katy Simpson Smith
Globo Livros
(2014)



Como Funciona o Fascismo - a Política do Nós e Eles
Jason Stanley
L&pm
(2019)





busca | avançada
51145 visitas/dia
2,0 milhão/mês