melancolia suicida de florbela | jardel

busca | avançada
61431 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Inspirado nas Living Dolls, espetáculo de Dan Nakagawa tem Helena Ignez como atriz convidada
>>> As Caracutás apresentam temporada online de Tecendo Diálogos com bate-papo e oficina
>>> Obra de referência em nutrição de plantas ganha segunda edição revista e ampliada
>>> FAAP promove bate-papo com as atrizes Djin Sganzerla, Zezita Matos e com o diretor Allan Deberton
>>> Elísio Lopes Jr comanda oficina gratuita de dramaturgia nesta sexta-feira (27)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
Colunistas
Últimos Posts
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poesia sem ancoradouro: Ana Martins Marques
>>> Para você estar passando adiante
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (II)
>>> Da História, De Livros e De Bibliotecas
>>> Sultão & Bonifácio, parte II
>>> Ser intelectual dói
>>> Vera Schettino
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> The world has gone blog mad
>>> É, não ser vil, que pena
Mais Recentes
>>> A Vida é Bela no Trabalho de Dominique Glocheux pela Sextante
>>> Eugène Delacroix 1798-1863: O Príncipe do Romantismo de Gilles Néret pela Taschen (2001)
>>> Agora Aqui Ninguém Precisa de Si de Arnaldo Antunes pela Companhia das Letras (2015)
>>> Nu de Botas de Antonio Prata pela Companhia das Letras (2013)
>>> Trilogia Suja de Havana de Pedro Juan Gutiérrez pela Companhia das Letras (1999)
>>> As Religiões no Rio de João do Rio pela Jose Olympio (2015)
>>> A Teoria da Causa Madura no Processo do Trabalho de Ben-hur Silveira Claus pela Ltr (2019)
>>> Pimentas de Raul Lody pela Nacional (2018)
>>> Zen a a Arte de Manutenção de Motocicletas de Robert M. Pirsig pela Paz e Terra (1984)
>>> Monobloco - uma Biografia de Leo Morel pela Azougue (2015)
>>> Lei Antiterror Anotada - Lei 13. 260 de Acácio Miranda Silva Filho, Alex Wilson Ferreira pela Foco (2018)
>>> Marketing de Nichos de Alexandre Luzzi las Casas pela Atlas (2015)
>>> Mundo do Luxo de Mark Tungate pela Seoman (2014)
>>> Ministério do Silêncio de Lucas Figueiredo pela Record (2005)
>>> O Efeito Melão de Fernanda Dutra pela Dvs (2018)
>>> A Síndrome de Otelo de Barry Lenson, Kenneth C. Ruge pela Best Seller (2006)
>>> Sucos e Smoothies de Cinzia Trenchi pela Manole (2016)
>>> Administração Legal de Josiano César de Sousa pela Appris (2016)
>>> Síndromes e Psicologia - Atuação, Prática e Pesquisa de Mafalda Luzia Coelho Madeira da Cruz pela Juruá (2019)
>>> Falando... Lendo... Escrevendo... Português - Professor de Emma Eberlein O. F. Lima, Samira Abirad Iunes pela Epu (1989)
>>> Como Pregar um Botão - e Outras Coisas Úteis Que Sua Avó Sabia Fazer de Erin Bried pela Civilização Brasileira (2011)
>>> A Grande Arte de Se Reinventar de Leo Chaves pela Planeta (2019)
>>> Paixão por Vencer: Winning - A Bíblia do Sucesso de Jack Welch; Suzy Welch pela Campus (2005)
>>> Como Lidar Com Pessoas Difíceis de Ursula Markham pela Mandarim (1999)
>>> Jantar Secreto de Raphael Montes pela Companhia das Letras (2016)
>>> De Repente uma Noite de Paixão de Lisa Kleypas pela Arqueiro (2020)
>>> Minotauro de Benjamin Tammuz pela Radio Londres (2017)
>>> Os subversivos de J. Bernard Hutton pela Artenova
>>> A doença como metáfora social: política e sensibilidade em tempos de pandemia de Michel Zaidan Filho pela Brazil Publishing (2020)
>>> Jaulas Vazias: Encarando o Desafio dos Direitos Animais de Tom Regan pela Lugano (2006)
>>> A disputa em torno de Frantz Fanon: a teoria e a política dos fanonismos contemporâneos de Deivison Mendes Faustino pela Intermeios (2020)
>>> As Etapas Decisivas da Infância de Françoise Dolto pela Martins Fontes (1999)
>>> O Primeiro e o Último Verão de Leticia Wierzchowski pela Globo Livros (2017)
>>> Duzinda de Clotilde Chaparro Rocha pela Thesaurus (2013)
>>> A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro de Amanda Lovelace pela Leya (2017)
>>> Manifesto do nada na terra do nunca de Lobão pela Nova Fronteira (2013)
>>> A Mezuzá nos pés da Madona de Trudy Alexi pela Imago (1994)
>>> A Espada Selvagem de Conan a coleção de Roy Thomas-Barry Windsor Smith-Gil Kane Neal Adams- Jim Starlin- Al Milgrom pela Panini Comics (2020)
>>> Aquaman- A Morte de um Rei de Geoff Johns pela Panini Comics (1500)
>>> Supen Man o que Aconteceu com o Homem de Aço de Disney pela Dc Comics Panini books (2013)
>>> Autoperfeição com Hatha Yoga: Um clássico sobre saúde e qualidade de vida de Hermógenes pela Nova Era (2004)
>>> A Era de Conan de Howard, Niemczyk, Hanna e Keith pela Marvel (2020)
>>> As Aventuras de Pinóquio de Carlos Collodi pela Companhia das Letrinhas (2002)
>>> Mega a Maior Revista em Quadrinhos Disney do Mundo de Abril pela Abril (2020)
>>> História Oficial que Deu Origem ao Jogo- God Of War de Robert E. Vardeman pela Leya (2013)
>>> Direito Civil - Volume 3 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2003)
>>> Gêneros Orais e Escritos na Escola de Bernard Schneuwly; Joaquim Dolz pela Mercado de Letras (2004)
>>> Lições de Direito Processual Civil - Vol.II de Alexandre Freitas Câmara pela Lumens Juris (2005)
>>> Estratégias de Leitura de Isabel Solé pela Penso (1998)
>>> Lições de Direito Processual Civil - Vol.I de Alexandre Freitas Câmara pela Lumens Juris (2004)
COMENTÁRIOS

Quarta-feira, 6/11/2002
Comentários
Leitores


melancolia suicida de florbela
Toni, obrigado pelo comentário. Creio que na própria poesia de Florbela existam vestígios de sua desistência da vida. mas não é isso o que importa. o que importa são os poemas em si, o que eles nos causam através de seus efeitos estéticos. "a beleza da vida", como você disse, não está tingida, na sua poesia, de uma melancolia suicida?

[Sobre "A Vagabunda Letrada e os Sentimentos Nobres"]

por jardel
6/11/2002 às
19h11 198.81.9.2
(+) jardel no Digestivo...
 
Júlio, malgré tout, parabéns
Júlio, malgré tout, parabéns, um artigo com tantos comentários é porque deu o que falar e, finalmente, esta é a função do jornalismo, principalmente de boa qualidade como o seu e o do site, bem diferente de nossa imprensa de papel que não se pode criticar porque selecionam o que deixam sair. Aqui é ao vivo! Você desafiou os astros e desencadeou a fúria dos deuses. É o que dá mexer com este aspecto primitivo do ser humano: o messianismo. As forças mais primitivas vêm em socorro das crenças que não admitem serem desfeitas a golpes de racionalidade. Como estive demasiadamente envolvido em outras bandas internáuticas exatamente em função das eleições, só agora escrevo. Mas não me penitencio, pois faço-o após a vitória do messianismo. E as cenas que se sucedem são dantescas. Ontem mesmo saiu um artigo do inefável "Frei" Beto, uma carta à falecida mãe do Lula, comparando-a à Virgem Maria ao dizer que o Brasil merece o "fruto do vosso ventre"! Cadê o Papa, cadê o Cardeal? Este cara além de completo imbecil é herege! Como permanece "Frei"? Bem, mas agora é que "a porca torce o rabo", como se dizia lá na roça. Em pouco tempo seu artigo vai se mostrar profético. Anota os nomes e emails destes furiosos críticos para perguntar daqui a algum tempo se votaram no Lulla. Quem, eu? Nunca! Aumento do salário mínimo? Talvez 220 e olhe lá! Aumento para parasitas públicos? Não dá! Alíquota de 27,5% do IR? Permanece! CPMF? Tira o P, ou tira o de Provisório e põe o de Permanente! Hahaha! Já estou rindo e antevendo a rápida deterioração do "messias"! So temo que, para não cair, eles tentem "virar a mesa" da democracia e instalar um regime tão a seu gosto, admiradores que são do carniceiro do Caribe.

[Sobre "Lula: sem condições nenhuma*"]

por Heitor De Paola
6/11/2002 às
16h41 200.255.208.197
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
Forte sensação
Caro José Pereira: este artigo, tal como está aqui editado, é eminentemente teórico. Você identificou-o numa ocorrência do mundo real. Ótimo! Um artigo teórico se presta para isto mesmo.

[Sobre "Revolução e Niilismo"]

por Heitor De Paola
6/11/2002 às
16h37 200.255.208.197
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
Uma fábula
Caro Alexandre, vou apenas mandar uma fábula cujo autor desconheço. A serpente e o Vagalume Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vagalume. Este fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir. Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada... No terceiro dia, já sem forças, o vagalume parou e disse à cobra: - Posso lhe fazer três perguntas? - Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar... - Pertenço a sua cadeia alimentar ? Não. - Eu te fiz algum mal? Não. - Então, por que você quer acabar comigo? - Porque não suporto ver você brilhar...

[Sobre "Lula Já É Um Coitado"]

por Heitor De Paola
6/11/2002 às
16h29 200.255.208.197
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
Mais uma
Ah! Sim! Embora eu não seja culpado de gostar de nenhum filme de Sylvester Stallone, gosto de vários de Bruce Willis. Satisfeito? Satisfeito em ver um grande homem humilhado? Oh, céus!

[Sobre "Sinais de Vulgaridade - Parte II"]

por Alexandre Soares
6/11/2002 às
13h01 200.207.125.11
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
Confissão pública vergonhosa
Dieter, Dieter. Você acha mesmo que "eu posso, e você não"? Estava brincando. Podemos ambos, é claro. Pode qualquer um, com certo jeitinho. Com certo charme, digamos - charme desculpa tudo. Acho engraçado quando as pessoas pensam (não você, Dieter) que fiz uma lista da qual sou completamente livre, ou da qual me acho completamente livre. A lista de vulgaridades da qual eu mesmo sou culpado talvez seja pequena, mas existe. Vejamos (estou quebrando a cabeça para me lembrar de algo): há um vídeo de Mariah Carey, e outro de Britney Spears, que nunca perco. Já gritei com um caminhoneiro na rua, que é a coisa mais vulgar que poderia ter feito. Que mais? Há momentos em que eu gosto de Charles Aznavour (Santos Deuses!), e outros em que eu canto "Cucurucucu Paloma", para a exasperação do meu irmão. Pronto! Disse! Satisfeito? Volte sempre, Dieter.

[Sobre "Sinais de Vulgaridade - Parte II"]

por Alexandre Soares
6/11/2002 às
12h42 200.207.125.11
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
aplausos, sempre aplausos...
Alexandre, Alexandre, apontar suas contradições faz de mim um incapacitado? Por favor. Notei em outros textos que você não lida bem com as críticas, por menor que sejam. No comentário #3 eu notei a ironia de você incluir na lista de vulgaridades um recurso que você mesmo tinha usado num texto anterior, a saber, a adjetivação de nome de autor. Citei como exemplo o seu "burguês flaubertiano", que apareceu num texto bem recente até. Se você não vê a ironia nisso, está se levando a sério demais. Se você está imune aos vulgarismos do seu texto, não seria melhor mencionar isso no próprio texto? Mas uma afronta ao bom senso desse gabarito? É melhor deixar escondidinha nos comentários... Como já foi mencionado por outros leitores, o grande problema do Digestivo Cultural é não lidar com as críticas, e tratar todos os leitores divergentes como idiotas. Talvez um dia vocês consigam somente elogios para seus textos... é esse o objetivo?

[Sobre "Sinais de Vulgaridade - Parte II"]

por Dieter
6/11/2002 às
11h23 62.253.64.5
(+) Dieter no Digestivo...
 
E Martinha disse: meu Marido!!
Esposa é pavoroso, concordo, mas "minha mulher" é o fim da picada. Martinha disse: Favre é meu marido, marido, marido!!! Que falaríamos caso fossemos o Favre: Martinha é minha mulher, mulher, mulher!!! Admitamos que não temos alternativa. O fato é que esta lista é interminavelmente inútil e vulgar.

[Sobre "Sinais de Vulgaridade - Parte II"]

por José Maria
6/11/2002 às
10h39 143.106.37.196
(+) José Maria no Digestivo...
 
a velha ordem estabelecida
[A votação de Luiz Inácio Lula da Silva] mantém sua alma rural, primeva, milenarista e tradicionalista. O Brasil que entregou ao retirante fugido da miséria do sertão o comando de uma das 12 maiores economias do mundo não é revolucionário: exige mudanças, mas não a ruptura com a velha ordem estabelecida.

Ao contrário do voto petista, de esquerda, o sufrágio lulista tem seu núcleo central em clãs culturalmente habituados a destinar sua prole ao clero ou ao serviço público. Em torno desse núcleo giraram os interesses da burguesia dependente dos favores do Estado, de um lado, e as carências do lúmpen desassistido, na face oposta. Não se trata de uma ruptura, mas de uma seqüência histórica natural: essa aliança foi forjada há 72 anos por Getúlio Vargas.

A diferença básica entre o ex-sindicalista, que antes criticava duramente o getulismo, e o "pai dos pobres" é que este era um positivista com tinturas anticlericais e o futuro presidente atou laços difíceis de desatar com a mais longeva e monolítica máquina política brasileira, a Igreja Católica.

Agora, o messianismo - idéia fundadora do cristianismo - ressurge numa forma de sebastianismo em que o mito arcaico e arraigado no imaginário luso-brasileiro da volta do rei português dom Sebastião para vingar a cristandade da humilhação foi incorporado pelo marketing político. [...] A avidez do cidadão comum em tocar o presidente eleito lembra a legitimidade que dava aos reis taumaturgos do Medievo o alarde de seus prodígios.

Para Lula e o PT será imenso o desafio de utilizarem os benefícios dessa unanimidade quase canônica que o Brasil profundo lhes lega para promover a união nacional, sem a qual a estabilidade da moeda e da democracia poderá desabar - e logo. Sendo certo que não obrarão milagres.

José Nêumanne, hoje, em "A revanche do Brasil profundo"

[Sobre "Lula: sem condições nenhuma*"]

por Julio
6/11/2002 às
09h29 200.183.97.226
(+) Julio no Digestivo...
 
Lista de Nabokov
Viram? Não é divertido? Essa lista nunca acaba - e concordo com a maior parte dos horríveis exemplos listados por vocês. Aos curiosos, eis uma lista feita por Vladimir Nabokov numa entrevista para a Vogue: "...nightclubs, iates, circos, shows pornográficos, os olhos cheios de sentimento de homens nus com montes de pêlos de Chê Guevara em vários lugares...". Obrigado a todos pelos elogios, pelo aumento da lista, ou pela simples leitura e presença. Quanto à sugestão do Haroldo, ele tem provavelmente razão, mas me deu preguiça. Muito ocupado lendo o volume dois do "Mar de Histórias", da Nova Fronteira. Quanto ao Dieter - a única resposta é "eu posso, você não". Quanto ao José Maria, 1)"neoliberal" é uma palavra vulgar - basta dizer "liberal". 2)Releia o que escrevi sobre Elis Regina. A pressuposição de que é obrigatório gostar dela é que é vulgar - não ela (se bem que cada vez que a escuto cantar sobre a volta do irmão do Henfil, sinto um arrepio que não é bem de prazer estético).3)"Minha mulher" é a única forma aceitável. Quem diz "minha esposa" diz "toalete" no lugar de "banheiro". Abraços...Ah, a pergunta do Sidney: é por essas e outras que sou a favor de educar os filhos em casa - e só em casa. Agora sim, abraços - Alexandre Soares.

[Sobre "Sinais de Vulgaridade - Parte II"]

por Alexandre Soares
6/11/2002 à
01h26 200.207.125.11
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BABBITT
SINCLAIR LEWIS
NOVA CULTURAL
R$ 6,90



OS CAVALEIROS DE JÚPITER
CESAR LEAL
FUNDARPE
(1986)
R$ 18,97



DEBAIXO DAS RODAS
HERMANN HESSE
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1971)
R$ 9,00



CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA FEDERATIVA DE 5 DE OUTUBRO DE 1988
ALEXNDRE DE MORAES (OGR.)
ATLAS
(2013)
R$ 1.487,00



LITERATURA COMENTADA - MÁRIO QUINTANA
REGINA ZILBERMAN
NOVA CULTURAL
(1982)
R$ 5,00



EL BOSQUE DE LOS PIGMEOS
ISABEL ALLENDE
ARETÊ
(2004)
R$ 15,00



11 DE SETEMBRO
NOAM CHOMSKY
BERTRAND BRASIL
(2002)
R$ 15,00



EVANGELHO DOS ANJOS - PRIMEIRO VOLUME
JOÃO BERBEL
FAROL DAS TRÊS COLINAS
(2011)
R$ 9,87



IL BREVIARIO ROMANO
DR. GIOVANNI BRINKTRINE
LITURGICHE
(1946)
R$ 49,16



BERRO DÁGUA: GLÓRIA E DECADÊNCIA DE UMA FAZENDA
GUIOMAR M. RODRIGUES / PAI JOAQUIM
O ARTÍFICE
(2000)
R$ 15,40





busca | avançada
61431 visitas/dia
2,0 milhões/mês