hilda mais que clarice | jardel

busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Tempo vida poesia 2/5
>>> The Social Network ou A Rede Social, o filme
>>> Só notícia boa
>>> Made in China
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Prossiga
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
Mais Recentes
>>> A educação está na moda de Edson Urubatan pela Sabendo (2015)
>>> Exercícios de Bioenergética o Caminho para uma Saúde Vibrante de Alexander Lowen e Leslie Lowen pela Agora (1985)
>>> Uma pária das ilhas de Luiz Fernando de O. Araujo pela Artes ofícios (2016)
>>> Com asas de águia de Michael Korda pela Objetiva (2011)
>>> Curso Elementar de Direito Romano de Thomas Marky pela Saraiva (1995)
>>> Boneco de Neve de Jo Nesbo pela Record (2017)
>>> Batalha Espiritual-seminário Especial de Vitória de Pastor Missionário Joá Caitano pela Cerve-Semit (1997)
>>> Conversações Abolicionistas - uma crítica do sistema penal e da sociedade punitiva de Edson Passetti; Roberto B. Dias da Silva pela Método (1997)
>>> Brasil holandês - 3 volumes de Petrobras pela Index (1999)
>>> Relíquias sagradas de Fred Vargas pela Companhia Das Letras (2009)
>>> O Canto e a Memória de Silvana Peloso pela Ática (1996)
>>> Presença de Maritain - Testemunhos de Lafaiete Pussoli , Jorge da Cunha Lima pela Ltr (1995)
>>> Chagal - O Poeta que Pariu de H. F Bezerra pela Scortecci (1992)
>>> Português no direito de Ronaldo Caldeira Xavier pela Forense (1981)
>>> Bíblia - Histórias Ilustradas - Novo Testamento de Vários Autores pela Abril (1994)
>>> O Código Da Vinci de Dan Brown pela Arqueiro (2004)
>>> Deus, a Força que Cura! de José Trasferetti pela Átomo (2002)
>>> Construindo Vidas de Claudinei Germano dos Santos pela Germanni Group (2007)
>>> Trilogia Para todos os garotos que eu já amei de Jenny Han pela Intrinseca (2017)
>>> As 16 leis do Sucesso de Napoleon Hill pela Faro Editorial (2017)
>>> Cura para o vazio da Alma de Vasti de Souza Viana pela Vanmar (2010)
>>> A Arte da Cura Espiritual de Keith Sherwood pela Siciliano (1989)
>>> Vidas Vinculadas á Tragédia de Hamilton Antunes pela Artes & Textos (2009)
>>> As quatro estações de Sheila Pickles pela Melhoramentos (1995)
>>> A economia da desigualdade de Thomas Piketty pela Intrinseca (2015)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 1/9/2003
Comentários
Leitores

hilda mais que clarice
Caro Miguel, obrigado pelos comentários. Mas, evidentemente, discordo do que você disse de Joyce. Sua idéia de que a obra de joyce é um amontoado de inovaçõe sliterárias pretenciosas é injusta, principalmente se considerarmos o momento em que a obra surgiu totalmente em sintonia com, por exemplo, as inovações de picasso em artes plásticas e na música com stravinsky. isso par anão falar na dança e o surgimento da linguagem cinematográfica. Mas a questão não é diminuir Guimarães Rosa, mas ver as limitações da pretensa inovação de Guimarães rosa. ele pode ser inovador no brasil, mas estava atrasado pelo menos 50 anos em relação à europa. mas, ainda asim, é um escritor genial. no brasil as coisas são estranhas: por exemplo, eu acho a obra da hilda hilst extremamente superior a obra de clarice lispector. a última perto da linguagem da hilda parece provinciana, psicanalítica, sociológica, pretensamente feminista/feminina. e o universo da linguagem, como fica? abraço, jardel

[Sobre "Da fúria do corpo à alma inanimada: J. G. Noll"]

por jardel
1/9/2003 às
10h45 200.218.225.10
(+) jardel no Digestivo...
 
E a Veja acordou
E a Veja acordou para o "mala" Thom Yorke. E resolveu "desancar" todo mundo. Sobrou até pro "camaleão" David Bowie. Também já tô de saco cheio desse "mais do mesmo" no "UNIversinho" pop.

[Sobre "Digestivo nº 138"]

por André Lima
1/9/2003 às
08h40 200.201.164.10
(+) André Lima no Digestivo...
 
Joyce pra inglês ver
caro jardel. gostei muito de seu texto sobre o noll, mas sinceramente me sensibilizou muito este seu julgamento sobre guimarães rosa e como colocas em nível superior hierarquicamente james joyce. a poética de guimarães rosa é verdadeiramente sublime, profunda e nos toca a alma de maneira brutal e definitiva, sobretudo da obra-prima, Grande Sertão Veredas. Há anos venho tentando ler a tradução de Ulisses do Houaisse e, francamente, prefiro acreditar que o original em inglês (o qual estou esperando para ler num pub da irlanda, quando meu bolso o permitir) deve realmente ser absolutamente poético e inventivo, porque pelo que eu vi na tradução me pareceu um amontoado pretensioso e afetado de inovações literárias já totalmente desgastadas. Enquanto isso, o nosso Rosa, com seu épico universal (e tão regional!) nos paraliza e nos transforma eternamente em brasileiros... não sou lá muito fã de patriotismo, mas esta sua falta de amor pela literatura nacional me soa um pouco sacrílega, assim como um inglês a desprezar shakespeare em prol de um novo best-seller americano.

[Sobre "Da fúria do corpo à alma inanimada: J. G. Noll"]

por Miguel
1/9/2003 às
05h01 200.149.181.119
(+) Miguel no Digestivo...
 
Concordo com você
Concordo com você, Aline Arruda, esse filme é muito bom, gostaria até que fosse reprisado nas telinha de novo.É o melhor filme que já vi.

[Sobre "Dirty Dancing - Ritmo Quente"]

por Karla
30/8/2003 às
22h40 200.217.12.106
(+) Karla no Digestivo...
 
Bravo, Brava !
Bravo, Baggio! É indispensável que se aponte a cada meneio indecoroso: - a Loura Platinada está nua! É natural que atraia assim tantos olhares. É previsível que muitos assim a prefiram. É premente que alertemo-nos sobre seus sedutores encantos, mental e sexualmente doentes.

[Sobre "O jornalismo que dá nojo"]

por Jean Scharlau
30/8/2003 às
20h13 200.203.38.83
(+) Jean Scharlau no Digestivo...
 
Jornalismo global vergonhoso!
Concordo com você, cara Adriana Baggio. O jornalismo dito "global" é de dar nojo mesmo. Mas, infelizmente, serve a objetivos e interesses nem sempre confessáveis, embora, se possa facilmente saber quais são. E o que a nós dá nojo ilude e envenena consciências, fabrica opinião sobre os fatos, distorce e atrasa a história. É lamentável. Como você disse, as diretorias jornalísticas da rede não são iguais. Isso, segundo o meu filtro, também já havia dectado uma coisa: o "Bom Dia, Brasil", de todos os telejornais da rede, inclusive, o Fantástico, é o único que ainda se salva. Conheço a Mírian Leitão em seus artigos, parece-me bastante independente. Parabéns pela análise, Adriana.

[Sobre "O jornalismo que dá nojo"]

por José Pereira
30/8/2003 às
17h26 200.161.189.143
(+) José Pereira no Digestivo...
 
Um grande privilégio
Sem dúvida, certas experiências são inesquecíveis, assim como certas pessoas que contribuem para melhorar a cultura do nosso 'mundo cão', no qual tudo é tão difícil, tão efêmero, tão volátil e tão virtual. De fato, experimentar o contato com um Paulo Francis, até para desmistificar sua 'face' arrogante, no dizer de Ervin Goffman, foi um grande privilégio para Daniel Piza.

[Sobre "Fragmentos de um Paulo Francis amoroso"]

por Lúcia do Vale
30/8/2003 às
16h48 200.182.237.155
(+) Lúcia do Vale no Digestivo...
 
resposta a Selma
Ponto a ponto: ”O tom quase malthusiano de suas proposições me pareceu antigo demais para figurar, seriamente, num texto de 2003.” RE: A mesma idéia foi defendida em jornais pelo médico Dráuzio Varella e por FHC, que entre outras atividades, é sociólogo catedrático da Sorbonne. “entre várias afirmações que me aterrorizaram, destaco a pérola em que o Sr. reconhece o “inegável peso civilizatório” que a Igreja levou aos “povos tribais”. É absolutamente impressionante como o Brasil continua essencialmente racista e como tal racismo é exposto desta forma, sem embaraços.” RE: As religiões primitivas, em todos os continentes realizavam sacrifícios humanos. Todos que condenam a colonização do México como uma brutalidade – o que, sem dúvida, sob muitos aspectos, foi – deviam procurar saber as barbaridades que os astecas faziam com os outros povos da região. Olhamos para o passado com um olhar de século XX, e consideramos tudo bestial. Mas antes era muito pior. O judaísmo, com suas dez normas de conduta para viver em sociedade, e o cristianismo, com sua idéia de compaixão, foram grandes avanços em suas épocas. E a isso chamo peso civilizatório. A acusação de racismo ou é maquiavélica ou é de uma estupidez atroz. “Creio que o Carlo já expôs o absurdo de algumas de suas colocações,” RE: Gostei da intimidade. Se conhecem? “Como cidadã brasileira, vinda provavelmente de uma classe social alguns degrauzinhos abaixo do seu, estou certa de que ignorar este fato é desrespeitoso.” RE: É claro, não estaria completo sem a missivista declarar-se humilde, pois assim a coisa ganha um ar de conflito de classes. Eu sou o agente do imperialismo, e durmo com um chicote debaixo do travesseiro, enquanto uma criança pobre me abana com uma folha de palmeira. “mais diretamente, nos fazendo hastear a bandeira e cantar o hino nacional todas as manhãs…” RE: Que absurdo, cantar o hino nacional fora de época de Copa do Mundo? Devia ser proibido. A vitória da seleção em 70 tb foi um estratagema diabólico da ditadura, junto com a CIA. Recomendo que vc vá ler um pouco, transformaram a Guerra do Paraguai num massacre unilateral (esquecendo que fomos invadidos), eliminaram da memória nacional todo e qualquer ícone que não fosse de esquerda, até Tiradentes e Princesa Isabel: fazem questão de ressaltar que o primeiro foi um bode expiatório e segunda só agiu para agradar aos ingleses. Heróis sem ressalvas, só os guerrilheiros que assaltavam bancos nos anos 60.

[Sobre "Cultura, Manipulação, Pobreza"]

por Maurício Dias
30/8/2003 às
09h50 200.141.72.2
(+) Maurício Dias no Digestivo...
 
Indignação e tristeza
Sr. colunista, só agora tive acesso às suas idéias. Num primeiro momento, imaginei que se tratava de brincadeira. O tom quase malthusiano de suas proposições me pareceu antigo demais para figurar, seriamente, num texto de 2003. Creio que o Carlo já expôs o absurdo de algumas de suas colocações, mas, entre várias afirmações que me aterrorizaram, destaco a pérola em que o Sr. reconhece o “inegável peso civilizatório” que a Igreja levou aos “povos tribais”. É absolutamente impressionante como o Brasil continua essencialmente racista e como tal racismo é exposto desta forma, sem embaraços. Há vários outros pontos que me entristeceram sobremaneira em seu artigo, dos quais gostaria de mencionar sua posição com relação ao controle de natalidade. Lembre-se que houve (e talvez ainda haja) partidários de idéias semelhantes que promoveram a laqueadura em massa de mulheres pobres e jovens, na maioria das vezes sem o conhecimento delas. Como democrata, respeito seus ideais de direita, mas clamo que o Sr. não ignore a realidade de absurda e vergonhosa desigualdade social deste país. Como cidadã brasileira, vinda provavelmente de uma classe social alguns degrauzinhos abaixo do seu, estou certa de que ignorar este fato é desrespeitoso. Para terminar, gostaria de lembrar que na minha época de escola, enquanto raros professores demonstravam bravamente suas tendências políticas, o ensino oficial promovia verdadeiras lavagens cerebrais em favor do sistema de governo militar, seja por via do material didático seja, mais diretamente, nos fazendo hastear a bandeira e cantar o hino nacional todas as manhãs… Isso não lhe parece mais agressivo do que seus professores portando a estrelinha do PT? Atenciosamente, Selma

[Sobre "Cultura, Manipulação, Pobreza"]

por Selma
29/8/2003 às
11h41 130.126.30.123
(+) Selma no Digestivo...
 
Blanche Dubois p/ Banca!
Muito interessante ler este resumo, estava procurando algo assim, na verdade estou estudando esta peça, pois vou tentar banca aqui em Curitiba e é dia 15 de setembro, gostaria de mais informações sobre a Blanche seus aspectos, características, jeitos, gestos chamativos, se puderem me ajudar agradeço!

[Sobre "Um Bonde Chamado Desejo"]

por Bia Gobbo
28/8/2003 às
16h49 200.96.1.193
(+) Bia Gobbo no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




101 Ideias Criativas para Professores 3ªed (2003)
David Merkh, Paulo França
Hagnos
(2013)



O Gadareno
Edson Rebustini
Harvest
(2005)



Perdas e Ganhos
Lya Luft
Record
(2003)



Universidade Moderna 17 - do Feudalismo ao Capitalismo
Paul Sweezy
Dom Quixote
(1975)



Nick e o Passarinho Falante
Laé de Souza
Eco Arte
(2013)



Pés na Areia - Contando de Dez Em Dez
Michel Dahl; Zachary Trover
Hedra
(2012)



Galileu e o Nascimento da Ciencia Moderna
Andréia Guerra
Atual
(1997)



Física Em Módulos de Ensino Mecânica 1985
Vasco Pedro Moretto e Urbano Lenz
Atica
(1985)



Livro - Ler é Aprender: a Relíquia - Nº 7
Eça de Queirós
Klick
(1997)



Secas no Nordeste. Viagem pela Geografia
Fernando Portela
Atica
(2005)





busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês