Nietzsche é mais que isso | Carlos Patez

busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A casa da Poesia
>>> De Auschwitz a ClubMed
>>> À propos de Nice (1930)
>>> Sonhos olímpicos nos Lençóis Maranhenses
>>> Lifestyle Media
>>> A voz de Svetlana em Paraty
>>> São João del-Rei
>>> Convite para as coisas que não aconteceram
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Where I End and You Begin
Mais Recentes
>>> São paulo , políticas públicas e habitação popular de Celine sachs pela Edusp (1999)
>>> Cidade de muros de Teresa pires do rio caldeira pela Edusp (2000)
>>> Por que democracia? de Francisco c weffort pela Brasiliense (1985)
>>> Por que democracia? de Francisco c weffort pela Brasiliense (1985)
>>> Da totalidade do lugar de Milton santos pela Edusp (2012)
>>> Região : espaço ,linguagem e poder de Jean rodrigues sales pela Alameda (2010)
>>> Economia política da urbanização de Paul singer pela Contexto (1998)
>>> Pequena história da agricultura brasileira de Tamás szmrecsányi pela Contexto (1998)
>>> Amêndoa de Nedjma pela Objetiva (2004)
>>> Tatu - Balão de Sônia Barros pela Alegria (2014)
>>> Papai! (Livro infantil) de Philippe Corentin pela Cosac Naify (2014)
>>> Documentos historicos municipais de Valeria agra pela C E H m (2011)
>>> Jurisdição Comunitária de Marcelino Meleu pela Lumen Juris (2014)
>>> O Estado e a Revolução de Lenin pela Expressão Popular (2007)
>>> Pedagogia e estética do teatro do oprimido: Marcas da arte teatral na gestão pública de Dodi Leal pela Hucitec (2015)
>>> Constitucionalismo Latino-Americano: Tendências Contemporâneas de Antonio Carlos Wolkmer , Milena Petters Melo pela Juruá (2013)
>>> Qu'est-ce que la démocratie? de Alain Touraine pela Le Livre de Poche (1997)
>>> Sobre a questão judaica de Karl Marx pela Boitempo (2010)
>>> O direito dos oprimidos de Boaventura de Sousa Santos pela Cortez (2015)
>>> La domination masculine de Pierre Bourdieu pela Éditions du Seuil (2002)
>>> Le citoyen de Marie Gaille (Apres.) pela Flammarion (1998)
>>> Le langage silencieux de Edward T. Hall pela Éditions du Seuil (2000)
>>> O 18 Brumário de Luis Bonaparte de Karl Marx pela Escriba (1968)
>>> Citoyenneté et politiques sociales de Annick Madec; Numa Murard pela Flammarion (1995)
>>> Sociologie de la vie politique française de Michel Offerlé pela La Découverte (2004)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 1/6/2010
Comentários
Leitores


Nietzsche é mais que isso
Caro Mauro Judice, vossa senhoria me deixa cada vez mais propenso em duvidar que realmente entendeu o que o citado filósofo escreveu... Quanto a negar os tais líderes espirituais, é realmente um tanto quanto normal em se tratando de um filósofo que sempre refutou as representações religiosas que tais líderes professavam, o ideal ascético desde os bramanes, passando pro Sidarta já foi há muito tempo desmistificado pelo buda Nitiren Daishonin! Quanto a Jesus, será que ele realmente era feliz? O que Nietzsche faz é simplesmente afirmar a vida com toda a sua potência sem negá-la jamais! Por que teríamos que afirmar que tal filosofia é correta apenas por achar que seu fundador era feliz? Quanto a ser filho de Eros, acho que foi mais um exagero de vsa. Mas cá entre nós, as formas perfeitas e saudáveis são sempre as mais almejadas, ao menos para os pouco hipócritas! Qual seria a vantagem em não gostar e pouco cuidar do próprio corpo, ou mutilá-lo, ou martirizá-lo? Nenhuma, Nietzsche é mais que isso!

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://www.capatez.zip.net
1/6/2010 às
18h12 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
O inconformismo de Nietzsche
Nietzsche negava a vitalidade dos dois grandes mestres espirituais do planeta e isto não deixa de ser profundamente instigante. Meu Deus, por quê? Porque nenhum outro poeta-filósofo cantou mais alto as forças vitalistas do corpo, e aí reside todo o seu inconformismo a todas as ideias cerceadoras da vitalidade física, enquanto força criadora e revitalizante, de arte que este filho legítimo de Eros não podia estar enganado, uma vez que os mestres espirituais só podem ser espirituais se colocam o espírito como subjugador do corpo. Não?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
1/6/2010 às
16h07 200.100.72.193
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Nietzsche mal compreendido
Caro Patez, bom que venha me socorrer a respeito de filósofo tão mal compreendido como Nietzsche. Até onde foi meu entendimento, notei que ele revelou como ninguém os motivos egoístas que mascaram os argumentos moralizantes, ou, mais ainda, mostrou o decadentismo do pensamento dos grandes filósofos, sobretudo alemães, como Schopenhauer, que, com seu pessimismo, estiolava todo o vigor construtivo e animista do homem (eu quase diria telúrico), porquanto nenhum outro ser humano mostrou as farsas que se escondem atrás dos grandes gestos de grandeza ética, nem mostrou com maior brilho o poder drenador e suicida da razão fria que leva a um beco sem saída ou ao abismo. Porém... O que podemos pensar de sua violenta refutação aos dois seres mais éticos da humanidade: Jesus e Buda? Sim, pois em aparência parece um paradoxo, já que os dois foram campeões de felicidade. E de vitalidade portanto?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
1/6/2010 às
15h48 200.100.72.193
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Imparcialidade passou longe
Caro leitor Mauro Judice, devo dizer-lhe que seu posicionamento sobre quando Nietzsche diz sobre o único cristão merece uma leitura mais detalhada e imparcial do livro em questão. Me parece que leu apenas um texto, e não considerou o contexto social e a situação colocada pelo filósofo no livro... seria vossa senhoria um daqueles que diz "não li e não gostei"? Sei que é um defensor do cristianismo e um poeta, mas também sei que a imparcialidade passou longe quando redigiu esta "resposta aos Nietzschianos".

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://www.capatez.zip.net
1/6/2010 às
11h30 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Lady Gaga e Aimee Mann
Muito bom o texto. Desde que vi um clipe da moçoila, quando trocava de canal no intervalo do futebol, fico perturbado quando ouço falar de Lady Gaga, mas, como muitas coisas na vida, não parei para pensar no porquê. Este texto, então, veio a calhar. No mais, a pergunta que fica para mim é que, apesar dos pesares, a música popular não está tão mal assim. Há, por exemplo, a Aimee Mann, que é decente e típica do nosso tempo. Como ela pode vender tão pouco e a Lady Gaga tanto?

[Sobre "Lady Gaga, uma aula do pastiche"]

por Martuchelli
31/5/2010 às
20h51 189.24.114.60
(+) Martuchelli no Digestivo...
 
Nietzschianos, por favor
Nietzsche escreveu que "o único cristão morreu na cruz". E, então, ele acreditou que pelo menos um homem conseguiu seguir o cristianismo: Jesus Cristo. Se um homem cumpriu uma ética tão rígida e apreensível racionalmente, como pode o filósofo dizer que não há sistemas a seguir, que a vida é um porvir de movimentos inesperados e nunca arrebatados por formulações racionais? Mas, se um homem conseguiu, não é razão o bastante para acreditar que outros podem ou poderão fazê-lo? Ou Nietzsche considera Jesus um deus, inimitável, pois, aos humanos? E, deus sendo, Nietzsche cria divindade e cria em divindade. Se para ele Jesus foi homem, este exemplificou que existe a possibilidade de se seguir um sistema de conduta. Se foi deus, o filósofo era ao final crente e, portanto, fiado num postulado esquemático de moral? Sim, postulado, como o imperativo categórico kantiano que detestava por ser postulado. Nietzschianos, por favor, nos tirem da ignorância.

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
31/5/2010 às
19h56 201.93.70.237
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Parece escrito com o coração
Parece escrito com o coração, não com as mãos.

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por Rafael
31/5/2010 às
15h26 189.56.91.242
(+) Rafael no Digestivo...
 
Aprendam a sentir
Aos apóstolos do ateísmo eu só peço uma coisa: agora que vocês já "aprenderam" a pensar, comecem também a sentir.

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por lucas manoel
http://oficinadopinduca.blogspot.com
31/5/2010 às
14h18 189.91.89.202
(+) lucas manoel no Digestivo...
 
Essa é antiga...
Realmente, essa coisa de dizer que o cristianismo está ultrapassado já é antiga... Mas vejo-o cada vez mais pop, principalmente nos meios em que o populacho é maioria! Esse negócio de dizer que tem que sentir um Deus, um Cristo, um ser superior é coisa de quem não estuda e não questiona a vida, talvez por medo do que descobrirá através desse questionamento, talvez por simples e caduca opinião... se não consigo entender, então deve ser assim como me disseram que é! Buscar respostas nos filósofos é um exercício que, concordando ou não com suas opiniões, nos leva a perceber que o medo que sentimos da morte, e o mistério da mesma, o tal quem somos pra onde vamos etc. etc. nos leva a um melhor entendimento da mesma, e faz-nos rechaçar toda ideia moral pronta como um produto industrializado! Vejo o cristianismo como o vírus mais letal que até hoje o homem já pôde criar, seu envenenamento é cruel, e sua ilusão de vida eterna é uma dose cavalar de uma vã esperança que nunca irá se concretizar.

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por Carlos Patez
http://capatez.zip.net
31/5/2010 às
14h13 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Outras minorias
É risível e primária a confusão de arte com historiografia, são inúmeros os eventos narrados pela cinematografia com excessos e omissões para atender o interesse do narrador. Um romance histórico, um filme, uma peça correspondem a uma abordagem qualquer sobre um determinado tema ou evento. Talvez você não se recorde de "Primavera para Hitler" e a força como esta representação satírica realinhou olhares de uma outra geração sobre os eventos da guerra. Percebo lateralmente a atitude presente na maior parte da população judia em defender a primazia pelas atrocidades do Terceiro Reich, mas pouco se fala das outras minorias massacradas... Não é discurso antissemita, estou mais para o desengajamento da cinematografia, desobrigada de registrar a crônica nem sempre imparcial das mazelas ocidentais. Ocorrem outras distorções gritantes na descrição das personagens e atos no Oriente Médio, mas a indústria do cinema e a crítica chapa branca tem o conhecimento das regras do jogo.

[Sobre "Bastardos Inglórios e O Caso Sonderberg"]

por Carlos E F Oliveira
31/5/2010 às
12h28 187.126.60.168
(+) Carlos E F Oliveira no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Você é Demais Quando...
Carla Oliveira; Alexandre Bocci
Fundamento
(2002)
R$ 12,00



Meia-Noite em Pequim
Paul French
Fundamento
(2017)
R$ 49,80



Crime e Castigo
Dostoiévski
Nova Cultural
(2005)
R$ 50,00



Lanternas Verdes: Renascimento - Edição 2 Maio 2017
Dc Comics
Panini
(2017)
R$ 14,00



Living English Structure: a Practice Book For Foreign Students
W. Stannard Allen
Longman
(1974)
R$ 37,00



Projetos de 100 a 200 M2
Casa Dois
Casa Dois
(2000)
R$ 25,28



Ambiente Componentes e Interações - Ciências Vol. 2
Paulo Mauricio Silva S R Fontinha
Nacional
R$ 5,00



Madame Ex
Hervé Bazin
Abril
(1983)
R$ 10,00



Comentarios a Consolidaçao das Leis do Trabalho
Valentin Carrion
Saraiva
(2008)
R$ 5,13



O Viés do Acaso
Regina Moraes
Nova Era
(2010)
R$ 11,00





busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês