Liberdade ao aprender | Ram Rajagopal

busca | avançada
56607 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FAAP discute Semana de Arte Moderna de 22
>>> Toda Quinta retoma 1ª edição no Teatro Vivo com menção a Dominguinhos
>>> ENSINAR A FAZER - MARCENARIA
>>> O Peso do Pássaro Morto faz duas sessões online dias 30 e 31/10
>>> Exposição recupera a memória da ditadura brasileira
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 12 de Junho #digestivo10anos
>>> crônica - ou ensaio - à la hatoum
>>> Prenda-me se for capaz
>>> Sobre futebol e hinos nacionais
>>> Zeitgeist
>>> Capacidade de expressão X capacidade linguística
>>> Silêncio e grito
>>> Sejam Bem-Vindos
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> O samba de Donga na Festa da Penha
Mais Recentes
>>> Reforma íntima sem martírio de Wanderley Oliveira pela Sed (2006)
>>> A imensidade dos sentido de Francisco Do Espírito Santo Neto pela Boa Nova (2000)
>>> Aprendendo a silenciar a mente de Osho pela Sextante (2002)
>>> Claro enigma de Carlos Drummond De Andrade pela Companhia Das Letras (2012)
>>> Obsessão desobsessão de Suely Caldas Schubert pela Federação Espírita Brasileira (2018)
>>> O mistério do cinco estrelas de Marcos Rey pela Ática (1999)
>>> A mágica da arrumação de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> A lei da atração de Michael J. Losier pela Nova Fronteira (2007)
>>> Sem medo da tempestade de William Sanches pela Intelitera (2013)
>>> O poder do pensamento positivo de Norman Vincent Peale pela Cultrix
>>> Xamã de Noah Gordon pela Rocco (1993)
>>> A grande sacerdotisa de Nadir Gomes pela Girassol
>>> Por que fazemos o que fazemos? de Mario Sergio Cortella pela Planeta (2016)
>>> Memórias de um toxicômano de Marcos alberto ferreira pela Mundo Maior (2005)
>>> Jornada dos anjos de Sandra Carneiro pela Vivaluz (2010)
>>> Almas gêmeas de Mauríco de Castro pela Intelitera (2016)
>>> A força da vida de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (2019)
>>> A grande mudança de Floriano Serra pela Vida & Consciência (2015)
>>> Tambores de Angola de Robson Pinheiro pela Casa Dos Espíritos (2015)
>>> Lado a lado de Sérgio Chimatti pela Vida & Consciência (2013)
>>> Impulsos do coração de Mônica De Castro pela Vida & Consciência (2015)
>>> A atriz de Mônica De Castro pela Vida & Consciência (2015)
>>> A águia e a galinha de Leonardo Boff pela Vozes (1997)
>>> O patrimônio construído de Sybil bittencourt pela Capivara (2002)
>>> Giorgio Morandi de Giorgio Morandi pela Sem (1997)
COMENTÁRIOS

Quarta-feira, 31/12/2003
Comentários
Leitores


Liberdade ao aprender
Esta situação inóspita não é um problema exclusivo dos livros sugeridos para literatura. Já reparou a quantidade de livros incoerentes que nos foram sugeridos para aulas de geografia, matemática, história,...? Alguns exemplos: Veias Abertas da América Latina, Diário de Grande Sertão Veredas, todos livros de matématica que usei, Física da Beatriz Alvarenga, ... Eu acho que a opinião de um professor acaba falando mais alto do que o senso comum. Os livros de formação são quase um padrão, sem a necessidade de se inventar muito. Uma solução é fazer os cursos de 2o grau pelo menos serem por crédito, permitindo assim ao aluno escolher aqueles que lhe pareçam mais coerentes. Outrar é criar um currículo que forçe os professores a utilizarem certos livros. A falta de liberdade no processo de aprendizagem é mais um dos responsáveis por esta situação lamentável, que acontece em todos níveis, e inclusive na universidade.

[Sobre "Formando Não-Leitores"]

por Ram Rajagopal
31/12/2003 às
20h18 200.142.65.128
(+) Ram Rajagopal no Digestivo...
 
O gosto pela leitura
Quanto menor a criança, menor o tempo de concentração. Realizávamos com os alunos ainda não alfabetizados a leitura dramatizada, pois, garantíamos uma melhor resposta. E, assim trabalhados, bem cedo, foram acostumando-se à prática, que passou a traduzir um momento de grande expectativa e diversão. Além de assistirem às cenas representadas pelo professor, participavam ativamente da história e apreciavam a liberdade e o espaço conquistado para suas inferências e interferências. Enquanto da dramatização, sempre trazíamos às mãos o livro que apresentava o texto, mesmo já o tendo na memória. O ritual era mantido para que os pequenos, constantemente, visualizassem o objeto tradutor das situações prazerosas. Quando iniciados na leitura, já com os livros de sua escolha ou, sutilmente, por nós sugeridos, era perceptível seu empenho para a compreensão do conteúdo, tal como visível a emoção que se desprendia dos olhinhos que os levavam muito além do que permitiriam as poucas pernas. Acompanhando o desenvolvimento das crianças, sentíamos que os grupos não submetidos ao laboratório mostravam-se menos dispostos aos livros e, como conseqüência, tinham mais dificuldade de expressão e a criatividade menos desenvolvida. A escola e o orientador de estudos têm um papel importante no envolvimento da criança com a leitura, porém, os pais não se podem furtar ao compromisso da formação de tão necessário hábito. O objetivo é fazer com que as crianças leiam mais e escrevam melhor. O gosto pela leitura adquire-se lendo e o da escrita, escrevendo. Maria da Graça Almeida

[Sobre "Formando Não-Leitores"]

por maria da graça
29/12/2003 às
13h14 200.168.95.19
(+) maria da graça no Digestivo...
 
artigo sobre Marafa
jardel, a superfície volátil que colocam sobre o atual cenário carioca pelo jeito é clareada numa linha cultural em marafa, me interessa saber mais, pretendo ler o livro, já que pouco tempo atrás escrevi para a revista científica do senac/sp sobre a banalização do corpo carioca e também sobre a "bunda music". li sobre o que escreveu sobre a linda herança deixada por elis, para nós - a talentosa maria rita! parabéns, maria alice

[Sobre "A Marafa Carioca, de Marques Rebelo"]

por maria alice ximenes
24/12/2003 às
19h48 200.226.232.47
(+) maria alice ximenes no Digestivo...
 
Escrever é difícil
As palavras faladas têm uma vida mais efêmera e um raio de ação menor. No entanto têm um vigor maior, estão no presente. A palavra escrita ganha mais espaço e durabilidade no tempo. No entanto perde significado na medida em que se afasta do ato. Poucas leis antigas têm validade duradoura. Escrever sobre o dia-a-dia é um exemplo marcante da perda de significado. É como jornal de ontem. Escrever com conteúdo duradouro é bem mais difícil. Mas o mais triste é que uma grande maioria cada vez lê menos. E dos poucos que leem, ainda existe nas ofertas a parafernália do inútil. Mas em todo o caso, devemos ter esperança que cresçam as ofertas de escritos de valor.

[Sobre "Como se fosse fácil escrever"]

por Vladimir D. Dias
24/12/2003 às
10h56 200.203.23.106
(+) Vladimir D. Dias no Digestivo...
 
Digerido
Caro Jardel, parabéns pela resenha, é tudo o que estávamos precisando para ‘cutucar’ esta atual sociedade e devemos sempre lembrar e fazermos vibrar Marques Rebelo, principalmente ‘Marafa’, que é uma historia atual e lúcida! Não podemos continuar mantendo toda essa imbecilidade (é assim, somos vistos) de bundas coloridas, de lixos culturais (Tchan! e degradações semelhantes), chega de putrefações intelectuais, precisamos analisar estes erros para que possamos fazer surgir, emergir, submergir de forma nítida e veloz a grande riqueza cultural que possuímos e que a mídia não faz questão de ‘dividir’, pelo motivo absurdo de que a grande população prefira o lixo. Devemos nos felicitar pelo surgimento de Maria Rita (parabéns, pelo fato de ter absorvido e transmitido em palavras as emoções que a interpretação/voz dessa mulher nos causa sempre!), de Ana Carolina e sua ‘garganta’ feroz e vibrante e todos os outros dessa linha. Vamos ver o Rio de Janeiro sem a câmera do Leblon (nebuloso ‘Neblon’), que a TV ‘diz’, estamos problemáticos; ótimo o desafio é a recuperação e não a hipocrisia das novelas e filmes (sem contar com a remela de falsos atores – ex-modelos e atuais ‘celebridades’), que são exibidos no exterior. Vamos ser rebeldes e mudar, já que o caos não está só no Rio de Janeiro, está em outros ‘meses e cidades’, a transformação do cenário cultural é o ‘chamado’ para toda conscientização! Parabéns Digestivo (Digeri). Fernanda Gonçalves

[Sobre "A Marafa Carioca, de Marques Rebelo"]

por Fernanda Gonçalves
22/12/2003 às
12h13 200.171.73.223
(+) Fernanda Gonçalves no Digestivo...
 
Não conheci o Mancha Gráfica
Lisandro. Só agora tive o prazer de ler o seu texto. Pode apostar que há muitos gênios por aí seguindo, ao menos, algumas das suas sugestões. E o mais curioso é que uma parte está sendo publicada e sendo reconhecida. Abraços do LEM

[Sobre "Como não ser publicado"]

por Luis Eduardo Matta
21/12/2003 às
20h35 200.157.108.249
(+) Luis Eduardo Matta no Digestivo...
 
O que você acha disso?
Também já repararam como hoje se entrevista todo mundo acerca de qualquer assunto? Estamos vivendo a era do "povo na tevê" - Big Brothers e afins: um bando de gente fazendo nada, visto por um monte de gente sem nada pra fazer. Mas com pontos de vista sobre TUDO. E é um tal de porteiros de prédio dando sua opinião sobre os transgênicos, e balconistas falando sobre os rumos da economia, que dá saudade dos tempos em que todo brasileiro era um técnico de futebol, mas só isso.

[Sobre "Contra os intelectuais"]

por Bárbara Pollacsek
21/12/2003 às
10h25 192.168.133.50
(+) Bárbara Pollacsek no Digestivo...
 
Sulcos
Talvez só um riso escancarado/ aliviasse o amargor do ricto/ que nos envelhece a face./ Não adianta a maquiagem./ Na solidão de um ventrículo vazio,/ na seriedade de um ventríloquo mudo,/ não há disfarce que suavize/ uma boca entre parênteses./ maria da graça almeida

[Sobre "Considerações Sobre a Segunda Divisão Poética"]

por maria da graça
19/12/2003 às
04h55 200.168.95.19
(+) maria da graça no Digestivo...
 
Escrever
A escrita distraída, na caneta, de saída, flui com volteios mansinhos e nos despe aos pouquinhos. A boca, maior orifício, desnuda, enquanto veículo, a emoção que em amplo espaço tropeça nos próprios laços. Assim, prefiro escrever, uma vez que o leitor, tão discreto esse ser, oculta-se atrás dos livros, quando, disposto a saber. O difícil é falar, tendo logo e bem à frente, olhos que fitam a gente, ansiosos, aguardando por dizeres indulgentes. Falando, faço-me breve, escrevendo, mais eu me estendo... O som esvai-se ao vento, mas, as letras no papel, seguras, vencem o tempo. maria da graça almeida

[Sobre "Como se fosse fácil escrever"]

por maria da graça
19/12/2003 às
04h21 200.168.95.19
(+) maria da graça no Digestivo...
 
hitler entre nós
Caro Sérgio, existe uma tradução de "Minha Luta" de Hitler que circula pelas livrarias brasileiras. inclusive aqui, em campinas, tem várias livrarias que comercializam o livro. não me lembro qual a editora, mas o livro está aí e, pelo que eu saiba, não vi confusão nenhuma por aqui em relação a ele. inclusive a livraria que ocmercializa o livro o expõe de frente para a rua e esta livraria fica próxima a um templo judáico. Wilhelm Reich foi quem fez uma análise interessante do conteúdo do livro de Hitler, no seu famoso "psicologia de massas do fascismo", editado no brasil pela martins fontes. abraço, jardel

[Sobre "Achtung! A luta continua"]

por jardel
18/12/2003 às
13h27 200.218.225.10
(+) jardel no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nos Bastidores da Disney
Tom Connellan
Futura
(1998)



Amor de Perdição
Camilo Castelo Branco
Atica
(1994)



Minha Terra Suas Lendas e Seu Folclore
Oliveira Mello
Da Prefeitura Municipal
(1985)



Reencarnação Ou Ressureição uma Decisão de Fé
Renold John Blank
Paulus
(1995)



A guerra secreta de Hitler no Brasil
Stanley Hilton
Nova Fronteira
(1983)



Grandes Manchetes de Ontem e de Hoje
Norbert Lohfink
Paulinas
(1984)



Em águas Sombrias
Paula Hawkins
Record
(2017)



Tempos de Viver
Sonia Salerno Forjaz
Deleitura
(2006)



Sabedoria Radical
Wes Nisker
Cultrix
(2005)



Para Gostar de Ler, Contos Brasileiros 2
Clarice Lispector; Outros
Atica
(2006)





busca | avançada
56607 visitas/dia
1,8 milhão/mês