blogs, memória e história | Suzana Gutierrez

busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> A deliciosa estética gay de Pierre et Gilles
>>> Live sobre mulheres na edição
>>> Shikasta, frontão em alto relevo *VÍDEO*
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
Mais Recentes
>>> Henderson o rei da chuva de Saul Bellow pela Nova Fronteira (1978)
>>> A luz sa noite de Edna O' Brien pela Record (2009)
>>> Guia do Candidato Inteligente de Igor Teixeira de Oliveira pela Fross (2022)
>>> Sombras Vol. 1 de Jessica Verday pela Rocco (2011)
>>> Livro A Coroação do Exilado - Um conto sobre a virtude de Arthur Carneiro pela Fross (2022)
>>> Ícone de Frederick Forsyrh pela Record (1997)
>>> Ícone de Frederick Forsyrh pela Record (1997)
>>> Livro de contos africanos A canoa dos sonhos de Alerto Bia pela Pragma Livros (2022)
>>> O enigma do parque de Jody Shields pela Best Seller (2001)
>>> Contra qualquer tipo de desamor, tome amor-próprio de Edvan Santos pela Fross (2022)
>>> Loções de uma rainha do batom/como encotrar e desenvolver a ideia que pode mudar sua vida de Poppy King pela Fontanar (2009)
>>> Livro Nem Tudo São Flores de Celia Silveira pela Fross (2022)
>>> Livro de poesia Páginas ao vento de Alcir Tonoli pela Fross (2022)
>>> Viva mais /equilibre sua bioenergia de Geraldo Medeiros Jr. e Else Benevides Medeiros pela Elevação (2008)
>>> Viva mais /equilibre sua bioenergia de Geraldo Medeiros Jr. e Else Benevides Medeiros pela Elevação (2008)
>>> Você é feliz no seu trabalho? de John P. Strelecky pela Sextante (2010)
>>> Livro Descobertas sobre o amado Espírito Santo de Magno Viana pela Fross (2022)
>>> Fique de bem com seu cérebro/guia prático para o bem-estar em 15 passos de Suzana Herculano-Houzel pela Sextante (2007)
>>> Livro de ficção juvenil A Guardiã - A Caverna de Cristal de Gabriel Gouvêa pela Pragma Livros (2022)
>>> A Teoria do Desenvolvimento Econômico de Joseph Schumpeter pela Abril Cultural (1982)
>>> Não deixo a vida me levar a vida levo eu! de Fabiano Caxito pela Saraiva (2009)
>>> Livro motivacional Dagna de Fábio Dal Béllo pela Fross (2022)
>>> Eu odeio meu chefe de Beto Ribeiro pela Universo dos livros (2011)
>>> Livro de contos O dia e o dia que o mundo acabou de Guigo Ribeiro pela Pragma Livros (2022)
>>> Inteligência do sucesso de Dr. Jô Furlan pela Best Seller (2010)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 9/6/2005
Comentários
Leitores


blogs, memória e história
Oi, Inagaki! Parabéns pelo texto correto nas suas referências e muito bem escrito. Você conseguiu colocar todas as idéias importantes sobre os blogs e sobre os processos que eles possibilitam e fez isso de forma clara, relacionando inclusive aquilo que não é tão óbvio. Eu acrescentaria à tua reflexão um outro olhar sobre a efemeridade dos posts na teia dinâmica do blog. Se, por um lado, são textos imediatos e logo caem no esquecimento, por outro e dialeticamente, os arquivos garantem a sua historicidade e a possibilidade de sua recuperação sobre novas bases. Eles possibilitam, também, o retorno do blogueiro à sua própria produção, promovendo a reflexão crítica, a re-interpretação de conceitos e práticas. De repente, o presente linka o passado e altera o futuro. É a possibilidade de retomar o passado no sentido que Karel Kosík [A dialética do concreto (1976, p.150)] afirma, quando diz que "a realidade humana não é apenas produção do novo, mas também reprodução (crítica e dialética) do passado". A memória de um blog não é só texto, é imagem também. É o registro de todas as metamorfoses e processos do autor, por meio da visualização das transformações na estrutura, nos textos, nas cores, nos acessórios, nos links adicionados. Como mapas, estas imagens capturam e fixam por um momento a realidade objetiva que está sempre em movimento. Não mostram o território em si, mostram as diferenças, os elementos que expressam a intervenção humana. Os arquivos de um blog mostram a flecha do tempo inscrita em cada mutação.

[Sobre "Blogo, logo existo"]

por Suzana Gutierrez
9/6/2005 às
23h23 200.176.36.146
(+) Suzana Gutierrez no Digestivo...
 
o mundo diferente
muito bom, muito legal, adorei mesmo, e fico contente que saibam ver o mundo...

[Sobre "Digestivo nº 109"]

por monica couto amaral
9/6/2005 às
18h35 200.192.248.252
(+) monica couto amaral no Digestivo...
 
também tenho historias...
Lendo sua coluna sobre a "importância do nome das coisas", lembrei-me de algo qui li na infância, que tem a ver com esse assunto, vou tentar resumir: conta a história de um certo marceneiro que tinha a mania de apelidar suas ferramentas, o martelo era o "toc, toc", o formão "roc roc" e o serrote era o "vaivem". Este tem até uma historia interessante: certo dia chega à marcenaria um menino dizendo que o pai o havia mandado buscar emprestado o serrote. O marceneiro já cansado de emprestar e não receber de volta, mandou o menino voltar e dizer ao pai que: - se vaivém, fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém, vai e não vem, vaivém não vai...

[Sobre "A importância do nome das coisas"]

por carlos j. b. fonseca
9/6/2005 às
14h16 201.14.122.23
(+) carlos j. b. fonseca no Digestivo...
 
Não tenho o que dizer...
Não tenho o que dizer a mais. Você expôs muito do que eu pensava, em especial sobre a internet. Não que o meio seja perfeito -está longe de- mas o fato é que tive de escrever um blog para conhecer um número significativo de pessoas com opinião, que lêem, que pensam, que refletem...

[Sobre "Há vida inteligente fora da internet?"]

por Carla
9/6/2005 às
06h29 200.164.50.147
(+) Carla no Digestivo...
 
Até a volta!
O que posso te dizer é "boa sorte" e até a volta! Sobre os ciclos, me identifiquei até demais... Simone.

[Sobre "E depois, perder-se também é caminho"]

por Simone
8/6/2005 às
09h07 200.223.158.4
(+) Simone no Digestivo...
 
Volta logo!
Volta logo!

[Sobre "E depois, perder-se também é caminho"]

por Fabio Danesi Rossi
8/6/2005 às
03h42 201.6.16.224
(+) Fabio Danesi Rossi no Digestivo...
 
Financiamento?
O cinema nacional ainda é financiado principalmente pelo parco dinheirinho dos nossos impostos. A idéia de que para se manter cineasta tem que se ganhar dinheiro ainda não pegou no Brasil... Na Índia, não é assim. Mesmo quem quer fazer filme de arte, se vira de um jeito ou de outro. E os melhores diretores são os que tem alguns sucessos comerciais, e suas aventuras artísticas, ou ambos em um só pacote. Quando nossos artistas decidirem parar de correr para as tetas governamentais, estaremos dando o primeiro passo para a maturidade. Se engenheiro não pode, porque cineasta pode?

[Sobre "Cinema brasileiro em debate"]

por Ram
7/6/2005 às
03h01 160.39.240.184
(+) Ram no Digestivo...
 
Autopropaganda?
Olá, Daniela! Vim parar aqui por acaso! Um amigo-virtual meu colocou um link pra esse texto teu... Vim ver! E, como faço em todo post-de-blog-que-tenha-sessão-de-comments, vou falar sobre o escrito - ou alguma parte dele que me chamou a atenção... Nesse caso, queria falar sobre essa idéia de "autopropaganda"... Como eu disse, sempre que visito algum blog, procuro deixar meu ponto-de-vista, algum questionamento ou coisas do gênero com relação ao post... Eu também sou tímido! Tímido demais para falar em público, ou puxar conversa, ou mesmo deixar uma mensagem na sessão-de-comentários dizendo: "oi! legal seu blog! visite o meu e deixe 1 comment! :)"! Mas não para escrever sobre o que eu penso! E, no embalo, inconscientemente, automaticamente, até mesmo roboticamente, preencho aquela caixa-de-texto com o label "Blog" - ou "Homepage", ou "URL", ou "Link", sei lá! -, colocando o endereço do meu blog! Isso faz de mim um marqueteiro?

[Sobre "Eu não sei blogar"]

por J. F. de souza
6/6/2005 às
14h36 200.185.31.200
(+) J. F. de souza no Digestivo...
 
carvão e fumo
Vou sentir tua falta. Dani, justo agora que eu estava em diálogos mentais com você nessa sua fase nietzscheana... ciclo. Temos os arquivos, é claro, mas, o bom é ler você de onde você se encontra naquele momento. Para você, Dani, uns versos do Friedrich, com o sincero desejo de que a influência dele construa um ciclo a ser lembrado: "Sim! Eu sei muito bem de onde venho!/ Insaciável como a chama no lenho/ Eu me inflamo e me consumo./ Tudo que eu toco vira luz,/ Tudo que eu deixo, carvão e fumo./ Chama eu sou, sem dúvida."

[Sobre "E depois, perder-se também é caminho"]

por Andréa Trompczynski
4/6/2005 às
14h19 201.10.90.117
(+) Andréa Trompczynski no Digestivo...
 
Linhas e espirais
Daniela! Uma pena sua saída. No entanto, nós, os lineares, aguardaremos seu retorno, cheia de idéias e coisas novas pra escrever. Uma honra ter estado na sua companhia, mesmo que em silêncio. E nós duas, mesmo que uma cíclica e uma linear, andamos fazendo as mesmas coisas e estamos nos mesmos lugares. No final, não existe linearidade. O que existe são pessoas com discursos menos fragmentados e certo ar falso de uma certeza que não têm. Eis a máscara dos lineares. Grande abraço e sucesso.

[Sobre "E depois, perder-se também é caminho"]

por Ana Elisa Ribeiro
3/6/2005 às
21h02 200.216.215.15
(+) Ana Elisa Ribeiro no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Abominável Homem das Neves
R a Montgomery
Verus
(2013)



Bruna e a Galinha Dangola
Gercilga D Almeida
Pallas



Fuga das Nações
A. Ienco
L. Oren
(1980)



Eu Sei Tudo
Eu Sei Tudo
Sem
(1943)



National Geographic Brasil - O Mundo em Movimento
Vários autores
Ng Brasil
(2019)



Renascença - Biblioteca de Hist. Universal Life
John R. Hale
Jose Olympio
(1970)



Shangri-lá - Romance
Julio Murillo
Record
(2012)



Os miosótis voltam a florir
Irene P. Machado
Recanto
(1995)



Pedra no Céu
Isaac Asimov
Aleph
(2016)



1001 E-mails Sherazade Conta Histórias Eróticas a um Marujo Solitário
Cynthia Dornelles
Record
(2003)





busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês