Senhores do tempo | Eugenia Zerbini

busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Companheiros de Jornada
>>> Aloysio Nunes sobre a mentira
>>> ambiguities and lies
>>> Literatura brasileira hoje
>>> Detefon, almofada e trato
>>> Noturno para os notívagos
>>> YouTube, lá vou eu
>>> O papel aceita tudo
>>> Orgulho e preconceito, de Jane Austen
>>> O Mistério dos Incas
Mais Recentes
>>> A Guerra da Identidade: ensaios latino-americanos de George de Cerqueira Leite Zarur pela Verbena (2014)
>>> Os Criminosos Vieram Para o Chá de Stella Carr pela FTD (2001)
>>> Sujo! Corrupção no Brasil (entrevista Com Filha de Acusado) de Júlio Emílio Braz pela Ed. FTD (1995)
>>> O Natal de Poirot de Agatha Christie pela Pocket Ouro (2011)
>>> Cai o Pano de Agatha Christie pela Pocket Ouro (2009)
>>> Pedagogia do Bom Senso - Psicologia e Pedagogia de C. Freinet pela Martins Fontes (1991)
>>> Um Conto de Fim de Mundo: Prostituição Infantil de Júlio Emílio Braz pela Ed. FTD (1995)
>>> Pedro Pedra (Transa-livre) de Gustavo Bernardo pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1991)
>>> Terceirização em áreas protegidas de Benita M. M. Mueller Rocktaeschel pela Senac (2006)
>>> Pedro Pedra (Transa-livre) de Gustavo Bernardo pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1992)
>>> Introdução à Psicologia da Criança - 1966 de Paul Osterrieth pela Nacional (1966)
>>> Código do Consumidor na Teoria e na Prática:Comentários...Prática... de Geraldo Magela Alves pela Del Rey/ Belo Horizonte (2008)
>>> Fortaleza Digital de Dan Brown pela Sextante (2005)
>>> Coisa Minha - Lembranças de uma Vida Intensamente Vivida de Hélio Arêas (Autografado) pela 3i/ Belo Hte. (2015)
>>> A Inversão do Ônus da Prova de Sandra Aparecida Sá dos Santos pela Revista dos Tribunais (2006)
>>> A Cura Psíquica na Formação - Inicial e Permanente de Pe. Alírio José Pedrini pela Loyola (1988)
>>> Dinâmica do folclore de Edison Carneiro pela Civilização brasileira (1965)
>>> A Amiga do Diabo (Série Negra) de Peter Robinson pela Record/ RJ. (2010)
>>> A Amiga do Diabo (Série Negra) de Peter Robinson pela Record/ RJ. (2010)
>>> Estudo Independente O teste 2 de Joelle Charbonneau pela Gente (2014)
>>> Estudo Independente O teste 2 de Joelle Charbonneau pela Gente (2014)
>>> Mistério À Americana - Edição da Série De Otto Penzler de Donald E. Westlake : Organização e Prefácio pela Record/ RJ. (2002)
>>> Mistério À Americana - Edição da Série De Otto Penzler de Dnald E. Westlake : Organização e Prefácio pela Record/ RJ. (2002)
>>> Dívida de Sangue de Michael Connelly (Série Negra) pela Record/ RJ. (2011)
>>> Dívida de Sangue de Michael Connelly (Série Negra) pela Record/ RJ. (2011)
>>> O servo dos ossos de Anne Rice pela Rocco (1998)
>>> Sangue e ouro As crônicas vampirescas de Anne Rice pela Rocco (2002)
>>> Suspensão da Exigibilidade do Crédito Tributário de Edmar Oliveira Andrade Filho pela Mp (2007)
>>> Código de Defesa do Consumidor- Aspectos Relevantes:... de Luís Fernando Nigro Corrêa/ Osíres Leite Corrêa pela Del Rey/ Belo Horizonte (2007)
>>> Direito Ambiental e Transgênicos: Princípios Fundamentais da ... de João Carlos de Carvalho Rocha pela Del Rey/ Belo Horizonte (2008)
>>> O Gerente Noturno de John Le Carré pela Record/ RJ. (1994)
>>> Um Golpe Quase Perfeito de Lawrence Sanders pela Best Seller/ SP. (1989)
>>> A Cabala - Tradição Secreta do Ocidente - Com quadros e ilustrações de Papus pela Pensamento (2005)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saint Seiya - Vol 17 de Masami Kurumada pela Jbc (2012)
>>> As Artes Adivinhatórias - Grafologia - Quiromancia - Morfologia de Papus pela Ciências Ocultas (1989)
>>> No Caminho da Evolução - pelo Espírito Simone de Aparecida D. Talhari pela João Batista (2010)
>>> A Escolha de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2013)
>>> Uma Carta de Amor de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2014)
>>> Um Amor para Recordar de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2015)
>>> À primeira vista de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2014)
>>> O melhor de mim de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> O Casamento de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Noites de Tormenta de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2011)
>>> Negro e Amargo Blues de James Lee Burke pela Record/ RJ. (1998)
>>> Marcas de Nascença de Sarah Dunant pela Record/ RJ. (1998)
>>> Mistério À Americana- 2: Uma Antologia dos Melhores contos Norte-americanos de Mistério... de Lawrence Block (Editor Convidado/ Vários autores) pela Record/ RJ. (2003)
>>> Mistério À Americana- 2: Uma Antologia dos Melhores contos Norte-americanos de Mistério... de Lawrence Block (Editor Convidado/ Vários autores) pela Record/ RJ. (2003)
>>> Camaradas de Miami de José Latour pela Record/ RJ. (2007)
>>> Camaradas de Miami de José Latour pela Record/ RJ. (2007)
>>> Manual de Sobrevivência Em Recepções Com e Coquetéis Com Bufê Escasso de Angelo Machado/ Ilustrações: Lor pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1998)
ENSAIOS

Segunda-feira, 29/10/2007
Senhores do tempo
Eugenia Zerbini

+ de 3400 Acessos

No dia 12 de outubro, anunciou-se a concessão do Nobel da Paz de 2007 ao ex-vice-presidente norte-americano Al Gore, por sua campanha em defesa do planeta contra o aquecimento do clima. Gore – autor do documentário Uma Verdade Inconveniente, vencedor do Oscar, no ano passado – dividirá o prêmio com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês). Este foi criado há 19 anos por duas organizações interestatais do sistema das Nações Unidas, a Organização Metereológica Mundial (OMM) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). O IPCC popularizou-se por meio dos relatórios que publica, fruto das pesquisas de cerca de 2.500 cientistas de diferentes países, sobre o aquecimento climático e suas catastróficas conseqüências para todas as expressões de vida na Terra.

Não se desmerece o trabalho bem articulado de Al Gore – que, em sua campanha por um breque no aquecimento global, reinventou-se no cenário político dos Estados Unidos e do mundo, longe da figura fora de lugar que lhe coube na corrida para a Casa Branca, em 2000, na qual George Bush foi declarado vitorioso pela Suprema Corte. Contou o fato, porém, que o assunto não saiu um dia sequer dos holofotes da mídia durante todo este ano, devido principalmente ao mais recente relatório do IPCC, cujo sumário passou a ser anunciado a partir de janeiro. Discutir-se o aquecimento do clima virou moda: o popular bola da vez, ou o chique “talk of the town”.

À sombra das ações capitaneadas por Al Gore e pelo IPCC, pipocaram filmes e livros. Entre aqueles primeiros, o mais recente é A última hora (The 11th hour), assinado por ninguém menos que Leonardo de Caprio, uma das chamadas no programa da 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo; entre estes últimos, o mais visível é o de autoria do próprio Gore, cujo título divide com o documentário (Manole, 2006).

Mas há outros. Como Os Senhores do Clima (Record, 2007), assinado por Tim Flannery. Zoólogo e paleontologista, Flannery é professor universitário em Sidney, Austrália. Além de schollar, é um dos mais populares ambientalistas de seu país. Tudo isso, infelizmente, não agrega nem tom de novidade, nem sabor a esse seu livro. Com base em outros dados e lançando mão de outra retórica, o autor trata dos mesmos assuntos já explorados no documentário Uma Verdade Inconveniente. Embora em uma xícara bem trabalhada, Mr. Flannery nos serve um café requentado.

Não se trata de uma leitura prazerosa. O livro, enquadrado naquela chamada de literatura de divulgação científica, poderia favorecer uma leitura menos árida. O autor começa definindo os elementos abrangidos pela discussão. Essa parte é a mais didática e nela são esclarecidos conceitos quase nunca explicados, úteis até em outros contextos: o que vem a ser clima, sua diferença com relação às condições meteorológicas, o que é atmosfera, quais os gases que nela liberados aquecem-na mais efetivamente, e assim por diante.

Passa, então, para um histórico tanto do clima como dos vários estudiosos que se debruçaram sobre o tema. Aí estão concentradas as páginas mais interessantes do livro (ao menos para os aficionados em História).

Em seguida, Flannery dá provas de que o clima está esquentando (por exemplo, o derretimento das geleiras e as alterações nos hábitos de certas espécies) e atribui o fenômeno ao aumento de partículas de dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (NO2) na atmosfera. O primeiro desses gases é liberado quando se queima madeira, carvão e material fóssil (petróleo). O segundo – o outrora conhecido como o gás dos pântanos – é criado por micróbios que vivem em ambientes sem oxigênio (água parada e, por exemplo, intestino dos rebanhos de gado). O terceiro, que além de ser apelidado de “gás do riso” (em virtude de sua ação no cérebro que induz a risadas), tem reconhecidas propriedades anestésicas, é produzido no uso de fertilizantes contendo nitrogênio e na queima de combustíveis fósseis e de biomassa.

São assinaladas as conseqüências negativas do aquecimento, tais como a distribuição anômala dos regimes das chuvas e o aumento das áreas desérticas, e descritas algumas das tragédias que poderão implicar: migrações ecológicas, com populações inteiras fugindo de inundações e de secas, bem como conflitos armados relacionados à luta por água potável e terras cultiváveis.

Depois disso, são mencionadas algumas das saídas mirabolantes propostas por alguns cientistas para eliminar o acúmulo de CO2 na atmosfera: liquefazer parcialmente essas emanações e enterrá-las ou então, depois de induzir o aumento do plâncton marinho – através do lançamento de limalha de ferro em certas áreas do mar –, bombear o excesso do CO2 para o oceano.

Criticadas essas hipóteses, os capítulos finais sugerem a adoção em grande escala das energias solar e eólica, criticando o ressurgimento da opção por centrais elétricas movidas a energia nuclear. O fecho da obra é a prescrição de um conjunto de medidas que todo cidadão deve tomar contra o aquecimento: optar por uma energia verde, depender menos do carro, fazer uso racional dos eletrodomésticos, adotar lâmpadas econômicas e escrever a um político sobre a mudança climática. O maior defeito que pode ser apontado no livro é sua abordagem unidimensional. Em nenhum momento discorre sobre o fato de que a liberação de CO2 resulta da intensificação dos processos industriais iniciados no século XVIII, aprofundados no XIX e difundidos globalmente no XX. Poderia ser uma desculpa o fato de Tim Flannery ser um cientista da área biológica; essa visão mais abrangente, entretanto, seria esperada de alguém que, em 2005 – ano de publicação do livro em seu país de origem –, foi brindado com o prêmio de “O humanista do ano”. A mesma falta de dimensão social é sentida em face da prescrição de ações meramente individuais como saídas para a crise climática, quando parece óbvio que questões envolvendo clima e meio ambiente fazem parte de uma estrutura maior: a da sociedade do hiperconsumo e da hiperoferta em que vivemos.

A receita genérica – propagada notadamente depois da Conferência das Nações Unidas sobre meio ambiente e desenvolvimento, no Rio de Janeiro, em 1992 – de um desenvolvimento sustentável necessita ser reexaminada para que esse termo recupere, inclusive, seu verdadeiro teor. Esse desenvolvimento, que não corresponde a crescimento (só como ilustração, apontam-se as diferenças entre os conceitos de Produto Interno Bruto, PIB, e Índice de Desenvolvimento Humano, IDH), em certos momentos – e, quem sabe, este em que vivemos – pode significar uma desaceleração econômica exigida pela Natureza, exaurida que está em razão dos constantes saques a descoberto que os sistemas de produção têm imposto à conta dos recursos naturais do planeta. Novas racionalidades e eficiências – bem complexas, diga-se de passagem – necessitam ser desenvolvidas. Entre elas, destaca-se o pressuposto de que tudo que é ambiental doravante é também social (e vice-versa). Esse enfoque sócio-ambiental, como detalhado na obra do professor da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP, José Eli da Veiga, passa a ser o mais apropriado dos instrumentos de análise e equacionamento das questões ambientais e climáticas, infinitamente mais eficaz do que qualquer modismo.

Os senhores do clima, em resumo, não acrescenta grande coisa a tudo o que já foi publicado sobre o aquecimento global. Além do mais, a tradução brasileira foi lançada já defasada, uma vez que não incorporou os números do quarto relatório do IPCC (o original do livro, The weather makers: the history and the future impact of climate change, é anterior à veiculação do mesmo). Infelizmente (oh! acelerados tempos globais), tais senhores desembarcaram no Brasil atrasados. Meu conselho: quem ainda não assistiu ao documentário Uma Verdade Inconveniente, assista; e leiam um dos livros mais recentes do Prof. Veiga: A emergência sócio-ambiental (SENAC, 2007) ou Desenvolvimento Sustentável (Garamond, 2005).

Nota do Editor
Eugenia Zerbini, que, além de autora de As netas da Ema (Record, 2005), vencedor do Prêmio SESC Literatura-2004, é advogada, especialista em Direito da Energia, pela Universidade Estadual do Rio e Janeiro (UERJ).


Eugenia Zerbini
São Paulo, 29/10/2007

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ninho vazio de Lélia Almeida
02. Ser mãe de Lélia Almeida
03. Obama ou Olama? de Marcelo Sant'Iago
04. Palavrões de Sirio Possenti
05. O Nobel da crise de Sérgio Augusto


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessados de Eugenia Zerbini
01. O diabo veste Prada - 2/10/2006
02. Para o Daniel Piza. De uma leitora - 16/1/2012
03. O romance sobre o nada - 28/5/2007
04. De vinhos e oficinas literárias - 2/7/2007
05. Retrato edulcorado de uma rainha - 9/4/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O EPISÓDIO DE CANUDOS - EUCLIDES DA CUNHA
LUÍS VIANA FILHO / GROVER CHAPMAN
SALAMANDRA RIO DE JANEIRO
(1978)
R$ 20,00



OTIMIZAÇÃO NA RECUPERAÇÃO DE ATIVOS FINANCEIROS - VOLUME 1
JOSE ROBERTO ROMEU ROQUE (ORG.)
IBEGI
(2012)
R$ 19,00



SUBSÍDIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO GUIA CURRICULAR...
N/D
IMPRENSA OFICIAL
(1979)
R$ 4,00



VOCÊ PODE CURAR A SI MESMO
MASAHARU TANIGUCHI
SEICHO-NO-IE
(2005)
R$ 8,90



A PRINCESA QUE ENGANOU A MORTE E OUTROS CONTOS
SONIA SALERNO FORJAZ
DELEITURA
(2009)
R$ 6,00



O GRANDE LIVRO DO SIM
DANIELA LEVY
BBD
(2015)
R$ 34,80



SÍMBOLOS LITÚRGICOS
ALBERTO BECKHAUSER
VOZES
(2010)
R$ 10,00



O MANUAL DO ACUMULADOR DE ORGÔNIO
JAMES DEMEO, PH. D.
IMAGO
(1995)
R$ 269,90



MODERNA SÁTIRA BRASILEIRA - 7912
MALCOLM SILVERMAN
NOVA FRONTEIRA
(1987)
R$ 10,00



PLT PROGRAMA DO LIVRO- TEXTO PRÁTICA DE LABORATÓRIO PARA ENGENHARIA
PLT
ED. ÁTOMO
(2007)
R$ 20,00





busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês