Ainda volto ao Museu (com 'menas' pressa) | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Distribua você também em 2008
>>> A proposta libertária
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> As fronteiras da ficção científica
Mais Recentes
>>> Com Olhos de Criança de Francesco Tonucci pela Instituto Piaget (1988)
>>> Revista Neuro Educação – Nº 4 – Dormir Bem Para Aprender Melhor de Vários Autores pela Segmento (2015)
>>> de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2018)
>>> Revista Ciência & Vida Psique – Ano 1 – Nº 2 – Psicopedagogia Pra Que? de Vários Autores pela Escala
>>> Revista Crescer em Família – Ano 7 – Nº 74 - Primeiro Ano do Bebê de Vários Autores pela Globo (2000)
>>> Revista Mente e Cérebro – Ano XVI – Nº 197 – As 5 Idades do Cérebro de Vários Autores pela Duetto (2009)
>>> Poder, Política e Partido de A. Gramsci pela Brasiliense (1992)
>>> Gramsci : Cem anos de um pensamento vivo - coleção P&T de J. Luiz Marques e Luiz Pilla Vares (Orgs.) pela Palmarica (1991)
>>> Memórias da Resistência de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2019)
>>> Supercapitalismo Como o capitalismo tem transformado os negócios, a democracia e o cotidiano de Robert B. Reich pela Campus (2008)
>>> Marx Engels - História -Coleção Grandes Cientistas Sociais 36 de Florestan Fernandes (Org.) pela Ática (1983)
>>> Começo de Conversa – Orientação Sexual de Osny Telles Marcondes Machado pela Saraiva (1996)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1999)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> A dieta dos 17 dias Um método simples para perder barriga de Mike Moreno pela Sextante (2011)
>>> O Especialista em Educação na Perspectiva da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 10 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> Dez Leis Para Ser Feliz - Ferramentas par se apaixonar pela vida de Augusto Cury pela Sextante (2008)
>>> Projeto Revista de Educação – Nº 1 - Ano 1 de Vário Autores pela Projeto (1999)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Dicionário do Pensamento Marxista de Tom Bottomore - Editor pela Jorge Zahar (2001)
>>> Um tango para 5 Rainhas de Jony Wolff pela Edição do autor (2018)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Os Clássicos da Política vol. 1- Mquiavel-Hobbes-Montesquieu- Rousseau de Francisco C. Welfort (Org.) pela Ática (2006)
>>> Nacionalismos - O estado nacional e o nacionalismo no século XX de Montserrat Guibernau pela Jorge Zahar (1997)
>>> Bibliografia Estudos Sobre Violência Sexual Contra a Mulher:1984-2003 de Kátia Soares Braga - Elise Nacimento (Orgs.) pela Letras Livres - UNB (2004)
>>> O reino de James T. harman pela Restauração (2013)
>>> A importancia da cobertura de Lance Lambert pela Classicos (2013)
>>> O Reino Entre Nós de Não Informado pela O Lutador
>>> Como Realizar a Aprendizagem de Robert M. Gagné pela Mec (1974)
>>> Yoga para a Saúde do Ciclo Menstrual de Linda Sparrowe/ Patrícia Walden pela Pensamento (2004)
>>> Pequenos Segredos da Arte de Escrever de Luiz A. P. Victoria pela Ouro (1972)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1988)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1989)
>>> Paca, Tatú...Contos Infantis de Malba Tahan pela Cruzada da Boa Imprensa (1939)
>>> A Marquesa de Reval de May Logan pela Anchieta (1944)
>>> Camilo Compreendido Tomo 1 e 2 de Gondim da Fonseca pela Martins (1953)
>>> Técnicas de Yoga de Dr.M.L.Gharote pela Phorte (2007)
>>> A Essência da Alma de Sônia Tozzi (psicografia) pela Lúmen (2006)
>>> Minutos de Oração de Legrand (coord) pela Soler (2007)
>>> A Norma Jurídica de Tercio Sampaio Ferraz Jr. E Outros pela Freitas Bastos (1980)
>>> Le Bateau Ivre Análise e Interpretação de Augusto Meyer pela São José (1955)
>>> Franz Kafka Os Filhos Rossmann Bendemann e Samsa de Ruth Cerqueira de Oliveira Röhl pela Universidade de São Paulo (1976)
>>> Fios de Ariadne - Ensaios de interpretação marxista de Centro de Estudos Marxistas pela Universidade de Passo Fundo (1999)
>>> Três Momentos Poéticos de Nelly Novaes Coelho pela Conselho Estadual de Cultura
>>> A Luz Perdida de Murillo Araujo pela Pongetti (1952)
>>> História e Consciência Social de Leôncio Basbaum pela Globo (1985)
>>> Dostoievsky de David Magarshack pela Aster
>>> Asanas de Swami Kuvalayananda pela Phorte (2009)
>>> A Ciência do Yoga de J.K.Taimni pela Teosófica (2006)
>>> Osso no seu Osso indo além da imitação de cristo de F. j. Huegel pela Restauração (2019)
COLUNAS

Sexta-feira, 30/4/2010
Ainda volto ao Museu (com 'menas' pressa)
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3700 Acessos
+ 2 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Sim, leitor, eu tive de colocar "menas" entre aspas. Infelizmente. Pensei mil vezes antes de fazer isso. Matutei: discrimino ou não esta palavra? Devo ou não demarcá-la, como que dizendo ao enunciatário que ele deve estar alerta para um sentido segundo? Tirei as aspas, mas aí tive um temor de que achassem que, vá lá, esta colunista veterana neste sítio ainda não sabe acertar no português. Ao fim e ao cabo, meti logo as aspas para que não haja dúvida de que eis, aí, uma expressão imprópria, digamos, ou inadequada, como preferem alguns, especialmente aqueles que enxergam uma linha razoavelmente clara entre o certo e o errado na língua.

Na verdade, estou afetada pela visita que fiz, mui recentemente, ao Museu da Língua Portuguesa, de novo. Logo nos inícios, quando a exposição do primeiro andar ainda era do meu conterrâneo Guimarães Rosa, fui lá experimentar aquele belo prédio. Lembro pouco do evento. Se eu me esforçar, sei que adorei pular de um canto a outro olhando por uns buraquinhos que me permitiam ler, de ângulos diversos, frases do escritor de Cordisburgo. Não cheguei a visitar a sala de cinema (porque nos atrasamos e perdemos a sessão) e curti muito os jogos de palavras do outro andar.

Desta vez a experiência foi toda mais completa. Um filósofo diria que o rio não é mais o mesmo e nem eu, que entrei nas águas pela segunda vez. Éramos outros: eu e o Museu.

A exposição do primeiro andar é, agora, Menas, um discurso sobre a língua bastante diverso desse que a mídia de massa asperge em nós todos os dias, se não pelos programas de TV, ao menos pelas colunas de jornais (impressos e digitais). O caso ali é de linguística e, mais especificamente, de sociolinguística. Não é à toa que a instalação contou com curadorias e consultorias de especialistas como Ataliba Castilho e Rodolfo Ilari, que são, faz muito, algumas das mais importantes lombadas de livros da bibliografia de qualquer estudante que tenha escolhido se tornar um estudioso de línguas e linguagens.

Menas é uma homenagem à língua como ela é. Não é uma afronta à gramática. É uma aula interativa (no sentido de que essa aula me muda e eu "mudo ela") sobre nossos falares. É uma sessão de imersão na língua brasileira. Portuguesa, com certeza, mas com este nosso cantar.

Na saída do elevador, causa a maior impressão um ambiente quase escuro de cujo teto pendem placas de acrílico com palavras e pedaços de palavras, em várias cores, dispostas de maneira aparentemente caótica. Mas o ambiente nos guia, assim como nossas percepções. Há umas placas pretas com buracos por onde devemos olhar. Pelo orifício conseguimos ler umas frases que nos fazem, ao menos, pensar. Pensar sobre a língua que falamos, da qual somos falantes desde ali pelos dois aninhos. O esquema físico da montagem me trouxe de volta a lembrança da instalação de Guimarães Rosa.

Mais atrás, um painel de aspectos gramaticais da língua. A parede de curiosidades me fez sentir uma imensa vontade de ter uma daquelas em casa. Na sala, no quarto, no escritório. Atrás, máquinas (computadores camuflados) ofereciam jogos que, de primeira, faziam lembrar testes de regras de gramática. Questões de múltipla escolha ofereciam opções para problemas de ortografia, regência e outros. Brincando ali, ainda ancorada em experiências como o Jogo do Milhão ou em testes de língua tradicionais, de repente percebo que todas as opções estão sempre corretas. Logo abaixo da resposta aparece um texto explicando muito bem que relações aquela grafia ou aquela construção tem com os usos. E mais: a máquina computa o percentual de pessoas que responderam como você. Muito interessante, portanto, comprovar que a variação linguística está ali, diante de você, que é mais um dos visitantes do Museu.

Vozes, textos, sons, palavras pendurados nas paredes, caindo do teto, atravessando nosso caminho, zumbindo e ecoando. Imersão. Imensidão. Idioma e, como narrou Fernanda Montenegro, idiomaterno.

Enfim, consegui assistir à projeção dentro daquela sala escura. Um vídeo curto, mas suficiente, traz depoimentos, declamações e uma brevíssima história das línguas, numa mescla de clipe e vídeo didático. A voz de Fernanda é de arrepiar. Uns tantos rostos conhecidos trazem textos de outros autores. Tudo ali é linguajar.

Ao final do vídeo, um monitor nos chama para trás das cortinas. No fundo, atrás da tela, trancam-nos numa sala escura, na qual há arquibancadas onde podemos até nos deitar. No teto, poemas, textos, canções, imagens voam pelas paredes como borboletas. Céu de estrelas. Saí de lá com um poema de Fernando Pessoa completamente incrustado no cérebro. Há quanto não o ouvia/lia.

O sotaque do Museu é paulistano. O descaramento da escolha do português brasileiro é de dar muito orgulho. Todos os portugueses do mundo estão lá, mas a dona da bola é a língua que falamos aqui, deste lado do Atlântico. Focalizando um pouco melhor, estão representados nossos autores famosos, nossos livros, nossos poemas. Canções do exílio, Gregório de Mattos impressionantemente atual. Mas o Museu é paulistano. A lira é paulistana. A galáxia que está ali é a dos irmãos Campos. A cidade cantada em alguns versos é São Paulo. É uma homenagem enfurecida.

O linguista David Crystal, em sua obra A revolução da linguagem, editada no Brasil em 2005, se perguntava: "Toda cidade grande possui algum tipo de galeria de arte ou um museu de história natural. Mas onde está a 'galeria' dedicada à língua? Onde está o espaço ao qual as pessoas podem ir para ver como a língua funciona, é usada e se desenvolve?" Respondo: é ali na Estação da Luz, David. Você não sabia? Ou será que não imaginou que essa iniciativa teria lugar aqui abaixo da linha do Equador?

O mesmo linguista contava, nas mesmas páginas, que, na década de 1990, especialistas "revolucionários" do Reino Unido tiveram a ideia de fazer um Museu de Língua. "Um edifício com vários andares, o primeiro desse tipo, dedicado ao mundo da fala, da escrita, do significado, das línguas e ao seu estudo". O Conselho Britânico apoiou, o prédio foi escolhido, mas parece que os pássaros não gorjearam tanto por lá. Crystal cita outras iniciativas, em vários cantos do mundo, todas na Europa. Mas o Museu está em São Paulo, desde março de 2006.

O impacto que aquele espaço nos faz sentir vai além da curiosidade pelas máquinas e pelas projeções na parede. O que é um Museu (ele nos faz pensar)? O professor Paulo Cézar Ventura, especialista em museus em Minas, questionava os visitantes: "O que lhe vem à cabeça quando você pensa em museu?" Susssurravam alguns: "Coisa velha". Outros arriscavam: "Um lugar cheio de objetos". E o que é este museu? Qual é sua noção de acervo? Onde vai o humano neste projeto? Eu, falante da língua portuguesa, faço parte do acervo enquanto estou aqui. E teria sido ainda mais interessante se o Museu da Língua Portuguesa entrasse nesta onda 2.0 e aceitasse nossa contribuição. Este meu sotaque mineiro precisa de registro, antes que o Jornal Nacional acabe com ele. Minha pronúncia, minha sintaxe, meu dialeto, meu português. Paulo Ventura menciona a existência de alguns museus-fórum, que me lembram muito aspectos da Web colaborativa. Será?

Esta visita foi toda mais completa. Alinhavei minha língua ali, ouvindo e experimentando os espaços onde as palavras corriam pelas paredes e me faziam rememorar textos que já estavam guardados. Um jogo de linguajar em três andares para a gente se reconhecer em todos os cantos.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 30/4/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. iPad pra todo mundo de Ana Elisa Ribeiro
02. No Festival de Curitiba 2010 de Julio Daio Borges
03. Orkut, um sonho impossível? de Daniela Castilho


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2010
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Por que a Geração Y vai mal no ENEM? - 30/7/2010
03. Meu querido Magiclick - 12/2/2010
04. Palavrão também é gente - 26/2/2010
05. Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas - 11/6/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/4/2010
14h08min
Ai, Ana, vi outro dia no Futura a divulgação da exposição e já fiquei querendo ir, depois do seu texto, então, quero inda mais. Pena que a grana anda curta (se é que anda...). Uma amiga que ia a SP me perguntou dicas e eu sugeri o Museu e esta exposição, ela num entendeu... falou "pra que ir no Museu pra ver erro da língua portuguesa?" Deixei quieto, ela provocou: "imagina, Dayse, uma exposição todinha sobre a ABNT? você ia ficar doida, hein?" Fazer o que... Cada 1 é cada 1.
[Leia outros Comentários de Dayse Vilas Boas]
12/5/2010
08h52min
Ana, muito legal sua coluna. Já tenho acompanhado seu trabalho desde 2006, em um oficina que fiz na SEVFALE. Cada dia fico mais interessado em tudo que tem feito. Indico sempre aos meus alunos de Português seus textos e, aqui na Alemanha, todos eles acharam o texto muito interessante. Felicidades.
[Leia outros Comentários de Marcos Fabio de Fari]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ
THEREZINHA BITTENCOURT E VITOR LIMA RAIMUNDO
ODORIZZI
(2011)
R$ 10,00



TEM AQUELA DO...
CHICO ANÍSIO
CÍRCULO DO LIVRO
(1978)
R$ 8,38



SOMBRAS QUE ASSOMBRAM - O EXPRESSIONISMO NO CINEMA ALEMÃO
SESC
SESC
(2013)
R$ 7,27



NOVAS GEOPOLÍTICAS
JOSÉ WILLIAM VESENTINI
CONTEXTO
(2011)
R$ 18,00



PROSPERIDADE EM 42 DIAS
HUMBERTO PAZIAN
BUTTERFLY
(2008)
R$ 19,00



FILHOTES - OS CUIDADOS NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA DO SEU CÃO
SCOTT MILLER
MANOLE
(2008)
R$ 25,00



EXEGESE DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL-04 VOLUMES-CRÍTICA-INTER-JUR 9429
ANTONIO PEREIRA BRAGA
MAX LIMONAD
R$ 143,00



OS SEIS LIVROS DA REPÚBLICA - LIVRO SEGUNDO - 1ª EDIÇÃO
JEAN BODIN
ÍCONE
(2011)
R$ 34,95



O CRIME DO PADRE AMARO
EÇA DE QUEIRÓS
W. BUCH
(2009)
R$ 14,90



OS EXTRATERRESTRES - OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA ?
HEBER CASAL SÁENZ
PLANETA
(2005)
R$ 12,90





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês