O canteiro de poesia de Adriano Menezes | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto Nascentes Criativas promove ações culturais gratuitas no interior de Minas
>>> Pekka Pylkkänen (FIN) - Brazil Tour 2024
>>> Domingo, 19, 17h, tem 'Canta Teresa' - Roda Cultural com os rappers Ramonzin e Emitê OG
>>> HOJE E AMANHÃ - JÁ ESTAMOS BEM - IMPROVISO DE DANÇA ABORDA ADOECIMENTO HUMANO E PLANETÁRIO
>>> Selvageria synth pop no Pantera Clube
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 40
>>> Assim rasteja a humanidade
>>> Mário Faustino
>>> A dança das imagens de Murilo
>>> Desligando o Cartoon Network
>>> Leia de ouvido
>>> Cinema Independente (5.1)
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Walter Burkert (1931-2015)
>>> Os quadrinhos e o castelo do Graal
Mais Recentes
>>> Indulgência de Francisco Cândido Xavier pela Ide (1989)
>>> Liga da Justiça : A Guerra do Demônio Parte 1 e 2 de Alan Grant pela Mythos (2003)
>>> O Fiel da Balança de Taylor Caldwell pela Globo
>>> Júlia Especial vol. 10: O caso do detetive Baxter de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Vida e Sexo de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1970)
>>> Júlia Especial vol. 09: O caso do ônibus fantasma de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Júlia Especial vol. 07: O caso dos grafites apagados de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> O Sexo No Casamento de Regina Navarro Lins; Flávio Braga pela Best Seller (2006)
>>> Júlia Especial vol. 06: O caso da Rua Magnólia de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Batman - Guardião de Hollywood - Ed. Especial de DC Comics pela Mythos (2002)
>>> A Vida em Família de Rodolfo Calligaris pela Ide (1980)
>>> Dinho e Suas Finanças de David F. Hastings pela Fgv (2015)
>>> Hoje é Dia de Maria - Coletânea de Fotos da 1ª e 2ª Jornadas de Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho pela Globo (2006)
>>> Hera Venenosa 1: Verde Vingança! de Wilson; Takara pela Panini Comics (2023)
>>> Os Grandes Líderes - Getúlio Vargas de Bolívar Lamounier pela Nova Cultural (1988)
>>> Os Grandes Líderes - Juscelino de Geraldo Maurink pela Nova Cultural (1988)
>>> Os Grandes Léderes - Tancredo Neves de Augusto Nunes pela Nova Cultural (1988)
>>> Escrever Melhor e Falar Melhor - Um Guia Completo de Vários pela Reader's Digest (2024)
>>> A Cidadela (capa dura) de A. J. Cronin pela Círculo do Livro
>>> A Chave da Alquimia (Capa dura) - Biblioteca Planeta de Paracelso pela Três (1973)
>>> Servidão Mental de Robin Cook pela Record
>>> História desconhecida dos homens (capa dura) de Robert Charroux pela Círculo do Livro
>>> O Caso do Olho de Vidro (capa dura) de Erle Stanley Gardner pela Círculo do Livro
>>> 79 Park Avenue de Harold Robbins pela Círculo do Livro
>>> Coma (capa dura) de Robin Cook pela Círculo do Livro
COLUNAS

Terça-feira, 31/5/2022
O canteiro de poesia de Adriano Menezes
Jardel Dias Cavalcanti
+ de 5200 Acessos


Pois é, o autor de Canteiro Aéreo não está mais aqui. Este é um livro póstumo. No entanto, a publicação do livro de Adriano Menezes, pela editora Scriptum, nos faz pensar na poesia como resposta ao caráter agônico da vida. A poesia como permanência do Ser, como uma revolta contra a impotência ontológica de nossa condição submissa à fluidez destrutiva do tempo e à lei inelutável da morte. A obra de arte, afinal, pode ser a única e definitiva vitória sobre as ruínas do tempo e os desertos do espaço infinito (como queria Proust).

São 22 poemas. No geral, eles falam da vida que não é possível, mas que a palavra, o verbo, pode iluminar. São os espaços e acontecimentos fadados ao desalento que invadem os versos. No entanto, a percepção deles faz brotar a inesperada revelação de sua poeticidade.

Talvez o melhor poema do livro, nesse sentido, seja (embora todos sejam bons) “Praça Tiradentes”. Aqui se fotografa o irrealizável. O desejo brota da visão das “pernas cruzadas”. Mas a desamorosa perna “alheia aos olhos do chofer” o faz desaparecer “empedrado e invisível dentro do carro”.

Não se tome o poema como um afã erótico normal, pois aqui se revela a distância entre a imagem e a vida, entre aquilo que é o elã vital da existência e seu fracasso subsequente. “Uma coisa bela é uma alegria para sempre”, dizia Keats. Sim, se essa beleza tornar-se poesia, se for resgatada do momento em que desvanece efêmera, se repercute entre as palavras do poeta ganhando novamente anima. A lembrança de determinada imagem, de determinado instante, reacende o fogo do desejo antes que ele caia em desalento, reafirmando, assim, seu poder de permanência poética.

A “brutalidade da paisagem congelada/ para o corpo que passa” (como em “Meus olhos”), parece nos dizer que o leitmotiv dos poemas de Adriano Menezes se faz através dessa oposição entre o que é visto (e desejado) e o que é experimentado como frustração. Essa diferença, ou mesmo contraposição, entre a imagem-signo e o corpo que a observa, é o aditivo que alimenta seus poemas. Os versos “Petrificado/ por suas sandálias amarelas de mulher”, ainda no mesmo poema, retoma essa diferenciação entre a imagem e sua observação petrificada. Mas, tornada matéria dura pelo poeta, a imagem naufraga por uma lado e, em seguida, é resgatada, por outro lado, como poesia.

Outro poema marcante é “Cavalo”, que apresenta a mesma oposição entre a imagem e a força orgânica, exibindo novamente a contraposição entre imagem e vida. Além de sua aparência de domesticado, que serve para os retratos apenas, o cavalo guarda uma força interior, “a corrente crua da brutalidade”, que arde como uma força antiga, resguardada imemorialmente.

São impressões autênticas as que brotam da poesia de Adriano Menezes. Fixadas nos poemas, revelam grande sensibilidade na observação daquilo que se dispersa, como se o “eu” que experimenta o que se perde lutasse para revelar a inquietação dessa percepção.

Desse modo, a verdadeira existência do poeta resulta de um fracasso: a impossibilidade de se unir o que se vê - o que se desejav- e a vida. Só numa dimensão extratemporal, para além da vida e da morte, na constituição da POESIA, se pode encontrar o sentido da “verdadeira vida”, que está para além da memória do escritor (já que também a “memória é estado de vapor”, como no poema “Lugar errado”).

Não há permanência senão na concretude da linguagem, lugar errante (o poema), onde o fim, derradeira página da existência, é derrotado pelo afirmar-se e revivescer-se da leitura do livro de poesias por seus amantes.



Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 31/5/2022

Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2022
01. Gramática da reprodução sexual: uma crônica - 7/6/2022
02. Risca Faca, poemas de Ademir Assunção - 15/2/2022
03. Guignard, retratos de Elias Layon - 13/12/2022
04. Neste Momento, poesia de André Dick - 20/9/2022
05. G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas - 1/3/2022


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Chanceler de Ferro
J. W. Rochester
Feb
(1984)



Biblioteca do Pensamento Vivo - Kant/schopenhauer
Julien Benda
Martins
(1976)



Lumes uma antologia de haikais
Pedro Xisto
Berlendis e Vertecchia
(2008)



Ainda mais mil piadas do Brasil
Laert Sarrumor
Nova Alexandria
(2000)



Saga Encantadas 3 Volumes - Veneno, Feitiço e Poder
Sarah Pinborough
Única
(2013)



Livro Mortalidade Infantil - uma questão de saúde pública
Rodolpho Telarolli Junior
Moderna
(1997)



O Homem Holístico - A Unidade Mente-Natureza
Francisco Di Biase
Vozes
(1995)



A Gíria Baiana
Alexandre Passos
Livraria São José
(1973)



Garibaldi & Manoela: Versão Adaptada Para Neoleitores
Josué Guimarães
L&pm Editores
(2003)



Dekassegui
Masato Ninomiya
Estação Liberdade
(1992)





busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês