Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 3 | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
41560 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 26/5/2010
Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 3
Rafael Fernandes

+ de 6500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

A seguir, a terceira parte dos meus álbuns musicais favoritos entre 2000 e 2009. Já estão no ar a primeira e a segunda partes. Agora, falo um pouco de lançamentos brasileiros.

21) Moacir Santos ― Ouro Negro (2001)
Produzido por Zé Nogueira e Mário Adnet

Moacir Santos é um dos grandes nomes da música brasileira de todos os tempos. Hoje, continua não tão conhecido, mas era menos ainda antes deste belo trabalho realizado por Zé Nogueira e Mário Adnet. A dupla selecionou algumas obras do mestre e em 2001, respeitando os arranjos originais, chamou a nata de instrumentistas nacionais para gravar novas versões. As músicas de Moacir Santos são sofisticadas e atuais, ou melhor, atemporais. Coisas que só os grandes artistas conseguem atingir. "Maracatu, nação do amor", conhecida também como "April child", é fatalmente uma das grandes músicas brasileiras. Esse disco, que é duplo, ainda traz convidados luxuosos, como Gilberto Gil, Ed Motta, Djavan, Milton Nascimento, João Bosco, Joyce e João Donato. Imperdível.

Minhas preferidas do álbum: "Coisa No. 2", "Lamento Astral", "Coisa No. 4", "Coisa No. 10", "Oduduá", "Maracatu, nação do amor", "Bodas de prata dourada", "Coisa No. 5", "Coisa No. 6", "Amphibious", "Bluishmen", "Coisa No. 9", "Orfeu".


Ouça um trecho de "Maracatu, nação do amor"

* * *

22) Chico Pinheiro ― Meia Noite, Meio Dia (2003, relançado em 2010)
Produzido por Chico Pinheiro e Swami Jr

Chico Pinheiro está provando ser um dos grandes da música brasileira. Vem fazendo seu nome aos poucos, privilegiando a alta qualidade e o trabalho duro. No começo dos anos 2000 fez uma série de concorridos e comentados shows preparatórios para esse Meia Noite, Meio Dia. O falatório foi aumentando porque em sua banda ele apresentava ninguém menos que Maria Rita ― que também cantou no disco. É claro que foi bom para a exposição de Chico, mas o disco só foi elogiado como foi porque é ótimo. Um dos clássicos da música brasileira. Nele, Pinheiro se mostra exímio instrumentista. Mais do que isso: um grande compositor. Daquela estirpe que mistura melodias difíceis e harmonias complexas de uma forma que parece simples. Duvida? Ouça as ótimas "Ao vento", "Popó", "Desde o primeiro dia", "Buritizais" e "Essa canção". Além de apresentar as cantoras Maria Rita e Luciana Alves, ainda tem convidados no nível de Ed Motta, Lenine e Chico César.

Minhas preferidas do álbum: "Ao vento", "Meia noite, Meio dia", "Buritizais", "Na beira do rio", "Desde o primeiro dia", "Onde estiver", "Choro calado".


Ouça um trecho de "Desde o primeiro dia"

* * *

23) Dr. Sin ― Dr. Sin II (2000)
Produzido por Dr Sin

A grande banda de rock do Brasil se juntou ao ótimo vocalista Mike Vescera (Yngwie Malmsteen, Obsession, Loudness, MVP). O que saiu desse encontro foi um disco potente e coeso, um dos melhores da banda. Dr. Sin II começa com a melhor do álbum: "Time after time". Lembra o rock progressivo, por ter diferentes passagens. "Eternity" é uma boa balada rock, um candidato a hit que comercialmente não fez jus à sua qualidade. É seguida por "Fly away", que parece ser um "metalzão", mas se abre para belas melodias e um refrão arrasador. "Devil inside" é uma daquelas músicas "perdidas": passam meio batidas pelos fãs e parecem meio esquecidas pelas próprias bandas, mas não deixam de ser ótimas. Nesse caso é uma música desprendida, com belos arranjos vocais no refrão. Já "Pain" é uma balada com fortes ecos de Beatles.

Minhas preferidas do álbum: "Time after time", "Danger", "Eternity", "Fly away", "Time after time", "Same old story", "Pain", "Devil inside"


Ouça um trecho de "Time after time"

* * *

24) Angra ― Temple of Shadows (2004)
Produzido por Dennis Ward

Outra das melhores bandas do país é o Angra, que faz com competência um heavy metal que dialoga fortemente com o metal melódico e o progressivo. Depois de uma traumática ruptura que gerou a saída de três membros da banda, o grupo se rearrumou e lançou Rebirth, o bom disco da volta, em 2001. O disco seguinte dessa nova fase, Temple of Shadows, foi uma pequena obra-prima do gênero. É um disco conceitual, que flerta com diversos elementos além do estilo (como música flamenca e batidas brasileiras), com arranjos muito bem feitos com elementos diversos (coros, violões e percussão) e até a participação de Milton Nascimento na faixa "Late Redemption".

Minhas preferidas do álbum: "Spread your fire", "Angels and demons", "Wishing well", "The temple of hate'", "The shadow hunter"


Ouça um trecho de "The shadow hunter"

* * *

25) Los Hermanos ― Ventura (2003)
Produzido por Kassin

O Bloco Do Eu Sozinho foi a virada do Los Hermanos. Do pop tolo a um pop inteligente ― apesar de alguns fãs terem exagerado na "profundidade". Em Ventura, o grupo melhora a receita, num cardápio de estilos variado. Do samba torto "Samba a dois" ao pop deslavado e gostoso de "O vencedor". Da discrição de "Tá bom" ao flerte com o bizarro em "Cara estranho". Das tensões que insistem em quase não se resolver em "Sétimo andar" ao tcha-tcha-tcha de "A outra". Das brincadeiras de "Além do que se vê" à singeleza de "De onde vem a calma". E as letras se sobressaem: muito acima da média do que era e é feito no pop nacional. O clima do disco, que representa bem a banda, às vezes é associado à depressão. Mas não é isso. É sobre não precisar estar alegre ou em festa o tempo todo ― essa "mania" brasileira. É de poder "estar em paz" sem essa necessidade quase "opressora" de ser feliz. E também de se resguardar, não de ficar nesse aparente oba-oba sem fim. Afinal, como eles já anunciaram no disco anterior, todo o carnaval tem seu fim.

Minhas preferidas do álbum: "Samba a dois", "O vencedor", "Além do que se vê", "Do sétimo andar", "Cara estranho", "Um par", "De onde vem a calma", "Tá bom", "Conversa de botas batidas".


Ouça um trecho de "Tá bom"

* * *

26) Chico Saraiva ― Saraivada (2007)
Produzido por Chico Saraiva

Trégua foi o disco que mostrou o talento de Chico Saraiva ao Brasil. É um belo trabalho, elegante e criativo. Mas acho que em Saraivada o músico alcança uma sonoridade única, que pode chamar de sua. Nem tanto ao Guinga, influência clara e confessa, nem tanto à Barca ― projeto de pesquisas musicais do qual é integrante. Saraiva acha o termo exato entre as raízes brasileiras, a sofisticação harmônica e melódica e o formato canção. Ele canta no disco e não é seu forte. Mas se basta e mostra a possíveis intérpretes os caminhos de suas canções: para onde elas apontam, onde estão seus pontos-chave. Saraiva chamou parceiros para escreverem as letras e eles apresentam algumas pérolas, como "os que ousaram se perder para se achar/chegaram sem saber se vão voltar" (Makely Ka, em "Moçambique").

Minhas preferidas do álbum: "Na virada da costeira", "O tamanho da tristeza", "Startrek de Tacape", "Estrela do oriente", "Sombra", "Moçambique".


Ouça um trecho de "Moçambique"

* * *

27) Sergio "Serj" Buss ― Liquid Peace Of Me (2008)
Produzido por Sergio Buss

Em Liquid Piece Of Me, Sergio Buss não só fez um disco brilhante como usou bem o formato álbum: tudo se liga, tudo se encaixa: do conceito às músicas, até o encarte. É um trabalho raro nesses últimos tempos de ansiedade e mal acabamento: foi realizando ao poucos, com calma e apuro. Era óbvio que tinha que sair algo bom. Estamos na era do MP3 avulso, da troca de arquivos, da rapidez; também num momento em que muitos aventureiros vestidos de músicos tocam suas canções tolas e toscas e têm pressa de "acontecer". Serj fez o oposto disso. Hoje em dia, cada vez mais os produtos culturais estão banalizados. São tantos Flickrs, MySpaces, blogs e afins que o que vale à pena muitas vezes se esconde sem intenção. Talvez apenas por não ser o que grita mais alto. Felizmente, Liquid Piece Of Me é um item raro em todos seus quesitos. Quem tem, que aproveite.

Minhas preferidas do álbum: "O outro lado", "Would you?", "Lines and curves", "Hostile", "Thinking heads".


Ouça um trecho de "Thinking heads"

* * *

28) Danilo Moraes e Ricardo Teté ― A Torcida Grita (2007)
Produzido por Swami Jr

No Brasil, é comum associar dupla de cantores ao sertanejo. Felizmente, esse não é o caso de Danilo Moraes e Ricardo Teté. Em A Torcida Grita, passam longe de clichês e de exageros. Eles ficaram mais conhecidos por terem ganhado o prêmio do festival de música da TV Cultura e, mais ainda, por terem sido vaiados na premiação. Essa bobagem que resume as boas sensações da música a um enfrentamento tipo Fla x Flu. Eles foram inteligentes e tiraram onda com isso em "Viva a vaia". É uma canção maravilhosa. Uma balada, com lindo arranjo de cordas e cheia de sutilezas. Vale ouvir. Outra grande canção é "Teresa e a torcida". Uma letra bem-humorada que se encaixa numa melodia pegajosa. Ainda há espaço para boas canções de amor como "Sempiterno" e "Tintim".

Minhas preferidas do álbum: "Teresa e a torcida", "Sempiterno", "Tintim", "Arredondamento", "Viva a vaia".


Ouça um trecho de "Viva a vaia"

* * *

29) Léa Freire ― Cartas Brasileiras (2007)
Direção musical: Teco Cardoso

Léa Freire já se destacava como arranjadora e musicista, em espetáculos musicais como numa homenagem à cantora Maysa e num duo com o grande Bocato. Essas duas facetas se uniram à de compositora e o resultado é um dos mais belos discos brasileiros já feitos: Cartas Brasileiras. Nele, Léa Freire junta o erudito e o popular sem restrições, além de agrupar músicos brasileiros do mais alto nível, como Tiago Costa, Bocato, André Mehmari, Mozar Terra, Zezinho Pitoco, entre tantos outros. Os diversos sabores, ritmos e cores da música brasileira foram fundidos com destreza a melodias raras. Léa também não foi nada egoísta e deixou que muitos de seus amigos músicos arranjassem diversas de suas criações. Cartas Brasileiras é um disco forte e com momentos sublimes.

Minhas preferidas do álbum: "Nove Luas", "Maré", "Rabisco", "Vila Ipojuca", "Maré", "Vento em madeira", "Caminho das pedras"


Ouça um trecho de "Maré"

* * *

30) Guinga ― Casa de Villa (2007)
Produzido por Marcus Tardelli

Em Casa de Villa, mais uma vez Guinga dá mostras de seu brilhantismo. É um disco elegante, bem elaborado, com belas melodias e harmonias ― uma boa mostra de seu estilo. Uma das coisas interessantes desse disco é que evidencia como suas músicas, embora se saiam bem no formato canção ― ou seja, acompanhadas de letra ― são melhores e mais geniais quando instrumentais, como em "Bigshot", "Jongo de Compadre", e na obra-prima "Villalobiana". Os arranjos também são ótimos. Esse disco valeu um texto.

Minhas preferidas do álbum: "Bigshot", "Jongo de compadre", "Mar de maracanã", "Porto de Araújo", "Maviosa", "Villalobiana", "Tudo fora de lugar", "Casa de Villa".


Ouça um trecho de "Villalobiana"



Rafael Fernandes
Araçoiaba da Serra, 26/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Teatro sem Tamires de Elisa Andrade Buzzo
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal de Jardel Dias Cavalcanti
03. On the Road, 60 anos de Luís Fernando Amâncio
04. O Quixote de Will Eisner de Celso A. Uequed Pitol
05. Caindo as fichas do machismo de Marta Barcellos


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2010
01. Os piores músicos da década - 22/9/2010
02. Futebol: 10 mandamentos e 5 mitos - 9/6/2010
03. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 1 - 17/2/2010
04. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 3 - 26/5/2010
05. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 4 - 28/7/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
31/5/2010
01h09min
Oi, Rafael, parabéns por colocar na sua coluna dois do maiores valores da música instrumental, que são Moacir Santos com seus arranjos e composições de primeira grandeza, e Guinga, que é o diferencial na música instrumental com composições com um riqueza harmônica e melódica assustadora. Manda bala!
[Leia outros Comentários de CRRocha_Guitar]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A UNIDADE ESQUECIDA HOMEM UNIVERSO
AMÉRICO BARBOSA DE OLIVEIRA
ESPAÇO E TEMPO
(1989)
R$ 23,28



INTRODUÇÃO À CIÊNCIA POLÍTICA
LIVINGSTONE DOS SANTOS SILVA
BENNETT
(1982)
R$ 22,82



ALTERNATIVAS DE RELACIONAMENTO AFECTIVO
DE ROSE
UNI-YOGA
R$ 8,00



GUARD YOUR TONGUE
CHOFETZ CHAIM
BENEI YAKOV
(1975)
R$ 377,06



O MELHOR DA SUPER
ALEXANDRE VERSIGNASSI
ABRIL
(2013)
R$ 9,90



A DIRECÇÃO DE TURMA INTEGRAÇÃO ESCOLAR E LIGAÇÃO AO MEIO
RAMIRO MARQUES
TEXTO
(1997)
R$ 38,08



ESTRATÉGIA - UMA VISÃO EXECUTIVA
CORNELIS DE KLUYVER; JOHN PEARCE II
PRENTICE HALL BRASIL
(2010)
R$ 15,00



DU DEUIL À LA RÉPARATION
YOLANDE TISSERON
DES FEMMES
(1986)
R$ 15,48



A DAMA DO CACHORRINHO E OUTROS CONTOS
ANTON TCHEKHOV
MAX LIMONAD
(1985)
R$ 18,90



A APOSTA DE LUIZ IGNÁCIO MARANHÃO FILHO
MARIA CONCEIÇÃO PINTO DE GÓES
UFRJ - REVAN
(1999)
R$ 15,00





busca | avançada
41560 visitas/dia
1,3 milhão/mês