Segundo, o primeiro de Maria Rita | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 1/11/2005
Segundo, o primeiro de Maria Rita
Rafael Fernandes

+ de 5600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Sim, vou falar do segundo disco da "ultracomentada" Maria Rita. Não, o título não é uma provocação gratuita típica de críticos engraçadinhos dos grandes jornais, que estão sempre prontos para achincalhar novos lançamentos - principalmente de MPB (hum, que sigla confusa), já que são obrigados a escrever sobre tais discos e interromper a audição daquela "super cool banda" de indie rock que faz uma música regurgitada dos anos 80, com eco dos 70.

Mas, sem gracejos, voltemos à Rita. "Segundo, o primeiro da Maria Rita" não por ser Maria Rita, de 2003, um disco dispensável, ou ruim. Pelo contrário, é um bom disco, como o segundo. Mas sua trajetória de cantora foi muito rápida: fez uma temporada de shows com Chico Pinheiro - gravou 3 músicas no disco dele Meia Noite, Meio Dia - depois, fez mais uma breve temporada solo e já entrou em estúdio. Apenas dois anos de estrada, muito pouco. Sim, ela já estava pronta e não há uma regra que diga que uma cantora tenha que fazer dois ou dez anos de shows underground para gravar um disco. Mas experiência faz diferença. Em seu primeiro, Maria Rita parecia um pouco insegura, presa, tanto no canto como no repertório - não sabia se gravava os novos autores ou os antigos, se ficava com standarts ou novidades. No segundo, está muito mais solta, brincando mais com a voz, se impondo. Também optou por gravar 11 músicas de compositores não "consagrados" - nesse caso, apenas "Sobre Todas as Coisas", de Edu e Chico.

Segundo opta por um formato ainda mais enxuto que o primeiro: se antes ainda havia o apoio de percussão ou eventualmente um violão e um metal, neste o formato é de trio de jazz, com os competentíssimos Tiago Costa (piano e fender Rhodes), Sylvinho Mazzuca (baixo acústico) e Cuca Teixeira (bateria); novamente as gravações foram feitas ao vivo, sem overdubs ou consertos. Assim, os arranjos permitem que Maria Rita se mostre uma cantora que se basta, ou seja, não precisa de qualquer truque de gravação para brilhar. Ela está lá, encarando o ouvinte de frente, mostrando que ela é, sim, uma grande cantora, mesmo tendo muito que aprender e evoluir.

Por outro lado, esse formato se mostra cansativo principalmente em relação à concepção dos arranjos, que repetem um mesmo formato, em que as músicas começam de forma suave e vão crescendo até alcançar um "êxtase" - o que nem sempre ocorre. Também pelo formato, as músicas acabam ficando com a mesma cara, o que é desagradável para algumas delas. "Ciranda do Mundo", de Eduardo Krieger - já gravada por Pedro Luís e a Parede no disco Zona e Progresso de 2001 - é muito boa, mas a versão de Maria Rita peca por essa abordagem em trio; a música quase clama por um arranjo mais encorpado e ousado. Algo parecido ocorre em "Muito Pouco", de Moska, muito boa canção, aparece como um dos destaques do disco, mas que também soa como se algo faltasse.

No quesito "canções singelas" - que se não primam por complexidade harmônica e melódica ou não apresentam grandes inovações, tem a proposta de mostrar a beleza no simples - destacam-se "Casa Pré Fabricada", de Marcelo Camelo, numa versão muito bonita, que evidencia sua bela melodia e até mesmo "Caminho das Águas", de Rodrigo Maranhão - apesar desta não estar à altura daquela. Já as músicas mais pop do disco não funcionam tão bem. "Mal Intento", de Jorge Dexler é uma música agradável, mas não passa disso; seu arranjo por horas esbarra numa sonoridade fusion. "Minha Alma (a paz que eu não quero)", d'O Rappa, não ficou ruim, mas perde em impacto e soa desnecessária pelo desgaste da música - que é excelente, mas de tanto tocar já passou do ponto.

"Sobre Todas as Coisas", de Edu Lobo e Chico Buarque - retirada do fantástico O Grande Circo Místico - aparece em pungente versão, que evidencia a evolução da cantora, que deveria arriscar cantar mais músicas dessa complexidade. "Sem Aviso", de Francisco Bosco, poderia ser confundida com mais uma do Marcelo Camelo, pelo seu tema e clima. É interessante, mas cansa um pouco, pelo excesso de "canções singelas", citadas anteriormente. Pelo mesmo motivo, cansa uma canção do próprio Camelo, "Despedida". "Feliz", de Dudu Falcão, faz jus ao nome e realmente parece uma "versão 2" de "Só de Você", musica de Rita Lee que Maria Rita cantava em seus shows antes de gravar seu primeiro disco.

No quesito samba, há a boa "Recado", mais uma de Rodrigo Maranhão, mas que peca pela falta de swing. Há também uma música pouco comentada, mas um dos destaques do disco, "Conta Outra" de Edu Tedeschi, em duas versões: ao vivo e em estúdio, esta para ser baixada na Internet. Nesta versão, há uma desconstrução do samba, com um resultado bastante interessante. A versão incluída no disco é ao vivo, um samba de estruturas simples, mas bastante maroto e que, sem mostrar grandes novidades musicais, mostra o quanto de swing tem Maria Rita, o quanto ela pode se divertir cantando, algo que não aparece tanto na maioria das canções do CD. Em seguida há uma música escondida, quase uma vinheta de despedida: "Mantra", de Rodrigo Maranhão e Pedro Luís, bela canção - mais uma das "singelas".

Segundo, mesmo tendo algumas restrições, é um bom disco, que - apesar de cansar às vezes - mostra boas canções e uma cantora em evolução. O que fica evidente é que falta alguém que dê um rumo para os arranjos; a direção escolhida pela cantora parece não ser a ideal. Mas fica a impressão que se existem equívocos, são resultado de uma artista ainda em busca de personalidade e que procura fazer o que sente, o que a emociona, que se importa com a música e ponto final.


Rafael Fernandes
São Paulo, 1/11/2005


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes
01. 10 vídeos musicais no YouTube - 23/8/2006
02. High School Musical e os tweens - 9/1/2008
03. Quem ainda compra música? - 2/8/2006
04. 10 músicas: Michael Jackson - 22/7/2009
05. Os piores músicos da década - 22/9/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/11/2005
13h21min
eu gostaria de um texto desse autor, abordando funk carioca!!! parabéns pelo texto.. e sucesso ao colunista e a todo site.
[Leia outros Comentários de Guilherme Gonçalves]
24/11/2005
12h35min
Até que enfim li uma crítica séria sobre o novo trabalho da cantora Maria Rita. Concordo que a cantora está num processo de evolução. O disco realmente peca em alguns aspectos mas não invalida ou nem por isso se trata de um trabalho ruim... Parabéns ao Rafael pelos argumentos e comentários dado a cada canção do disco... Um abraço!
[Leia outros Comentários de Luciana ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O CASTELO ENCANTADO
EDITH NESBIT
AUTÊNTICA
(2012)
R$ 25,00



O HOMEM HORIZONTAL
REMO MANNARINO
PUBLIT
R$ 26,82



RUROUNI KENSHIN - CRÔNICAS DA ERA MEIJI - VOL. 3
NOBUHIRO WATSUKI
JBC
(2013)
R$ 13,90



NO TEMPO DE PATROCÍNIO VOL. 1
CIRO VIEIRA DA CUNHA
SARAIVA
R$ 5,00



BIZU O X DA QUESTÃO - 3. 300 QUESTÕES DE MEDICINA
EDITORA RUBIO
RUBIO
(2001)
R$ 49,00



EM CHAMAS - VOL. 2
SUZANNE COLLINS
ROCCO
(2013)
R$ 14,90



MÚSICA POPULAR: DE OLHO NA FRESTA
GILBERTO VASCONCELLOS
GRAAL
(1977)
R$ 285,00



O LEOPARDO
TOMASI DI LAMPEDUSA
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 10,00



ANSIEDADE E DISTÚRBIOS NEURÓTICOS
BARCLAY MARTIN
LTC
(1974)
R$ 10,00



UMA ARMA PARA JOHNNY
DALTON TRUMBO
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 220,00
+ frete grátis





busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês