Mulheres fantásticas e futuristas | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
30533 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda Silibrina apresenta Jazz brasileiro no Teatro Brincante
>>> Festival Ferrock movimenta a Ceilândia
>>> Dragão7 apresenta-se em Bauru, Lencóis e Garça nos 10 Anos do Circuito Cultural Paulista
>>> Show com grupo Tambora faz um mergulho na obra de compositoras de diversos países da América Latina
>>> Pianista revelação, Juliana D'agostini mostra seu talento no Natal Musical do VillaLobos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Rios inversos
>>> Você pertence a um não lugar
>>> Olho d'água
>>> A música da corrida
>>> Retalhos da vida
>>> Limbo
>>> Transmutações invisíveis
>>> Quem te leu, quem te lê
>>> Bom dia e paz
>>> O que sei do tempo II
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lula e o Genocídio Negro
>>> Para entender Paulo Coelho
>>> Souza Dantas, Almoço e Chocolate
>>> Conto de amor tétrico ou o túmulo do amor
>>> Conto de amor tétrico ou o túmulo do amor
>>> Conto de amor tétrico ou o túmulo do amor
>>> Proxxima: primeiro dia
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Ária da Rainha da Noite
>>> Let us protect you in the labyrinth
Mais Recentes
>>> Não Morda A Isca: Como Escapar Da Pornografia
>>> Ensino de Ciencias e Cidadania
>>> Temas Transversais e a Estratégia de Projetos
>>> Sagarana
>>> Justiça e Esperança para Hoje
>>> Atlas Geográfico Escolar
>>> Trocando a Negação pela Graça de Deus
>>> Passagem para o Poético
>>> Atlas Geográfico Melhoramentos
>>> Morri para Viver Meu Submundo de Fama, Drogas e Prostituição
>>> Em Manhattan do terceiro Mundo
>>> Dança do fogo estudo sobre o Desejo
>>> Itinerário Espiritual de Santa Tereza de Ávila
>>> O Demônio e a Sra. Prym
>>> Inimigo Rumor 20
>>> Viena, Guia visual da Folha
>>> A Cura
>>> Pensamento Complexo: suas aplicações à liderança, à aprendizagem e ao desenvolvimento sustentável
>>> Dictionnaire D'Analyse du Discours (1ª ed.)
>>> Defenda seus direitos
>>> O momento da sua virada
>>> Uma Viagem Aos Reinos
>>> Trilha para os Jovens
>>> Titan - O mundo de aventuras fantásticas
>>> Sonhos Lúcidos
>>> Raiva. Seu Bem, Seu Mal
>>> O Shadowdale Vale Das Sombras
>>> O perdedor
>>> O livro secreto da maçonaria
>>> O livro da quituteira
>>> O caso Schreber
>>> O Caminho do mago
>>> Lobisomem O - Apocalipse - Rpg
>>> Livro do Mestre - Advanced Dungeons e Dragons
>>> Gurps. Modulo Básico
>>> Francisco de Assis e Francisco de Roma: Uma Nova Primavera na Igreja
>>> Forgotten Realms 3 Guia De Campanha Para Undermontain
>>> Cinema: O Divã e a Tela
>>> Até os Felizes Sofrem
>>> Assessoria de Imprensa
>>> As Virtudes da Casa
>>> Além do bem e do mal
>>> Aleister Crowley - A Biografia de um Mago
>>> A realização espontânea do desejo
>>> Belo Desastre
>>> Nao deixe para depois o que voce pode fazer agora
>>> Ecos Dos Mortos
>>> O pai sessenta minutos
>>> A Noite dos Quatro Furacões
>>> Caixa de Pássaros
COLUNAS

Quinta-feira, 3/7/2014
Mulheres fantásticas e futuristas
Carla Ceres

+ de 2900 Acessos

As convenções de fãs estão aí para provar: garotas ainda são minoria entre os consumidores de ficção científica, futurismo e fantasia. No entanto, algumas batedoras já desbravam o território e seu número tende a crescer à medida que surgirem mais livros e filmes como O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman, e Ela (em Portugal, Uma história de amor), escrito e dirigido por Spike Jonze.

Enquanto os rapazes se satisfazem com naves espaciais e robôs trocando tiros para chegar ao poder, as garotas se interessam mais por conflitos emocionais, misticismo e sedução. Não admira que o público feminino não tenha caído de amores por Blade runner, o caçador de androides (em Portugal, Perigo iminente), do diretor Ridley Scott. O filme prima pelos cenários futuristas, mas deixa muito a desejar quanto à profundidade emocional. Transforma o livro Androides sonham com ovelhas elétricas?, de Philip K. Dick, em uma história de detetive noir, cheia de tiros e perseguições. Deixa de lado boa parte dos questionamentos filosóficos, políticos e místicos.

A despeito de sua lentidão angustiante, Blade runner não precisa de uma refilmagem. Marcou época, inovou e estabeleceu as bases para inúmeros trabalhos do gênero. Mas Androides sonham com ovelhas elétricas? ainda merece uma adaptação digna de sua complexidade. Aliás, foi por pouco que o livro não deixou de existir. Em sua última entrevista, na The Twilight Zone Magazine, Philip K. Dick comenta: "A quantidade de dinheiro teria sido muito boa e as pessoas envolvidas no filme nos ofereceram participação nos direitos de merchandising. Mas elas exigiram a supressão do livro original, Androides sonham com ovelhas elétricas?, para focarmos na adaptação novelizada, baseada no roteiro do filme". Por sorte dos leitores, a proposta indecente de US$ 400 mil foi recusada.

Os personagens femininos da ficção científica, quando não se apresentam como "mocinhas em perigo", costumam, na melhor das hipóteses, ficar em segundo plano, apenas aborrecendo o protagonista com seus caprichos. É o caso da esposa de Rick Deckard, o caçador de androides, no livro de Philip K. Dick. Possuindo um aparelho que lhe permite selecionar a emoção que deseja sentir, a mulher contraria o conselho do marido, opta por seis horas de depressão e se torna ainda mais chata do que já era. (Mulheres têm TPM de propósito?)

Por sua vez, a androide Rachel Rosen personifica a mulher fatal, falsa e vingativa. No livro, ela faz sexo com vários caçadores de recompensa para que não tenham mais coragem de eliminar androides fugitivos e, em especial, uma de suas inúmeras "sósias", a androide Pris Stratton. (Mulheres são todas iguais?) Quando seu plano falha, Rachel se vinga no ser vivo que Deckard mais ama.

Alguns autores atuais de fantasia e ficção científica, por estratégia de marketing ou, talvez, porque a humanidade esteja mesmo amadurecendo emocionalmente, começam a tratar suas personagens femininas com mais consideração. Em O oceano no fim do caminho, Neil Gaiman, autor do ultramasculino e merecidamente premiado livro Deuses americanos, dá uma generosa colher de chá ao princípio feminino. A crítica se apaixonou por essa história de um garotinho de sete anos às voltas com problemas familiares, auxiliado por três mulheres encantadoras (em todas as acepções do termo).

Trata-se de uma obra de fantasia para adultos, mas também acessível a adolescentes. Gaiman começou a escrevê-la como um conto para presentear sua esposa, Amanda, que não é fã de fantasia, mas gosta muito do marido e de sentimentos. O conto foi crescendo, virou um romance com toques autobiográficos que respeita os terrores da infância. Sem dúvida, vai atrair leitoras para outros de seus livros.

Ela, o filme futurista sobre um homem solitário que se apaixona pelo sistema operacional de seu computador, arrancou suspiros das espectadoras e conquistou um merecidíssimo Oscar de Melhor Roteiro, em 2014. Concorreu, também, ao prêmio de Melhor Filme juntamente com Gravidade − outra obra de ficção científica com uma protagonista madura e complexa − e muitos pesos-pesados como O lobo de Wall Street e o vencedor 12 anos de escravidão.

Quaisquer que sejam os motivos das transformações nos personagens femininos, convém lembrar que o principal assunto das obras futuristas medianas é o mundo atual, fantasiado de futuro. Já as obras excelentes projetam, no futuro, questões humanas atemporais que exijam uma discussão imediata porque chegamos a um momento decisivo em que devemos escolher nosso destino.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 3/7/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância de Duanne Ribeiro
02. Apontamentos de inverno de Elisa Andrade Buzzo
03. Um parque de diversões na cabeça de Renato Alessandro dos Santos
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo de Heloisa Pait
05. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
03. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ENEIDA - VIRGÍLIO (LITERATURA LATINA)
VIRGÍLIO
ABRIL CULTURAL
(1983)
R$ 18,00



MULHER E LITERATURA
LÚCIA HELENA VIANNA (ORG.)
UFF- ABRALIC
(1992)
R$ 23,90



MIMO - EL ARTE DEL SILENCIO
PETER ROBERTS
TTARTTALO
(1990)
R$ 55,00



REVISTA BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOPATOLOGIA VOL 18 Nº 2 MARÇ/ABRIL
NÃO INFORMADO
S.B.A.I
(1995)
R$ 3,00



ALÉM DO VÉU E FORA DO ARRAIAL
DONG YU LAN
ÁRVORE DA VIDA
(1999)
R$ 6,10



SIMÃO PEDRO E OS PRIMEIROS CRISTÃOS
LÉA CARUSO - ESPÍRITO JOSÉ
IDE
(2015)
R$ 29,15



RESPOSTA A JÓ
C.G. JUNG
VOZES
(1986)
R$ 32,00



LÁGRIMAS DE COMPAIXÃO
PIERRE WEIL
PENSAMENTO
(2005)
R$ 10,80



OS HOMENS E A HERANÇA NO MEDITERRÂNEO
BRAUDEL
MARTINS FONTES
(1988)
R$ 30,00



REVISTA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA - 1 (CADERNO ESPECIAL)
VÁRIOS
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 4,00





busca | avançada
30533 visitas/dia
1,1 milhão/mês