Inimigos da política | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
23155 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Dois solos compõem a Terça Aberta no Kasulo
>>> Mídia em Foco debate as novas perspectivas do mercado da música
>>> "A PALAVRA FORA DO LUGAR: ESCRITORES REFUGIADOS E EM RISCO no CCBB RJ
>>> Escritora Regina Zappa fala sobre maio de 1968 no Sem Censura
>>> Roberta Sá e Gilberto Gil lançam single
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
>>> ZERO ABSOLUTO
>>> Go é um jogo mais simples do que imaginávamos
>>> Wild Wild Country
>>> Um velho adolescente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Diálogos no Escuro
>>> As cartas de Dostoiévski
>>> Sobre caramujos e Omolu
>>> Três filmes sobre juventude no novo século
>>> A idolatria do século XXI
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Vida ou arte em Zuzu Angel
>>> Mainardi e o jornal do futuro
>>> O lilás da avenida sou eu
>>> O Anvil e o amor à música
Mais Recentes
>>> Asterix na Córsega
>>> Lutando pela Vida
>>> Sociedade -O Espelho partido
>>> Tu és Isso (Tat Tvam Asi)
>>> Orfandades
>>> Muitas Vozes - Autobiografia de Uma Médium
>>> Como Fazer Uma Monografia
>>> Love, Rosie
>>> A Dieta do Yin e do Yang - Para Gordos, Magros e Instáveis
>>> Olhos Azuis, Coração Vermelho
>>> Marcas da Vida
>>> Corações de Pedra
>>> Corações de Pedra
>>> Por uma Semente de Paz
>>> Voz e Fala da Criança (No lar e na Escola)
>>> Com a Pré-Escola nas Mãos - Uma alternativa curricular para a educação
>>> Novo Mundo - Cartas de Viagens e Descobertas - A Visão do Paraíso
>>> Ouvidos Dourados - A arte de ouvir as histórias
>>> Enigma na Televisão
>>> Tokyo Summer of Dead (O verão dos mortos-vivos)
>>> Curação a arte de bem cuidar-se
>>> Abaixo a Lição de Casa!
>>> O Matrimônio e o Amor
>>> Aventura no Império do Sol
>>> Manu - A Menina que Sabia Ouvir
>>> A Fonte da Juventude
>>> Nó Cego - Inferno e Paraíso numa Fábrica de Loucos
>>> As Portas da Percepção/ Céu e Inferno
>>> Edward Schillebeeckx - Coleção Teólogos do Século XX
>>> Tratado de Psicologia Revolucionária
>>> Novo Endereço
>>> Lei das S.A.
>>> Grimble
>>> A Senda da Iniciação
>>> Por Acaso
>>> Matthew Lipman e a Filosofia Para Crianças. Três Polemicas
>>> Esperanto: O Novo Latim Da Igreja e do Ecumenismo
>>> Dicionário Judaico de Lendas e Tradições
>>> Amar de Novo
>>> Ética e Marketing Social - Editora Futura 2002
>>> Ética e Marketing Social - Editora Futura 2002
>>> Ética e Marketing Social - Editora Futura 2002
>>> Ética e Marketing Social - Editora Futura 2002
>>> Ética e Marketing Social - Editora Futura 2002
>>> Negocie, Influencie e Convença
>>> Gestão de Negócios uma Abordagem Brasileira
>>> Tudo o Que Aprendi Sobre o Mundo dos Negócios
>>> A Empresa Ágil
>>> Tudo Sobre Cheques
>>> Créditos Problemáticos e Inadimplência
COLUNAS

Terça-feira, 16/2/2016
Inimigos da política
Celso A. Uequed Pitol

+ de 1300 Acessos

Se tomarmos o período entre 1945 e 1989 – isto é, os anos seguintes ao fim da Segunda Guerra – será difícil encontrar outro país que tenha produzido tantos pensadores influentes como a França. Uma mera passagem de olhos pelos nomes que apareceram nesta época o demonstra claramente: Sartre, Camus, Merleau-Ponty, Foucault, Althusser. Foi uma verdadeira produção em série.

Ao debruçar-se sobre estes nomes, o filósofo holandês Luuk van Middelaar descobriu, no meio de muitas divergências, um ponto comum a todos eles: uma negação – ou melhor: uma tentativa de negação – da política de bases democráticas. Curiosamente, aquilo que lhes permitia escrever e pensar num mundo então dominado por várias formas de ditaduras.

Esta constatação é o ponto de partida para a reflexão que o autor propõe em “Politicídio”, sua obra de estreia, agora publicada em português pela É Realizações.

De onde veio esta atitude? Middelaar lança uma hipótese: da figura magnetizadora de Alexandre Kojéve, filósofo russo residente em Paris, cuja série de palestas sobre Hegel, realizadas entre 1933 e 1939, atraiu nomes como Maurice Merleau-Ponty, Jacques Lacan, Raymond Aron, Eric Weil e André Breton, dentre muitos outros. Admirador de Josef Stalin e crítico das formas de se fazer política no Ocidente, Kojéve propunha uma leitura de Hegel à luz de Marx, Heidegger e Nietzsche, em particular da noção de “fim da história”.

Para Middelaar, a influência de Kojéve fez-se sentir por meio século: do existencialismo sartreano ao marxismo particularíssimo de Louis Althusser, passando por Foucault, Henri-Levy e tantos outros, todos levaram consigo as lições do filósofo russo. E em todos eles sobressaía o desdém pela política democrática e pela própria política. Foi uma geração, segundo Middelaar, que não sabia responder à pergunta decisiva: “o que o senhor faria no lugar do ministro”?

Middelaar é um notável expositor de ideias e um escritor de talento, e “Politicídio” é um livro hábil em reproduzir uma época e um estado de espírito. A avaliação de Middelaar é dura e deve-se admirar a sua coragem em enfrentar os titãs do pensamento francês com tanta propriedade, muitos dos quais são até hoje lidos com entusiasmo e fazem parte de toda ementa de disciplina universitária. E, ao enfrentá-los neste ponto em que falharam, Middelaar faz também uma defesa autorizada e convincente da democracia liberal, que eles tanto desprezavam – apesar de dela se servirem.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 16/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo
02. Piada pronta de Luís Fernando Amâncio
03. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
04. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
05. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2016
01. Sarkozy e o privilégio de ser francês - 14/6/2016
02. 80 anos de Alfredo Zitarrosa - 10/5/2016
03. A coerência de Mauricio Macri - 12/1/2016
04. 'As vantagens do pessimismo', de Roger Scruton - 12/4/2016
05. Lembrança de Plínio Zalewski - 8/11/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REFLEXIONES DEL ACTOR - LOUIS JOUVET
LOUIS JOUVET
EDITORIAL PSIQUE
(1956)
R$ 45,00



TURMA DA MÔNICA JOVEM - Nº 80
MAURÍCIO DE SOUSA
PANINI
(2015)
R$ 3,00



ASSASSINATO NO CAMPO DE GOLFE
AGATHA CHRISTIE
CÍRCULO DO LIVRO
(1985)
R$ 8,08



ALÔ, CHICS!
GLÓRIA KALIL
EDIOURO
(2007)
R$ 11,90



ALMANAQUE DO SAMBA
ANDRÉ DINIZ
ZAHAR
(2006)
R$ 29,90



NA PRAIA
IAN MCEWAN
COMPANHIA DAS LETRAS
(2018)
R$ 20,00



THE HARPERCOLLINS CONCISE ATLAS OF THE BIBLE
JAMES B. PRITCHARD
HARPERONE
(2000)
R$ 90,00



MINHAS HISTORIAS DOS OUTROS
ZUENIR VENTURA
PLANETA
(2005)
R$ 7,00



BARBARA
JULIO CESAR MONTEIRO MARTINS
CODECRI (PASQUIM)
(1979)
R$ 7,50



VIDAS DE ESTADISTAS AMERICANOS - 1º VOLUME - 2ª EDIÇÃO
HENRY THOMAS; DANA LEE THOMAS
GLOBO
(1957)
R$ 10,00





busca | avançada
23155 visitas/dia
708 mil/mês