Dias de Luta, de Ricardo Alexandre | Digestivo Cultural

busca | avançada
69435 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
>>> Teatro do Incêndio lança Ave, Bixiga! com chamamento público para grupos artistas e crianças
>>> Amantes do vinho celebram o Dia Mundial do Malbec
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Gilberto Gil: Cultura Viva
>>> Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
>>> 2006, o ano dos livros
>>> Na toca dos leões
>>> O nome da morte
>>> 7 de Setembro
>>> Sobre Paraíso Tropical
>>> Bernardo Carvalho e a arte da fuga
>>> Uma feira (in)descritível
>>> Quem tem medo do Besteirol?
Mais Recentes
>>> Saguairu de Julio Emilio Braz pela Atual (2010)
>>> Luana - a Menina Que Viu o Brasil Neném de Aroldo Macedo-oswaldo Faustino-arthur Garcia pela Ftd (2000)
>>> O Fantasminha Trapalhão de Gerusa Rodrigues Pinto e Hugo Matos da Silva pela Fapi
>>> The Dive Sites of Aruba, Bonaire & Curação - Over 175 Dive and Snorkel Sites (Em Inglês) de Jack Jackson pela Contemporary Books (2000)
>>> Adivinhe! Quem Está para Chegar? de Gerusa Rodrigues Pinto e Hugo Matos da Silva pela Fapi
>>> Ratatoing de Maurício Bernardi Milani pela Página (2007)
>>> O Português Que nos Pariu de Angela Dutra de Menezes pela Record (2009)
>>> A Rainha do Sul de Arturo Perez-reverte pela Record (2016)
>>> O Planeta Berra de Edgard Romanelli pela Moderna (2003)
>>> Guia Preparatório para a Certificação Prince2 Foundation de Jefferson Lisboa de Melo pela Novaterra (2015)
>>> Direção Estratégica de Empresas Brasileiras de Agricola Bethlem pela Elsevier (2014)
>>> Mata Atlântica e Manguezais de Armênio Uzunian pela Harbra (2014)
>>> Ginástica Laboral - Princípios e Aplicações Práticas de Ricardo Alves Mendes, Neiva Leite pela Manole (2012)
>>> Conformação Mecânica de Lirio Schaeffer pela Imprensa Livre (2004)
>>> 50 Clássicos Que Não Podem Faltar na Sua Biblioteca de Jane Gleeson White pela Verus (2009)
>>> Voo para a Escuridão de Marcelo Simões pela Geração Editorial (2010)
>>> Banco de Dados - Teoria e Desenvolvimento de William Pereira Alves pela Érica (2009)
>>> Gestão Financeira e de Custos Em Hospitais de Antonio Artur de Souza pela Atlas (2013)
>>> Var - Cálculo do Var de uma Carteira de Renda Fixa de Rafael Paschoarelli Veiga pela Saint Paul (2005)
>>> Redes de Cooperação Empresarial de Alsones Balestrin, Jorge Verschoore pela Bookman (2016)
>>> Almanaque Brasilaeiro de Tatuagem de Autores Variados pela Escala
>>> Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem Cipe 2015 de Telma Ribeiro Garcia pela Artmed (2016)
>>> Conhecendo Melhor a Fé Católica de Roberto Andrade Tannus pela Santuário (1996)
>>> Oração de Amorização A Cura do Coração de Pe. Alírio J. Pedrini, SCJ pela Loyola (2000)
>>> Viva Esperança de Valdemiro Santiago de Oliveira pela Classica (2013)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Música

Segunda-feira, 17/6/2013
Dias de Luta, de Ricardo Alexandre
Julio Daio Borges

+ de 5100 Acessos




Digestivo nº 492 >>> Os anos da bossa nova mereceram um livro de Ruy Castro. Já as memórias de Nelson Motta, que atravessam desde a bossa nova até os anos 90, de Marisa Monte, se consagraram como Noites Tropicais. Ruy Castro pensa como Paulo Francis, que ouvinte de rock é "animal invertebrado" (quanto mais de rock brasileiro). E Nelson Motta fala en passant do rock brasileiro dos anos 80 ― mas o foco de suas memórias é, naturalmente, ele mesmo, e seus empreendimentos musicais. Faltava um livro que se consagrasse como "a biografia" do rock brasileiro dos anos 80. Mas Ruy Castro jamais iria escrevê-lo. Fernando Morais, outro dos nossos grandes biógrafos, prefere historicamente temas políticos, a não ser quando o assunto é Paulo Coelho. E Nelson Motta ― aparentemente ― já havia esgotado o que tinha a dizer sobre o tema. Acontece que, para surpresa geral da Nação, a biografia do rock brasileiro dos anos 80 já foi escrita. E, publicada ― em 2002. Sim, há mais de uma década. Guilherme Bryan e seu alentado volume pela Record que nos perdoem, mas estamos falando de Dias de Luta ― O Rock e o Brasil dos Anos 80, de Ricardo Alexandre. Sim, o mesmo autor de Nem vem que não tem ― A Vida e o Veneno de Wilson Simonal (2009).Um clássico instantâneo sobre um "elo perdido" entre a bossa nova, a jovem guarda, o tropicalismo e a MPB. A biografia definitiva sobre o maior cantor brasileiro desde João Gilberto. Mas voltemos a Dias de Luta... No bojo de tantos lançamentos, no início dos anos 2000, entre blogueiros-escritores (e escritores-blogueiros), o livro de Ricardo Alexandre terminou eclisado. Foi publicado pela DBA e Alexandre, circunstancialmente, misturou-se com outros "autores iniciantes". Acabou confundido com ficcionistas muito barulhentos e pouco representativos (da propalada Geração 90 e depois). Ocorre que Dias de Luta é um grande livro. E sua reedição, agora pela Arquipélago Editorial, é a chance que temos, como leitores, para nos redimir. Para quem não egole o tema do rock, e menos ainda o rock brasileiro, Dias de Luta não é apenas sobre música. Tem um escopo cultural mais amplo, desde teatro e cinema até rádio e televisão. E tem um escopo social, desde a "abertura", a chamada redemocratização, até a primeira eleição direta e a era Collor. Dias de Luta tem o cuidado jornalístico de um Ruy Castro e tem ― ora, vejam ― os depoimentos de Nelson Motta (!). Além de contar a melhor história dos anos 80 até agora, Ricardo Alexandre juntou os méritos de Chega de Saudade e de Noites Tropicais. Desde a vanguarda do Lira Paulistana e Rita Lee como fenômeno pop, Dias de Luta parte do Vímana, e do rock brasileiro progressivo (sim), até os mesmos anos 90, de Marisa Monte e Sepultura. Passando, evidentemente, pela Gang 90, por Lulu Santos, a Blitz, os Paralamas, João Penca e seus Miquinhos, Kid Abelha, Magazine, Ira!, Barão Vermelho, Ultraje a Rigor, Titãs, Legião Urbana e RPM. Entre outros. Ricardo Alexandre tem a paciência de esmiuçar o movimento punk de São Paulo (do primeiro Ratos de Porão), o rock gaúcho (de Engenheiros do Hawaii) e até o hip-hop (de Thaíde e DJ Hum). E para a música em si, Alexandre tem o olhar generoso de quem não julga peremptoriamente, levantando o papel de cada um na construção da cena, sem esquecer das "armações", das "máfias", das "panelinhas" e dos excessos típicos do rock'n'roll em qualquer época. O texto é informativo, guardando uma ironia "na medida". A divisão em "primórdios", "ascensão", "auge" e "queda", digamos assim, transforma o livro num verdadeiro ensaio de interpretação. E os capítulos, no tamanho certo, encadeiam a leitura até o final. Para quem viveu, os anos 80 foram mitológicos. Mesmo que discutíveis, esteticamente falando. Dias de Luta é o melhor esforço no sentido de reviver essa época, apresentá-la às novas gerações e entender o passado recente, com desdobramentos até hoje. E, em termos autorais, os livros de Ricardo Alexandre são tão importantes quanto os romances de Daniel Galera.
>>> Dias de Luta ― O Rock e o Brasil dos Anos 80
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Não contem com o fim do livro, uma conversa com Umberto Eco (Literatura)
02. Gran Torino, de Clint Eastwood (Cinema)
03. E o Twitter BR virou mainstream... (Internet)
04. SEM e SEO - Dominando o Marketing de Busca, de Martha Gabriel (Internet)
05. Queime depois de ler, de Joel e Ethan Coen (Cinema)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Na Margem do Rio Piedra
Paulo Coelho
Rocco
(1994)



Quem Conta um Conto... e Outros Contos
Machado de Assis / Aluísio Azevedo / Artur Azev...
Sol
(1999)



Manual dos Títulos de Crédito
Maria Bernadete Miranda
Iglu
(1995)



Deus Protege os Que Amam
J. M. Simmel
Nova Frnteira



Evaluierungsforschung: Methoden Zur Einschätzung Von Sozialen Ref
Carol H. Weiss
Westdeutscher
(1974)



Success 1 Textbook 1
Michael Walker
Longman do Brasil
(1996)



Golfe: La Guerre Cachée
Thierry Dathis e Jean Paul Croize
Jean Picollec (paris)
(1991)



O Noviço/o Juiz de Paz da Roça/quem Casa Quer Casa
Martins Pena
Klick/estadão
(1997)



Introdução À Termodinâmica
Cerbe e Hoffmann
Polígono
(1973)



Linégalité des Revenus
Jacques Lecaillon
Cujas (paris)
(1970)





busca | avançada
69435 visitas/dia
2,6 milhões/mês