O Ira! na formação do adulto contemporâneo | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/4/2001
O Ira! na formação do adulto contemporâneo
Adriana Baggio

+ de 3700 Acessos

Nem lembro quando comecei a gostar do Ira!. Na época dos primeiros sucessos deles, no início dos anos 80, eu tinha somente um disco de adulto, da Rita Lee. Lembro que as rádios tocavam umas músicas muito loucas, como Mamma Maria, Vamos a la Playa, etc. Era tudo muito ingênuo e divertido.

Enquanto o Ira! ia se dando bem no rock brasileiro, eu curtia o RPM. Fiz meu pai me levar a um show lotadíssimo no ginásio do Tarumã, em Curitiba. Enquanto estávamos na fila, ele ia me dizendo que aquilo não prestava, que o que estava acontecendo de bom era Paralamas do Sucesso. Bem, mas isso é outra história.

No segundo grau, tendo contato com outras cabeças, outros estilos, começo a gostar de coisas diferentes. Nessa época tinha uma rádio maravilhosa em Curitiba, a Estação Primeira. Só tocava rock, música boa, dos novos e dos velhos tempos. Foi uma injeção de experiência musical, concentradíssima. Tudo que eu poderia ter conhecido sobre música desde o começo da adolescência foi despejado em cima de mim naquela época. A rádio me proporcionou um leque de bandas e músicos para eu gostar, amar, falar, ir em shows. E toda noite eu gravava minhas fitinhas cassete com as músicas de um programa de música brasileIra. Mas e o Ira!? Bom, o Ira! entra nessa fase. Tocava muito na Estação. Isso já era início dos anos 90, ou seja, a banda já estava há tempos na estrada. Eu adorava Pobre Paulista! Ficava arrepiada toda vez que escutava! Foi o hit dos hits das minhas cassetes!

Quando ouvi Pobre Paulista e amei, e ouvi outras músicas do Ira! e amei, não tinha nenhum motivo racional para amar. Não amei o Ira! porque eles tocavam assim ou assado, porque os solos de guitarra eram isso ou aquilo, ou por qualquer outro argumento lógico-crítico. Amei porque amei. Gostei do peso, da força, das letras. Gostei na energia que me chacoalhava quando começava a música. Gostei de sentir que podia tomar emprestado um pouco do "punkismo" daqueles caras. Ah, me deu uma vontade de ter meus 18 anos na década de 80... Por mais normal, até careta que eu fosse, de repente me senti vibrando com punk rock! As coisas que eles falavam eram as coisas que eu sentia, mas nem sabia que sentia. Eu queria pular, cantar, gritar, dar mosh (nem sei se é assim que escreve), ficar toda roxa de tanto me bater com os outros. Eu queria ser punk, mas estava só uns 10 anos e uma discoteca atrasada!

Fui acompanhando de longe a carreIra dos caras, nunca comprei um disco, ficava esperando aquele frisson que me dava quando, de surpresa, ouvia o comecinho de Pobre Paulista. Por causa do Ira!, conheci e aprendi a gostar de outros punks rockers, como Ramones, Sex Pistols, The Clash.

Até que, no ano passado, em Curitiba, estava eu no meio de vários dilemas adultos e extremamente sacais quando chega o Ira!. Fazia séculos que não ia num show. Fui. Foi o máximo. Me senti transportada no tempo. Primeiro porque a faixa etária tinha subido misteriosamente naquele ponto da noite curitibana, e eu não era mais velha do que as pessoas que estavam do meu lado. Olhávamos desconfiados uns para os outros, avaliando nossas idades e experiências, se estávamos deslocados ou não. Observávamos nossas roupas, e tentávamos descobrir as referências de cada um. Por que você está aqui? Por que ele está aqui? Por que eles estão aqui? Por que nós estamos aqui? O ponto máximo antes do show foi observar uma dupla que estava por perto. Dois caras, altos e magros. Braços cruzados, cabeça levantada, cara emburrada. Nada interessava, nada chamava a atenção deles. Eles eram... fleumáticos! Essa é a palavra! Vestiam botas, roupas escuras, mas nada que impedisse que saíssem na rua à luz do dia. Só se dignaram a balançar um pouco os pés quando tocou um Smiths enquanto a gente esperava o Ira!. Fiquei ao lado deles durante o show. Enquanto eu pulava, me esgoelava, chacoalhava minha garrafa de cerveja, eles assistiam o show impassíveis, na deles.

Acabou o show. A turba de dispersou. Entre os que ficaram, começaram a aparecer os conhecidos, as pessoas da sua faixa etária, aqueles que você nunca mais tinha encontrado. Estavam todos lá, no show do Ira!. Engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários. Pessoas "normais" no dia-a-dia, mas que, naquela noite, graças ao Ira!, tiveram a oportunidade de liberar seu lado punk. Isso não significa necessariamente que eles pularam, berraram, chutaram. Significa que puderam curtir uma noite de bom rock, que puderam sentir aquela raiva rebelde contra as coisas que estão erradas, que puderam ser melancolicamente românticos e nada práticos.

No dia seguinte, restou a nostalgia que as coisas "do nosso tempo" provocam. E uma tremenda dor no corpo, de tanto ficar pulando. Ficou um pequeno travo na garganta, de saudades de um jeito que você era e nunca mais será. Da maneIra como o mundo se apresentava. E da possibilidade de ter outras bandas como o Ira!, que tornem nossa vida um pouco mais punk.


Adriana Baggio
Curitiba, 16/4/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O primeiro e pior emprego de Marta Barcellos
02. Liberdade de Ricardo de Mattos
03. O anoitecer da flor-da-lua de Elisa Andrade Buzzo
04. Autodidatas e os copistas da vez de Carla Ceres
05. História de um papagaio de papel de Elisa Andrade Buzzo


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2001
01. À luz de um casamento - 18/10/2001
02. O Segredo do Vovô Coelhão - 15/11/2001
03. Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra - 25/3/2001
04. Marmitex - 1/11/2001
05. Aqui o sol nasce primeiro - 8/11/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GAFITE - AS GAFES DA ATUALIDADE - VOL. 1
LUIZ ANTONIO SACCONI
NOSSA
(1987)
R$ 11,51



MANEIRISMO: O MUNDO COMO LABIRINTO
GUSTAV R. HOCKE
PERSPECTIVA
(1974)
R$ 26,00



LULA É MINHA ANTA
DIOGO MAINARDI
RECORD
(2007)
R$ 7,90



DE MARIAZINHA A MARIA
MARTA SUPLICY
VOZES
(1985)
R$ 5,00



O MELHOR DE HAGAR O HORRÍVEL
DIK BROWNE E CHRIS BROWNE
L&PM POCKET
(2009)
R$ 10,00



A OUTRA INFÂNCIA
HERMANN JOSÉ REIPERT
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1965)
R$ 6,90



BOQUITAS PINTADAS
MANUEL PUIG
NOVA FRONTEIRA
(1982)
R$ 12,50
+ frete grátis



SURGERY GYNECOLOGY AND OBSTETRICS WITH INTERNATIONAL ABSTRACTS OF S...
LOYAL DAVIS
THE FRANKLIN H MARTIN MEMORIA
R$ 40,25



VÁ EM PAZ - A CURA NA BÍBLIA
RUTHANN WILLIAMS
PAULINAS
(2001)
R$ 6,50



RESGATANDO A FORÇA DA JUVENTUDE
KENNETH COOPER
RECORD
(2002)
R$ 10,00





busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês