Nuvem Negra* | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
33260 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Brunchinho tem bloco de carnaval infantil e comidinhas saudáveis
>>> O Buraco d'Oráculo encerra residência em Cidade Tiradentes
>>> Musical AVESSO encerra temporada no dia 24 de fevereiro no Teatro Nair Bello
>>> CONGRESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM DAS ARTES NA AMÉRICA LATINA: COLONIALISMO E QUESTÕES DE GÊNERO
>>> FERNANDA CABRAL SE APRESENTA NA CAIXA CULTURAL BRASÍLIA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva
>>> No palco da vida, o feitiço do escritor
>>> Um olhar sobre Múcio Teixeira
>>> Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras
>>> estar onde eu não estou
>>> Nos escuros dos caminhos noturnos
>>> As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon
>>> T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você)
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> Como eu escrevo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
Últimos Posts
>>> É premente reinventar-se
>>> Contraponto
>>> Aparições
>>> Palavra final
>>> Direções da véspera I
>>> Nada de novo no front
>>> A Belém pulp, de Edyr Augusto
>>> Fatos contábeis
>>> Jaula de sombras
>>> Camadas tectônicas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O blog do Fernando Meirelles
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mrs. Robinson
>>> A fotografia é a mentira verdadeira
>>> MOMENTOS
>>> Entrevista com José Castello
>>> Roland Barthes e o prazer do texto
>>> Melhores Podcasts
>>> Aqui sempre alguém morou
>>> A imprensa dos ruivos que usam aparelho
Mais Recentes
>>> Espelhos de Joana D' Arc Gouvêa Costa pela Funalfa (2007)
>>> Zen-Budismo e a Literatura - A Poética de Gilberto Gil de Antonio Carlos Rocha pela Madras (2004)
>>> Economia Ambiental de Ronaldo Seroa da Motta pela FGV (2009)
>>> Os Lusíadas edição de luxo com capa dura de Luís de Camões pela Nova Cultural (2002)
>>> Educação Executiva - Curso Estratégia Empresarial de Luiz Alberto N. Campos Filho pela Ibmec (2010)
>>> Educação Executiva - Curso Estratégia Empresarial de Luiz Alberto N. Campos Filho pela Ibmec (2010)
>>> Educação Executiva - Curso Estratégia Empresarial de Luiz Alberto N. Campos Filho pela Ibmec (2010)
>>> São Bernardo - 27ª edição de Graciliano Ramos pela Record (1977)
>>> Death Of a Darklord de Laurell K. Hamilton pela Ravenloft Books (1995)
>>> O Agente Ésse Creto na Selva - 2ª edição de Martin Oliver pela Scipione (1993)
>>> No Alto da Idolatria Sexual de Steve Gallagher pela Graça Editorial (2003)
>>> Leo and Pip de Ron Holt pela Macmillan Children's (1997)
>>> Malraux - Artista e Guerreiro, Filósofo e Estadista de Curtis Cate pela Scritta (1995)
>>> Antologia Poética de Vinícius de Moraes pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Física de Jornada nas Estrelas - Star Trek de Lawrence M. Krauss pela Makron Books (1997)
>>> De A a Z Pólvora Pura - Condenado a Falar - 2ª edição de Jorge Kajuru pela Do Autor (2008)
>>> La Femme D'um Autre Et Le Marri Sous Le It de Fédro Dostoievski pela Folio (2009)
>>> Família Periferia Nivelando por Cima de Almério Barbosa pela Um Por Todos (2013)
>>> Os Dez mandamentos - Explicando Para Crianças de Antonio Bueno Lopes pela Ass. N. Senhora das Graças (2017)
>>> Temas do Amor Imortal - 2ª edição de M. B. Tamassía pela Círculo de Claus (1977)
>>> A Semana de 22 - A Aventura Modernista no Brasil de Francisco Alambert pela Scipione (1992)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Objetivo (2000)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Objetivo (2000)
>>> Machado de Assis - Personagens que Marcaram Época de Ana Tereza Clemente pela Globo (2007)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Escala (2008)
>>> Lira dos Vinte Anos - 2ª edição de Álvares de Azevedo pela Escala (2008)
>>> AA Hora e o Tempo que Passa de Vários Autores pela Melhoramentos (1996)
>>> Poesiaterapia de Rosilene Valerio da Silva pela Scortecci (1999)
>>> Mundo Di Versos de Josué Santos pela Do Autor (1966)
>>> A História, o Filme e Você ou o Olhar Mágico de Irene Tavares de Sá pela Paulinas (1984)
>>> Como as Empresas Podem Implementar Programas de Voluntariado de Ruth Goldberg pela Instituto Ethos (2001)
>>> Cruzando o Limiar da Esperança de João Paulo II pela Francisco Alves (1994)
>>> Na Cruz a Salvação - 2ª edição de Enrico Zoffoli pela Padres Passionistas (1975)
>>> Le Rabbin Congelé de Steve Stern pela J'ai Lu (2012)
>>> A Árvore dos Sexos - 4ª edição de Santos Fernando pela Círculo do Livro (1976)
>>> Aline e Seus Dois Namorados de Adão Iturrusgarai pela L & PM Pocket (2001)
>>> Os Canibais Estão na Sala de Jantar - 4ª edição de Arnaldo Jabor pela Siciliano (1993)
>>> Reunião 10 Livros de Poesia - 8ª edição de Carlos Drummond de Andrade pela José Olympio (1977)
>>> A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo pela Editorial Sol90 (2004)
>>> O Ateneu de Raul Pompéia pela Editorial Sol90 (2004)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Editorial Sol90 (2004)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Editorial Sol90 (2004)
>>> Bookworms Club Gold - Stories for Reading Circles de Mark Furr pela Oxford (2007)
>>> O Verão do Lobo Vermelho de Morris West pela Círculo do Livro (1971)
>>> Sucesso em Educação Física - Neurolinguística Aplicada de Marcos Tadeu pela Phorte (1998)
>>> Eu te Gosto, Você me Gosta - 15ª edição de Marcia Kupstas pela Atual (1988)
>>> Quem Sou Eu, Meu Deus? de Marjorie Holmes pela Record (1995)
>>> Paixão - Força, Beleza e Perigo de um Sentimento de Maria do Carmo Ferrari Fagundes pela Gente (2000)
>>> AS Aventuras de Tom Sawyer de Mark Twain pela Abril Cultural (1980)
>>> Tanto Faz - 2ª edição de Reinaldo Moraes pela Brasiliense (1982)
COLUNAS

Quarta-feira, 8/2/2017
Nuvem Negra*
Marilia Mota Silva

+ de 5700 Acessos



Nuvem Negra é o título do segundo romance de Eliana Cardoso, mais conhecida por seus livros de economia, em que o rigor da análise e da reflexão se valem das artes e manifestações culturais para iluminar conceitos, áridos às vezes, tornando o texto um caleidoscópio de conexões originais e inspiradoras.

Quem não conhece sua obra como economista, mas lê suas colunas no Valor Econômico e a acompanha nas redes sociais, sabe da riqueza do seu universo de referências, da leveza com que estabelece pontes entre terrenos distantes, e dos insights e perspectivas novas com que brinda o leitor.

Agora, de uns tempos para cá, Eliana resolveu abraçar a literatura. Escrever ficção, depois de uma vida dedicada à análise imparcial de números e fatos e às colunas culturais, é como reinventar-se, abrir caminho na trilha menos explorada da imaginação.

Mas, pelo que vemos, isso não a intimidou. Tanto que esse é seu segundo romance em dois anos. O primeiro foi Bonecas Russas, que fala sobre mães, filhas, tias, enteadas, mulheres múltiplas, interligadas, como as bonecas do título.

Já Nuvem Negra conta a história de um brasileiro, Manfred Mann, neto de alemão e italiana que imigraram para o Brasil na virada do século passado.

O relato traça, em 110 páginas apenas, como se tivesse urgência, um retrato do Brasil de hoje, o Brasil sob a nuvem negra da corrupção, da irresponsabilidade, de desastres ambientais irredimíveis como o da Samarco, em Mariana, Minas Gerais.

Não vou resumir toda a narrativa aqui. Vou apenas destacar alguns pontos.

Manfred Mann, o protagonista, passou boa parte da juventude nos Estados Unidos, quando o pai trabalhava no Banco Mundial. Lá ele estudou engenharia e só voltou ao Brasil quando seus pais morreram. Em São Paulo, ele se casou com a sedutora Glória, filha de empreiteiro com estreitas ligações com um senador.

Ali, por insegurança ou covardia, ele se torna cúmplice de obras super-faturadas e concorda, embora relutante, em usar na construção da obra, material de qualidade inferior ao especificado nos contratos. Criado nos Estados Unidos, ele sente medo de ir para a cadeia por essas fraudes, mas é tranquilizado pelo sogro, não havia esse risco: Rico não vai pra cadeia!

No entanto, o medo e a consciência pesada acabam por levá-lo a uma reação dramática quando julga que aconteceu o desastre que temia. Ele foge, vai para o Norte. Vira garimpeiro em Serra Pelada e começa a reconstruir sua vida, agora como João da Silva.

Mais tarde, conhece Kalu, uma mulher mais jovem, cozinheira respeitada e dona do restaurante "Colher de Pau". Eles passam juntos as décadas seguintes, ele, João da Silva, reticente, obscuro, vivendo meia-vida. O passado o assalta em pesadelos: ele sente medo e culpa,e se pergunta, como teria sido sua vida se tivesse enfrentado suas responsabilidades?

Kalu, ao contrário de Manfred, é digna e corajosa. Expulsa de casa pela mãe, aos 13 anos, por causa de abuso sexual do pai alcoólatra, ela encontrou seu caminho através do trabalho, do esforço pessoal e do auto-respeito.

Há outros personagens importantes nessa história. Lotta, por exemplo, tia de Manfred, seu conforto e segurança quando era criança. Militante de esquerda, Lotta desaparece durante os anos de ditadura, quando Manfred e familia vivem nos Estados Unidos, e passam-se décadas sem que ele tenha notícias dela. Em um romance que tem,como gênese e cenário, nossa história das últimas décadas, não poderia faltar um personagem como ela. Mas há muitos outros: Amélia, mãe de Manfred, mulher frágil e submissa a um marido ambicioso, egoísta e bruto. O pai, que não lhe deixou boas lembranças. A fascinante Glória, o sogro e o senador, exemplares dessa elite bem conhecida, que ultimamente enfeitam as listas de delações.

Há os avós de Manfred, que embora passem rapidamente pelo romance, sao marcos importantes: no final da II Guerra quando seus países de origem, Alemanha e Itália são derrotados, os dois se suicidam, deixando uma carta em que dizem que "um homem pertence ao lugar em que nasce e tem raízes e conversa com elas de forma única e intraduzível", sentimento que certamente encontra ressonância nos que emigram.

Haveria muito o que destacar dessa leitura: momentos de reflexão, imagens poéticas, a sagacidade da trama, a oportunidade do tema, sugestões que surgem das entrelinhas: Quando fechei o livro, me veio à mente Macunaíma.

Manfred me lembrou Macunaíma. Os dois, separados por quase um século, se completam.

Macunaíma nasceu índio e preto, no norte, e foi para São Paulo. Depois de correr vários pontos do país e aprontar muito, tendo inclusive ficado branco por algum tempo, voltou para o norte.

Manfred nasceu no sul, é branco, tem cara de alemão. Perfence à classe média-alta, estudou no estrangeiro, e fez a viagem inversa de Macunaíma, foi de São Paulo para o Norte, Belém, Marabá, Manaus. Nessa viagem, também se transformou: saiu Manfred Mann e chegou João da Silva; abrasileirou-se.

Macunaíma é nativo, preguiçoso, malandro, e não tem nenhum caráter. Manfred veio de fora, é da elite, medroso, omisso, cúmplice e, se tem algum caráter, é muito fraco. Será por isso que hoje nosso céu está tão carregado que já não vemos o horizonte?

O romance Nuvem Negra, apesar do quadro sombrio, não sucumbe à desesperança. . Kalu, a moça desamparada até pela própria mãe, conquista seu lugar no mundo, com trabalho, honestidade e amor. Ou, nesses tempos cínicos, seria melhor dizer: ela conquista o sucesso e uma vida feliz mesmo trabalhando honestamente, sendo solidária e íntegra em seus afetos.

Manfred resolve enfrentar seu passado, vê que das obras que tinha construido restaram escombros e uma vila abandonada, como ocorre tantas vezes com obras do governo.

Glória, sua ex-mulher casou-se com o filho do senador, e todos continuam livres e ricos. Até quando? A lei que dizia que rico nao vai pra cadeia é coisa do século passado.

Manfred vai, então, para Mariana onde o desastre que o acaso lhe poupou, realmente aconteceu, em proporções devastadoras: o rompimento da barragem da Samarco. Ele vai tentar se redimir, dessa vez com mais coragem, mais responsabilidade.

É possível que estejamos, de fato, nesse momento da nossa história. Mesmo que demore, o processo está em marcha: Manns e Silvas dispostos a abandonar a passividade e o medo, assumindo a responsabilidade que nos cabe a cada um. Antes que chuva caia, como diz a narradora de Nuvem Negra, encerrando a história.

* Nuvem Negra, editado pela Companhia das Letras, 2016


Marilia Mota Silva
Washington, 8/2/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Jovem Bruxo de Juliano Maesano


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva
01. Contra um Mundo Melhor, de Luiz Felipe Pondé - 21/10/2011
02. Proposta Decente? - 20/8/2014
03. Defensores da Amazônia - 19/2/2014
04. Nuvem Negra* - 8/2/2017
05. Nem Aos Domingos - 2/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AMERICA - LITERATURA BRASILEIRA
MONTEIRO LOBATO
BRASILIENSE
(1951)
R$ 5,00



DIÁRIOS DE JACK KEROUAC: 1947-1954
JACK KEROUAC
L&PM
(2006)
R$ 38,00



ESPIRITUALIDADE E TRANSCENDÊNCIA
C. G. JUNG
VOZES
(2018)
R$ 58,38



O QUINZE - RACHEL DE QUEIRÓZ (LITERATURA BRASILEIRA)
RACHEL DE QUEIRÓZ
JOSÉ OLYMPIO
(1987)
R$ 8,00



SOCIEDADES CAMPONESAS
HENRI MENDRAS
ZAHAR
(1978)
R$ 125,00
+ frete grátis



SAMUEL KLEIN E CASAS BAHIA - UMA TRAJETÓRIA DE SUCESSO
ELIAS AWAD
NOVO SÉCULO
(2013)
R$ 25,00



SOBRE A VIDA FELIZ
SANTO AGOSTINHO
VOZES
(2014)
R$ 7,00



VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA
LOUISE L. HAY
BEST SELLER
(1984)
R$ 24,00



VAMOS FAZER BARULHO! - UMA RADIOGRAFIA DE MARCELO D2
BRUNO LEVINSON
EDIOURO
(2007)
R$ 31,47



BAUHAUS
VÁRIOS
SCALA
(2011)
R$ 150,00





busca | avançada
33260 visitas/dia
1,0 milhão/mês