Ler é entrar num mundo de sonhos e descobertas | Nanda Rovere | Digestivo Cultural

busca | avançada
30036 visitas/dia
773 mil/mês
Mais Recentes
>>> Segundas de julho têm sessões extras do espetáculo À Espera
>>> Circo dos Sonhos, do ator Marcos Frota, desembarca no Shopping Metrô Itaquera
>>> Startup brasileira levará pessoas de baixa renda para intercâmbio gratuito fora do país
>>> Filho de suicida, padre lança livro sobre o tema
>>> LANÇAMENTO DO LIVRO "DIALÓGOS DE UM RABINO REFLEXÕES PARA UM MUNDO DE MONÓLOGOS" DE MICHEL SCHLESI
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES II
>>> Honra ao mérito
>>> Em edição 'familiar', João Rock chega à 17ª edição
>>> PATÉTICA
>>> Presságios. E chaves III
>>> Minha história com Philip Roth
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Passarinho do Twitter
>>> Letra de música é poesia?
>>> A arapuca da poesia de Ana Marques
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Recordações da casa dos mortos
>>> Viral Loop, de Adam Penenberg
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Voltar com ex e café requentado
>>> O Agressor, de Rosário Fusco
>>> Elke Coelho e a estética glacial-conceitual
Mais Recentes
>>> Apontamentos para a História da Revolução Rio-grandense de 1893
>>> Einstein Apaixonado + Um romance científico
>>> Leonardo, o primeiro cientista
>>> Envie Meu Dicionário + Cartas e Alguma Crítica
>>> O Segredo de Guilherme Storitz
>>> A selva do dinheiro + Histórias clássicas do inferno econômico
>>> Oscarito Nosso Oscar de Ouro
>>> A Nudez da Verdade
>>> Emoções em Prosa e Verso
>>> A Telessaúde no Brasil e a Inovação Tcnológica na Atenção ...
>>> O Pagador de Promessas
>>> O Caçador das Bolachas Perdidas
>>> Juizado Especial: Criação Instalação, Funcionamento e a ...
>>> Meu Querido Canibal
>>> Anjo de Quatro Patas
>>> Vencendo Aflições, Alcançando Milagres
>>> Eles Pedem em Casamento, Elas Pedem o Divórcio
>>> Procurando Firme
>>> Ensino Holístico da Medicina
>>> Depressão e Autoconhecimento: Como Extrair Preciosas Lições ...
>>> Utopia?
>>> Resistência: a História de uma Mulher Que Desafiou Hitler
>>> Uma Herença Preciosa
>>> Prazer uma Abordagem Criativa da Vida
>>> O Retorno Financeiro de Programas de Promoção da Segurança, ...
>>> Confissão de uma Harpista
>>> Os Mestres de Gurdjieff
>>> Proposta para uma Graduação Médica Contemporânea
>>> O Tao da Física
>>> O Santeiro do Mangue e Outros Poemas
>>> Português para Concursos
>>> Bola na Rede: a Batalha do Bi
>>> Paulo Francis Polemista Profissional
>>> Fisiologia e Fisiopatologia do Hormônio de Crescimento
>>> Ser Médico no Brasil - o Presente no Passado
>>> Padre Severino da Pessoa ao Instituto
>>> Micropoderes Macroviolencias
>>> Educação e Tecnologias no Brasil
>>> Cultura e Tecnologias no Brasil
>>> Hupe - Série Rotinas Hospitalares Pediatria 2 Volumes
>>> A Exposição Oral nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - Vol. 3
>>> O Reverso da Logística e as Questões Ambientais no Brasil
>>> Gestão Financeira de Fundos de Pensão
>>> Águias Terrestres - uma Missão Planetária
>>> Homem de Montana
>>> Freud - Pensamento Vivo
>>> Manuelzão e Miguilim
>>> O Poder dos Pêndulos
>>> Confesso Que Vivi
>>> Em Cantos do Ser
COLUNAS >>> Especial Biblioteca Básica

Segunda-feira, 13/10/2003
Ler é entrar num mundo de sonhos e descobertas
Nanda Rovere

+ de 5500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Relatar os 10 livros que marcaram a minha vida não é muito difícil. Gosto de enumerar as coisas que admiro: as dez peças de teatro mais interessantes, os dez melhores atores e cantores brasileiros, os autores que mais me encantam, os livros que eu jamais esquecerei...

Na infância, o livrinho que me fez amar literatura foi Os Saltimbancos (encarte do disco de mesmo nome de Chico Buarque e Sérgio Bardotti). Acredito que esse livrinho esteja esgotado; se estiver, deixo aqui um apelo para que ele seja lançado novamente.

Depois, ganhei de presente da minha mãe Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato. Não perdia um episódio do Sítio e fiquei apaixonada pelo livro, pois o li e reli diversas vezes... Nunca mais o vi na minha estante... Houve uma época que eu costumava doar livros para a biblioteca, mas confesso que hoje me arrependo um pouco. Alguns livros são eternos e nos desfazermos dos mesmos é perder um pouco da nossas lembranças!

Há cerca de dois anos atrás, eu estava cursando Licenciatura em História e li Bisa Bia Bisa Bel, da Ana Maria Machado. É um livro que deve ser lido por crianças e adultos. De uma maneira encantadora, a autora trata da memória e de como valorizar as nossas raízes (a nossa História) e nos possibilita entendermos quem somos. Eu o indico especialmente para professores, pois é uma maneira interessante de mostrar às crianças (e porquê não adolescentes e adultos?) a importância da valorização do nosso passado. Identifiquei-me muito com o livro, pois tenho grande carinho pela minha família e procuro preservar e guardar com carinho todas as minhas lembranças (materiais ou sentimentais). Meu bisavô (pai do meu avô materno), por exemplo, era imigrante italiano e foi a primeira pessoa que levou para Valinhos/SP uma muda de pé de figo. Meu outro bisavô era ator e diretor de teatro amador em Rio Claro, e eu guardo os textos, fotos e os programas dos seus espetáculos, para mim uma relíquia!

Para terminar a minha lista de livros infantis, cito O Chapeuzinho Amarelo, que Chico Buarque escreveu em homenagem a uma de suas filhas. Conta a história de uma menina com medo de tudo, com medo de ter medo, medo do lobo. Quando li me emocionei, pois todos temos as nossas inseguranças, mas só podemos superá-las quando enfrentamos os obstáculos com muita fé e perseverança. A capa foi assinada por Ziraldo, que aliás é um artista que admiro muito. Eu o li numa livraria (dessas que deixam os seus clientes folhearem livros e revistas) e só não o comprei porque naquele momento eu não tinha condições financeiras para isso. Chapeuzinho Amarelo e O Menino Maluquinho, de Ziraldo, li há poucos anos atrás, e eles me fizeram voltar aos meus tempos de criança!

Todos que costumam ler as minhas colunas sabem que o teatro é minha grande paixão. Ler textos teatrais é um hábito que adquiri quando fiz teatro amador em Campinas. Já perdi a conta das peças que li, mas algumas marcaram a minha vida. Em 1987 encenei o espetáculo A Aurora da Minha Vida, de Naum Alves de Souza. Um texto emocionante, que trata de relações escolares, da amizade, da hierarquia de poder entre alunos e professores na escola, do preconceito existente para com o próximo... Naum conta o dia-a dia de personagens como "a gorda", o "puxa-saco", o "adiantado", etc; os quais fazem parte do universo de qualquer escola. Esta obra é uma crítica ao ensino arcaico/tradicionalista, mas também uma linda homenagem à infância, a uma época que, com certeza, fica guardada na nossa memória... Nunca me esqueci da professora de Português, Renata. Com ela eu aprendi o quanto ler é prazeroso!

O texto teatral A Vida é Sonho, de Calderòn de La Barca, é uma obra pela qual tenho muito carinho. Assisti ao espetáculo que Regina Duarte encenou em 1991, e corri até a livraria para comprar o livro (na época a Editora Scritta, Rio de Janeiro, editou a obra com tradução de Renata Pallotini). Calderòn é um dos maiores representantes do teatro barroco espanhol - escrito no século XVII - e retrata com maestria os tênues limites entre sonho e a realidade. É uma pena que são publicados no Brasil poucos textos teatrais! As peças teatrais de Chico Buarque, Nelson Rodrigues, de Juca de Oliveira, Arthur Azevedo, entre outras raras peças publicadas, demonstram a qualidade de nossos dramaturgos.

Outra obra que tive curiosidade de ler, após assistir a uma adaptação no teatro (Você Vai Ver o que Você Vai Ver, com direção de Gabriel Villela), foi Exercícios de Estilo, de Raymund Queneau. De uma maneira divertida, o autor trabalha com as múltiplas versões que um mesmo fato pode ter, dependendo de quem o conta e/ou da maneira como ele é contado. Tive a oportunidade de adquirir o livro muitos anos depois da montagem ter saído de cartaz e atualmente não sei se está disponível ou não nas livrarias. É uma pena que muitas obras de grande valor se esgotam e não são reeditadas, ou pelo menos ficam muitos anos à espera de um novo lançamento.

Meu livro de cabeceira é Fragmentos de um Discurso Amoroso, de Roland Barthes. De vez em quando, faço uma leitura de trechos dessa obra. Barthes faz uma análise primorosa sobre o amor, inspirado em escritores como Goethe, Proust, Freud, Nietzsche, Baudelaire, etc.

Uma obra que eu gostaria de ter na "minha biblioteca" é Os Anos de Aprendizado de Wilhelm Meister , 1824-1829, de Goethe. Li esse livro na faculdade e fiquei encantada. Nele, Goethe narra as desilusões do jovem Wilhelm, o qual deseja iniciar a carreira de autor dramático. Quem gosta de teatro e literatura certamente se apaixona pelo livro. Ele está esgotado e precisa ser reeditado o mais rápido possível! Escolher a décima obra foi tarefa dificílima. Ultrapassarei a lista dos dez livros, mas será "por uma boa causa". Ler nunca é demais, e quem se apaixona por essa atividade certamente reunirá em sua vida uma lista interminável de bons livros e autores.

Ao invés de citar mais um livro, vou citar meu escritor preferido: Gabriel Garcia Marquez. Gabo (como é chamado pelos amigos) consegue unir simplicidade no modo de escrever e profundidade nos temas abordados. Gostaria de ler todas as suas obras, mas, até o momento, indico Cem Anos de Solidão, O Amor nos Tempos do Cólera. Acabei de ler Notícias de Um Seqüestro. Neste livro, Gabriel Garcia Márquez conta, de uma maneira instigante, a história de diversos seqüestros de jornalistas que ocorreram na Colômbia no final dos anos 80. Conhecemos um pouquinho da conturbada política colombiana e um dos maiores nomes do narcotráfico: Pablo Escobar. Quando começo a ler alguma obra não consigo parar. Esqueço de tudo à minha volta até terminar. Sou uma devoradora de livros; geralmente os leio em um ou dois dias, dependendo do número de páginas.

Confesso que gostaria de ler com mais freqüência. O maior problema é a letra das publicações. Tenho onze graus de miopia e geralmente as letras dos livros são muito pequenas. Deveria existir uma lei que obrigasse as editoras a publicarem uma porcentagem de cada obra literária com letra ampliada e outra porcentagem em braile! Já deixei de ler muitos livros por causa desse problema. O novo livro do Gabriel Garcia Márquez, Viver para Contar, por exemplo, eu provavelmente não poderei conferir; pois a letra é tão pequena!

Não poderia deixar de indicar os livros de Chico Buarque, que é um artista pelo qual eu tenho grande admiração. O "Chico músico" me encanta mais do que o "escritor/romancista", mas além do Chapeuzinho Amarelo, que eu já citei - Estorvo, Benjamin e Budapeste são livros que merecem respeito e devem ser lidos. Gostei dos três livros, mas não posso dizer que eles marcaram a minha vida.

As Mil e Uma Noites também me encantou. Na verdade, ele seria o décimo primeiro livro da minha lista... Não cheguei a ler os oito livros da coleção (parei no sexto), mas pretendo não só conferir os contos que faltam, mas reler os anteriores. Assim como Sheerazade conta histórias para não morrer, considero a leitura o motor da vida. Proporciona aos seres humanos a oportunidade de aprimorar o conhecimento e não deixa morrer em nós a capacidade de sonhar.


Nanda Rovere
São Paulo, 13/10/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
02. Como uma Resenha de 'Como um Romance' de Duanne Ribeiro
03. O tremor na poesia, Fábio Weintraub de Jardel Dias Cavalcanti
04. Era uma vez um inverno de Elisa Andrade Buzzo
05. Pokémon Go, você foi pego de Luís Fernando Amâncio


Mais Nanda Rovere
Mais Acessadas de Nanda Rovere em 2003
01. Patrícia Melo mergulha no ciúme e na loucura - 15/9/2003
02. O Diário de Anne Frank - 6/10/2003
03. Ler é entrar num mundo de sonhos e descobertas - 13/10/2003
04. Deus Sabia de Tudo e Não Fez Nada - 17/7/2003
05. Grupos de teatro do Rio e de São Paulo em Paraty - 25/8/2003


Mais Especial Biblioteca Básica
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/10/2003
20h32min
Bisa Bia, Bisa Bel é um fenômeno que já recebeu vários prêmios desde que foi escrito e tem presença marcada na lista dos 40 Livros Essenciais escolhidos pela Nova Escola.É também um dos livros mais vendidos da Ana Maria e um dos mais editados no exterior. Além disso, inspirou muitas atividades escolares, um exemplo disto, foi que no final de 2002, em Apucarana, no Paraná, a professora Lauzinha Rosa coordenou um projeto chamado “No tempo da Bisa”, com sete turmas, dos colégios Alberto Santos Dumont e Polivalente. Os alunos leram Bisa Bia, Bisa Bel, redigiram, pesquisaram, e desenvolveram atividades de aproximação de gerações, visitando o asilo de idosos do local e conversando muito com os mais velhos, o que resultou em um projeto de solidariedade e alcance social / humano. Acho que quando escreveu este livro Ana Maria estava com muitas saudades das suas avós, com vontade de falar sobre elas. Talvez esse seja seu principal segredo. Uma relação de amizade e troca, capaz de emocionar a todos, realmente Nanda Rovere tem razão é um livro muito marcante. Não o li quando criança, simplesmente porque em meio ao sertão do vale do Jequitinhonha , eu não tinha acesso a nenhum tipo de livro e não podia esperar nada além das lições da professora. Gostaria de cumprimentar e agradecer à Nanda Rovere por ser/se tornar um modelo cultural à todos que tem acesso à ela.
[Leia outros Comentários de Janice Santana Silva]
31/5/2005
07h13min
Por acaso, esbarrei hoje nesta coluna e em seu comentario, tão carinhosos ambos. Como autora, queria agradecer às duas leitoras por suas palavras que iluminam meu dia. E convidar todos a visitar meu site. Peço tambem que não publiquem meu e-mail pessoal, por favor.
[Leia outros Comentários de Ana Maria Machado]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




STALINGRADO O PRINCIPIO DO FIM
GEOFFREY JUKES
RENES
(1974)
R$ 10,00



HAMBRE DE TIERRA
MARILIA KLAUMANN CANOVAS
COMPANHIA NACIONAL
(2010)
R$ 29,99



DE TUDO UM POUCO - 15479
VANDA JOSE
EDICON
(1989)
R$ 5,00



O REDENTOR
JO NESBO
RECORD
(2012)
R$ 16,00



BUGRINHA - CLÁSSICOS BRASILEIROS
AFRANIO PEIXOTO
EDIÇÕES DE OURO
(1976)
R$ 8,83



A NOVA ECONOMIA INTERNACIONAL
REINALDO GONÇALVES E OUTROS
CAMPUS
(1998)
R$ 45,00



ACUPUNTURA CLÍNICA
M. TETAU; H. M. LERNOUT
ANDREI
(1985)
R$ 150,00



CLARO ENIGMA
CARLOS DRUMOND DE ANDRADE
COMPANHIA DAS LETRAS
(2018)
R$ 25,00



CÉLULAS-TRONCO HUMANAS
JULIO LUIS MARTÍNEZ
LOYOLA
(2005)
R$ 21,00



POEMAS DE ALAVARO DE CAMPOS E FERNANDO PESSOA
ALAVARO DE CAMPOS E FERNANDO PESSOA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2018)
R$ 25,00





busca | avançada
30036 visitas/dia
773 mil/mês