John Updike não se cala | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Fantasmas do antigo Recife
>>> Luther King sobre os fracos
>>> O centenário do Castor
>>> O comercial do Obama
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> Mininas no Canto Madalena
>>> Quase cinquenta
>>> Bate-papo com Odir Cunha
>>> Entrevista com Sérgio Rodrigues
>>> Leblon
Mais Recentes
>>> Eu Fico Loko -As Desventuras de Um Adolescente Nada Convencional de Christian Figueiredo de Caldas pela Novas Páginas (2015)
>>> Teoria Geral do Direito e Marxismo de Evguiéni B. Pachukanis pela Boitempo (2017)
>>> O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie pela Abril Cultural (1981)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1974)
>>> A Questão Urbana de Manuel Castells pela Paz e Terra (1983)
>>> Esquerdismo Doença Infantil do Comunismo de V. I. Lenin pela Expressão Popular (2014)
>>> Crônicas de Nuestra América de Augusto Boal pela Codecri (1977)
>>> A Desumanização da Arte de José Ortega y Gasset pela Cortez (1991)
>>> Homens Em Tempos Sombrios de Hannah Arendt pela Companhia De Bolso (2013)
>>> A Música do Tempo Infinito de Tales A. M .Ab'Sáber pela Cosac & Naify (2012)
>>> Poesia e Filosofia de Antonio Cicero pela Civilização Brasileira (2012)
>>> A Estrada da Noite de Joe Hill pela Sextante (2007)
>>> O ornamento da massa de Siegfried Kracauer pela Cosac & Naify (2009)
>>> O Horror Econômico de Viviane Forrester pela Unesp (1997)
>>> Merleau-ponty e a Educação de Marina Marcondes Machado pela Autentica (2010)
>>> Revoluções de Michael Lowy pela Boitempo (2009)
>>> O Anticristo de Friedrich Nietzsche pela Lpm pocket (2008)
>>> E no Final a Morte de Agatha Christie pela Lpm pocket (2010)
>>> Estetica da Emergencia de Reinaldo Laddaga; Magda Lopes pela Martins Fontes (2012)
>>> Pós-produção: Como a Arte Reprograma o Mundo Contemporâneo de Nicolas Bourriaud pela Martins Fontes (2009)
>>> A saga da família Klabin-Lafer de Ronaldo Costa Couto pela Klabin (2020)
>>> Tudo Pelo Amor Dele de Sandie Jones pela Única (2019)
>>> Um Encontro de Sombras de V E Schwab pela Record (2017)
>>> O Vilarejo de Raphael Montes pela Suma das Letras (2015)
>>> Dança da Escuridão de Marcus Barcelos pela Faro (2016)
COLUNAS

Terça-feira, 13/1/2004
John Updike não se cala
Fabio Silvestre Cardoso
+ de 5000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

No prefácio do livro A Fogueira das Vaidades, de Tom Wolfe, o saudoso jornalista e crítico cultural Paulo Francis (1930-1997) escreveu "Ninguém escreve melhor do que Flaubert (John Updike chega perto)".

Esta introdução foi feita em 1988, mas Updike segue como um dos mais proeminentes escritores de nosso tempo. Já publicou romances e coletâneas de contos, além de permanecer como colaborador da "nata" do jornalismo cultural norte-americano, incluindo as famosas The New Yorker e The New York Review of Books. No início da década de 90, a obra deste norte-americano da Pensilvânia ganhou certa importância por estas plagas, principalmente pela celebrada "Teatrologia do Coelho", como ficou conhecida a seqüência Coelho corre; Coelho cresce; Coelho cai; e Coelho em crise. Trata-se de uma crônica atenta da família de Rabbit Angstrom, que, de certa forma, representa um microcosmo da sociedade norte-americana. No entanto, até o lançamento de Coelho se cala e outras histórias (Companhia das Letras, 367 págs.), os leitores tinham a impressão de que tanto os temas prediletos de Updike - casamentos, traição, o cotidiano das pequenas cidades - como a saga do Coelho haviam se esgotado. Não foi o que aconteceu.

O volume reúne 13 contos. Todos eles devidamente bem elaborados, sempre com a ironia fina tão característica dos grandes escritores americanos, como F. Scott Fitzgerald e J.D. Salinger. Exemplo disso é o primeiro conto, "As mulheres que escaparam". Nele, Updike amarra a descrição dos detalhes psicológicos às mudanças sociais do período: "Em Nashua, enquanto os anos 70 morriam à míngua com a inflação e o mal-estar do governo Jimmy Carter, fui perdendo de vista as idas e vindas em Pierce Junction". Por vezes, tende-se a acreditar que esse elemento é apenas um adendo à história, podendo até ser suprimido; contudo, trata-se de parte essencial do texto de Updike. Ainda no primeiro conto, as personagens se caracterizam por viver, intensamente, as aparências. O autor, porém, consegue dissecar o que há por trás dessa dissimulação.

No segundo conto, "A hora do almoço", um homem revê seus conhecidos de colégio numa desses encontros de turma. Há algo de melancólico nessas reuniões, que sugerem muitas lembranças a David, o protagonista. Tanto é assim que, em dado momento, ele se surpreende ao olhar para trás, reparando a generosidade dos pais e seu próprio egoísmo. Era, segundo ele mesmo confessa, um predador adolescente, ávido por hambúrgueres, aceitação e gasolina. Destaque ainda para a descrição da personagem Julie, cuja feição se confunde com o seu jeito circunspeto e soberbo. Novamente, são os detalhes que compõem o texto. Dessa maneira, é interessante descobrir a forma como Updike constrói as histórias.

Em "Garota de Nova York", a traição volta a ser o tema central. Ao longo do livro, aliás, o leitor chega a se perguntar se é a traição o destino natural dos casamentos. Neste "episódio", o envolvimento Stan e Jane choca pelo fato de um ser completamente diferente do outro. Enquanto ele tem família numa cidade do interior e trabalha como vendedor de molduras, ela é a nova-iorquina independente que sabe o que quer: "Tome aí meu endereço - é pertinho daqui. Não seja tímido, Stan. Vai ser divertido". Tal atitude contrastava com o sentimento de culpa do parceiro: "[...] Eu e o motorista normalmente conversávamos nessas minhas voltas ao hotel; ele estava satisfeito por conseguir um passageiro, e eu animado pela sensação de triunfo sexual e de fuga."

A história de um professor universitário que herda uma fazenda repleta de gatos aponta os "choques" provocados pela distância e pela diferença entre pessoas tão próximas, como mãe e filho. Nesse conto, a memória tem um papel fundamental: cicatriza algumas frustrações do filho ingrato ao mesmo tempo em que reaviva sua sensibilidade até então petrificada.

Mesmo nos textos pequenos, como "A evolução de Oliver", o autor surpreende os leitores. Desta feita, o protagonista, um rapaz ingênuo e cheio de problemas, torna-se a personagem mais forte do livro em relação aos demais contos, conforme indica o próprio autor: "Comparado com a mulher, Oliver era equilibrado e seguro, e tornou-se um modelo para ela. Foi essa a chave. O que esperamos dos outros, eles dão um jeito de nos dar".

Post Scriptum

"O Coelho se cala" é o epílogo, ou posfácio, da saga da família Angstrom. Agora, Harry Angstrom, personagem principal dos outros livros, está morto. No entanto, como se vê no conto, algumas de suas histórias não foram enterradas. E é com surpresa, e também repulsa, que a esposa de Harry descobre a filha bastarda de 40 de seu ex-marido, fruto de um "affair" com uma prostituta, conforme relatado no romance de Coelho corre. Assim, a narrativa descreve com aguda perspicácia os momentos constrangedores do encontro entre Janice, a ex-mulher, e Annabele, a filha. "Desculpe eu vir com uma história que já estava morta e enterrada", diz a segunda, tentando justificar suas razões para ter quebrado a espiral de silêncio que se formara acerca da vida do Coelho.

Para além do desfecho deste ciclo romanesco, Updike articula as reações das personagens com os costumes, e temores, da vida cotidiana dos norte-americanos ao longo da década de 90. Assim, se nas demais histórias o tom das narrativas contava com um caráter histórico, quase proustiano, Coelho se cala discute, em profundidade, o modus operandi de uma sociedade em constante transformação (mais do que nunca na última década). Nesse sentido, é notável perceber como uma obra de ficção consegue revelar de que maneira os padrões e paradigmas dessa sociedade foram colocados em xeque pela hipocrisia e pelo auto-engano.

Para ir além






Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 13/1/2004

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (VI) de Cassionei Niches Petry
02. Agora o mundo perde cotidianamente os seus ídolos de Guilherme Carvalhal
03. O livro do Natal de Marta Barcellos
04. Danillo Villa, quadros de uma exposição de Jardel Dias Cavalcanti
05. A dança das décadas de Pilar Fazito


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2004
01. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
02. Eleições Americanas – fatos e versões - 9/11/2004
03. Teoria da Conspiração - 10/2/2004
04. Cem anos de música do cinema - 8/6/2004
05. Música instrumental brasileira - 12/10/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/1/2004
08h38min
Excelente crítica sobre mais um trabalho deste bardo das letras que é, sem a menor dúvida, um dos grandes escritores de nosso tempo. Em época da disseminação de uma cultura individualista, inanimada e descartável, soa como um bálsamo a leitura de mais um trabalho deste artífice das palavras. E o crítico Fábio Silvestre Cardoso soube, como poucos, captar e transmitir aos leitores do Digestivo este universo tão rico em sutilezas, melhorando a cada texto publicado e tornando a sua coluna uma das mais aguardadas pelos leitores desta revista.
[Leia outros Comentários de Patricia Grillo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mens Sana: a Angústia do Homem Em Busca da Felicidade / Vol 3
Albino Aresi / Capa Dura
Mens Sana
(1984)



Livro - O Encouraçado Potemkin
Folha de São Paulo
Moderna
(2011)



Novelas - Concursos Literários do Piauí
Sergio Batista e Outros
Publique
(2005)



O Pirata eletrônico e o Samurai
Jeff Goodell
Campus
(1996)



A Lenda do Muri- Keko
Marcos Bagno
Sm
(2005)



Senhora Rezadeira
Denise Rochael
Cortez
(2004)



A Camada de Ozonio
M. Bright
Melhoramentos
(2000)



Descubra Seu Corpo
Nigel Nélson
Impala
(1996)



O Patinho Feio
Vários Autores
Ftd
(1996)



O Fio do Destino (1991)
Zibia Gasparetto
Vida e Consciencia
(1991)





busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês