As Mil e Uma Noites de Nélida | Luis Eduardo Matta | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> A fragilidade dos laços humanos
Mais Recentes
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
>>> Obrigações de Pagamento em Dinheiro (Três Estudos) de Paulo Barbosa de Campos Filho pela Jurídica e Universitária (1971)
>>> Teoria e Pratica dos Testamentos de Manoel Ubaldino de Azevedo pela Saraiva (1965)
>>> Les Groupements D' Obligataires de Albert Buisson pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (1930)
>>> Novo Código Civil Anotado Volume II ( Direito das Obrigações) de J.M.Leoni Lopes de Oliveira pela Lumen Juris (2002)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 6 ) Direito das Sucessões de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 5 ) (Direto das Obrigações 2ª parte) de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 4 ) Direito das Obrigações de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (2019)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 3 ) Direito das Coisas de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 2 ) Direito Família de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1992)
>>> Curso de Direito Civil ( Parte Geral) Volume 1 de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Usucapião de Imóveis de Lourenço Mario Prunes pela Sugestões Literárias S/A
>>> Instituições de processo Civil (Volume VI) de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2007)
>>> Direito Civil Volume 6 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Einstein (Edição Ilustrada) de José Geraldo Simões Jr.: (Pesquisa e Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Direito Civil Volume 2 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2002)
>>> Posse o Direito e o Processo de Guido Arzua pela Revista dos Tribunais (1957)
>>> Estudo da Posse e das Acções Possessorias de Leopoldino Amaral Meira pela Livraria Academica (1928)
>>> Acção Possessória de J.M. de Azevedo Marques pela São Paulo (1923)
>>> O Direito de Ação e o Modo de Execê-lo de Ataliba Vianna pela Forense (1969)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Contratos de Seguro de Vários pela Juruã (1990)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Do Seguro Contra Fogo de J. Stoll Gonçalves pela Empreza Graphica (1926)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Seguros Legislação de Nilton Alberto Ribeiro pela Francisco Alves (1974)
COLUNAS

Terça-feira, 11/5/2004
As Mil e Uma Noites de Nélida
Luis Eduardo Matta

+ de 10600 Acessos

Um clássico da Literatura árabe e uma das peças literárias mais fascinantes de todos os tempos, a coletânea de contos de As Mil e Uma Noites atravessou séculos encantando gerações com a atmosfera inebriante e sedutora de um Oriente longínquo, mágico e quase mítico. O Califa de Bagdá, após descobrir a infidelidade da sua esposa que o traíra com um escravo, a mata e decide vingar-se de todas as donzelas do reino, deitando-se com uma a cada noite e assassinando-as no dia seguinte. A filha do Vizir, a, sagaz e impetuosa Scherezade, a mais linda princesa da corte, decide arriscar a própria vida para por um fim a essa matança indiscriminada e oferece-se para passar uma noite com o soberano, pedindo-lhe, apenas, a companhia de sua irmã, Dinazarda na câmara nupcial. O Califa concorda e, no meio da noite, Dinazarda, obedecendo ao plano previamente arquitetado pela irmã, pede a Scherezade que lhe conte uma de suas fábulas maravilhosas. Seduzido pela narrativa, o Califa adia a execução da jovem por um dia a fim de poder conhecer o seu final. No entanto, a habilidade de Scherezade em contar histórias, aliada a uma bem urdida tática de sempre reservar o desfecho para a noite seguinte a fim de atiçar a curiosidade do soberano, faz com que sua morte seja postergada indefinidamente por mil e uma noites, ao término das quais o Califa, irremediavelmente apaixonado pela jovem, renuncia à sua sede de vingança.

Símbolo da tradição oral dos povos muçulmanos, a maior parte das histórias de As Mil e Uma Noites teria sido redigida no Egito no século XIV e sua primeira versão para o Ocidente, realizada pelo francês Antoine Galland, data do XVII. Por se tratar de uma obra tão antiga e cativante - e, por isso mesmo, já suficientemente explorada por escritores, dramaturgos e artistas em todo o mundo - debruçar-se sobre ela com o intuito de recontá-la sem cair na armadilha da repetição fácil, é um desafio com enormes chances de fracasso. É preciso que o autor possua uma sensibilidade e um talento imaginativo tão extraordinários quanto os da própria Scherezade, além de uma profunda intimidade com a natureza da obra e das suas personagens, para conseguir recriá-las de forma lúdica e atraente sem, contudo, trair a sua essência original.

Com a recente publicação do romance Vozes do Deserto (Record; 352 páginas; 2004), a escritora e acadêmica Nélida Piñon foi além dessas expectativas e brindou os leitores com um verdadeiro tratado sobre o exercício da criação literária, ao magnificar duas das grandes metáforas presentes na história: a relação entre autor e leitor - representados respectivamente por Scherezade e pelo Califa - e a própria formação do escritor e o gradual aprimoramento da sua técnica, simbolizados pelas noites seguidas nas quais a princesa tenta seduzir o soberano com suas fábulas, pondo repetidamente à prova a sua capacidade imaginativa. Dessa forma, Nélida expõe com rara habilidade todos os mistérios, dilemas e angústias inerentes ao ofício literário, que vão desde a escrita propriamente dita até o desafio de cativar leitores através das palavras, convidando-os a abrir mão, por alguns instantes, da realidade e imergir no universo onírico da ficção. Uma bela homenagem da autora à arte milenar de contar histórias.

Valendo-se da linguagem elegante, refinada e fluente característica dos seus livros, como A República dos Sonhos e A Casa da Paixão, Nélida transpõe com maestria a história, originalmente ambientada na Pérsia, para a esplendorosa e vibrante Bagdá do apogeu do Califado Abássida. A escritora dedicou cinco anos ao estudo minucioso da história e da cultura árabe e islâmica a fim de reproduzir com fidelidade atmosfera, hábitos e sensações do Oriente Médio de mil anos atrás, tomando, porém, o cuidado de não lotear o livro com informações em excesso, uma verdadeira tentação para os escritores às voltas com pesquisas aprofundadas, longas e, muitas vezes, apaixonantes. É justamente nesse ponto que reside, a meu ver, um dos maiores méritos do livro: o seu caráter inovador dentro do contexto da Literatura brasileira. Ao optar pelo Oriente Médio medieval como cenário de seu livro - uma região pródiga e extraordinária na criação, a começar pela invenção do Deus monoteísta, segundo a própria escritora - Nélida Piñon contrariou uma espécie de regra informal vigente entre os escritores brasileiros de, unicamente, conceber livros sobre o Brasil, ambientados no Brasil ou, ao menos, protagonizados por brasileiros, sob pena de terem os seus trabalhos tachados como pastiches sem identidade. O Brasil, talvez por conta da sua eterna e insaciável busca por uma imagem e um sentido que satisfaçam aos anseios das elites e dos intelectuais e, ao mesmo tempo, se ajustem à realidade nacional sem mais ousar adaptá-la a um desejado e inacessível modelo puramente europeu, sempre desprezou aqueles que buscaram lançar um olhar para além das nossas fronteiras, provavelmente por julgar que temos muitos problemas por aqui que necessitam ser continuamente debatidos e aprofundados. Não deixa de haver uma certa lógica neste raciocínio, ainda mais se considerarmos que os grandes cérebros são escassos em nosso país, mas a Literatura e a arte de um modo geral, não podem se deixar confinar por esses limites, pois isso vai contra a sua natureza insubordinada e liberta. Uma obra como a monumental O Último Refúgio, da inglesa M. M. Kaye, uma saga apaixonante ambientada na Índia da segunda metade do século XIX e um dos melhores romances lidos por mim até hoje, certamente jamais alcançaria a projeção que alcançou, caso houvesse sido escrita por um brasileiro (e, naturalmente, encontrasse alguma editora disposta a lançá-la). Da mesma forma, o peruano Mario Vargas Llosa não conseguiria publicar autênticas obras-primas como A Festa do Bode (passado na República Dominicana do ditador Trujillo) ou A Guerra do Fim do Mundo (sobre o conflito de Canudos), nem Shakespeare teria escrito peças célebres do quilate de Romeu e Julieta e Hamlet, se vivessem no Brasil, pois o patrulhamento intelectual disfarçado de patriotismo não permitiria.

Se bem que, se pensarmos com cuidado, tanta artilharia não encontraria munição suficiente no caso particular de Vozes do Deserto, uma vez que a saga de Scherezade não é exclusiva dos povos árabes; ela pertence a todos que prezam a imaginação e o fabulário como patrimônios intransferíveis do homem. Inclusive, mostrando através de histórias como as de Aladim, Simbad e Ali Babá que não há fronteiras para o exercício da criação. Vozes do Deserto, além de um romance primoroso, funciona como uma aula sobre a prática de narrar, de inventar, de não ter pudores em mergulhar no mundo da imaginação e da fantasia. Todo ficcionista que der as mãos a Nélida Piñon e a Scherezade e se entregar com atenção e arrebatamento às páginas deste livro, certamente terminará a leitura com um sorriso no rosto e a certeza de ter auferido um inestimável conhecimento técnico e sensorial a partir da experiência da mais célebre contadora de histórias da Literatura universal.

Para ir além






Luis Eduardo Matta
Rio de Janeiro, 11/5/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel de Renato Alessandro dos Santos
02. O jornalismo cultural na era das mídias sociais de Fabio Gomes
03. Longa vida à fotografia de Fabio Gomes
04. Que tal fingir-se de céu? de Ana Elisa Ribeiro
05. Na hora do batismo de Marta Barcellos


Mais Luis Eduardo Matta
Mais Acessadas de Luis Eduardo Matta em 2004
01. Os desafios de publicar o primeiro livro - 23/3/2004
02. A difícil arte de viver em sociedade - 2/11/2004
03. A discreta crise criativa das novelas brasileiras - 17/2/2004
04. Beirute: o renascimento da Paris do Oriente - 16/11/2004
05. Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 1 - 13/7/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOVO CODIGO CIVIL PARA CONTADORES
VALMIR BEZERRA DE BRITO
IOB
(2004)
R$ 35,00



DIALETICA DA VERTIGEM - ADORNO E A FILOSOFIA MORAL
DOUGLAS GARCIA ALVES JÚNIOR
DIALÉTICA DA VERTIGEM: ADORNO E A FILOSOFIA MORAL
(2018)
R$ 34,00



OS SENHORES DO ARCO - VOLUME - 2 - O CONQUISTADOR
CONN IGGULDEN
RECORD
(2009)
R$ 30,00



O ALÇAPÃO
PEDRO CAVALCANTI
GLOBAL
(2011)
R$ 11,90



DIRECTRICES DE SEGURIDAD
J RAUL TEIXEIRA DIVALDO P FRANCO
FRATER
(1995)
R$ 15,00



O LIVRO E A VIAGEM SEM LIMITES - AS LETRAS PORTUGUESAS E O MUNDO
MARIA ALEXANDRE LOUSADA (COORD.)
CDP
(1997)
R$ 48,00
+ frete grátis



PROJETO E CÁLCULO DE ESTRUTURAS DE ACÇO
ZACARIAS CHAMBERLAIN RICARDO FICANHA RICARDO FABEA
MUNDIAL
(2015)
R$ 69,90



DIREITO E MEIO AMBIENTE REFLEXÕES ATUAIS
GRACIELLE CARRIJO VILELA MARINA RIEVERS
FORUM
(2009)
R$ 50,00



PIRATAS DAS ILHAS SANGUE DE DRAGÃO: O DIAMANTE DA MORTE
DAN JERRIS
FUNDAMENTO
(2011)
R$ 5,50



ARCA DE NOÉ III CLASSE ILUSTRAÇÕES LUÍS FILIPE DE ABREU
AQUILINO RIBEIRO
BERTRAND
(1989)
R$ 66,00





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês