A poesia de D. Thomas e a profecia de Dostoiévski | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Retomada do crescimento
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> De volta às férias I
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
Mais Recentes
>>> Marcados pelo passado de Lourdes Carolina Gagete pela Mundo maior (2010)
>>> Espíritos entre Nós de James Van Praagh pela Sextante (2009)
>>> Novamente em casa de Francisco Cândido Xavier Caio Ramacciotti Espíritos Diversos pela Geem (1984)
>>> OS Valores e o Tempo de Alceu Costa Filho pela Petit (2004)
>>> Sementes de vida Eterna de Djalma Santos pela Novo Ser (2011)
>>> Tempo de Escolhas de Francisco Cajazeiras pela Novo Ser (2011)
>>> 7 Estados do Coração de Rodolfo Beuttenmüller pela Gospel (2008)
>>> Alguém bateu na minha Porta de Osvaldo Jorge Degrazia pela Novo Ser (2012)
>>> Prelúdio de Paz de Djalma Santos pela Novo Ser (2011)
>>> O Caráter Ecumênico do Espiritismo de Paulo Rzezinski pela Edição do Autor (1995)
>>> A verdadeira Alma Gêmea de Fausto Oliveira pela Seame (1998)
>>> Como tomar posse da Bênção de R.R. Soares pela Graça Arte (1987)
>>> A luz de um novo Dia de João Cuin pela Dpl (2001)
>>> A Última Grande lição ( O Sentido da vida) de Mitch Albom pela Sextante (1998)
>>> Historia de Cristo para as Crianças de Rafael A. Ranieri pela Lake (2003)
>>> Náufragos da vida ( Pelo Espírito Lenuz Aqoqo) de Luciana Cardoso pela Dpl (2000)
>>> Racionalismo Cristão Responde de Fernando Faria pela Diagrama (1998)
>>> O Poder do Jovem ( Você pode se acha que pode!) de Lauro Trvisan pela Mente (2010)
>>> O Que é o Espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2008)
>>> Obra Póstumas de Allan Kardec pela Ide (2008)
>>> A Dança da paz de Giuliana Martirani pela Paulinas (2006)
>>> Suas verdades ( O Tempo não Apaga) de Américo Simões pela Barbara (2009)
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
COLUNAS

Terça-feira, 6/7/2004
A poesia de D. Thomas e a profecia de Dostoiévski
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 5800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Em seu último artigo neste Digestivo, Julio Daio Borges discorreu, com a precisão que lhe é habitual, sobre o triste cenário da crítica nos dias de hoje. Com efeito, não são poucos os leitores que, atualmente, enxergam a crítica como algo que tende a ser (apenas) depreciativo. Os autores, por sua vez, também corroboram para essa "falência da crítica", posto que, muitas vezes, são os primeiros a responderem com rispidez qualquer resenha que não lhes seja favorável. No entanto, nem tudo está perdido. Nos livros Poemas Reunidos: 1934-1953 (Ed.José Olympio, 388 págs.) e Crítica e profecia: a filosofia da religião em Dostoiévski (Ed. 34, 285 págs.), dois ensaístas provam que a crítica literária pode ir além da resenha estritamente factual e provocar o leitor a conquistar o olhar analítico tanto na literatura como nas questões relacionadas ao cotidiano.

Dylan Thomas

Poemas Reunidos apresenta a seleção feita pelo poeta galês Dylan Thomas (1914- 1953) de sua obra poética entre 1934 e 1953. São, em verdade, quase cem poemas em que o leitor trava contato com a força da escrita de Thomas, que pode ser considerado um romântico do século XX. Isso porque sua vida foi dedicada à poesia e aos excessos (morreu em decorrência do alcoolismo), que não foram poucos durante seus 39 anos. É possível afirmar até que sua vida se confunde com a poesia que ele escreveu. No prefácio, o também poeta e tradutor Ivan Junqueira traça interessante um perfil do escritor. Nele, vale a pena ressaltar as inúmeras intervenções explicativas acerca da poesia de Dylan Thomas. A propósito, nas palavras de Junqueira: "A poesia de Dylan Thomas revela pontos de inervação problemáticos dentro da tessitura poética da língua inglesa. Antes de mais nada, Thomas não é propriamente um poeta inglês, mas galês, 'o mais galês dentre todos os poetas maiores de língua inglesa', conforme sabiamente observa seu biógrafo Constantine Fitz Gibbon."

Ainda segundo a análise de Ivan Junqueira, nota-se como a relação entre Dylan Thomas e as palavras era conflituosa, sempre em busca da palavra certa e que pudesse traduzir com rigor o que ele desejava expressar. O próprio poeta indica essa preocupação: "Sem trabalhar com as palavras por três meses estéreis nas sangrentas vísceras do ano opulento e na grande bolsa de meu corpo/ censuro amargamente minha pobreza e meu ofício" ("Sem trabalhar com as palavras"). Nesse sentido, é curioso perceber que a escrita de Thomas não faz uso da rima, a não ser para poemas mais longos, como maneira de expressão poética. Sua principal matéria-prima, se assim se pode dizer, são as metáforas, com as quais o texto atinge o ideal perseguido: "Um verme descreve o verão melhor do que o relógio/ A lesma é um calendário vivo dos dias/ O que me contaria ela se um inseto intemporal/ Disse que o mundo desgasta?" ("Aqui, nessa primavera").

Além disso, fica evidente a busca de Dylan Thomas por alguns temas em sua poesia. Conforme análise de Junqueira, o nascimento, a morte, o amor e a infância são "assuntos" que aparecem de maneira recorrente em sua poesia. Nesse caso, os versos não só adquirem ao mesmo tempo um teor sombrio e de alguma sacralidade. É o que ocorre no trecho a seguir: "Deita tranqüilo, dorme em paz, tu, com tua chaga/ Que arde e se retorce na garganta. Por toda noite/ Sobre o mar silencioso, escutamos os rumores/ Que vêm da chaga envolta num lençol de sal."

Já em "A mão que assinou o papel", há a justa combinação entre a estética da forma com a virulência denunciada pelo poema: "A mão que assinou o papel derrubou uma cidade/ Cinco dedos soberanos tributaram a respiração/ Duplicaram a esfera dos mortos e reduziram o país à metade/ Esses cinco reis levaram um rei à morte. (...) Há mãos que regem a piedade como outras o céu/ As mãos não têm lágrimas para derramar". Não obstante o lirismo dos poemas, a obra de Dylan Thomas era - e ainda é - considerada difícil pelos leitores de um modo geral. Por essa razão, a edição de Poemas Reunidos traz também, no seu epílogo, uma seção de notas comentadas. Para o bem e para o mal, esses comentários tendem a seguir a erudição poética do autor. Desse modo, para aqueles que se assustarem com alguns traços de hermetismo, vale a pena prestar atenção num dado que é fundamental: a musicalidade da poesia de Dylan Thomas. Ele mesmo, aliás, realizou uma série de leituras em programas de rádio (de seus poemas e de outros autores) que são tão celebradas quanto seus próprios livros.

Talvez o único detalhe que não consta no perfil de Ivan Junqueira é o fato de Dylan Thomas ter inspirado um dos grandes nomes da música pop do século XX: Bob Dylan. Poucos sabem, mas Robert Allen Zimmerman adotou o primeiro nome de Dylan Thomas e seguiu uma trajetória fora do comum no rock, talvez fazendo referência ao poeta galês, que escreveu: "As pedras que rolam não criam limo", just like a rolling stone.

Dostoievski

Crítica e profecia é, como se lê no prefácio, resultado da transcrição de uma série de aulas ministradas pelo professor e ensaísta Luiz Felipe Pondé, no Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião da PUC de São Paulo. Trata-se, assim, de um estudo concentrado da obra do escritor russo Fiódor Dostoievski; contudo, o professor não se fixa no estilo ou nas histórias abordados pelo escritor, posto que muito já se analisou nesse sentido. Em verdade, Pondé propõe ao leitor uma análise que supere a obra de Dostoievski, conforme ele mesmo escreve: "Não foi meu objetivo neste trabalho estabelecer um estudo de crítica literária da obra dostoievskiniana, mas sim um ensaio de crítica religiosa que apontasse o que as reflexões presentes nas falas polifônicas de Dostoievski podem nos revelar de seu agressivo olhar crítico, porque religioso, sobre o mundo moderno contemporâneo."

Nesse sentido, a despeito das referências constantes a teóricos como Heschel e Bakthin, pode-se dizer que a principal característica do livro é o fato de existir a busca por um significado que não pertença somente ao chamado universo da literatura. Mais do que isso: é uma obra útil também para a compreensão da condição humana. E é aqui que a obra de Dostoievski cai como uma luva, conforme os apontamentos de Pondé, uma vez que romances como Crime e Castigo e Irmãos Karamázov são, além de obras-primas, peças-chave para esse entendimento. Segundo o professor: "análises político-sociais abundam; faz-se necessário deixar falar a filosofia da religião que existia em Dostoievski e, assim, colocá-lo em diálogo com homens e mulheres que partilhavam de suas angústias existenciais e intelectuais."

Com isso, muitas idéias prontas acerca da obra de Dostoievski ganham nova forma, para não dizer significado, a partir de um estudo de uma ótima fundamentação teórica. Essa virtude, no entanto, pode se tornar um obstáculo, já que muitas das referências exigem algum conhecimento prévio das fontes, como o próprio Heschel e com Bakthin. Ao leitor que vencer essa barreira (as notas de rodapé são de ótima ajuda), surge a possibilidade de compreender o escritor Fiódor Dostoievski como crítico do pragmatismo da modernidade, produto, como explica Pondé, de sua visão de mundo religiosa. E, de fato, ao longo dos capítulos, vê-se que Dostoievski não concebia o mundo que prescindia da religião, isto é, que não a vê como pedra fundamental da humanidade e de sua condição, como ele mesmo sugere em Diário de um escritor: "Os pregadores do materialismo e do ateísmo, que proclamam a auto-suficiência do homem, estão preparando indescritíveis trevas e horrores para a humanidade sob pretexto de renovação e ressurreição".

Como no exemplo acima, o livro mescla as análises de Pondé com fragmentos dos romances de Dostoievski, tornando o tema mais próximo do leitor, como o trecho que segue: "Vale relembrar que, para Dostoievski, ética sem religião (tendência metateórica ativa mesmo na teologia ocidental hoje) é um tema absolutamente equivocado, que não leva ninguém a nada, isso porque, aos sairmos do universo religioso, entramos no universo do niilismo. Afinal de contas, citando o próprio Ivan Karamázov, 'Se a alma mortal e Deus não existe, tudo é permitido'". Essa aplicação da teoria à condição humana, proposta em Crítica e profecia, que aborda desde a religião até a ética do cotidiano, mostra como a crítica literária pode ser menos abstrata do que se imagina.

Para ir além









Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 6/7/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
02. Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto de Jardel Dias Cavalcanti
03. Wagner, Tristão e Isolda, Nietzsche de Jardel Dias Cavalcanti
04. Orgasmo ao avesso de Débora Carvalho
05. Sobre a mulher que se faz de vítima de Fabrício Carpinejar


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2004
01. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
02. Teoria da Conspiração - 10/2/2004
03. Cem anos de música do cinema - 8/6/2004
04. Eleições Americanas – fatos e versões - 9/11/2004
05. Música instrumental brasileira - 12/10/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/1/2005
21h13min
estudei com LFPondé na FAAP e acho muito interessante atrigos relacionados a Dostoiévski, assim como críticas relacionadas à MÍDIA.
[Leia outros Comentários de gilherme]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PARA INVENTAR O LUAR - AUTOGRAFADO
EMIL BARBOUR
MASSAO OHNO
(1991)
R$ 10,00



ASTRONOMIA E POESIA
RONALDO MOURÃO
DIFEL
(1977)
R$ 40,00



COZINHA ITALIANA
ELKE FUHRMANN
EDITORIAL PRESENÇA
(1997)
R$ 21,70



CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR
LEGISLATIVO
FISCO E CONTRIBUINTE
R$ 5,00



COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO SOCIAL NA PRÁTICA DE POLÍCIA COMUNITÁRIA
MÁRCIO SIMEONE HENRIQUES
AUTÊNTICA
R$ 44,90



VINHO E CIVILIZAÇÃO
REYNALDO MARTINELLI
IMPRENSA METODISTA
(1972)
R$ 45,00



QUANTO VALE O MEU NEGOCIO? - O EMPRESARIO NO DIVA
LILIAN CARRETE
SAINT PAUL
(2008)
R$ 6,30



DIPLOMACY
HENRY KISSINGER
SIMON
(1994)
R$ 60,00



DA PETIÇÃO INICIAL ... - 3ª EDIÇÃO, REVISTA E AUMENTADA
MARCUS CLÁUDIO ACQUAVIVA
SARAIVA
(1982)
R$ 8,00



IRACEMA
JOSÉ DE ALENCAR
OBJETIVO
R$ 10,00





busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês