O retorno de Maigret | Luis Eduardo Matta | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 15/2/2005
O retorno de Maigret
Luis Eduardo Matta

+ de 2500 Acessos

Considerado por André Gide, como "o maior de todos os escritores" e "o romancista mais genuíno da Literatura", Georges Joseph Christian Simenon, ou simplesmente, Georges Simenon (1903-1989) é uma referência marcante e indiscutível em toda a história da Literatura, quando o assunto é ficção policial. Autor de cerca de quatrocentos romances - setenta e cinco dos quais protagonizados pelo seu mais célebre personagem, o comissário da Polícia Judiciária francesa Jules Maigret -, Simenon, que nasceu na cidade belga de Liége e se mudou para Paris ainda muito jovem, notabilizou-se pela maneira bastante particular de contar uma história de mistério. Imergir nos seus livros é enveredar por uma viagem inebriante, sem equivalente na prosa policial em geral. Não à toa, ele conseguiu unir prestígio literário a uma expressiva popularidade junto aos leitores, que o levaram a atingir o impressionante patamar de quase um bilhão e meio de exemplares vendidos em mais de cinqüenta idiomas.

Na prosa de Simenon a solução do crime, questão central em qualquer livro de mistério que se preze, não é, isoladamente, o principal atrativo. A ambientação da história, a precisão dos diálogos, o olhar atento sobre o cotidiano, a condição humana das personagens, tudo descrito adequadamente por meio de uma linguagem simples, porém rica e vigorosa, desempenham papel igualmente importante e é o equilíbrio perfeito desses elementos com a trama policial em si que torna Simenon um autor único. Ao contrário do que muita gente imagina, é extremamente difícil produzir uma ficção policial consistente. A concepção de uma boa trama de mistério, inclusive para que a sua leitura seja simples, é complexa e requer uma dedicação exaustiva do escritor no intuito de lhe dar um encaminhamento hábil e pouco óbvio, que resulte num final coerente, verossímil e, ao mesmo tempo, realmente surpreendente. Simenon soube desenvolver essa técnica e adaptar a ela uma boa dose de reflexão e densidade, algo que vários escritores tentaram, muitas vezes com resultados desastrosos.

Tive a oportunidade de descobrir a Literatura de Simenon muito cedo; eu devia ter uns treze para catorze anos quando me caiu às mãos um exemplar de Morte na Alta Sociedade, que me lembro de ter lido em dois dias. A verdade é que o meu ingresso no mundo dos livros, ainda na adolescência, se deu quase que exclusivamente através da Literatura policial e de suspense, não só a de Simenon, mas também a de Agatha Christie, Raymond Chandler, Ross Macdonald e, um pouco mais tarde, Rex Stout e Mary Higgins Clark. Graças a esses notáveis autores, adquiri e desenvolvi o hábito da leitura, me familiarizei com a palavra escrita e acabei descobrindo que ler, mais do que tudo, é um grande prazer. A Literatura policial, igualmente, me abriu portas para outras sendas literárias e, pouco a pouco, fui me aventurando por novos gêneros e autores, tanto os de ontem quanto os de hoje. Foi um processo natural, gradual e espontâneo, que poderia ter sido traumático caso eu tivesse, de cara, me defrontado com algum cânone literário, com algum dos autores clássicos incensados pela mídia e pela intelectualidade e adotados arbitrariamente pelas escolas como uma amarga leitura obrigatória.

Recentemente, em 2004, a editora Nova Fronteira, em parceria com a L&PM Editores começou a reeditar a obra de Georges Simenon através da Coleção Simenon Pocket, cuja grande estrela, como não poderia deixar de ser, é o comissário Jules Maigret. Com um novo e impecável projeto gráfico - sóbrio e, ao mesmo tempo, leve -, os livros são publicados no formado de bolso e vem se somar à já consagrada Coleção L&PM Pocket que conta, hoje, com mais de trezentos e cinqüenta títulos, de Sófocles a Luis Fernando Veríssimo, passando por Shakespeare, Thomas Morus e o Marquês de Sade. O projeto marca o retorno triunfal de Simenon às livrarias brasileiras e é uma oportunidade de ouro para aqueles que nunca o leram, serem apresentados ao filé mignon da sua obra.

São livros como A Primeira Investigação de Maigret (Nova Fronteira/ L± 196 páginas; 2004), em que encontraremos o insólito, perspicaz e, por vezes desengonçado detetive criado por Simenon ainda com vinte e seis anos, no começo de sua carreira na polícia, às voltas com um mistério envolvendo a família Gendreau-Balthazar, uma das mais ricas de Paris. O humanismo de Simenon - uma de suas marcas - está bastante presente nesta obra; em particular, na perplexidade de Maigret diante da constatação de que a verdade sobre um crime pode não ser o mais importante no intrincado mundo da alta-sociedade - no caso, a parisiense do começo do século XX - e nas relações desta com a própria cúpula da polícia. Já, em As Férias de Maigret (Nova Fronteira/L± 210 páginas; 2004), o detetive se encontra em férias na pequena cidade litorânea de Sables-d'Olonne, fora de Paris, quando sua esposa é internada às pressas numa clínica por causa de uma provável intoxicação por ostras. Na clínica, uma jovem que havia sofrido um inexplicável acidente, morre misteriosamente depois de ficar vários dias em coma e Maigret resolve investigar por conta própria, deparando-se com uma história mórbida de amor e ciúme. Em ambos os livros, encontramos Simenon em sua melhor forma e Maigret em circunstâncias incomuns, que fogem aos cenários aos quais os leitores contumazes de suas aventuras estavam habituados. Constam ainda da lista de relançamentos, obras como O Cão Amarelo, O Caso Saint-Fiacre e o já mencionado Morte na Alta Sociedade. Um detalhe interessante fica por conta das capas dos livros, que exibem fotografias em preto-e-branco assinadas por renomados fotógrafos da agência Magnum Photos, como Herbert List, Cornell Capa e Elliott Erwitt.

Nunca é demais salientar que Georges Simenon destacou-se num gênero literário historicamente considerado "menor" pelos círculos letrados, mesmo sem ter escrito o "grande romance" que muitos esperavam dele (algo, diga-se de passagem, perfeitamente dispensável, dada a magnitude de sua vasta obra). Eu não me arriscaria a afirmar que Simenon é o maior autor policial de todos os tempos, mesmo porque nem eu tenho certeza disso. Mas, sem a menor dúvida, ele figura entre os grandes e a leitura dos seus livros é fundamental para todos aqueles que apreciam uma boa história de mistério, com um humaníssimo pano de fundo.

Para ir além









Luis Eduardo Matta
Rio de Janeiro, 15/2/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ler, investir, gestar de Ana Elisa Ribeiro
02. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
03. O tremor na poesia, Fábio Weintraub de Jardel Dias Cavalcanti
04. As crianças do coração do Brasil de Elisa Andrade Buzzo
05. Afinidade, maestria e demanda de Fabio Gomes


Mais Luis Eduardo Matta
Mais Acessadas de Luis Eduardo Matta em 2005
01. Moda e modismos prêt-à-porter - 29/3/2005
02. O discreto charme dos sebos - 11/1/2005
03. Um romance de terror e de sombras - 1/3/2005
04. Henry Moore: o Rodin do século XX - 26/7/2005
05. O primeiro código de Brown - 10/5/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PEQUENO PRÍNCIPE
ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY
AGIR
(2003)
R$ 25,00
+ frete grátis



SOLO DE CLARINETA - 2 VOLS
ERICO VERISSIMO
GLOBO
(1976)
R$ 39,96



CARTAS PERSAS 2
MONTESQUIEU
ESCALA
(2006)
R$ 10,00



FAMILY ALBUM, U. S. A.
APEL
MAWELL MACMILLAN
R$ 60,00



BENCHMARKING - O CAMINHO DA QUALIDADE TOTAL
ROBERT C. CAMP
PIONEIRA
(1935)
R$ 10,00



GRUPOS, ORGANIZACOES E INSTITUICOES - COLECAO PSICOLOGIA SOCIAL
GEORGES LAPASSADE
VOZES
(2016)
R$ 71,64



POLÍTICA INTERNACIONAL COMPARADA - O BRASIL E A INDIA NAS NOVAS...
MARCOS COSTA LIMA (ORG.)
ALAMEDA
(2012)
R$ 24,22



HISTOIRE DES IDÉES POLITIQUES: TOMO I - DES ORIGINES AU XVIII
JEAN TOUCHARD E OUTROS (CAPA DURA)
PRESS UNIVERSITAIRES DE FRANCE
(1959)
R$ 17,82



POÈMES DAMOUR DES XIIE ET XIIIE SIÈCLES
ANONYME; EMMANUELE BAUMGARTNER; FRANÇOISE F.
UNION GENERALE
(1983)
R$ 39,82



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE ABRIL DE 1963
TITO LEITE (REDATOR CHEFE)
YPIRANGA
(1963)
R$ 7,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês