Itinerário de leituras on-line | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 1/7/2005
Itinerário de leituras on-line
Julio Daio Borges

+ de 6600 Acessos
+ 4 Comentário(s)

(Começa...)

Eu descobri um negócio chamado Bloglines mais uma vez por causa de ter reativado o Blog do Digestivo. Todo mundo, na blogsfera, falava em RSS, em XML, em feeds e eu me perguntava: "Deus do céu, o que é isso?". Fui atrás mais para manter o Digestivo up-to-date, em relação aos leitores - bloggers, que poderiam pedir um RSS, XML ou os feeds do Digestivo e eu não teria como gerar (ainda não tenho mas está a caminho...).

Entrei uma vez no site do Bloglines e, como já aconteceu algumas vezes com tecnologias muito novas (que nem eu mais acompanho), olhei, olhei e não entendi patavina. Achei que fosse coisa para blogueiro; do tipo que tem conta no Blogger ou similar; eu não tinha, como ia me cadastrar naquilo? Passei; o tempo passou... Até que um dia a Daniela Castilho entrou de novo no assunto, quase ameaçando os sites que não tinham feeds, XML, RSS (como o Digestivo) de extinção. A Daniela é mais velha do que eu, tem 5 anos de internet na minha frente: se ela tinha entendido, eu também poderia... Voltei ao tal do Bloglines.

Dessa vez, me cadastrei. "Vou tentar", pensei. Completei o formulário no mínimo e pulei a parte que requeria endereço de blog, essas coisas. Ah, tinha visitado também o Bloglines da Dani Castilho - que é público - e tinha mais ou menos intuído como funcionava. Mais ou menos.

A brincadeira no início é legal. Você cria diretórios (pastinhas) como se estivesse no seu próprio computador. Pode ser por assunto ou o que for. Você inventa o seu tipo de organização... Para facilitar, me baseei no Bloglines (e na lista de feeds) da DaniCast. Ou seja (traduzindo...): cliquei com o botão da direita do mouse (ou algo assim) em cima dos boletins (feeds) dos blogs ou sites que me interessavam e cadastrei-os na minha própria lista. Isso é tranqüilo.

Então, de repente, você volta no seu Bloglines e aparecem, dentro das caixinhas, as atualizações provindas dos sites ou blogs que estão na sua lista. É como uma newsletter virtual que você assina e recebe as atualizações on-line (e não por e-mail; embora haja - eu descobri - conversores de feeds que hoje entregam por e-mail). "Até aí, nenhuma novidade", você pode pensar. Foi também o que eu pensei quando a Dani me falou - mas justamente aí também reside o nosso ledo engano, leitor...

Pense comigo: o que aconteceria se você tentasse visitar todo dia, sei lá, 10 sites ou blogs? Você teria de abrir cada um, lidar com cada interface, encontrar as atualizações, abrir as atualizações... Quanto demoraria cada visita dessas? 1 minuto, 3, 5, 10 minutos? Não sei; aí depende de cada pessoa. Ocorre que isso não acontece no Bloglines. Por quê?

A resposta é incrivelmente simples e me espanta que ninguém nunca tenha pensado nisso antes. Como os arquivos, gerados pelos sites ou blogs, são padronizados para todo mundo (XML, RSS, etc.), o Bloglines (ou qualquer outro leitor de feeds) apresenta as atualizações sempre no mesmo formato: manchete (com link) e chamada (com um teaser); às vezes, o texto vem todo aberto (mas não é comum na maioria dos boletins). O que isso significa? Isso significa, na prática, que você "abre" todos aqueles 10 sites ou blogs, do exemplo acima, no momento em que acessa as suas caixinhas. Reforçando: não precisa "acessá-los" de verdade, não precisa se entender com as tais interfaces, não precisa procurar pelas atualizações, não precisa abri-las...! O Bloglines faz tudo isso pra você; e você só acessa o Bloglines. Entendeu? É como um concentrador de bookmarks, mas com vantagens...

Minha primeira reação - como a de todo mundo, eu acho - foi: "Uau, vou assinar tudo o que conseguir encontrar!". E assinei. Minha primeira semana de Bloglines foi um caos porque além de eu passar horas lendo e selecionando as manchetes e as chamadas, dos blogs e sites que havia assinado, procurava desesperadamente por mais: mais jornais de fora; mais revistas em outras línguas; mais sites famosos; mais blogs de que tinha ouvido falar... A fase dois foi "limpar" meus bookmarks e transferir meus favoritos todos do meu navegador para o Bloglines. Bastava entrar no site ou blog (uma única vez), procurar o ícone XML ou RSS, copiar o link para o "add" do Bloglines e apagá-lo dos meus favoritos ou bookmarks.

Pode estar ainda um pouco confuso para o leitor desavisado, mas é assim: pense no Google; todo mundo conhece o Google. Quando você faz uma busca no Google, ele te devolve a lista de sites, relacionados àquela palavra-chave, sempre no mesmo formato: título da página, trecho do texto onde se encontra a referência à palavra-chave... Não importa se cada site tem uma interface, um design, um modo de dispor a informação - o Google empacota e te devolve tudo igual. É o que estão chamando de Web 2.0...

Existe, obviamente, na Web, zilhões de elucubrações sobre isso. Leio uma nova a cada dia. A última que li, na Business Week, afirmava que a Web 2.0 vai colocar todo mundo no mesmo patamar: desde o The New York Times até o blog do Zé da esquina, todos apareceriam do mesmo jeito e no mesmo formato - título ou manchete, texto ou chamada, em plain text, como se diz, e acabou. Não vou entrar aqui em elucubrações pessoais; apenas vou retroceder na origem deste meu artigo e dizer pra você como isso tudo mudou a minha experiência de leitor e de jornalista.

Simplesmente estou acompanhando toda a mídia, como sempre quis. Claro, não é como se eu recebesse, na minha mesa, uma pilha de jornais e revistas, mas as últimas atualizações impressas de sites e blogs favoritos. Mas é quase como se fosse. Vou te contar como é a minha rotina.

Abro o Bloglines diariamente, depois de checar os e-mails, etc. e tal, e verifico apenas 5 ou 6 pastinhas (mudo às vezes isso). Uma para coisas do Digestivo: você sabia que existe um feed, que você mesmo cria, que te permite acompanhar todas as citações ao seu nome ou site na WWW? Pois existe. Basta de ego surfing. (Tente o Technorati e confira.) Depois, passo para a pastinha de jornais ou agências de notícias (em geral desmembro em duas, mas agora está junto): percorro, numa olhadela, as atualizações dos cadernos culturais daqui e de fora (os que obviamente disponibilizam feeds). A terceira pastinha é dedicada a revistas: eu falei na Business Week, mas estão The Economist, a alemã Der Spiegel e outras assim. Mais uma pastinha para sites: imagine que leio, todo dia, o Arts & Letters Daily, a Slate, a Salon.com, o No Mínimo, o Webinsider e não perco nada; nadinha. Por último, a pasta para blogs: céus, como existem blogs! Você acha que são só os brasileiros, mas existe uma infinidade de outros blogs. Minha mais recente descoberta são os blogs hispano-americanos: Meu Deus, como são bons esses hispano-americanos! Principalmente os de tecnologia; a anos-luz de nós...

Não pelos blogs mas por tudo, o Bloglines é uma janela para o mundo. Nenhum jornalista que se preze, e que queira estar a par das principais discussões sobre qualquer assunto - e principalmente sobre as mudanças vertiginosas na profissão -, pode se dar ao luxo de não "instalar" o Bloglines ou qualquer outro leitor (ou agregador) de feeds similar. E qualquer site ou blog que queira se comunicar com o mundo pode se dar ao luxo de não criar o seu XML, RSS, etc. (o do Digestivo já vem já...). O negócio está começando e por aí vem mais.

De início, prevejo a morte das newsletters por e-mail e de boletins tais quais. Não vai ser amanhã ou depois, mas à medida que as pessoas forem descobrindo os feeds, vão deixar de assiná-las. Porque o feed vem organizado, você seleciona só a parte do site ou publicação que quer acompanhar, e você entra e você sai a hora que achar melhor. Acabou o spam; acabaram as newsletters que não param de vir mais. Fora que, por essas e por outras, o e-mail está muito vilipendiado; não agüenta mais - ninguém agüenta mais.

No livro We the Media, uma sensação nos EUA, o autor Dan Gillmor fala que os jornalistas, por exemplo, não vão mais receber press-releases por e-mail: as assessorias ou empresas que soltam releases vão criar feeds para eles e os jornalistas vão assinar (ou não). Acabou a imposição. Pelo menos em teoria; pelo menos até agora.

A ressaca disso é que, com a facilidade do uso, você tende a cadastrar feeds de tudo o que encontra, sua lista fica enorme e você perde um tempo cada vez maior para acompanhar as "novidades", até travar - como relatou o autor do Concatenum... O outro lado da moeda é que, como fica só a informação (e não necessariamente a parte de imagens etc.), os anunciantes estão imaginando uma forma de veicular anúncios (de texto? de imagem?) no Bloglines e nos seus pares. Ou seja: por enquanto, está tudo muito bom, está tudo muito limpo, está tudo muito calmo (como o e-mail de tempos atrás) - mas a indústria não vai deixar barato.

Eu sei que você não agüenta mais ler sobre a revolução da última semana, mas esta, da Web 2.0, é a maior revolução que encontrei, depois do advento da internet, de 10 anos pra cá. Pode ser que eu me arrependa, pode ser que eu me engane, pode ser até que os feeds não dêem em nada (pode ser que eles sejam muito bons para ser verdade...) - mas, por enquanto, vou aproveitar. E você, tente lá...!

Para ir além
Bloglines
Meu Bloglines


Julio Daio Borges
São Paulo, 1/7/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
02. Cinquenta tons de cinza no mundo real de Jardel Dias Cavalcanti
03. A verdade somente a verdade? de Adriane Pasa
04. Margarita Paksa: Percepção e Política de Duanne Ribeiro
05. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã de Ana Elisa Ribeiro


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2005
01. Melhores Blogs - 20/5/2005
02. Não existe pote de ouro no arco-íris do escritor - 29/7/2005
03. O 4 (e os quatro) do Los Hermanos - 30/12/2005
04. Schopenhauer sobre o ofício de escritor - 9/9/2005
05. A volta das revistas eletrônicas - 17/6/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/6/2005
11h51min
Feeds and fattens :).
[Leia outros Comentários de Ram]
1/7/2005
23h06min
Há mais de um ano atrás eu colaborei com uma matéria da Katia Arima sobre rss para o Estadão. Naquela época o feeds eram coisa de alguém <> :) Mais de um ano depois, dando aquela olhada para trás, vejo que os feeds foram o caminho da maior parte da minha pesquisa no mestrado (sobre blogs e tecnologias na educação) e, hoje, possibilitam realmente uma revolução em termos de distribuição da informação. Com xml podemos passar do dado ao metadado, a informação sobre a informação, inclusive carregando esta informação para dentro de ambientes criados em diversos suportes. Um exemplo são os ambientes de aprendizagem que usam metadados para "puxar" conteúdo e distribuir nos seus vários espaços. Eu penso que este assunto, entre outras coisas, vai modificar o formato de distribuição de conteúdo das páginas tradicionais. E é por estas que o formato blog está aparecendo na mídia diariamente... Alguém vai chegar aqui e vai criticar a sua matéria dizendo que está tarde para descobrir a América, porém o teu texto está ótimo, retratando bastante bem a experiência que temos quando nos encontramos com os "feeds". abraço, Suzana (Leia aqui sobre a entrevista citada...)
[Leia outros Comentários de Suzana Gutierrez]
2/7/2005
04h35min
Julio, é a primeira vez que te leio. Teus textos são redondos, claríssimos, e nossa língua não tropeça quando os lemos em voz alta. Venho do tempo das diligências, do cartão perfurado, já escrevi em Assembler, conheço Fortran, etc. Jurássico... Mas concordo plenamente com você: Bloglines é, hoje, a maior revolução da Net. Só a ousadia dos navegantes errantes é que descobre mundos novos. E os encanta. Abraços, flores, estrelas... Edson Marques.
[Leia outros Comentários de Edson Marques]
2/7/2005
10h32min
Não entendo nada, continuo sem entender. Porém, sempre há um porém, felizmente; naveguei, naveguei, naveguei por duas horas e consegui saber do que se está falando. Abriu-se a porta de outro mundo, de outro modo, de outra língua e a visão se expande. Passamos a ver as coisas com trezentos e cinquenta e nove graus de ângulo. Falta um só, que suponho sermos nós mesmos. Será?
[Leia outros Comentários de Erwin Maack]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GUIA PRÁTICO DO PÊNDULO
D. JURRIAANSE
SCILIANO
(1989)
R$ 10,00



HISTÓRIA DO LIVRO EM CINCO MIL PALAVRAS
HIPÓLITO ESCOLAS
QUÍRON/MEC
(1977)
R$ 34,69
+ frete grátis



MEU FILHO DO CORAÇÃO
KEVIN LEMAN
MUNDO CRISTÃO
(2015)
R$ 25,00



CONVERSA PRA BOY DORMIR
LEO CUNHA
DIMENSAO
(2015)
R$ 25,00



CONTOS DO ROCK
DANIEL FERRO (ORG)
DUBLINENSE
(2017)
R$ 40,00



DESPUES DE LA BATALLA - TUMBLEDOWN
JOHN LAURENCE Y ROBERT LAURENCE
REI
(1989)
R$ 30,00



O XANGÔ DE BAKER STREET
JÔ SOARES
COMPANHIA DAS LETRAS
(1996)
R$ 12,00



CANIBAIS NO PARAISO
JULIO BANDEIRA
MAR DE IDEIAS
(2007)
R$ 50,00



O ADIANTADO DA HORA
CARLOS HEITOR CONY
OBJETIVA
(2006)
R$ 25,00



7 ESTRATÉGIAS BÁSICAS PARA ENCARAR UM CONCURSO PÚBLICO
OUTROS; CHARLES DIAS; ANA PAULA DE O. MAZONI
CAMPUS
(2012)
R$ 39,90





busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês