Sobre as ilusões perdidas | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Bate-papo com Jeanette Rozsas
>>> Mais Kaizen
>>> O Cabotino reloaded
>>> Deleter
>>> O roteirista profissional: televisão e cinema
>>> Clínica de Guitarra de Brasil
>>> Vestibular, Dois Irmãos e Milton Hatoum
>>> Circo Roda Brasil
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> O corpo-reconstrução de Fernanda Magalhães
Mais Recentes
>>> Um Ano Para Enriquecer de Napoleon Hill pela Record (1998)
>>> Leituras De Escritor de Moacyr Scliar pela Sm (2015)
>>> Formaciones Económicas Precapitalistas de Carlos Marx pela Anteo (1973)
>>> A Revolução das Bonecas de José Carlos Oliveira pela Sabiá (1967)
>>> Por Que Ninguém Me Disse Isso Antes?: Ferramentas Para Enfrentar Os Altos E Baixos Da Vida de Julie Smith pela Mixfly (2022)
>>> O Positivismo Jurídico: Lições Da Filosofia Do Direito de Norberto Bobbio pela Icone (1995)
>>> O Falecido Mattia Pascal de Luigi Pirandello pela Civilização Brasileira (1971)
>>> Inovaçao: A Arte De Steve Jobs de Carmine Gallo pela Lua De Papel (2010)
>>> Illustrated Directory Of Guitars de Ray Bonds pela Barnes & Noble (2006)
>>> Dinamite Mental de Napoleon Hill pela Citadel
>>> Amar e Ser Amado de Pierre Weil - Roland Tompakow Ilustrações pela Civilização Brasileira (1965)
>>> Manual De Introdução Ao Estudo Do Direito de Rizzatto Nunes pela Saraiva (2009)
>>> Maneiras De Amar - Como A Ciencia Do Apego Adulto Pode Ajudar Voce A Encontrar ¿ E Manter ¿ O Amor de Amir Levine pela Sextante (2021)
>>> Guia Atemporal Das Noivas Com Estilo de Carol Hungria pela 3R Studio (2018)
>>> Os Cinco Príncípios Essenciais De Napoleon Hill de Napoleon Hill pela Citadel Press (2022)
>>> Os Dez Mandamentos Da Etica de Gabriel Chalita pela Nova Fronteira (2003)
>>> O Quarto Em Chamas de Michael Connelly pela Suma (2018)
>>> Dinamite Mental de Napoleon Hill pela Citadel
>>> Venda À Mente, Não Ao Cliente de Jurgen Klaric pela Planeta Estrategia (2017)
>>> Processo Decisório de Max H. Bazerman pela Elsevier (2004)
>>> O que é leitura de Maria helena martins pela Brasiliense (1982)
>>> Atriz de Mônica de castro pela Vida E Consciencia (2009)
>>> Trilhando a linha do tempo da reforma de Aecep pela Aecep
>>> Reflexões Sobre a Vaidade dos Homens de Matias Aires pela Martins (1966)
>>> Infinitos de John Banville pela Nova Fronteira (2011)
COLUNAS >>> Especial Mensalão

Terça-feira, 30/8/2005
Sobre as ilusões perdidas
Fabio Silvestre Cardoso
+ de 6000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O escritor e jornalista Nelson Rodrigues tinha uma frase essencial sobre si mesmo. Frase, não. Era um epíteto, uma espécie de marca que o definia como personalidade. Sem mais rodeios, vamos a ela: "Eu não seria nada sem as minhas obsessões". Grosso modo, arrisco aqui a fazer um paralelo com o Anjo Pornográfico. Assim como ele, eu não seria nada sem minhas obsessões. Sou obsessivo e um obcecado por natureza. Note o Leitor, por exemplo, que já devo ter citado inúmeras vezes o livro que dá título a esta coluna: Ilusões Perdidas, do francês Honoré de Balzac. Como bom francófilo, sou um apreciador da cultura e da Literatura francesas, mas a referida obra do Napoleão das Letras me fascina mais do que qualquer outra coisa. Costumo utilizar suas passagens para definir e/ou ilustrar períodos em que a complexidade pede algo a mais, algo que está fora do meu escasso repertório analítico. Nessas ocasiões, tomo Balzac. É o caso do presente artigo. Na atual conjuntura política, o título "ilusões perdidas" parece cair como uma luva, de modo que não há como não sorrir, ironicamente, para os companheiros e companheiras, em meio ao fracasso que foi o governo do presidente Lula.

Antes que as patrulhas venham dizer que sou apenas mais um a repisar o que já foi dito e escarrado pela "grande imprensa que conspira contra o Lula", afirmo aqui que há tempos que este governo parece ter acabado. Desde quando começou a falar mais do que fazer; desde que começou a viajar mais do que falar (tendo, inclusive, comprado um avião para isso); desde que passou a demonstrar mais inaptidão que as piores expectativas dos críticos mais ácidos; desde quando tornou-se um motivo de chacota (ao dizer, por exemplo, que a "Aqui nem parece a África", ou que "queria aprender com um ditador como é que se fazia para ficar tanto tempo no poder", entre outras pérolas já célebres do bestiário nacional). Em outras palavras, para mim, há muito que esse governo já deu o que tinha de dar (reprisando, em todos os aspectos, a política econômica do seu antecessor, o criticado FHC). Contudo, esse não é a maior de todos os problemas.

As ilusões às quais me refiro não são de ordem administrativa. São, ao contrário, de ordem ética, de ordem moral. Afinal de contas, o Partido dos Trabalhadores era a legenda que possuía um valor no que se refere ao campo ético que nenhum outro partido tinha. Era, inclusive, elogiado por isso, até mesmo por muita gente que sequer era simpatizante da causa. Daí que quando o Roberto Jefferson explode (ele não era o homem-bomba?) e solta parte de um passado e todo um presente que condenavam o partido a frustração é o sentimento mais próximo, para não mencionar num ceticismo geral em relação à política. Num aspecto mais crítico, o PT se igualou aos demais naquilo que mais atacava quando era estilingue: a corrupção. Agora, por fazer parte desse episódio, a legenda que um dia representou a esperança de muitos intelectuais, jornalistas e da classe trabalhadora transforma o sonho em pesadelo, o sorriso em desespero, a comédia em tragédia.

É curioso notar, a propósito, o comportamento dos que são vinculados ao PT. Questionados acerca dos escândalos, nota-se como a reação mudou com o passar do tempo. Lembro-me que quando Roberto Jefferson apresentou as primeiras denúncias à Folha de S.Paulo muitos afirmavam - com veemência, como é de praxe - que o PT era, "mais uma vez, vítima de um complô da mídia para derrubar o Lula. Que a elite tinha excedido; afinal, era impossível ser verdade. Se fosse...não, com o PT não era possível". A soberba não permitia que se pensasse assim do partido do presidente da República, etc, etc, etc. O cenário mudou bastante depois do depoimento de Jefferson à Comissão de Ética, em 14 de junho. O encanto começava a se quebrar. De lá para cá, a ficha caiu para alguns; e, aos poucos, já existe um consenso sobre a gravidade do escândalo, ou seja, já não há como esconder a sujeira para debaixo do tapete.

Para os petistas, as ilusões se perderam nesse momento. Foi o fim da idade da inocência. Eles viram, então, que o mostrengo (ou O Ornitorrinco, como escreveu Francisco de Oliveira já em 2003) era mais feio do que eles imaginavam. Penso, no entanto, que o pior se mostrou tempos depois. Digo, o país ter perdido as esperanças com a quebra de conduta ética do partido do presidente da República, o mesmo que não corrompia nem deixava corromper, não é mais grave do que a condescendência geral à medida que as revelações são feitas. Ora, em meio a tantos escândalos, muitos dos quais foram confirmados, ainda existe quem prefira desqualificar a imprensa e os acusadores, em vez de atentar para a verdadeira raiz do problema. Isto é, fica mais fácil dizer que as informações foram mal-apuradas do que averiguar as denúncias estampadas nos noticiários. Há quem chame isso de cautela, pois um processo de impeachment, ou uma punição equivalente aos culpados, deverá ser severa se tudo for confirmado. Confesso que não me recordo de opiniões, digamos, relevantes das personalidades (os petistas célebres). Ainda assim, a mais notória foi a de Chico Buarque, que estava nas manchetes dos sites enquanto escrevia esse texto, para quem "o Brasil está com a alma ferida". Notem, Leitores, que, mesmo quando é feita, a tomada de consciência ocorre indiretamente, como se as palavras e os gestos pudessem camuflar os crimes (sim, porque erro, como querem alguns, é outra coisa) dessa incúria administrativa.

Assim também para a população, a noção de que nada deu certo parece, enfim, ter chegado. Tanto é assim que as pesquisas mostram a queda de popularidade do presidente da República, algo inimaginável há três meses. E talvez as cenas mais incríveis de tudo isso sejam, não há dúvida, as lágrimas dos parlamentares petistas quando souberam do depoimento de Duda Mendonça na CPI do Mensalão. De lá para cá, óbvio, o petismo deu um jeito de emendar o discurso e fazer a memória coletiva não se lembrar do ocorrido, mas é para lá de simbólico a forma como isso aconteceu. Em primeiro lugar, porque foi a partir das palavras da mesma personagem, o Duda Mendonça, que criou o slogan da esperança; em segundo, porque, até então, o discurso de defesa das acusações era tão contundente que aparecia sempre como um contra-ataque.

Se na obra de Balzac, o provinciano Lucien de Rubempré se frustrava à medida que conhecia a crueza da vida parisiense em contraste com seus sonhos e ideais, o mesmo pode ser dito a respeito de boa parte daqueles que acreditaram na "Esperança" proposta por Lula em 2002. Por hora, essas ilusões estão todas perdidas.


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 30/8/2005

Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. O século da canção - 5/4/2005
03. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


Mais Especial Mensalão
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
7/9/2005
12h07min
Que alívio ler textos como este. Quem sabe, agora, a imprensa fazendo a sua parte, esclarecendo, opinando com bom senso e coerência, a população não desperte... É isso que mais quero: acorda, Brasil, deixa de acreditar em profetas e premeie a inteligência, a competência, a responsabilidade!
[Leia outros Comentários de Mirtes Oliveira]
18/9/2005
16h58min
"Num aspecto mais crítico, o PT se igualou aos demais naquilo que mais atacava quando era estilingue: a corrupção." Parabéns pela escrita, pela linguagem, pela clareza de idéias, pela construção do texto. As ilusões podem ter sido perdidas, mas será que a esperança as acompanhou na descida da ladeira e, depois, rumo ao horizonte sem destino?
[Leia outros Comentários de Ana Claudia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nirvana
George S. Arundale
Pensamento
(1993)



A procura do feminino
Marisa Sanabria
Idéias & Letras
(2005)



A Iara em Os seixos encantados 583
Jorge Saad
Ftd
(1997)



Direito de Familia - Vol 2
Carlos Roberto Gonçalves
Saraiva
(2003)



Pedagogia Científica
Maria Montessori
Flamboyant
(1965)



Era Clássica
A. Soares Amora
Bertrand Brasil
(2001)



Portugal A Missão que Falta Cumprir
Eduardo Amarante
Nova Acrópole
(1994)



Livro Esoterismo O Caminho da Energia domine a arte chinesa da força interior com exercícios de Chi Kung
Mestre Lam Kam Chuen
Manole
(1991)



Mc Fly Unsaid Things... Nossa Historia
Tom Fletcher / Danny Jones / Harry Judd / Dougie P
Best Seller
(2013)



Pensar Sobre a Alimentação á Base de Carne e a Paz Mundial II
Seicho no Ie
Seicho no Ie





busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês