Sobre as ilusões perdidas | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Mensalão

Terça-feira, 30/8/2005
Sobre as ilusões perdidas
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 4900 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O escritor e jornalista Nelson Rodrigues tinha uma frase essencial sobre si mesmo. Frase, não. Era um epíteto, uma espécie de marca que o definia como personalidade. Sem mais rodeios, vamos a ela: "Eu não seria nada sem as minhas obsessões". Grosso modo, arrisco aqui a fazer um paralelo com o Anjo Pornográfico. Assim como ele, eu não seria nada sem minhas obsessões. Sou obsessivo e um obcecado por natureza. Note o Leitor, por exemplo, que já devo ter citado inúmeras vezes o livro que dá título a esta coluna: Ilusões Perdidas, do francês Honoré de Balzac. Como bom francófilo, sou um apreciador da cultura e da Literatura francesas, mas a referida obra do Napoleão das Letras me fascina mais do que qualquer outra coisa. Costumo utilizar suas passagens para definir e/ou ilustrar períodos em que a complexidade pede algo a mais, algo que está fora do meu escasso repertório analítico. Nessas ocasiões, tomo Balzac. É o caso do presente artigo. Na atual conjuntura política, o título "ilusões perdidas" parece cair como uma luva, de modo que não há como não sorrir, ironicamente, para os companheiros e companheiras, em meio ao fracasso que foi o governo do presidente Lula.

Antes que as patrulhas venham dizer que sou apenas mais um a repisar o que já foi dito e escarrado pela "grande imprensa que conspira contra o Lula", afirmo aqui que há tempos que este governo parece ter acabado. Desde quando começou a falar mais do que fazer; desde que começou a viajar mais do que falar (tendo, inclusive, comprado um avião para isso); desde que passou a demonstrar mais inaptidão que as piores expectativas dos críticos mais ácidos; desde quando tornou-se um motivo de chacota (ao dizer, por exemplo, que a "Aqui nem parece a África", ou que "queria aprender com um ditador como é que se fazia para ficar tanto tempo no poder", entre outras pérolas já célebres do bestiário nacional). Em outras palavras, para mim, há muito que esse governo já deu o que tinha de dar (reprisando, em todos os aspectos, a política econômica do seu antecessor, o criticado FHC). Contudo, esse não é a maior de todos os problemas.

As ilusões às quais me refiro não são de ordem administrativa. São, ao contrário, de ordem ética, de ordem moral. Afinal de contas, o Partido dos Trabalhadores era a legenda que possuía um valor no que se refere ao campo ético que nenhum outro partido tinha. Era, inclusive, elogiado por isso, até mesmo por muita gente que sequer era simpatizante da causa. Daí que quando o Roberto Jefferson explode (ele não era o homem-bomba?) e solta parte de um passado e todo um presente que condenavam o partido a frustração é o sentimento mais próximo, para não mencionar num ceticismo geral em relação à política. Num aspecto mais crítico, o PT se igualou aos demais naquilo que mais atacava quando era estilingue: a corrupção. Agora, por fazer parte desse episódio, a legenda que um dia representou a esperança de muitos intelectuais, jornalistas e da classe trabalhadora transforma o sonho em pesadelo, o sorriso em desespero, a comédia em tragédia.

É curioso notar, a propósito, o comportamento dos que são vinculados ao PT. Questionados acerca dos escândalos, nota-se como a reação mudou com o passar do tempo. Lembro-me que quando Roberto Jefferson apresentou as primeiras denúncias à Folha de S.Paulo muitos afirmavam - com veemência, como é de praxe - que o PT era, "mais uma vez, vítima de um complô da mídia para derrubar o Lula. Que a elite tinha excedido; afinal, era impossível ser verdade. Se fosse...não, com o PT não era possível". A soberba não permitia que se pensasse assim do partido do presidente da República, etc, etc, etc. O cenário mudou bastante depois do depoimento de Jefferson à Comissão de Ética, em 14 de junho. O encanto começava a se quebrar. De lá para cá, a ficha caiu para alguns; e, aos poucos, já existe um consenso sobre a gravidade do escândalo, ou seja, já não há como esconder a sujeira para debaixo do tapete.

Para os petistas, as ilusões se perderam nesse momento. Foi o fim da idade da inocência. Eles viram, então, que o mostrengo (ou O Ornitorrinco, como escreveu Francisco de Oliveira já em 2003) era mais feio do que eles imaginavam. Penso, no entanto, que o pior se mostrou tempos depois. Digo, o país ter perdido as esperanças com a quebra de conduta ética do partido do presidente da República, o mesmo que não corrompia nem deixava corromper, não é mais grave do que a condescendência geral à medida que as revelações são feitas. Ora, em meio a tantos escândalos, muitos dos quais foram confirmados, ainda existe quem prefira desqualificar a imprensa e os acusadores, em vez de atentar para a verdadeira raiz do problema. Isto é, fica mais fácil dizer que as informações foram mal-apuradas do que averiguar as denúncias estampadas nos noticiários. Há quem chame isso de cautela, pois um processo de impeachment, ou uma punição equivalente aos culpados, deverá ser severa se tudo for confirmado. Confesso que não me recordo de opiniões, digamos, relevantes das personalidades (os petistas célebres). Ainda assim, a mais notória foi a de Chico Buarque, que estava nas manchetes dos sites enquanto escrevia esse texto, para quem "o Brasil está com a alma ferida". Notem, Leitores, que, mesmo quando é feita, a tomada de consciência ocorre indiretamente, como se as palavras e os gestos pudessem camuflar os crimes (sim, porque erro, como querem alguns, é outra coisa) dessa incúria administrativa.

Assim também para a população, a noção de que nada deu certo parece, enfim, ter chegado. Tanto é assim que as pesquisas mostram a queda de popularidade do presidente da República, algo inimaginável há três meses. E talvez as cenas mais incríveis de tudo isso sejam, não há dúvida, as lágrimas dos parlamentares petistas quando souberam do depoimento de Duda Mendonça na CPI do Mensalão. De lá para cá, óbvio, o petismo deu um jeito de emendar o discurso e fazer a memória coletiva não se lembrar do ocorrido, mas é para lá de simbólico a forma como isso aconteceu. Em primeiro lugar, porque foi a partir das palavras da mesma personagem, o Duda Mendonça, que criou o slogan da esperança; em segundo, porque, até então, o discurso de defesa das acusações era tão contundente que aparecia sempre como um contra-ataque.

Se na obra de Balzac, o provinciano Lucien de Rubempré se frustrava à medida que conhecia a crueza da vida parisiense em contraste com seus sonhos e ideais, o mesmo pode ser dito a respeito de boa parte daqueles que acreditaram na "Esperança" proposta por Lula em 2002. Por hora, essas ilusões estão todas perdidas.


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 30/8/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Voto de Meu Pai de Heloisa Pait
02. O Quixote de Will Eisner de Celso A. Uequed Pitol
03. 6 pedras preciosas do rock de Diogo Salles
04. Música e humor de Carla Ceres
05. Por que é preciso despistar a literatura de Ana Elisa Ribeiro


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. O século da canção - 5/4/2005
03. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


Mais Especial Mensalão
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
7/9/2005
12h07min
Que alívio ler textos como este. Quem sabe, agora, a imprensa fazendo a sua parte, esclarecendo, opinando com bom senso e coerência, a população não desperte... É isso que mais quero: acorda, Brasil, deixa de acreditar em profetas e premeie a inteligência, a competência, a responsabilidade!
[Leia outros Comentários de Mirtes Oliveira]
18/9/2005
16h58min
"Num aspecto mais crítico, o PT se igualou aos demais naquilo que mais atacava quando era estilingue: a corrupção." Parabéns pela escrita, pela linguagem, pela clareza de idéias, pela construção do texto. As ilusões podem ter sido perdidas, mas será que a esperança as acompanhou na descida da ladeira e, depois, rumo ao horizonte sem destino?
[Leia outros Comentários de Ana Claudia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESTRATÉGIA DE EMPRESA
FRANCISCO GOMES DE MATOS
MCGRAW-HILL
(1993)
R$ 10,00



COMO VIVER EM HARMONIA COM O CANCER - 1ª EDIÇÃO
CELSO MASSUMOTO
CULTRIX
(2012)
R$ 27,00



ROYAL MARINE COMMANDO 7 - FIQUE EM PERFEITA FORMA
SIMON COOK - TONY TOMS
HEMUS
(1982)
R$ 7,80



NUEVO LISTO - CUADERNO DE EXÁMENES - ESPAÑOL
ROBERTA AMENDOLA
MODERNA
(2012)
R$ 7,00



UMA NOVA VISÃO DO SETOR POSTAL BRASILEIRO
MARIA NEUENSCHWANDER ESCOSTEGUY CARNEIRO
LUMEN JURIS
(2006)
R$ 19,82



HOMEM-ARANHA #122 VIDAS EM RISCO!
MARVEL
PANINI COMICS
(2012)
R$ 15,00



PROJETO BURITI - CIÊNCIAS 5
VIRGINA AOKI
MODERNA
(2009)
R$ 30,00



SEGREDOS DE MULHER A DESCOBERTA DO SAGRADO FEMININO
MARIA SILVIA P ORLOVAS
MADRAS
(2010)
R$ 61,75



MIDAS E SADIM. TUDO O QUE VOCE PRECISA EVITAR PARA TER SUCESSO
RICARDO BELLINO
CAMPUS
(2006)
R$ 5,00



GESTAO DE MARKETING
SERGIO ROBERTO DIAS
SARAIVA
(2003)
R$ 12,00





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês