As ligações perigosas | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> De volta às férias I
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Mais Recentes
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
COLUNAS

Quarta-feira, 8/11/2006
As ligações perigosas
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3900 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Sempre gostei de falar. O telefone era apenas mais uma modalidade para longas conversas. No final do mês, estava lá meu pai batendo à porta do quarto, com a conta na mão. A bronca durava muitos minutos, com direito a ameaças e a confiscos variados. E todo mês a história se repetia, numa época em que as tarifas nem eram tão caras.

O telefone da casa dos meus pais é o mesmo desde que nasci. Outro dia, transformaram a linha em digital. Meu irmão logo assinou uma banda larga para a internet. Festa na casa.

Mas quando cresci, para dar fim às ameaças do pai, resolvi assinar minha linha particular de telefone, com direito a extensão e tudo. Do quarto para o escritório, que ficava no cômodo pequeno do andar de baixo da casa, daquele dia em diante eu telefonaria por quanto tempo quisesse. E arquei sempre com minhas contas.

Meu primeiro aparelho móvel era um Ultratac, da Motorola. Hoje talvez ele fosse exagerado, mas bem que me serviu durante mais de ano, nem sei para quê. Mais adiante, seguindo as modas celulares, comprei um Startac, quando ainda não conhecia os dotes da Nokia.

O número do telefone fixo mudou algumas vezes. Numa primeira mudança, troquei o serviço analógico pelo digital. Na segunda, fugi das ligações perigosas de um ex-namorado. Mais tarde, a mudança de casa, quando me casei. E sempre acontecia algo engraçado com os números.

O 3421 tinha mais engano do que telefone de açougue. E os enganos das espécies mais curiosas. O segundo número, do qual não me lembro, havia sido de um tal de Baltazar. E o Balta recebia apenas ligações de mulheres apaixonadas. Nunca eu havia atendido a tanta mulher! E todas queriam o Balta. Até que um dia me cansei de explicar que o número havia trocado de dono e tal e coisa. Resolvi acabar logo com a promiscuidade do Balta. Comecei a dar respostas diversas para cada moça que telefonava à procura do garanhão. A umas, disse que o Balta estava tomando banho na hidromassagem. A outras, disse que era a esposa do Balta e que teria prazer em dar qualquer recado a ele. E assim fui minando a lista de contatos femininos do Baltazar. Certo tempo depois, ninguém mais ligava para falar com o Balta e minhas ligações estavam normalizadas.

O 9281, celular, também me deu alegrias improváveis. Sempre gostei de gravar mensagens curiosas na secretária eletrônica, justamente para intimidar os recados. Meu irmão, exímio tocador de vinhetas famosas nos teclados eletrônicos, gravou para mim a musiquinha das ligações a cobrar (tã nã, tã nã nã, tã nã nã) e eu, com minha treinada voz de moça de aeroporto, gravei lá uma mensagem seríissima. As pessoas, mesmo os amigos, desligavam assim que a música tocava. Ninguém queria pagar para falar comigo. Mais tarde, noutro número, também com gravação eletrônica que me identificava (com nome e sobrenome), uma senhora, no meio de uma festa barulhenta, me deixou o seguinte recado: "Ô Zé, traz aquele doce de leite que está em cima da geladeira. Não esquece!". Alguns minutos depois, a mesma senhora inconformada me deixou novo recado: "Zé, o doce de leite, hein!".

É de se notar que o doce de leite jamais chegou à festa. O Zé deve ter levado um torra. A dona enganada deve ter ficado fula da vida com o doce encalhado em cima da geladeira.

Outras ocorrências engraçadas são aquelas em que eu pego no fone para discar e alguém já está na linha. Coincidência exata como 2 e 2 são 4. Ou quando tive contato com o identificador de chamadas e achava lindo quando o outro me atendia sabendo que era eu. Em casa, o identificador serve para preparar o espírito quando a conversa é chata. Ou para não atender. Ou, ainda, para retornar trotes com broncas ameaçadoras.

No 3426 ocorre outro tipo de engano. O ex-dono do número chamava-se Eduardo. Eduardo Brito. O prenome do meu filho de apenas 2 anos, que até pouco tempo não sabia falar e vivia na casa da vovó. E era comum as pessoas ligarem pedindo para falar com o Eduardo. E não era incomum que ficássemos ainda na dúvida se deveríamos chamá-lo.

Outra coisa foram as vezes em que meu pai, acostumado ao apelido do meu irmão caçula, o Bebeto, e desacostumado do nome real, Luiz, desligou o telefone dizendo sempre que não morava nenhum Luiz naquela casa. Ou os freqüentes enganos de quando pediam para falar com a Ana, prefixo tanto meu quanto de minha irmã (Ana Elisa e Ana Cristina). Não sei por quê, mas sempre a chamavam primeiro. E ela, esperta, conversava como se fosse eu, aproveitando-se da semelhança entre as vozes.

Quando éramos pequenos, o Flávio Cavalcante apresentava um programa chamado Boa noite, Brasil. E uma das brincadeiras da atração era que o Flávio poderia ligar para nossa casa. Para ganhar um prêmio, deveríamos atender dizendo Boa noite, Brasil. Pois bem. É claro que recebemos séries de ligações assim dos tios, que tentavam nos enganar e quase conseguiam.

A troca de trotes em família era habitual. A história que ficou para os anais aconteceu quando meu tio procurava um carro para comprar. Corcel II, vermelho, ano tal, em bom estado. E meu pai pagou anúncio no jornal que oferecia o carro dos sonhos do tio, em endereço que não existia, em bairro longínquo. E o tio foi atrás. Mas essas crônicas são outras histórias. Preciso ir que o telefone está tocando.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 8/11/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um safra de documentários de poesia e poetas de Elisa Andrade Buzzo
02. Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) de Julio Daio Borges
03. Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro de Jardel Dias Cavalcanti
04. O que está por baixo do medo de usar saia? de Adriana Baggio
05. Margarita Paksa: Percepção e Política de Duanne Ribeiro


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2006
01. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
02. Eu não uso brincos - 27/9/2006
03. Não quero encontrar você no Orkut - 8/2/2006
04. Poesia para os ouvidos e futebol de perebas - 7/6/2006
05. Ex-míope ou ficção científica? - 20/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/11/2006
10h13min
Muito bom, esse CAUSO. Foi contado, narrado, interpretado e rido dentro da sala. Obs.: existe a palavra RIDO, do verbo rir.
[Leia outros Comentários de Charles Davidson]
10/11/2006
11h25min
coitado do baltazar! vc nunca pensou que pode ter matado alguém de solidão, (ou por outro lado, já pensou que pode ter favorecido certo controle de natalidade ou evitado a propagação de chatos... digo, das doenças venéreas)? ri bastante do texto.
[Leia outros Comentários de eduardo martins]
14/11/2006
20h49min
Causo muito bem contado! Hoje mesmo atendi uma ligação no meu celular onde uma moça perguntava quem e de onde eu era, pois havia uma ligação no celular do marido dela para o meu número. Respondi na lata: Pergunta pra ele! Eu nem sei quem é seu marido, como é que posso responder a essa pergunta?
[Leia outros Comentários de Viva]
24/11/2006
08h00min
Ana... seus textos fluem como se estivéssemos ouvindo-a falar. Sou sua fã! Leila
[Leia outros Comentários de Leila]
24/11/2006
10h53min
já disse isso e repito. e ainda me arrancou risos numa manhã sem a menor vontade de rir... valeu.
[Leia outros Comentários de Dira]
24/11/2006
17h28min
Numa época, a empresa em que trabalhava comprou uma linha que havia sido da Caixa Econômica, imagina que delícia... Inventamos de atender cada vez de um jeito: Estação Orbital Mir, boa tarde!? Federal Reserve, em que posso ajudar?! Aos poucos as ligações pararam também...
[Leia outros Comentários de Adriana Carvalho]
25/11/2006
22h58min
Ana, comecei lendo e pensando: esse texto nao vai me interessar, porque essa coisa de telefone nao e' comigo, mas fui lendo, lendo e adorei! Muito bom! Abracao, Aurea
[Leia outros Comentários de Aurea]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VOCÊ DIZ QUE SABE MUITO BORBOLETA SABE MAIS
RICARDO AZEVEDO
MODERNA
(2007)
R$ 20,00



O GRANDE SOL DE MERCÚRIO
ISAAC ASIMOV
HEMUS
R$ 25,00



O TESOURO DO TEMPLO
ELIETTE ABÉCASSIS
EDIOURO
(2003)
R$ 13,50



UM MODELO PREDITIVO DE PROVISIONAMENTO DE CRÉDITO COM REDE NEURAL
FRANCISCO JACKSON DOS SANTOS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



PROCESSAMENTO DE BLENDAS PET/LCPS: PROPRIEDADES E ORIENTAÇÃO MOLECULAR
LUCINEIDE BALBINO DA SILVA UND ROSARIO E. S. BRETAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 419,00



11 : 11 - INSIDE THE DOORWAY
SOLARA
STAR BORNE
(1992)
R$ 25,00



MICHAELIS DICIONÁRIO ESCOLAR ESPANHOL/PORTUGUÊS - PORTUGUÊS/ESPANHOL
EQUIPE MELHORAMENTOS
MELHORAMENTOS
(2009)
R$ 49,00



VOCÊ PODE CONQUISTAR TUDO O QUE SEMPRE QUIS...
ADRIAN CALABRESE
UNIVERSO DOS LIVROS
(2009)
R$ 9,90



BRASÍLIA 3° LIVRO PRIMÁRIO
DAISY BRÉSCIA
LIVRARIA FRANCISCO ALVES
(1971)
R$ 20,00



BUSH NA BABLÔNIA.
TARIQ ALI
RECORD
(2003)
R$ 29,90
+ frete grátis





busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês