Os livros que eu dei | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado encerra circulação do concerto 60 Anos de Música com apresentação no MIS
>>> Mundo Suassuna, no Sesc Bom Retiro, apresenta o universo da cultura popular na obra do autor paraiba
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Diga: trinta e três
>>> O Casal 2000 da literatura brasileira
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Do desprezo e da admiração
>>> A pulsão Oblómov
>>> Arte Brasileira Hoje: um arquipélago
>>> Sobre o som e a fúria
>>> O fim do livro, não do mundo
>>> Jornal: o cadáver impresso
>>> O naufrágio é do escritor
Mais Recentes
>>> O Castelo De Otranto de Horace Walpole pela Nova Alexandria (1996)
>>> O Ânus Solar de Georges Bataille pela Hiena (1985)
>>> O Perigo das Radiações de Jack Schubert; Ralph E. Lapp pela Ibrasa (1960)
>>> Apometria: Um instrumento para a harmonia e para a felicidade a nova ciencia da alma de J S Godinho pela Holus (2012)
>>> The Little Prince de Antoine de Saint-Exupéry pela Harbrace (1971)
>>> Livro MILAGRES de Vera Nappi pela A Vida é Bela (2003)
>>> Você Pode Curar Sua Vida 126ª edição. de Louise L Hay pela Best Seller (2021)
>>> Livro CANTO ALGUM de Flávia Reis pela Reformátório (2020)
>>> Apologia de Sócrates - clássicos de bolso ediouro de Platão ( tradução de Maria Lacerda de Moura) pela Ediouro (2002)
>>> Mediunidade e Apometria: Terapêutica e Apometria edição. revista e atualizada de J S Godinho pela Holus (2012)
>>> Livro Mulher V Moderna, à moda antiga de Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson (2013)
>>> Der Kleine Prinz de Antoine de Saint-Exupéry pela Harbrace (1971)
>>> Der Kleine Prinz de Antoine de Saint-Exupéry pela Karl Rauch
>>> Brief an Den Vater de Franz Kafka pela Fischer (1989)
>>> Sonhos de Bunker Hill de John Fante pela L&pm (2003)
>>> I Ching - O Livro das Mutações de Desconhecido pela Trevo (2004)
>>> O Mistério dos Temperamentos de Rudolf Steiner pela Antroposofica (1994)
>>> O Verdadeiro Livro dos Sonhos e da Sorte de Ahmed El-Khatib pela Rígel
>>> Capitães de Areia de Jorge Amado pela Companhia de Bolso (2009)
>>> Baudolino de Umberto Eco pela Record (2001)
>>> Dangerous - O Maior Perigo é a Censura de Milo pela Milo Yannopoulos (2018)
>>> Los Celtas: Magia, Mitos Y Tradicion de Roberto Rosaspini Reynolds pela Continente (1998)
>>> Cinco Anos - Julgamento Político na União Soviética de J. Oliveira Freitas Trad pela Intercontinental
>>> Feng Shui no Trabalho de Darrin Zeer pela Sextante (2008)
>>> O Poder do Hábito de Charles Duhigg pela Objetiva (2012)
COLUNAS

Quarta-feira, 13/12/2006
Os livros que eu dei
Ana Elisa Ribeiro
+ de 4000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Dar livros é uma encrenca, mas isso depende muito de quem vai ser presenteado. Grande parte das pessoas não gasta dinheiro comprando livros. Passa anos na faculdade e não faz, sequer, uma biblioteca básica. A questão não é só relativa ao direito autoral ou à cultura, mas ao estabelecimento de prioridades. As pessoas, em geral, não querem pagar 50 reais por um livro que ficará guardado na estante. Não querem nem mesmo gastar dinheiro com estantes que só caibam livros. Compram estantes que cabem televisores de 29" ou aparelhos engenhosos de som, mas os livros ficam pelos cantos, se não forem para o lixo. A coisa mais chocante é ver livros queimados num lote vago. Ver coleções de enciclopédia jogadas no mato. É coisa de estarrecer. Que fossem para uma biblioteca, lugar, aliás, apropriado. Os clássicos e os novatos espalhados entre as cinzas. Coisa da Inquisição.

Como as pessoas não compram livros, é relativamente fácil dar livros de presente para elas. Pode ser que não gostem ou que prefiram ganhar um bibelô, um saca-rolhas, um sapato. Certamente serão mais úteis, mas não serão tão intencionais quanto uma boa obra de Sade ou um mistério de Poe.

Ganhar um livro como O grande deflorador, do Dalton Trevisan, quer dizer tanta coisa... Capitu sou eu, muitas outras. Livros dizem o que está neles escrito e mais alguma coisa. Foi pensando assim que dei alguns livros. Presenteei para provocar, para assolar, para não me deixar esquecer. Não sei se ainda existem nas estantes, nas gavetas, ou se foram para alguma fogueira em loteamento baldio.

Meu pai é um freqüente ganhador de livros, minha vítima imperfeita, já que não tem esse hábito. Tem em casa uns tantos livros de medicina, antigos. Tem, no entanto, o velho hábito de ler quando vai ao banheiro. Fumar e ler. E então entro eu, com minha gana de fazê-lo ler mais do que a Veja.

Muito embora ele leia revistas e jornais com afinco, não lê livros inteiros com a mesma concentração. Digamos a verdade: não é confortável ler livros sentado no vaso. Ou é? Questão de hábito. O vaso tem que ser confortável. E já que o leitor em questão não é nenhum Dom Quixote, dou sempre os livros que me parecem mais adaptados: os das listas de mais vendidos. Vez ou outra minha antena capta um comentário, uma curiosidade sobre uma obra ou outra. Para quem ainda duvida que os jornais ajudem a vender livros, afirmo: eu compro livros para meus pais porque eles ficam curiosos com as matérias dos jornais. Foi assim que dei, ultimamente, Freakonomics e Não somos racistas. Ambos para o meu pai, que os levou para o banheiro. O primeiro não vingou. Logo foi parar na mesa de cabeceira do meu irmão. Em todo caso, cumpriu parte do seu papel: alcançou mais leitores do que o previsto. Já o Não somos racistas foi devorado em poucos dias e muitas idas ao banheiro.

Certa vez dei a meu pai um livro sobre a história da música. Tecladista, músico frustrado, ele não conseguiu ler. Era um livro acadêmico, numa linguagem inatravessável. Pedi desculpas. Minha mãe fica atrás na lista das vítimas de livros. A última aquisição deve ter sido Mulheres que correm com os lobos, também de lista dos mais vendidos e também uma compra impulsionada pela leitura dos jornais. Ela leu. Não comentou.

Meu amigo Ricardo Rabelo ganhou um livro do Glauco Mattoso, sonetista contemporâneo das pornografias. Achei que o livro convinha ao dono. Acho que acertei. Rabelo estava numa fase de conhecer as delícias literárias dos anos 2000. Acho que se afeiçoou ao autor.

Cristiane, minha amiga, também foi o alvo de alguns presentes. Como minha amiga é designer, é de se esperar que gaste mais tempo olhando para o livro do que lendo-o. Tece críticas à capa e ao acabamento, mas deixa passar as vírgulas. Cris ganhou a história dos quadrinhos mineiros. Foi um bom presente. Daqueles que a gente fica na dúvida se vai ter coragem de dar. Fui à loja e comprei outro para mim.

Livro é assim: às vezes a gente dá o que tinha vontade de ganhar. Outras vezes a gente cobiça. Lembro de cobiçar o Pequeno príncipe do meu pai, prêmio por ser o melhor aluno do colégio, edição da década de 1950. Hoje o livro é meu. Surrupiado sob a desculpa de ficar melhor acondicionado nas minhas estantes.

Também assim fiquei com os Cem anos de solidão, porque Fred esqueceu no carro do Ed, que esqueceu de buscar. Está na minha estante e torço para que tenham se esquecido dele. E também o Manual do Revisor que dr. Hugo deixou lá em casa. Este eu uso para trabalhar. Bendito dr. Hugo.

Para ir além
Leia também "Os livros que eu ganhei".


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 13/12/2006

Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2006
01. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
02. Eu não uso brincos - 27/9/2006
03. Não quero encontrar você no Orkut - 8/2/2006
04. Poesia para os ouvidos e futebol de perebas - 7/6/2006
05. Ex-míope ou ficção científica? - 20/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/12/2006
13h06min
Ganhar livros é muito bom; melhor ainda se eles são intencionalmente direcionados pra gente. A pessoa que presenteia pode se revelar um ótimo analista. Esse texto é muito bom, a idéia é original e permite desdobramentos: diga-me o que lês e te direi quem és. Dá pra fazer testes divertidos, tipo: Livros que eu gostaria de ganhar; Livros que provavelmente eu ganharia e Livros que eu mereço ganhar realmente. Acho que presentear livros é uma arte e a Ana Elisa deve ser uma artista nisso.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
15/12/2006
11h40min
Ana: Que o Papai Noel taga muitos livros para você e que você continue nos presenteando com seus textos. Aliás, no dia do lançamento dos Contos Eróticos, corri para casa para devorar o que você escreveu. Como sempre, adorei! Abração, Áurea
[Leia outros Comentários de Áurea Thomazi]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Almanaque Pró Games Minecraft nº 01
EscolaStudio
On line



Moranguinho Baby
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2013)



Bibliotecas do Mundo
Daniela Chindler
Casa Da Palavra
(2012)



Amor e Amizade
Whit Stillman
Gutenberg
(2016)



Creative Painting of Everyday Subjects
Ted Smuskiewixz
Watson
(1986)



Patris Corde
Papa Francisco
Fons Sapientiae
(2020)



Fisica Basica - caderno de revisão
Nicolau toledo
Atual
(2013)



Português Linguagens 2
William Roberto Cereja
Atual
(2012)



A Universidade Impossível
Jacques Marcovitch
Futura
(1998)



Aspectos Jurídicos da Inseminação Artificial Heteróloga
Eliane Oliveira Barros
Fórum
(2010)





busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês